Lotus Quickr 8.5 para WebSphere Portal

Primeira Edição

Publicado em Junho de 2010

Acerca desta edição

Em conformidade com o compromisso da IBM para com a acessibilidade, esta edição da documentação do produto é acessível.

Imprimir

Ao imprimir este documento, alguns elementos de estilo são removidos, de modo a criar um melhor resultado de impressão. Seguem-se algumas sugestões de impressão:
  • O comprimento do documento pode exceder a capacidade de impressão do navegador. O Microsoft Internet Explorer provou conseguir imprimir ficheiros de grandes dimensões com êxito.
  • Este documento é longo. Utilize a pré-visualização de impressão para determinar o comprimento da página impressa.
  • Pode realçar partes do documento e, em seguida, seleccionar imprimir apenas o conteúdo seleccionado

Trabalhar offline

Pode guardar uma cópia local deste documento a partir do navegador. Cada navegador tem menus e opções de menus diferentes. Consulte a ajuda do navegador, se necessitar de assistência para guardar o documento localmente.

Enviar comentários

Submit feedback acerca desta edição HTML. Para enviar comentários acerca da documentação do produto no wiki, utilize a função de comentários ou de edição.

Descrição geral do produto

Colaborações fortes conseguem um crescimento de negócio mais saudável. O IBM® Lotus Quickr corresponde a um software de colaboração de equipa que o ajuda a aceder a pessoas, informações e materiais de projectos necessários para a realização do seu trabalho.

Pode ter controlo sobre o conteúdo da equipa e ter sempre acesso à versão mais recente. Colabore facilmente através de espaços de equipa que trabalham no interior ou no exterior da firewall. Aceda e gira o conteúdo a partir das aplicações do ambiente de trabalho que utiliza diariamente e efectue colaboração em fusos horários.

Novidades da versão 8.5

Este tópico inclui resumos das funções novas e melhoradas desta edição.

Também estão disponíveis para transferência actualizações para os conectores do Lotus Quickr.

Os produtos na carteira de software social da IBM partilham agora uma experiência de utilizador coerente.

Integração próxima com o IBM Lotus Connections

O Lotus Quickr e o Lotus Connections agora partilham um aspecto comum. E agora, pode adicionar serviços do Lotus Connections à navegação superior do Lotus Quickr.

Catálogo de locais

O Catálogo de locais substitui Os meus locais no Lotus Quickr 8.5. Faça clique no separador Locais públicos para ver uma lista de locais públicos. Faça clique no separador Os meus locais para ver uma lista dos locais dos quais é proprietário e dos quais é membro. Os administradores podem controlar que locais estão disponíveis no catálogo de locais, fazendo clique na ligação Administração do catálogo de locais no fim do Lotus Quickr.

Gestão melhorada de utilizadores e funções

Os gestores de locais podem fazer clique em Membros em qualquer página no local para gerir membros do local. É possível definir os locais para permitir que qualquer utilizador autenticado participe ou saia do local fazendo clique num botão.

Os gestores podem fazer clique em Acções do local > Gerir funções para personalizar funções existentes e criar novas funções, de modo a se adequarem às necessidades do local e para limitar o acesso a páginas específicas.

Personalização de locais robusta

Os gestores de locais podem fazer clique em Personalizar para efectuar personalizações simples, tais como alterar o aspecto e o esquema de um local. Podem também adicionar componentes, tais como blogues, wikis, ou bibliotecas. Podem fazer clique em Acções do local para efectuar personalizações avançadas, tais como editar propriedades do local, gerir funções do local, ou eliminar o local do servidor.

Novo leitor de feeds

Tenha vários feeds num espaço, acabando, assim, com a necessidade de ter mais de um leitor de feeds.

Novas ferramentas de administração

Faça clique em Administração de locais no fim do Lotus Quickr para gerir locais, modelos e políticas. Apresente, limpe ou descarregue várias estatísticas acerca de todos os locais no servidor. Configure procuras em vários servidores ou num conjunto de unidades, permitindo a federação em conteúdo de locais no conjunto de unidades.

Agora, pode aceder às ferramentas de administração do portal utilizando a Administração avançada no fim do Lotus Quickr.

Bibliotecas personalizadas para conteúdo de ECM

Crie bibliotecas personalizadas para ligar às bibliotecas de ECM a partir de um local do Lotus Quickr. Pode, então, criar novos documentos, editar documentos existentes, substituir documentos e eliminar documentos no servidor de ECM directamente a partir de um local.

Experiência de edição melhorada

A experiência de edição é melhorada pelo novo CKEditor, um editor de texto de código aberto WYSIWYG concebido para utilização nas páginas da Web.

Mais controlo sobre documentos e bibliotecas

Os gestores de locais podem restringir transferências para a biblioteca por tipo de ficheiro e tamanho de ficheiro. Os administradores podem definir o servidor SMTP para notificação de documentos e activar ou desactivar o suplemento do navegador para documentos em todas as bibliotecas num servidor. Também podem permitir que gestores de locais individuais giram estas definições. Os gestores de locais podem apresentar todos os rascunhos em curso e dar entrada ou eliminar rascunhos em curso. Para impedir que os utilizadores da biblioteca transfiram ficheiros com vírus, configure o Internet Content Adaptation Protocol (ICAP) através da Consola Administrativa do WebSphere Application Server. Os administradores podem desactivar a capacidade de instalar o suplemento de biblioteca e definir restrições de transferência no tamanho e no tipo dos ficheiros.

Infra-estrutura do IBM WebSphere Portal 6.1.5

O IBM WebSphere Portal 6.1.5 agora fornece a infra-estrutura do Lotus Quickr. Alinhando-se com a edição mais recente do WebSphere Portal, o Lotus Quickr pode explorar as correcções mais recentes do WebSphere Portal. Agora, é possível instalar directamente correcções do WebSphere Portal num servidor do Lotus Quickr

Conectores

Podem ser requeridas propriedades para determinados tipos de documentos (incluindo para repositórios de ECM). E uma opção de publicação iniciada pelo utilizador ajuda a gerir a carga do servidor em vez de publicar sempre os rascunhos automaticamente. Além disso, é possível instalar o conector de local para o Lotus Symphony com os restantes conectores de locais a partir do mesmo ficheiro.

Funções de acessibilidade

As funções de acessibilidade ajudam os utilizadores com deficiências, como, por exemplo, mobilidade restrita ou visão limitada, a utilizar convenientemente produtos de tecnologias de informação.

A IBM esforça-se por fornecer produtos com acessos que possam ser utilizados por todos, independentemente da idade ou capacidade. A lista seguinte inclui as maiores funções de acessibilidade no IBM Lotus Quickr:
  • Funcionamento apenas com o teclado
    Nota: É possível efectuar operações que requerem guias de selecção na navegação do lado esquerdo, como, por exemplo, arrastar e largar a ordenação de páginas com as operações do teclado através de Acções do local > Modificar esquema do local.
  • Interfaces que são, normalmente, utilizadas por leitores de ecrã
  • Teclas discerníveis por toque, mas que não se activam apenas através do toque
  • Dispositivos de norma industrial para portas e conectores
  • A ligação de dispositivos de entrada e saída alternativos

O wiki do Lotus Quickr, e respectivas publicações relacionadas, são activadas por acessibilidade.

Nota: Para obter resultados melhores, ao utilizar um leitor de ecrã para ver o Lotus Quickr, utilize o Freedom Scientific JAWS 11 ou superior e o Firefox 3.5 ou superior.
A documentação inclui as seguintes funções para facilitar a acessibilidade:
  • Toda a documentação está disponível em formato HTML para que os utilizadores tirem o máximo partido da tecnologia de software de leitor de ecrã.
  • Todas as imagens incluídas na documentação são fornecidas com texto alternativo de forma a que os utilizadores com problemas de visão possam compreender o conteúdo das imagens.

Navegação com o teclado

Utilize as seguintes combinações de teclas para navegar na interface utilizando o teclado:
  • Para aceder directamente à área da janela Tópico (lado direito), prima Alt+K e, em seguida, prima Tab. Apenas para Microsoft® Internet Explorer.
  • Na área da janela Tópico, para aceder à linha seguinte, prima Tab.
  • Para aceder directamente à vista Resultados da procura do lado esquerdo, prima as teclas Alt+R. Os utilizadores do Microsoft Internet Explorer deverão em seguida premir Enter ou a tecla de seta para cima para aceder à vista.
  • Para aceder directamente à vista de Navegação (Índice) no lado esquerdo, prima Alt+C. Os utilizadores do Microsoft Internet Explorer deverão em seguida premir Enter ou a tecla de seta para baixo para aceder à vista.
  • Para expandir e contrair um nó da árvore de navegação, prima as teclas de seta para a direita e para a esquerda.
  • Para mover para o nó de tópico seguinte, prima a tecla de seta para baixo ou a tecla Tab.
  • Para mover para o nó de tópico anterior, prima a tecla de seta para cima ou Shift+Tab.
  • Para aceder à ligação, botão ou nó de tópico seguinte a partir do interior de uma área das vistas, prima Tab.
  • Para percorrer uma área da janela para cima ou para baixo, prima Home ou End.
  • Para retroceder, prima Alt+Seta para esquerda; para avançar, prima Alt+Seta para a direita.
  • Para aceder à área da janela seguinte, prima F6.
  • Para aceder à área da janela anterior, prima Shift+F6.
  • Para imprimir a área da janela activa, prima Ctrl+P.

IBM e acessibilidade

Consulte o IBM Human Ability and Accessibility Center para obter mais informações relativamente ao compromisso que a IBM tem para com a acessibilidade:

Administradores: Implementação de um manual de pré-visualização para os utilizadores

O manual de pré-visualização do IBM Lotus Quickr 8.5 para o WebSphere Portal está disponível para distribuição aos utilizadores para novas instalações e actualizações para o Lotus Quickr 8.5. Este manual está concebido para o auxiliar a tornar os utilizadores mais produtivos no novo software rapidamente e para lhes fornecer as ligações a recursos de documentação, onde poderão obter ajuda adicional.

Este manual fornece as seguintes informações relativamente a esta edição:
  • Descrição geral de várias novas funções
  • Alterações importantes da edição anterior
  • Funções familiares que não sofreram alterações
  • Ligações para visitas de produtos, cartões de referência e documentação de produtos
  • Algumas sugestões essenciais de produtividade
Pode descarregar o manual de pré-visualização a partir do wiki do Lotus Quickr em http://www-10.lotus.com/ldd/lqwiki.nsf/dx/Administrators_Previewing_Lotus_Quickr_8.5_for_your_users. Existem dois ficheiros disponíveis:
  • Um ficheiro Adobe® PDF, pronto para correio electrónico, impressão ou distribuição na organização.
  • Um ficheiro ODT do Lotus Symphony™ pode ser personalizado de acordo com a sua organização. Por exemplo, pode adicionar informações de contacto do seu Help Desk.
Nota: Este ficheiro inclui instruções em texto azul para informações de personalização. Lembre-se de remover estas instruções antes de implementar o ficheiro na organização.

Recomenda-se a distribuição do manual aos utilizadores antes da instalação ou actualização do novo software Lotus Quickr.

Planeamento

Esta secção fornece informações sobre planeamento que deverá consultar antes de instalar o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal.

Requisitos do sistema Lotus Quickr

Antes de instalar o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal, reveja os requisitos de hardware e software.

Consulte o sítio de suporte da IBM para obter os requisitos de sistema detalhados do Lotus Quickr, incluindo os requisitos mínimos de hardware e software do Lotus Quickr 8.5 para componentes do WebSphere Portal. Níveis de manutenção superiores, tais como pacotes de correcções, poderão ser suportados à medida que ficam disponíveis. No entanto, actualmente não são suportadas versões da nova edição.
http://www.ibm.com/support/docview.wss?uid=swg27009740

Notas de edição do Lotus Quickr

Este documento fornece um conjunto de ligações para informações importantes acerca do Lotus Quickr, bem como consultas personalizadas para o sítio de suporte do Lotus Quickr para auxiliar o utilizador a localizar as informações mais recentes sobre limitações, questões e soluções temporárias conhecidas.

Descrição

O IBM Lotus Quickr 8.5 combinado com a capacidade de gestão de conteúdo da empresa IBM aborda um vasto espectro de colaboração, partilha de documentos e necessidades de gestão de conteúdo.

Os utilizadores podem explorar a interface do utilizador intuitiva do Lotus Quickr para trabalharem em conjunto em projectos, podendo, depois, mover o produto final da colaboração para o repositório de gestão de conteúdo empresarial (ECM - Enterprise Content Management) da organização. Os utilizadores podem utilizar a interface da Web do IBM Lotus Quickr ou os conectores do Quickr para obter uma vista consolidada de conteúdo nos locais do Quickr e conteúdo no respectivo repositório de ECM. Esta integração combina a flexibilidade e facilidade de utilização do IBM Lotus Quickr com a estrutura, disciplina e capacidade de processo empresarial das ofertas do IBM ECM.

O IBM Lotus Quickr 8.5 integrado com o Lotus Connections combina uma funcionalidade de rede social para empresas com a estrutura dos locais Quickr para partilha de conteúdos e ideias. Além disso, os resultados de uma colaboração que começa com uma actividade do Connections podem ser publicados num local mais formal do Quickr e combinados com outros esforços de trabalho.

O anúncio do Lotus Quickr 8.5 está disponível em www.ibm.com/common/ssi/index.wss. Consulte o anúncio para obter as seguintes informações:
  • Descrição detalhada do produto, incluindo uma descrição das novas funções
  • Declaração de posição do produto
  • Informações detalhas sobre a embalagem e o envio do produto
  • Informações sobre compatibilidade internacional

Problemas de compatibilidade com versões anteriores

Aplicações gravadas para versões anteriores do Lotus Quickr podem ser executadas no Lotus Quickr 8.5. Dependendo da versão para a qual a aplicação foi gravada, poderá ser necessário efectuar passos de migração. Consulte as informações acerca das aplicações de migração nas aplicações de desenvolvimento do Lotus Expeditor.

Requisitos do sistema

Para obter informações acerca da compatibilidade de hardware e software, consulte o documento de requisitos de sistema detalhados em http://www.ibm.com/support/docview.wss?rs=3264&uid=swg27009740.

Instalar o Lotus Quickr 8.5

Para obter instruções de instalação passo a passo, consulte o tópico Instalar o Lotus Quickr neste Information Center.

Problemas conhecidos

Os problemas conhecidos são documentados sob a forma de notas técnicas individuais na base de conhecimento de suporte em http://www.ibm.com/software/lotus/products/quickr/servicesforportal/support/. À medida que os problemas são descobertos e resolvidos, a equipa de suporte da IBM actualiza a base de conhecimento. Ao efectuar procuras na base de conhecimento, pode localizar rapidamente soluções temporárias ou permanentes para problemas. A ligação seguinte inicia uma consulta personalizada da base de conhecimento de suporte activa:

View all known problems for Lotus Quickr 8.5 for WebSphere Portal

Aquando da publicação, foram registados os seguintes problemas:
  • O Lotus Quickr não suporta subpáginas. É possível criar subpáginas, através da configuração avançada que permite editar o esquema de página. Não são apresentadas correctamente na navegação lateral.
  • Poderá ocorrer um erro ao transferir uma base de dados DB2 preenchida para Oracle e, em seguida, transferindo-a novamente para DB2.

    É emitida uma mensagem para indicar que o máximo de cursores abertos foi ultrapassado no servidor Oracle. Aumente o valor de open_cursors para 3200.

Considerações sobre planeamento

O Lotus Quickr disponibiliza várias opções de instalação e de configuração. Consulte estas considerações importantes antes de prosseguir.

Esta secção fornece informações que deverá ter em consideração antes de instalar o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal.

Considerações sobre criação de conjuntos de unidades

A criação de conjuntos de unidades é o conceito de distribuição do volume de trabalho de um servidor através de várias máquinas. Tenha em atenção as seguintes informações:

  • Leia a secção referente à instalação para obter mais informações

    As informações de instalação do Lotus Quickr são fornecidas no Information Center. Para obter informações específicas, consulte essa secção.

  • Para redundância, mudança de recurso e uma manutenção mais simples, o Lotus Quickr poderá ter de ser instalado em vários conjuntos de unidades ou linhas de produção, partilhando alguns dados comuns através da base de dados

Considerações acerca de bases de dados

Saiba mais sobre as bases de dados incluídas no IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal.

O Lotus Quickr armazena várias informações em bases de dados. O procedimento seguido durante a instalação do Lotus Quickr é afectado não só pelo software da base de dados escolhido, mas também pelo momento em que o software é integrado no processo de instalação.

Ao instalar o Lotus Quickr, poderá optar por uma das seguintes abordagens genéricas ao software da base de dados:

  • Instale o Lotus Quickr com a base de dados DB2 predefinida. Esta é a abordagem mais simples, uma vez que utiliza a base de dados fornecida com o Lotus Quickr, que é suportada pela configuração predefinida.
  • Instale o Lotus Quickr directamente numa base de dados Oracle. Esta abordagem requer que já tenha instalado o software de base de dados Oracle no ambiente.
  • Instale o Lotus Quickr com a base de dados predefinida e, posteriormente, transfira as informações da base de dados para outra base de dados. Esta abordagem de instalação permite iniciar o trabalho com o Lotus Quickr, mesmo que ainda não tenha instalado o software de base de dados ou, simplesmente, pretenda aguardar antes de integrar o software de base de dados no ambiente do Lotus Quickr. Para obter mais informações sobre como utilizar uma base de dados diferente, consulte o tópico Planear com vista à utilização de bases de dados.

Planear com vista à utilização de bases de dados

Por predefinição, o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal instala e utiliza a base de dados IBM DB2 Universal Database Enterprise Server Edition. A instalação com DB2 permite dispor rapidamente do Lotus Quickr instalado e em execução num ambiente de nível de produção. Antes de utilizar o produto de forma extensiva, conheça as vantagens e as limitação da utilização de DB2.

Se optar por transferir dados para outra base de dados suportada, execute a transferência de base de dados antes de utilizar o portal de forma extensiva. Se existirem grandes quantidades de dados nas bases de dados, a transferência de base de dados poderá não ser bem sucedida, caso a área destinada a dados dinâmicos Java não seja suficientemente grande. Uma vez que as informações são adicionadas às bases de dados à medida que utiliza o portal, execute a transferência de base de dados logo que possível, por forma a evitar problemas no ambiente de produção.

Se estiver a efectuar a transferência de uma base de dados que não a base de dados predefinida, será necessário editar o ficheiro wpconfig_sourceDb.properties para o actualizar com as informações da base de dados origem. Este ficheiro é uma cópia do ficheiro wpconfig_dbdomain.properties criado durante a instalação, pelo que os valores predefinidos correspondem à base de dados DB2.

Pode instalar o servidor de base de dados no mesmo sistema que o Lotus Quickr ou noutro sistema, também designado por sistema remoto.
Remoto
A utilização de uma base de dados remota pode ter vantagens ao nível do rendimento. Se estiver a efectuar a implementação num ambiente de grande escala, poderá atribuir um servidor especificamente à base de dados. À medida que mais utilizadores acedem ao portal, a aplicação do portal torna-se intensiva para a base de dados. A actividade das bases de dados pode consumir a utilização da CPU e o tempo E/S do disco. A separação da base de dados do servidor em que o portal está a ser executado aumenta a capacidade.
Local
A utilização de uma base de dados remota pode facilitar a administração do ambiente.

Determinar quais os dados a transferir

Pode transferir dados de qualquer tipo de base de dados suportado para qualquer tipo de base de dados suportado. Pode optar por transferir um único domínio ou vários domínios. Para maximizar a disponibilidade, os dados poderão ser distribuídos por várias bases de dados e partilhados por várias linhas de produção.

Os domínios são objectos de base de dados ou de esquema que podem ser transferidos em partes, tais como Release, Community, Customization, Feekback, LikeMinds, DB2 Content Manager Runtime Edition (JCR), Place Center (placecntr), Search Center (searchcntr) e Quickr Admin (qkradmin). A separação dos dados permite partilhar domínios em vários portais. Poderá também distribuir os diferentes domínios por vários tipos de base de dados. Por exemplo, pode optar por deixar os dados LikeMinds na base de dados predefinida e mover todos os outros dados para outra base de dados.

Os dados são divididos em quatro categorias. O utilizador terá de decidir de que forma as categorias deverão ser distribuídas pelas várias bases de dados.
Dados de configuração
definem a configuração do servidor do portal, como, por exemplo, a ligação à base de dados, fornecedores de objectos e descritores de implementação. Este tipo de dados é, normalmente, constante durante o tempo de execução de um nó do servidor. Os dados de configuração são normalmente mantidos em ficheiros de propriedades e são protegidos pela segurança do sistema de ficheiros ou pelos direitos de administração do servidor de aplicações.
Dados de edição
são todas as definições, regras e direitos do conteúdo do portal que são concebidos externamente e, posteriormente, incorporados no portal através de um processo de simulação, como, por exemplo, Hierarquia de páginas, Portlets e Temas disponíveis, Modelos, Compartimentos de credenciais, Regras do Personalization e Políticas. Normalmente, estes recursos não são modificados durante a produção e necessitam de direitos administrativos para serem modificados. Normalmente, os administradores criam dados de edição num servidor de integração, organizando-os no sistema de produção. Os dados de edição são protegidos por controlo de acesso e contêm apenas dados, não códigos.

Num ambiente constituído por várias linhas de produção, existe uma cópia dos dados de edição por cada conjunto de unidades. Os administradores terão de se certificar que o conteúdo das bases de dados da edição é consistente em todas as diferentes linhas, em especial após a modificação dos dados de edição no sistema de produção.

Dados de personalização
estão associados a um determinado utilizador e não podem ser partilhados por outros utilizadores ou grupos de utilizadores. Alguns exemplos habituais são PortletData ou Páginas implicitamente derivadas. Uma vez que estes dados são abrangidos por um único utilizador, a protecção de controlo de acesso é simplificada.

Num ambiente constituído por várias linhas de produção, os dados de personalização são mantidos numa base de dados partilhada por todas as linhas de produção. Deste modo, os dados são automaticamente sincronizados em todas as linhas de produção.

Dados de comunidade
são todos os recursos normalmente modificados durante a produção, como, por exemplo, documentos partilhados ou recursos de aplicação. Normalmente, é permitido aos utilizadores e aos grupos modificar ou eliminar recursos partilhados. Os Recursos de comunidade são protegidos por controlo de acesso. Uma vez que os documentos são uma classe preferencial de recursos partilhados suportados por um mecanismo de armazenamento próprio, este tipo de recurso inclui duas subcategorias:
Dados JCR
todos os documentos que utilizam este mecanismo de armazenamento.
Dados de aplicação
todos os outros dados de aplicação partilhados, que não sejam documentos.
Num ambiente constituído por várias linhas de produção, os dados de comunidade são mantidos numa base de dados partilhada por todas as linhas de produção. Deste modo, os dados são automaticamente sincronizados em todas as linhas de produção.

A separação dos dados do portal permite armazenar cada categoria num conjunto próprio de tabelas de bases de dados ou no sistema de ficheiros. Os conjuntos de tabelas de bases de dados para um destes recursos são denominados domínios de bases de dados. Estes domínios podem agora ser movidos para diferentes bases de dados, as quais podem ser partilhadas com outras instalações do portal.

A lista de domínios de base de dados suportados é apresentada na tabela que se segue.
Tabela 1. Domínios de base de dados
Domínio de bases de dados Partilhável Método de armazenamento
Configuration não sistema de ficheiros
Release não base de dados
Customization sim base de dados
Community sim base de dados
JCR não base de dados
Feedback sim base de dados
LikeMinds sim base de dados
Place Center sim base de dados
Search Center sim base de dados
Quickr Admin sim base de dados

A separação dos domínios pode ser utilizada para suportar ambientes de produção, nos quais os nós de produção são divididos em conjuntos de unidades separados. Podem ser executados independentemente, mas partilham os mesmos domínios de base de dados Community e Customization. Cada um destes conjuntos de unidades é denominado linha de produção.

Importante: Os domínios JCR não podem ser partilhados entre diferentes conjuntos de unidades ou servidores do Web Content Management. Cada conjunto de unidades ou servidor distinto no sistema Web Content Management deve utilizar um domínio JCR separado. Por exemplo:
Tabela 2. Exemplo de domínios JCR
Servidor de desenvolvimento Conjunto de autoria Servidor de simulação Conjunto de entrega
Domínio JCR 1 Domínio JCR 2 Domínio JCR 3 Domínio JCR 4

Para fins de manutenção e simulação, poderá colocar uma única linha de produção fora de serviço enquanto a outra linha continua a servir pedidos com os dados antigos. Após a actualização e colocação em serviço da primeira linha de produção, a segunda linha é actualizada utilizando a mesma abordagem. As actualizações de dados no domínio partilhado são fundamentais, uma vez que influenciam a outra linha de produção.

A capacidade de todo o ambiente deverá ser superior à utilização pretendida, de forma a que os servidores individuais possam ser retirados da produção sem afectar a disponibilidade da aplicação. Para assegurar a disponibilidade de todos os recursos de sistema no portal, os sistemas de produção deverão ser exclusivos para o portal e não deverão executar um software de servidor que não esteja relacionado com o portal.

Planear com vista à utilização da DB2

Esta secção fornece informações que proporcionam ao administrador da base de dados uma descrição geral dos requisitos de base de dados do Lotus Quickr.

Se necessitar de ajuda na determinação da versão da DB2 a utilizar, consulte as ligações que se seguem.
Antes de começar:
  • A DB2 é instalada durante a instalação do Lotus Quickr. Esta secção só é requerida se pretender alterar a configuração e transferir para outra base de dados DB2 local.
  • Deverá ter revisto o tópico Planear com vista à utilização de bases de dados para determinar se vai transferir dados do Lotus Quickr para outra base de dados suportada.
  • Certifique-se de que a base de dados que pretende utilizar é suportada por esta versão do Lotus Quickr. Consulte o tópico Hardware e software suportados para obter informações sobre bases de dados suportadas necessárias para utilização do Lotus Quickr.
Planeamento

As seguintes áreas facultam uma descrição geral da base de dados e dos nomes de utilizador utilizados na documentação, bem como algumas informações sobre cada base de dados e utilizador, as quais deverá ter em consideração no planeamento. Os nomes e utilizadores da base de dados desta página correspondem a valores sugeridos e fornecem consistência a toda a documentação. Durante a implementação, substitua estes valores pelos valores do seu ambiente.

Notas:
  • Após a instalação do software de base dados, terá de criar as bases de dados e utilizadores necessários e conceder os privilégios adequados a todos os utilizadores.
  • O nome da base de dados não pode exceder oito caracteres e só pode conter letras e números.
  • O DB2 Content Manager Runtime Edition é um repositório de dados que é executado no DB2 para armazenar dados de aplicações como, por exemplo, o Personalization, o Document Manager e o Web Content Management.

A secção seguinte faculta uma descrição geral das diferentes bases de dados e nomes de utilizadores de base de dados que deverá considerar no planeamento. Embora seja tecnicamente possível configurar o Lotus Quickr para utilizar uma única base de dados, recomenda-se vivamente que utilize bases de dados separadas por motivos de escalabilidade e ajuste do desempenho. Para utilizar uma única base de dados partilhada, substitua cada uma das variáveis de base de dados e de utilizador pelo nome da base de dados e do utilizador da base de dados, respectivamente. Os nomes de esquema têm de ser diferentes quando a base de dados é partilhada.

Bases de dados

A tabela seguinte apresenta as informações que cada uma das aplicações irá armazenar nas bases de dados.

Tabela 3. Bases de dados
Aplicação Nome da base de dados Ocorrência* Função Considerações sobre o espaço
Lotus Quickr
  • release
  • comm
  • cust
db2inst1 Utilizada para o Lotus Quickr (no mínimo) ou para suportar todos os dados. Armazena informações sobre personalizações de utilizador, tais como Páginas e informações relativas ao perfil de utilizador e ao início de sessão. A quantidade de espaço de base de dados necessária depende do número de utilizadores e objectos de Lotus Quickr, tais como páginas e portlets.
Document Manager, Personalization, Web Content Management jcrdb db2inst1 Utilizada pelos componentes do Document Manager, Personalization e Web Content Management. Contém documentos, regras de personalização, campanhas de personalização e informações de configuração da biblioteca de documentos. A quantidade de espaço da base de dados requerida depende do tamanho e número de documentos criados e carregados pelo Document Manager, do número e tamanho das regras e campanhas do Personalization e do número e tamanho dos itens e elementos criados no Web Content Management.
Feedback fdbkdb db2inst1 Utilizada pelos componentes de Feedback. Contém as informações registadas pelo sítio da Web para geração de relatórios para análise da actividade do sítio da Web. A quantidade de espaço da base de dados requerida para o registo depende da quantidade de tráfego do sítio da Web. A quantidade de dados registada por página activada por registo pode variar.
Likeminds lmdb db2inst1 Utilizada para dados Likeminds. Contém as recomendações que serão apresentadas aos utilizadores quando as respectivas interacções com o sítio da Web forem analisadas e as previsões geradas. A quantidade de espaço da base de dados requerida depende da quantidade de tráfego do sítio da Web.
Place Center placecntr db2inst1 Utilizado para as tabelas e tabelas favoritas de configuração do Centro de locais. A quantidade de espaço da base de dados requerida depende do número de favoritos, o que, normalmente, está mapeado com o número de utilizadores.
Search Center searchcntr db2inst1 Utilizado para as tabelas de configuração do Centro de procura. O espaço é fixado e relativamente pequeno.
Quickr Admin qkradmin db2inst1 Utilizado para dados estatísticos da Consola administrativa. Armazene diariamente dados estatísticos ao nível do local e do sistema, tais como número total de locais ou documentos. A quantidade de espaço da base de dados requerida depende do número de locais e do número de dias que o agente da tarefa de estatísticas executou.
Nota:
  • A arquitectura do Lotus Quickr permite que cada uma destas bases de dados exista em uma ou várias ocorrências. No entanto, a arquitectura recomendada utiliza a ocorrência predefinida (apresentada acima como db2inst1) criada pelo programa de instalação do DB2.
Utilizadores

A tabela seguinte apresenta o número de tabelas e os tipos de objectos possuídos por cada um dos utilizadores. A arquitectura do Lotus Quickr permite a existência de cada um dos seguintes utilizadores na mesma base de dados.

Nota: Todas as áreas da tabela terão aproximadamente 2.8 GB, por predefinição. O tamanho aumentará com a utilização da função DB2 Content Manager Runtime Edition.
Aplicação Marcador de posição do utilizador de base de dados Nome recomendado Função
Lotus Quickr
  • releaseusr
  • communityusr
  • customizationusr
<none> Utilizador principal. Possuirá aproximadamente 130 tabelas para cada domínio. Possui os objectos principais do Lotus Quickr, o que inclui tabelas que armazenam as personalizações de utilizador efectuadas nas Páginas.
DB2 Content Manager Runtime Edition icmadmin <none> Utilizador do DB2 Content Manager Runtime Edition. Possuirá pelo menos 1130 tabelas. O número poderá ser maior, dependendo da utilização.
Feedback feedback <none> Utilizador Feedback. Possuirá aproximadamente 50 tabelas utilizadas para o registo da utilização do sítio da Web e da personalização.
Likeminds lmdbusr <none> Utilizador LikeMinds. Possuirá aproximadamente 15 tabelas para suportar o texto de recomendação e as rotinas de análise da utilização do sítio da Web.
Place Center placecntr <none> Utilizador do Centro de locais. Irá possuir 4 tabelas utilizadas para armazenar conjuntos do pesquisador, configurações e favoritos.
Search Center searchcntr <none> Utilizador do Centro de procura. Irá possuir 3 tabelas: 1 utilizada - procura da configuração rcss.
Quickr Admin qkradmin <none> Utilizador da Consola administrativa. Irá possuir 5 tabelas utilizadas para manter dados estatísticos ao nível do sistema e de cada local da equipa.
Arquitectura de DB2

Num ambiente de base de dados local, o Lotus Quickr e o DB2 são instalados na mesma máquina.

Para ligações JDBC tipo 4 não é necessária qualquer instalação da ligação do DB2 na máquina que estiver a executar o Lotus Quickr. O Controlador Universal JDBC do DB2 fornecido com o DB2 é copiado para esta máquina. É utilizado na JVM (Java Virtual Machine) do Lotus Quickr e liga directamente ao servidor do DB2 remoto.

Passos seguintes

Este passo está concluído. Prossiga para o passo seguinte.

Planeamento para uma base de dados DB2 remota

Esta secção é requerida se estiver a utilizar uma base de dados DB2 remota.

Antes de iniciar, certifique-se de que executa as seguintes acções:

Em caso de utilização de uma base de dados remota, é necessário executar os seguintes pré-requisitos separadamente da instalação do Lotus Quickr.

  1. Configure o DB2 que está instalado com o Lotus Quickr com os seguintes comandos:
    • db2 update dbm cfg using tp_mon_name WAS
    • db2 update dbm cfg using spm_name hostname, em que hostname corresponde ao nome do sistema central do Lotus Quickr.
      Nota: Uma vez que a predefinição para spm_name corresponde ao próprio nome do sistema central, a especificação do parâmetro hostname é opcional. Se o nome do sistema central tiver mais do que oito (8) caracteres, utilize aspas vazias (" "). Por exemplo, db2 update dbm cfg using spm_name " ".
  2. Certifique-se de que a DB2 é definida com parâmetros do sistema actualizados, conforme as recomendações no manual DB2 Quick Beginnings, na página DB2 Technical Support.

Planear com vista à utilização da Oracle

Pode efectuar a instalação directamente na base de dados Oracle ou instalar na base de dados predefinida e transferir para a base de dados Oracle posteriormente. Para qualquer um dos métodos, deverá preparar, em primeiro lugar, uma base de dados Oracle.

Requisitos da base de dados Oracle

Consulte uma imagem geral dos requisitos da base de dados WebSphere Portal para Oracle.

Antes de começar

É mais fácil transferir as bases de dados para Oracle durante uma nova instalação antes de adicionar conteúdo. Se pretender transferir uma base de dados que contenha conteúdo, os documentos com um tamanho superior a 256MB devem ser arquivados e removidos antes da transferência. Depois de terminar a transferência, é possível restaurar os documentos para os locais na base de dados Oracle.

  • Deverá ter revisto o tópico Planear com vista à utilização de bases de dados para determinar se vai transferir dados do Lotus Quickr para outra base de dados suportada.
  • Certifique-se de que a base de dados que pretende utilizar é suportada por esta versão do Lotus Quickr. Consulte o tópico Hardware e software suportados para obter informações sobre bases de dados suportadas necessárias para utilização do Lotus Quickr.
Planeamento

As seguintes áreas facultam uma descrição geral da base de dados e dos nomes de utilizador utilizados na documentação, bem como algumas informações sobre cada base de dados e utilizador, as quais deverá ter em consideração no planeamento. Os nomes e utilizadores da base de dados desta página correspondem a valores sugeridos e fornecem consistência a toda a documentação. Durante a implementação, substitua estes valores pelos valores do seu ambiente.

Notas:
  • Após a instalação do software de base dados, terá de criar as bases de dados e utilizadores necessários e conceder os privilégios adequados a todos os utilizadores.
  • Se o Lotus Quickr 8.5 co-existir com uma versão anterior do Lotus Quickr, os IDs de utilizador da base de dados do Lotus Quickr 8.5 devem ser diferentes das versões anteriores, de forma a evitar conflitos durante a instalação.
    Nota: Se as duas versões do Lotus Quickr coexistirem em bases de dados diferentes, a utilização do mesmo ID de utilizador não irá provocar conflito.
  • O DB2 Content Manager Runtime Edition é um repositório de dados que é executado no Oracle para armazenar dados de aplicações como, por exemplo, o Personalization, o Document Manager e o Web Content Management.
  • O agrupamento JCR do Oracle é binário e não é sensível a maiúsculas e minúsculas. O agrupamento JCR de DB2 é sensível a maiúsculas e minúsculas. Para alterar o agrupamento JCR do Oracle, consulte os tópicos Oracle language mappings e Oracle case insensitivity.

A secção seguinte faculta uma descrição geral das diferentes bases de dados e nomes de utilizadores de base de dados que deverá considerar no planeamento. O WebSphere Portal pode ser configurado para utilizar uma base de dados partilhada única, caso sejam escolhidos vários utilizadores de bases de dados para cada base de dados apresentada abaixo. No Oracle, uma configuração de base de dados única irá reduzir significativamente o consumo de recursos do sistema pelo sistema de gestão de bases de dados, pelo que deve ser considerada, embora esta configuração não se recomende para outros sistemas de gestão de bases de dados. Por motivos de escalabilidade e optimização do desempenho, recomenda-se a utilização de espaços de tabela separados para todas as bases de dados apresentadas abaixo. Para utilizar uma única base de dados partilhada, substitua cada uma das variáveis de base de dados e de utilizador pelo nome da base de dados e do utilizador da base de dados, respectivamente. Os nomes de esquema têm de ser diferentes quando a base de dados é partilhada.

Bases de dados

A tabela seguinte apresenta as informações que cada uma das aplicações irá armazenar nas bases de dados.

Aplicação Nome da base de dados Função Considerações sobre o espaço
Lotus Quickr
  • release
  • comm
  • cust
Utilizada para o Lotus Quickr (no mínimo) ou para suportar todos os dados. Armazena informações sobre personalizações de utilizador, tais como Páginas e informações relativas ao perfil de utilizador e ao início de sessão. A quantidade de espaço da base de dados requerida depende do número de utilizadores do Lotus Quickr e de objectos do portal como, por exemplo, páginas e portlets.
Document Manager, Personalization,Web Content Management jcrdb Utilizada pelos componentes do Document Manager, Personalization e Web Content Management. Contém documentos, regras de personalização, campanhas de personalização e informações de configuração da biblioteca de documentos. A quantidade de espaço da base de dados necessário depende do tamanho e número de documentos criado e/ou transferido pelo Document Manager, do número e tamanho das regras e campanhas do Personalization e do número e tamanho de itens e elementos criados no Web Content Management.
Feedback fdbkdb Utilizada pelos componentes de Feedback. Contém as informações registadas pelo sítio da Web para geração de relatórios para análise da actividade do sítio da Web. A quantidade de espaço da base de dados requerida para o registo depende da quantidade de tráfego do sítio da Web. A quantidade de dados registada por página activada por registo pode variar.
Likeminds lmdb Utilizada para dados Likeminds. Contém as recomendações que serão apresentadas aos utilizadores quando as respectivas interacções com o sítio da Web forem analisadas e as previsões geradas. A quantidade de espaço da base de dados requerida depende da quantidade de tráfego do sítio da Web.
Place Center placecntr Utilizado para as tabelas e tabelas favoritas de configuração do Centro de locais. A quantidade de espaço da base de dados requerida depende do número de favoritos, o que, normalmente, está mapeado com o número de utilizadores.
Search Center searchcntr Utilizado para as tabelas de configuração do Centro de procura. O espaço é fixado e relativamente pequeno.
Quickr Admin qkradmin Utilizado para dados estatísticos da Consola administrativa. Armazene diariamente dados estatísticos ao nível do local e do sistema, tais como número total de locais ou documentos. A quantidade de espaço da base de dados requerida depende do número de locais e do número de dias que o agente da tarefa de estatísticas executou.
Utilizadores

A tabela seguinte apresenta o número de tabelas e os tipos de objectos possuídos por cada um dos utilizadores. A arquitectura do Lotus Quickr permite a existência de cada um dos seguintes utilizadores na mesma base de dados.

Nota: Todas as áreas da tabela terão aproximadamente 2.8 GB, por predefinição. O tamanho aumentará com a utilização da função DB2 Content Manager Runtime Edition.
Aplicação Marcador de posição do utilizador de base de dados Nome recomendado Função
Lotus Quickr
  • releaseusr
  • communityusr
  • customizationusr
<none> Utilizador principal. Possuirá aproximadamente 130 tabelas para cada domínio. Possui os objectos principais do Lotus Quickr, o que inclui tabelas que armazenam as personalizações de utilizador efectuadas nas Páginas.
DB2 Content Manager Runtime Edition icmadmin <none> Utilizador do DB2 Content Manager Runtime Edition. Possuirá pelo menos 1130 tabelas. O número poderá ser maior, dependendo da utilização.
Feedback feedback <none> Utilizador Feedback. Possuirá aproximadamente 50 tabelas utilizadas para o registo da utilização do sítio da Web e da personalização.
Likeminds lmdbusr <none> Utilizador LikeMinds. Possuirá aproximadamente 15 tabelas para suportar o texto de recomendação e as rotinas de análise da utilização do sítio da Web.
Place Center placecntr <none> Utilizador do Centro de locais. Irá possuir 4 tabelas utilizadas para armazenar conjuntos do pesquisador, configurações e favoritos.
Search Center searchcntr <none> Utilizador do Centro de procura. Irá possuir 3 tabelas: 1 utilizada - procura da configuração rcss.
Quickr Admin qkradmin <none> Utilizador da Consola administrativa. Irá possuir 5 tabelas utilizadas para manter dados estatísticos ao nível do sistema e de cada local da equipa.
Preparar uma base de dados Oracle para o Lotus Quickr

É possível instalar o Lotus Quickr numa base de dados Oracle existente durante a instalação, efectuando a transferência de uma base de dados do backend a partir da base de dados incorporada para a base de dados Oracle especificada. A ocorrência de base de dados Oracle remota, juntamente com os utilizadores e espaços de tabela da base de dados, devem ser criados antes de instalar o Lotus Quickr nessa base de dados.

Execute os seguintes passos para preparar uma base de dados Oracle:
  1. Prepare a base de dados Oracle de destino na máquina remota do Oracle. Se estiver num ambiente de conjunto de unidades, execute este passo no nó principal.

    Deverá criar e configurar a ocorrência de base de dados Oracle remota, juntamente com os utilizadores e espaços de tabela da base de dados, antes de transferir a base de dados do Quickr.

    1. Crie a base de dados para Lotus Quickr na máquina do Oracle. Consulte o tópico Setting up a remote Oracle database on Windows -> Creating databases.
      Nota: O WebSphere Portal impõe limitações na base de dados Oracle criada, por exemplo, limitando os conjuntos de caracteres.
      Modifique o seguinte parâmetro de inicialização para a nova base de dados:
      • db_block_size = 8192
      • db_cache_size = 300M
      • db_files = 1024
      • log_buffer = 65536
      • open_cursors = 1500
      • pga_aggregate_target = 200M
      • pre_page_sga = true
      • processes = 300
      • shared_pool_size = 200M
    2. Crie dois subdirectórios, dados e índices, sob a página inicial da base de dados criada. Por exemplo: C:/oracle/product/10.2.0/oradata/QKRDB/data para <database_home>/data e C:/oracle/product/10.2.0/oradata/QKRDB/index para <database_home>/index
  2. Crie os utilizadores da base de dados e os espaços de tabela. Pode realizar esta criação na máquina local do Lotus Quickr ou na máquina remota do Oracle. Se estiver a instalar o Lotus Quickr directamente no Oracle, deverá efectuar a criação na máquina do Oracle. Se estiver a transferir para uma base de dados Oracle, pode utilizar qualquer uma das opções.
    • Invoque o seguinte comando na máquina local do Lotus Quickr.
      wp_profile_root\ConfigEngine>ConfigEngine.bat setup-database -DWasPassword=passw0rd > setupDb01.log 2>&1

      Uma resposta de "BUILD SUCCESSFUL" indica que os utilizadores e espaços de tabelas são criados correctamente. Pode também ver os registos de criação de utilizadores no setupDb01.log.

    • Estabeleça ligação ao utilizador de base de dados criado através de uma conta DBA, como por exemplo sys, e execute os seguintes scripts de SQL na máquina do Oracle remota.
      1. Estabeleça ligação à base de dados criada.

        Introduza: conn sys/passw0rd@QKRDB as sysdba; , em que QKRDB corresponde ao nome da nova base de dados Oracle. Deverá estabelecer ligação com um utilizador que possua a função SYSDBA, ou a transferência irá falhar por privilégios insuficientes.

      2. Execute os seguintes scripts DDL para criar o utilizador e o esquema de base de dados Lotus Quickr.

        Ao transferir domínios, os nomes de utilizadores devem ser os seguintes nomes predefinidos: release, community, customization, jcr, feedback, likeminds, placecntr, searchcntr, qkradmin. Substitua a sua palavra-passe por "passw0rd" nos seguintes scripts.

        create user release identified by passw0rd default tablespace users temporary tablespace temp;
        create user community identified by passw0rd default tablespace users temporary tablespace temp;
        create user customization identified by passw0rd default tablespace users temporary tablespace temp;
        create user jcr identified by passw0rd default tablespace users temporary tablespace temp;
        create user feedback identified by passw0rd default tablespace users temporary tablespace temp;
        create user likeminds identified by passw0rd default tablespace users temporary tablespace temp;
        create user placecntr identified by passw0rd default tablespace users temporary tablespace temp;
        create user searchcntr identified by passw0rd default tablespace users temporary tablespace temp;
        create user qkradmin identified by passw0rd default tablespace users temporary tablespace temp;
        
        grant connect,resource,create session to release;
        grant connect,resource,create session to community;
        grant connect,resource,create session to customization;
        grant connect,resource,create session to jcr;
        grant connect,resource,create session to feedback;
        grant connect,resource,create session to likeminds;
        grant connect,resource,create session to placecntr;
        grant connect,resource,create session to searchcntr;
        grant select on dba_pending_transactions to qkradmin ;
        grant connect, resource to qkradmin;
        grant create view to jcr;
      3. Execute os scripts que se seguem para criar os espaços de tabela no Lotus Quickr. Substitua <database_home> pelo valor de jcr.DbHome e jcr.DbName, conforme especificado em wkplc_comp.properties. Por exemplo, C:/oracle/product/10.2.0/oradata/QKRORA. Não altere o nome do espaço de tabela.
        create tablespace ICMLFQ32 datafile '<database_home>/data/<database_name>_ICMLFQ32_01.dbf' size 300M reuse autoextend on next 10M maxsize UNLIMITED extent management local autoallocate; 
        create tablespace ICMLNF32 datafile '<database_home>/data/<database_name>_ICMLNF32_01.dbf' size 25M reuse autoextend on next 10M maxsize UNLIMITED extent management local autoallocate; 
        create tablespace ICMVFQ04 datafile '<database_home>/data/<database_name>_ICMVFQ04_01.dbf' size 25M reuse autoextend on next 10M maxsize UNLIMITED extent management local autoallocate; 
        create tablespace ICMSFQ04 datafile '<database_home>/data/<database_name>_ICMSFQ04_01.dbf' size 150M reuse autoextend on next 10M maxsize UNLIMITED extent management local autoallocate; 
        create tablespace ICMLSNDX datafile '<database_home>/index/<database_name>_ICMLSNDX_01.dbf' size 10M reuse autoextend on next 10M maxsize UNLIMITED extent management local autoallocate; 
    Nota: Se a tarefa falhar, reveja o registo para visualizar se um utilizador ou espaço de tabela foi criado. Instruções como "[sqlproc] create user XXX" ou "[sqlproc] create table space ICMLFQ32" significam que alguns utilizadores ou espaços de tabelas são criados na máquina do Oracle. Nesse caso, execute o comando que se segue na ferramenta SqlPlus, na máquina Oracle remota para ignorar estes utilizadores e espaços de tabelas. Em seguida, execute novamente o comando anterior, de modo a evitar conflitos de utilizador ou espaço de tabelas duplicado.
    drop user release cascade;
    drop user community cascade;
    drop user customization cascade;
    drop user jcr cascade;
    drop user feedback cascade;
    drop user likeminds cascade;
    drop user placecntr cascade;
    drop user searchcntr cascade;
    drop user qkradmin cascade; 
    
    drop tablespace ICMLFQ32;
    drop tablespace ICMLNF32;
    drop tablespace ICMVFQ04;
    drop tablespace ICMSFQ04;
    drop tablespace ICMLSNDX; 

Considerações sobre segurança

Segurança e autenticação são os elementos chave num ambiente de produção. Saiba mais sobre o início de sessão único e a segurança disponível, por predefinição.

Importante: A segurança deve estar sempre activada, excepto durante a respectiva configuração.
  • Quando estiver pronto para configurar a segurança do seu ambiente, terá de decidir se irá utilizar um directório LDAP federado, um registo de utilizadores de base de dados ou um registo de utilizadores personalizado fornecido pelo cliente para autenticação. Para planear adequadamente a configuração de segurança, leia os tópicos na secção Configurar a segurança antes de instalar e configurar o servidor.

Planeamento

Esta secção fornece uma descrição geral de informações para planear a segurança para o ambiente do IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal, uma vez que o Lotus Quickr e o IBM WebSphere Application Server requerem um tipo de registo de utilizador.

O que significa autenticação?
A autenticação significa que os utilizadores se identificam de forma a obter acesso ao sistema. Os utilizadores podem identificar-se imediatamente após a entrada no sistema ou o sistema pode recusá-los ao tentarem aceder a um recurso protegido antes de se identificarem. A combinação ID de utilizador/palavra-passe é o método mais comum de identificação de um utilizador no sistema.
Nota: Poderá ter inícios de sessão múltiplos e simultâneos utilizando o mesmo ID de utilizador e palavra-passe, mas estes podem causar um comportamento pouco fiável, dependendo do método do cliente ou da autenticação. Deste modo, o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal não suporta inícios de sessão múltiplos e simultâneos.
Após a autenticação de um utilizador, o sistema poderá determinar se o utilizador terá autorização para aceder aos recursos solicitados. Para obter mais informações sobre como aceder aos recursos, consulte a secção Autorização.
O que é um registo de utilizadores e quais as opções que existem? Qual a diferença entre um repositório de utilizadores e um registo de utilizadores?
Os registos de utilizadores armazenam informações relativas à conta do utilizador, tais como ID de utilizador e palavra-passe, aos quais é possível aceder durante a autenticação. Os repositórios de utilizadores armazenam perfis de utilizadores e informações de preferências. Um registo ou repositório de utilizadores é utilizado para:
  • Autenticar um utilizador com autenticação básica, asserção de identidade ou certificados de cliente
  • Obter informações de utilizadores e de grupos para efectuar funções administrativas relacionadas com a segurança, tais como mapear utilizadores e grupos a funções de segurança
Qual é a opção de segurança predefinida e por que motivo poderia pretender utilizá-la?
Por predefinição, o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal é instalado com um repositório federado num repositório de ficheiros incorporado. O repositório federado permite adicionar vários registos de utilizadores, suporte de nicho para portais virtuais e/ou extensões de propriedades para criar uma unidade de trabalho única. Os registos de utilizadores disponíveis que podem ser adicionados ao repositório federado são registos de utilizadores de LDAP, registos de utilizadores de bases de dados e registos de utilizadores personalizados.
Não se esqueça: Não se recomenda a utilização do repositório de ficheiros incorporado num ambiente de produção. Depois de adicionar outro repositório e seleccionar utilizadores administrativos desse repositório, deve remover o repositório de ficheiros.
Quais os LDAPs suportados nesta edição?

Para os LDAPs suportados, consulte a secção dos directórios LDAP suportados no ficheiro Requisitos do sistema Lotus Quickr adequado.

O que é o suporte de nichos e porquê utilizá-lo?

Um nicho é um conjunto de utilizadores ou grupos de uma ou mais ramificações da sua árvore de repositórios. Essas ramificações podem fazer parte de um único repositório, por exemplo, um registo de utilizadores de LDAP, ou pode ser uma combinação de vários registos de utilizadores. Um nicho é, então, mapeado a um portal virtual para permitir à população de utilizadores do nicho iniciar sessão no portal virtual. Esta funcionalidade permite definir áreas no Lotus Quickr às quais apenas um conjunto limitado de utilizadores pode aceder.

O que é o início de sessão único e porquê utilizá-lo?

O objectivo do início de sessão único é fornecer um método seguro para autenticar um utilizador uma vez num ambiente e utilizar essa única autenticação (durante a sessão) como uma base para aceder a outras aplicações, sistemas e redes. No contexto do IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal, existem dois nichos de início de sessão único, o nicho do cliente para o portal e outras aplicações da Web e o nicho do portal para as aplicações backend.

O que é um SSL (secure socket layer) porquê utilizá-lo?

A configuração do Lotus Quickr para SSL permite aumentar a segurança da troca de informações entre o cliente e o portal. O SSL codifica todo o tráfego entre o navegador cliente e o servidor, de modo a evitar "fugas" de informações transmitidas na rede entre o navegador cliente e o Lotus Quickr. Além disso, pressupondo que o WebSphere Application Server está também configurado para aceitar (ou mesmo exigir) ligações SSL, é possível proteger o Token LTPA, bem como outras informações de segurança e sessão, contra desvios de informações e ataques de reprodução.

Posso alterar registos de utilizadores depois de criar conteúdo?

Os registos de utilizadores são alterados após a criação de conteúdo, o conteúdo existente anteriormente pode tornar-se isolado ou, caso contrário, inacessível. Por este motivo, é melhor implementar a estratégia de segurança final antes de criar conteúdo. Deverá considerar esta questão ao planear a estratégia de segurança.

Autenticação

Esta secção descreve o que é a autenticação e os métodos para iniciar sessão e autenticação.

A autenticação significa que os utilizadores se identificam de forma a obter acesso ao sistema. Os utilizadores podem identificar-se imediatamente após a entrada no sistema ou o sistema pode recusá-los ao tentarem aceder a um recurso protegido antes de se identificarem. A combinação ID de utilizador/palavra-passe é o método mais comum de identificação de um utilizador no sistema.
Nota: Poderá ter inícios de sessão múltiplos e simultâneos utilizando o mesmo ID de utilizador e palavra-passe, mas estes podem causar um comportamento pouco fiável, dependendo do método do cliente ou da autenticação. Deste modo, o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal não suporta inícios de sessão múltiplos e simultâneos.
Após a autenticação de um utilizador, o sistema poderá determinar se o utilizador terá autorização para aceder aos recursos solicitados. Para obter mais informações sobre como aceder aos recursos, consulte a secção Autorização.

O Lotus Quickr permite os seguintes métodos para iniciar sessão e autenticação:

Autenticação baseada em formulário:
Por predefinição, o Lotus Quickr utiliza o mecanismo de autenticação baseado em formulários personalizados do IBM WebSphere Application Server para solicitar a identificação dos utilizadores. Os utilizadores introduzem os respectivos ID de utilizador e palavra-passe na portlet de início de sessão ou no ecrã de início de sessão.
Autenticação de certificados de cliente SSL:
Em alternativa, é possível configurar a autenticação através de certificados que são armazenados no navegador ou num SmartCard através da autenticação de certificados de cliente SSL (Secure Sockets Layer). Neste caso, a autenticação é executada para os utilizadores quando estes acedem à área protegida.
Autenticação de terceiros:
É igualmente possível configurar o sistema para autenticação de terceiros, por exemplo, através de um gestor de segurança externo, como, por exemplo, o IBM Tivoli Access Manager for e-business. Através deste método, o sistema acredita que a autenticação foi efectuada pelo produto de terceiros.
Início de sessão automático com o URL de início de sessão:
É igualmente possível iniciar sessão através do seguinte URL, o qual inclui o ID de utilizador e a palavra-passe:
http://server:port/wps/quickr/cxml/04_SD9ePMtCP1I800I_KydQvyHFUBADPmuQy?userid=userid&password=password
em que necessita de substituir as variáveis para server,port, userid e password pelos valores definidos no ambiente. Por exemplo, este método é adequado para um início automático de sessão através de um utilitário, por motivos administrativos.

Início de sessão único

O início de sessão único fornece um método seguro para autenticar um utilizador uma vez num ambiente para facultar acesso a outras aplicações, sistemas e redes.

O objectivo do início de sessão único é fornecer um método seguro para autenticar um utilizador uma vez num ambiente e utilizar essa única autenticação (durante a sessão) como uma base para aceder a outras aplicações, sistemas e redes. No contexto do IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal, existem dois nichos de início de sessão único, o nicho do cliente para o portal e outras aplicações da Web e o nicho do portal para as aplicações backend.

O início de sessão único para o nicho do cliente é estabelecido através da funcionalidade do parâmetro LTPA (Lightweight Third Party Authentication) do WebSphere Application Server ou através do proxy de autenticação. O início de sessão único backend pode ser estabelecido mediante a utilização da funcionalidade do parâmetro LTPA se for aceite pela aplicação backend, quer através do serviço de portlet Cofre de credenciais, quer através de JCA (Java Connector Architecture). Para obter mais informações sobre LTPA e JCA (Java Connector Architecture), consulte a documentação do WebSphere Application Server.

O cofre de credenciais fornece um mecanismo que ajuda a portlet a obter uma das várias representações da identidade autenticada de um utilizador, a qual a portlet poderá, em seguida, passar para uma aplicação backend. Este procedimento é muito semelhante ao Lotus Quickr e à portlet que funciona como um proxy autenticado para a aplicação backend. Ao utilizar o início de sessão único, o utilizador poderá ser autenticado uma vez ao iniciar sessão no Lotus Quickr e a identidade do utilizador irá passar para as aplicações sem ser necessária a verificação de identidade adicional do utilizador.

O cofre de credenciais inclui dois níveis de início de sessão único:
  • Credenciais activas: Resumem a funcionalidade do início de sessão único do fornecedor de portlets num objecto facultado pelo Serviço.
  • Credenciais passivas: São mais flexíveis mas requerem fornecedores de portlet para gerir a autenticação e as respectivas ligações às aplicações backend com as credenciais (ou seja, ID de utilizador e palavra-passe) obtidas a partir do cofre de credenciais. Para obter mais informações, consulte o tópico Cofre de credenciais.
Lotus Quickr e JAAS

As funções de início de sessão único do Lotus Quickr utilizam um subconjunto de JAAS (Java Authentication and Authorization Services). O subconjunto utilizado é a secção de autenticação. O Lotus Quickr não suporta a autorização JAAS verdadeira. O Lotus Quickr cria um Assunto JAAS para cada utilizador que iniciou sessão. O Assunto consiste em entidades principais e Credenciais. Uma entidade principal é uma parte dos dados, tal como o ID ou DN de utilizador, que confere a identidade ao Assunto. Uma Credencial é uma parte dos dados, tal como a palavra-passe ou uma credencial CORBA, que pode ser utilizada para autenticar um assunto. O Assunto transporta as entidades principais e Credenciais que podem ser utilizadas pela portlet directamente ou através do serviço de credenciais. Para obter mais informações sobre como trabalhar com o início de sessão único, consulte o tópico Autenticação da portlet.

Cofre de credenciais

O Cofre de credenciais é um serviço de portlets que ajuda as portlets e os utilizadores a gerir várias identidades. O Cofre de credenciais armazena credenciais que permitem ás portlets iniciar sessão em aplicações fora do nicho em nome do utilizador. Existem dois tipos de credenciais: as activas e as passivas. As Credenciais activas permitem estabelecer ligações através de autenticação base, autenticação do parâmetro LTPA (Lightweight Third Party Authentication) ou mecanismos simples de pedido de início de sessão de ID de utilizador/palavra-passe baseados em formulários. As Credenciais passivas permitem a obtenção de códigos armazenados, tais como, mas não se limitando a, ID de utilizador e palavra-passe ou certificados. Determinados objectos de credencial também podem ser utilizados para transferir os parâmetros de início de sessão único do IBM Tivoli Access Manager for e-business ou doComputer Associates eTrust SiteMinder para a aplicação backend nos cabeçalhos apropriados.

O IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal fornece uma implementação de cofres de base de dados simples para mapeamentos com códigos de outras aplicações empresariais. Por predefinição, o cofre de credenciais contém um segmento de cofre gerido pelo administrador e um segmento de cofre gerido pelo utilizador. Os cofres geridos pelo administrador permitem aos utilizadores actualizar mapeamentos. No entanto, os utilizadores não poderão adicionar novas aplicações a este cofre. O segmento de cofre gerido pelo utilizador permite aos utilizadores adicionar definições de aplicação, tais como uma conta de correio POP3, sob o cofre de utilizadores e armazenar um mapeamento. Por predefinição, o cofre utiliza um suplemento de encriptação que codifica as palavras-passe em Base 64.

O Lotus Quickr fornece inicialmente duas configurações de adaptadores de cofre que gravam na base de dados:
  • Um cofre predefinido para os segmentos de cofre geridos pelo administrador que armazena credenciais no domínio de edição: edição predefinida
  • E um cofre predefinido para os segmentos de cofre geridos pelo utilizador que armazena credenciais no domínio de personalização: personalização predefinida
O WebSphere Portal suporta igualmente o armazenamento e a obtenção de credenciais a partir de outros serviços de cofre, tais como o Tivoli Access Manager. O WebSphere Portal inclui um adaptador de cofre de credenciais para o Tivoli Access Manager. Este suplemento funciona nos seguintes sistemas operativos:
  • AIX
  • Windows®

Trust Association Interceptor de Autenticação HTTP base

O Trust Association Interceptor (TAI) de Autenticação HTTP base pode ser utilizado para autenticar pedidos recebidos através do Protocolo de Autenticação HTTP base descrito em RFC 2617. Esta autenticação pode ser útil para clientes sem a capacidade de efectuar autenticação baseada em formulários HTTP.

Geralmente, a Autenticação HTTP base possui as duas seguintes desvantagens quando comparada com a autenticação baseada em formulários HTTP:
  • Com a Autenticação HTTP base, o cliente da Web envia as informações de ID de utilizador e palavra-passe para autenticação com cada pedido individual para o IBM WebSphere Application Server. Normalmente, esta autenticação requer a utilização de Transport Layer Security (TLS) para todo o tráfego de rede relacionado com o portal. Caso contrário, a palavra-passe do utilizador é exposta na rede. Ao utilizar a autenticação baseada em formulários HTTP, poderá ser suficiente utilizar o Transport Layer Security (TLS) para proteger apenas o fluxo de início de sessão do utilizador.
  • Com a Autenticação HTTP base, o cliente da Web envia as credenciais de utilizador com cada pedido. Assim, os utilizadores não podem concluir sessão no portal, sem que encerrem completamente o cliente da Web. Por exemplo, se um utilizador concluir sessão no portal e deixar o navegador aberto, outro utilizador poderá aceder a páginas visitadas anteriormente.

Se o TAI de Autenticação HTTP base estiver activado, este decide, em cada pedido recebido, se é responsável pela autenticação desse pedido ou não. Esta decisão tem por base listas pretas e brancas para o URL solicitado e o agente de utilizador do cliente. O TAI é responsável apenas se nenhum dos padrões nas listas pretas fizer correspondência e se, pelo menos, um dos padrões nas listas brancas fizer. Desta forma, se o TAI estiver configurado com listas brancas vazias, nunca autenticará um pedido.

Se o TAI decidir autenticar o pedido que contenha um cabeçalho de autorização com um ID de utilizador de palavra-passe, o TAI tentará iniciar sessão com essa credencial. Se não for fornecido qualquer ID de utilizador e palavra-passe, o TAI irá questionar o cliente de acordo com o RFC 2617.

Propriedades do Trust Association Interceptor
Pode configurar as seguintes propriedades para o Trust Association Interceptor de Autenticação HTTP base.
Notas:
  1. O valor predefinido para cada parâmetro é apresentado entre parênteses.
  2. Na descrições, TAI refere-se ao Trust Association Interceptor de Autenticação HTTP base do portal.
enabled = ( false )
Utilize esta propriedade para determinar se o TAI está activo ou não. Os valores possíveis são true e false. A predefinição é false. Se definir esta propriedade como true, o TAI efectuará autenticação de pedidos. Se definir esta propriedade como false, o TAI não efectua autenticação de pedidos.
loginTarget = ( Portal_LTPA )
Utilize esta propriedade para especificar o nome alternativo da configuração de início de sessão JAAS utilizada pelo TAI. O valor predefinido é Portal_LTPA. Através desta predefinição, o TAI utiliza a mesma configuração de início de sessão JAAS que é utilizada pelo início de sessão baseado em formulários HTTP do portal.
authenticationRealm = ( WPS )
Utilize esta propriedade para especificar o nome de um nicho de autenticação, conforme definido no RFC 2617. O TAI solicita ao cliente que efectue a autenticação neste nicho. A predefinição é WPS. Através desta predefinição, o TAI utiliza o mesmo nome do nicho de autenticação que é utilizado pelo início de sessão baseado em formulários HTTP do portal.
userAgentBlackList = ( * )
Utilize esta propriedade para especificar uma lista de padrões para os quais não pretende que o TAI processe pedidos. Separe os padrões com espaços em branco.

Cada nome de produto apresentado no campo do cabeçalho HTTP Agente de utilizador dos pedidos recebidos é comparado com os padrões especificados neste parâmetro. Se o TAI estiver activado e o URL corresponder a, pelo menos, um dos padrões especificados para a propriedade userAgentBlackList, o TAI não processa o pedido.

O valor predefinido é um asterisco ( * ). Esta predefinição significa que existe uma correspondência com todos os padrões e, consequentemente, o TAI não processa qualquer pedido.

Pode especificar os padrões com um asterisco ( * ) como um carácter global. Pode também definir os padrões como expressões regulares de Java. Neste caso, defina a propriedade useRegExp (apresentada mais abaixo) como true.

urlBlackList = ( * )
Utilize esta propriedade para especificar uma lista de padrões para os quais não pretende que o TAI processe pedidos. Separe os padrões com espaços em branco.

A informação do caminho completo do URL do pedido recebido é comparada com cada um dos padrões especificados para este parâmetro. Antes de o URL ser comparado aos padrões, as informações de protocolo, servidor, porta e consulta são removidas do ~ URL. Se o TAI estiver activado e o URL corresponder a, pelo menos, um dos padrões especificados para a propriedade urlBlackList, o TAI não processa o pedido.

O valor predefinido é um asterisco ( * ). Esta predefinição significa que existe uma correspondência com todos os padrões e, consequentemente, o TAI não processa qualquer pedido.

Utilize as seguintes regras de sintaxe para especificar os padrões:
  • Pode utilizar padrões codificados de URI. Por exemplo, se pretender utilizar o carácter de espaço como parte de um padrão, poderá codificá-lo como %20 . Desta forma, o carácter será interpretado como sendo parte integrante do padrão e não como separador de padrões. Certifique-se de que utilizar apenas caracteres válidos num URI e codifique todos os outros caracteres.
  • Pode utilizar um asterisco ( * ) como um carácter global.
  • Pode definir os padrões como expressões regulares de Java. Neste caso, defina a propriedade useRegExp (consulte a entrada useRegExp para obter detalhes) como true.
userAgentWhiteList = ( <your_pattern_here> )
Utilize esta propriedade para especificar uma lista de padrões para os quais não pretende que o TAI processe pedidos. Separe os padrões com espaços em branco. Cada nome de produto apresentado no campo do cabeçalho HTTP Agente de utilizadores do pedido recebido é comparado com cada um dos padrões especificados para este parâmetro.

Se o TAI estiver activado e o padrão especificado para esta propriedade tiver pelo menos uma correspondência e nenhuma das propriedades userAgentBlackList ou urlBlackList tiver correspondência, o TAI processa o pedido.

A predefinição é <your_pattern_here>. Este valor não corresponde a um valor real, mas apenas a um marcador de posição.

Pode especificar os padrões com um asterisco ( * ) como um carácter global. Pode também definir os padrões como expressões regulares de Java. Neste caso, defina a propriedade useRegExp (apresentada mais abaixo) como true.

urlWhiteList = ( <your_pattern_here> )
Utilize esta propriedade para especificar uma lista de padrões para os quais não pretende que o TAI processe pedidos. Separe os padrões com espaços em branco. A informação do caminho completo do URL do pedido recebido é comparada com cada um dos padrões especificados para este parâmetro. Antes de o URL ser comparado aos padrões, as informações de protocolo, servidor, porta e consulta são removidas do ~ URL.

Se o TAI estiver activado e o padrão especificado para esta propriedade tiver pelo menos uma correspondência e nenhuma das propriedades userAgentBlackList ou urlBlackList tiver correspondência, o TAI processa o pedido.

A predefinição é <your_pattern_here>. Este valor não corresponde a um valor real, mas apenas a um marcador de posição.

Utilize as seguintes regras de sintaxe para especificar os padrões:
  • Pode utilizar padrões codificados de URI. Por exemplo, se pretender utilizar o carácter de espaço como parte de um padrão, poderá codificá-lo como %20 . Desta forma, o carácter será interpretado como sendo parte integrante do padrão e não como separador de padrões. Certifique-se de que utilizar apenas caracteres válidos num URI e codifique todos os outros caracteres.
  • Pode utilizar um asterisco ( * ) como carácter global.
  • Pode definir os padrões como expressões regulares de Java. Neste caso, defina a propriedade useRegExp (apresentada mais abaixo) como true.
Nota: Os valores especificados para as propriedades userAgentWhiteList ou urlWhiteList apenas têm efeito se todas as seguintes condições se aplicarem:
  • O TAI é activado especificando enabled = true.
  • Nenhuma das propriedades userAgentBlackList ou urlBlackList tem o valor predefinido de asterisco especificado. Para activar os valores especificados para as propriedades de listas brancas, pode remover o asterisco das propriedades de listas pretas e deixá-las sem qualquer valor especificado.
useRegExp = ( false )
Utilize esta propriedade para determinar se os padrões especificados para as propriedades de listas pretas e de listas brancas devem ser interpretadas como expressões regulares Java. Os valores possíveis são true ou false. O valor predefinido é false. Os valores possuem os seguintes significados e regras de sintaxe:
true
Se definir o valor para esta propriedade como true, todos os padrões das listas pretas e brancas serão interpretados como expressões regulares de Java (RegExp). Para obter mais informações sobre a sintaxe e a utilização de expressões regulares de Java, consulte o sítio da Web http://java.sun.com/j2se/1.4.2/docs/api/java/util/regex/Pattern.html. Exemplos:
  • [^X]* corresponde a todos os agentes de utilizadores que não contenham um X maiúsculo no respectivo nome do produto.
  • .*my_browser.* corresponde a todos os agentes de utilizador que contenham my_browser no respectivo nome do produto.
  • .*%5bX%5d é a codificação URL para .*[X] e corresponde e todos os URLs que terminem em X.
false
Esta é a predefinição. Se o valor para esta propriedade estiver definido como false, todos os padrões suportarão apenas o asterisco ( * ) como carácter global correspondente a qualquer cadeia. O carácter global asterisco ( * ) pode ser apresentado em qualquer posição no padrão. Pode utilizar vários caracteres globais asterisco ( * ) no mesmo padrão.

Se pretender representar um asterisco como um carácter real para correspondências no padrão, em vez de o utilizar como carácter global, adicione-lhe um prefixo com uma barra invertida: \*. Para representar a barra invertida como um carácter global para correspondência, codifique-a utilizando uma barra invertida dupla: \\ .

Exemplos:
  • *my_browser* corresponde a todos os agentes de utilizadores que contenham my_browser no respectivo nome do produto.
  • /myprefix*mysuffix corresponde a todos os URLs iniciados por /myprefix e que terminem em mysuffix.
  • Fun\* Ag\\ent corresponde apenas a um agente de utilizadores que tenha Fun* Ag\ent como nome do produto.

Considerações acerca do servidor da Web

Por predefinição, o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal utiliza o transporte HTTP interno no IBM WebSphere Application Server para processar pedidos. No entanto, devido ao facto do WebSphere Application Server também suportar a utilização de um servidor da Web externo, é possível aceder ao Lotus Quickr a partir do servidor da Web.

Tem um servidor da Web existente que pretenda utilizar?
  • Sim. Certifique-se de que a versão existente corresponde ao nível suportado. Consulte o tópico Supported hardware and software requirements. Uma vez que o programa de instalação não detecta um servidor da Web durante a instalação, é necessário certificar-se de que a versão existente corresponde ao nível suportado.
  • Não. O Lotus Quickr não requer um servidor da Web. Contudo, é recomendado um servidor da Web externo se pretender suportar um grande número de utilizadores ou de tirar partido da gestão do volume de trabalho. Para utilizar um servidor da Web suportado, siga as instruções da documentação do servidor da Web para a instalação e, em seguida, consulte o tópico Configurar um servidor da Web com o Lotus Quickr para obter informações acerca da utilização do servidor da Web com o Lotus Quickr após a instalação.

Considerações sobre o registo de utilizadores

Um registo ou repositório de utilizadores autentica um utilizador e obtém informações acerca dos utilizadores e grupos para efectuar funções relacionadas com segurança, incluindo autenticação e autorização.

Os registos de utilizadores armazenam informações relativas à conta do utilizador, tais como ID de utilizador e palavra-passe, aos quais é possível aceder durante a autenticação. Os repositórios de utilizadores armazenam perfis de utilizadores e informações de preferências. Um registo ou repositório de utilizadores é utilizado para:
  • Autenticar um utilizador com autenticação básica, asserção de identidade ou certificados de cliente
  • Obter informações de utilizadores e de grupos para efectuar funções administrativas relacionadas com a segurança, tais como mapear utilizadores e grupos a funções de segurança
Por predefinição, o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal é instalado com um repositório federado num repositório de ficheiros incorporado. O repositório federado permite adicionar vários registos de utilizadores, suporte de nicho para portais virtuais e/ou extensões de propriedades para criar uma unidade de trabalho única. Os registos de utilizadores disponíveis que podem ser adicionados ao repositório federado são registos de utilizadores de LDAP, registos de utilizadores de bases de dados e registos de utilizadores personalizados.
Não se esqueça: Não se recomenda a utilização do repositório de ficheiros incorporado num ambiente de produção. Depois de adicionar outro repositório e seleccionar utilizadores administrativos desse repositório, deve remover o repositório de ficheiros.

Com base no repositório federado, o Lotus Quickr permite criar uma base de utilizadores que pode ser federada em vários repositórios: LDAP, DB e/ou registo de utilizadores personalizado. Também permite definir atributos adicionais num arquivo separado se o directório LDAP da empresa for só de leitura.

Se estiver a utilizar um repositório federado, deve planear onde pretende armazenar novos utilizadores e grupos. Por predefinição, os novos utilizadores e grupos são armazenados no repositório de ficheiros predefinido. Se estiver a utilizar vários registos de utilizadores de LDAP e/ou registos de utilizadores de bases de dados, deverá estabelecer que registo de utilizadores pretende definir como o registo de utilizadores predefinido onde os novos utilizadores e grupos serão armazenados. Depois de adicionar todos os registos de utilizadores ao repositório federado, pode executar a tarefa wp-set-entitytypes para definir um registo de utilizadores específico como a localização predefinida.

Não se esqueça: Antes de combinar vários registos de utilizadores, reveja as seguintes limitações de registos e corrija quaisquer problemas:
  • Os nomes exclusivos devem ser únicos para um nicho em todos os registos. Por exemplo, se o uid=wpsadmin,o=yourco existir no LDAP1, não deverá existir no LDAP2, LDAP3, ou DB1.
  • O nome abreviado, por exemplo wpsadmin, deve ser único para um nicho em todos os registos.
  • Os nomes exclusivos base para todos os registos utilizados num nicho não se devem sobrepor. Por exemplo, se o LDAP1 for c=us,o=yourco, o LDAP2 não deve ser o=yourco.
  • Não deixe a entrada base em branco para quaisquer registos utilizados num nicho.
  • Se o IBM Lotus Domino vier a ser utilizado como um dos registos de utilizadores numa configuração de vários registos e se vier a partilhar um nicho com outro registo de utilizadores, certifique-se de que os grupos são armazenados num formato hierárquico no Domino Directory, ao contrário da estrutura de nome plano predefinida. Por exemplo, a convenção de nome plano é cn=groupName e o formato hierárquico é cn=groupName,o=root.
  • O utilizador deve existir num registo de utilizadores e não na configuração da extensão de propriedade. Caso contrário, o utilizador não pode ser um membro do nicho.

Se tiver uma aplicação que não suporte o repositório federado, pode mudar para um registo de utilizadores de LDAP autónomo ou um registo de utilizadores personalizado autónomo.

Descrição geral das opções do registo de utilizadores

O IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal disponibiliza uma variedade de tarefas de configuração de segurança. No passado, existia uma tarefa, que não permitia a recuperação de erros ou que o registo de utilizadores respondesse às necessidades do seu negócio em crescimento. Agora, existem várias tarefas, que permitem aperfeiçoar o sistema, de forma a responder às necessidades do seu negócio.

Pode seleccionar de entre as seguintes opções de segurança gerais:
Tabela 4. Opções de segurança com explicação
Opção de segurança Explicação
Segurança federada Esta opção consiste numa opção que evoluiu para o registo de utilizadores de LDAP autónomo com a opção de suporte de nicho único. Com esta opção, pode criar portais virtuais com vários nichos, pode utilizar vários repositórios (de LDAP, de base de dados, personalizado) e pode adicionar grupos da aplicação ao sistema. Esta opção adequa-se caso tenha de intercalar vários servidores de LDAP numa estrutura coesa.
Importante: Deverá ter o cuidado de assegurar que não existem nomes duplicados entre os vários repositórios. Por exemplo, caso tenha instalado o produto com um administrador do portal de "wpsadmin", o utilizador "wpsadmin" não deverá existir no servidor de LDAP da empresa LDAP.
Segurança personalizada Esta opção proporciona a capacidade de gravar um ambiente de segurança do WebSphere totalmente controlado, fornecendo um registo de utilizadores personalizado e um adaptador de membro personalizado para o Virtual Member Manager (VMM). As capacidades desta opção irão depender da implementação.
Segurança federada
Por predefinição, o Lotus Quickr é configurado com o repositório federado predefinido com um repositório de ficheiros incorporado. O repositório federado faculta uma grande variedade de opções para responder às necessidades do seu negócio e para permitir a expansão fácil do mesmo, à medida que crescem as suas necessidades. Por exemplo, se a empresa adquirir um novo negócio com um registo de utilizadores de LDAP existente, pode adicionar esse servidor de LDAP ao repositório federado. Seleccione uma das seguintes tarefas para activar um repositório de produção:
Tabela 5. Tarefas para activar um repositório de produção
Tarefa Descrição
Adicionar um repositório de LDAP federado à configuração do VMM Seleccione esta opção para adicionar um servidor de LDAP para o repositório federado. Esta tarefa não altera a atribuição de segurança actual. Por conseguinte, o utilizador administrativo definido durante a instalação continua activo.
Adicionar um repositório de base de dados federado à configuração do VMM Seleccione esta opção para adicionar uma base de dados ao repositório federado. Esta tarefa não altera a atribuição de segurança actual. Por conseguinte, o utilizador administrativo definido durante a instalação continua activo.
Adicionar um registo de utilizadores personalizado federado Seleccione esta opção para adicionar um registo de utilizadores personalizado criado pela empresa ao repositório federado. Esta tarefa não altera a atribuição de segurança actual. Por conseguinte, o utilizador administrativo definido durante a instalação continua activo.
Depois de adicionar o registo de utilizadores de LDAP inicial, o registo de utilizadores de base de dados, ou o registo de utilizadores personalizado, pode adicionar registos de utilizadores adicionais ao repositório para criar uma configuração de vários registos de utilizadores. Após a configuração do repositório, deverá remover o repositório baseado em ficheiros predefinido, excepto se se tratar de um ambiente de desenvolvimento. As tarefas que se seguem são necessárias para remover o repositório baseado em ficheiros predefinido:
Tabela 6. Tarefas necessárias para remover o repositório baseado em ficheiros predefinido
Tarefa Descrição
Alterar o registo de utilizadores onde estão armazenados os utilizadores e os grupos Esta tarefa altera o repositório predefinido onde os novos utilizadores e grupos são armazenados.
Alterar o administrador do WebSphere Application Server Esta tarefa altera o ID de utilizador do administrador do WebSphere Application Server e a palavra-passe definidos durante a instalação para o novo ID de utilizador e palavra-passe requeridos para o ambiente de produção autónomo ou de conjuntos de unidades.
Alterar o administrador do WebSphere Portal Server Esta tarefa altera o ID de utilizador do administrador do Lotus Quickr e a palavra-passe definidos durante a instalação para o novo ID de utilizador e palavra-passe requeridos para o ambiente de produção autónomo ou de conjuntos de unidades.
Eliminar um repositório federado da configuração de VMM Esta tarefa elimina o repositório baseado em ficheiros predefinido da configuração.
Depois de utilizar o repositório federado, poderá ser necessário gerir o registo de utilizadores. Pode executar qualquer uma das seguintes tarefas opcionais para optimizar o repositório federado:
Tabela 7. Tarefas opcionais para gerir o repositório federado
Tarefa Descrição
Actualizar o registo de utilizadores de LDAP federado Seleccione esta opção para actualizar determinados parâmetros, tais como o ID e palavra-passe de associação para corrigir questões relacionadas com o registo de utilizadores de LDAP.
Actualizar o registo de utilizadores de base de dados federado Seleccione esta opção para actualizar determinados parâmetros, tais como o nome da origem de dados, o URL da base de dados e o tipo de base dados para corrigir questões relacionadas com o registo de utilizadores de base de dados.
Criar um novo nicho Seleccione esta opção para criar um nicho, que consiste num grupo de utilizadores de um ou mais registos de utilizadores que formam um grupo coeso no Lotus Quickr. Os nichos permitem uma gestão flexível por parte do utilizador com várias opções de configuração. Um nicho deve estar mapeado a um portal virtual para permitir que os utilizadores definidos iniciem sessão no portal virtual. Num repositório federado, pode criar vários nichos.
Base de dados da extensão de propriedade, conhecida anteriormente como a base de dados lookaside Seleccione esta opção para armazenar atributos adicionais na extensão de propriedade do VMM em alternativa ao registo de utilizadores de LDAP. Algumas aplicações, como a portlet Common Mail e o IBM Lotus Web Content Management utilizam a base de dados da extensão de propriedade para armazenar atributos adicionais. Depois de ter activado a base de dados da extensão de propriedade, pode adicionar atributos para responder às necessidades do seu negócio.
Criar o tipo de entidade Seleccione esta opção se pretender utilizar um tipo de entidade que existe no Lotus Quickr, mas fora do registo de utilizadores de LDAP. Esta opção cria o tipo de entidade no registo de utilizadores e adiciona o nome exclusivo relativo (RDN) para mapear o tipo de entidade entre o Lotus Quickr e o registo de utilizadores.
Actualizar um tipo de entidade existente Seleccione esta opção para actualizar o ascendente predefinido de um tipo de entidade único existente. Por exemplo, caso tenha eliminado um repositório e o tipo de entidade aponte para esse repositório eliminado, será necessário actualizar as informações para apontarem para um novo repositório.

Suporte de nicho

Um nicho é um conjunto de utilizadores ou grupos de uma ou mais ramificações da sua árvore de repositórios. Essas ramificações podem fazer parte de um único repositório, por exemplo, um registo de utilizadores de LDAP, ou pode ser uma combinação de vários registos de utilizadores. Um nicho é, então, mapeado a um portal virtual para permitir à população de utilizadores do nicho iniciar sessão no portal virtual. Esta funcionalidade permite definir áreas no Lotus Quickr às quais apenas um conjunto limitado de utilizadores pode aceder.

Por exemplo, se se tratar de uma empresa internacional com funcionários na Ásia, Europa, Estados Unidos e Canadá, poderá ter uma aplicação ou informações aplicáveis apenas a um subconjunto desses funcionários. Pode criar um subconjunto de funcionários e criar um portal virtual com a aplicação ou informações desse nicho. Os utilizadores de um nicho não podem aceder a outro nicho, excepto se forem igualmente membros desse nicho. Por exemplo, o utilizador wpsadmin não poderá iniciar sessão num portal virtual, excepto se o utilizador wpsadmin for um membro do nicho correspondente.

Pode utilizar um nicho que combine utilizadores de vários registos de utilizadores. Por exemplo, o nicho pode abranger três registos de utilizadores de LDAP e um registo de utilizadores de base de dados: LDAP1, LDAP2, LDAP3 e DB1. Antes de combinar vários registos de utilizadores, reveja as seguintes limitações de registos e corrija quaisquer problemas:
  • Os nomes exclusivos devem ser únicos para um nicho em todos os registos. Por exemplo, se o uid=wpsadmin,o=yourco existir no LDAP1, não deverá existir no LDAP2, LDAP3, ou DB1.
  • O nome abreviado, por exemplo wpsadmin, deve ser único para um nicho em todos os registos.
  • Os nomes exclusivos base para todos os registos utilizados num nicho não se devem sobrepor. Por exemplo, se o LDAP1 for c=us,o=yourco, o LDAP2 não deve ser o=yourco.
  • Não deixe a entrada base em branco para quaisquer registos utilizados num nicho.
  • O utilizador deve existir num registo de utilizadores e não na configuração da extensão de propriedade.

Extensão de propriedade

A Extensão de propriedade, conhecida anteriormente como a base de dados lookaside, permite armazenar atributos adicionais de utilizador no arquivo da base de dados sem interferir com o registo de utilizadores de backend. Pode utilizar a Extensão de propriedade se o LDAP for só de leitura, mas se tiver um requisito que permita que os utilizadores especifiquem um atributo adicional, como o Fuso horário. Pode armazenar este atributo adicional no arquivo da base de dados. Pode também adicionar atributos adicionais para uma aplicação se não conseguir alterar o esquema do repositório.

O IBM Lotus Web Content Management armazena informações adicionais para as seguintes funções:
  • Criação do perfil do utilizador de conteúdo da Web
  • Árvores de selecção de categorias
  • Elementos e componentes de conteúdo federado
Se não for possível armazenar estas informações no repositório principal, por exemplo, se o repositório principal for só de leitura, é necessária a configuração de uma extensão de propriedade.

Considerações sobre ambientes de conjuntos de unidades

Antes de instalar o Lotus Quickr para utilização num nó gerido ou como parte de um conjunto de unidades, reveja estas directrizes e limitações importantes.

Se pretender migrar os dados de uma versão anterior do Quickr, deverá rever a secção Planeamento para migração.

Em caso de redundância, redireccionamento em caso de falha e uma manutenção mais simples, o Lotus Quickr poderá ser instalado em vários conjuntos de unidades, partilhando alguns dados comuns através da base de dados. Esta secção inclui os seguintes tópicos:

Antes de começar

No WebSphere Application Server, um conjunto de unidades é composto por várias cópias idênticas de um servidor de aplicações. Um membro de conjunto de unidades é um único servidor de aplicações no conjunto de unidades. O Lotus Quickr é instalado como um servidor de aplicação empresarial na infra-estrutura do WebSphere Application Server. Todas as funções de criação de conjuntos de unidades disponíveis na infra-estrutura do WebSphere Application Server estão também disponíveis e são aplicáveis ao Lotus Quickr. Desta forma, um conjunto de unidades do Lotus Quickr é simplesmente um conjunto de vários servidores do Lotus Quickr que estão configurados de forma idêntica.

Ao planear conjuntos de unidades do Lotus Quickr, deverá também ter em conta qualquer planeamento de conjuntos de unidades necessário para os nós do WebSphere Application Server.

Nota: Se estiver a planear migrar de uma instalação anterior do Lotus Quickr, terá de concluir a migração antes de criar conjuntos de unidades no sistema.

Para obter mais informações, consulte a secção Planeamento do Information Center referente à versão do produto IBM WebSphere Application Server Network Deployment suportada pela versão do Lotus Quickr que está a utilizar.

Configure o armazenamento de cópias de segurança/arquivos do local

Se estiver a planear criar conjuntos de unidades no servidor, deverá configurar as cópias de segurança/arquivos do local a armazenar numa unidade de rede partilhada. Para efectuar esta configuração, é necessário definir uma propriedade personalizada para o Resource Environment Provider WP_AIInitService, de acordo com as seguintes directrizes:
  1. Inicie sessão na Consola Administrativa do WWebSphere Application Server.
  2. Navegue até Resources > Resource environment providers .
  3. Faça clique em WP_AIInitService.
  4. Faça clique em Custom Properties.
  5. Faça clique em New.
  6. Defina o nome como backup.root
  7. Defina o valor como um directório válido, por exemplo: //networkshare/quickr85/backup.
  8. Faça clique em Apply e guarde a alteração (Save).
  9. Reinicie o WebSphere Portal Server para que a alteração seja aplicada.

Directrizes para a implementação de ambientes de conjuntos de unidades

Os ambientes de conjuntos de unidades devem ser implementados de acordo com as seguintes directrizes:
  1. Existem várias abordagens que pode utilizar para configurar um servidor da Web externo num ambiente de conjunto de unidades. As instruções fornecidas nesta secção relativas à instalação do Lotus Quickr seguem a abordagem recomendada pelo WebSphere Application Server, que implica a utilização do assistente de instalação de suplementos para instalar o módulo de suplemento binário após a célula ter sido configurada. Para obter uma descrição completa do procedimento recomendado para configurar um servidor da Web externo num ambiente de conjuntos de unidades, consulte o Information Center do WebSphere Application Server:
    Nota: Antes de utilizar o script configureweb_server_name durante a configuração do servidor da Web numa célula gerida, altere o pedido de tempo limite do cliente SOAP (Simple Object Access Protocol) na máquina do gestor de implementação. A predefinição, em segundos, é de 180. Edite o ficheiro soap.client.props no directório was_profile_root/properties:

    Altere a linha para: com.ibm.SOAP.requestTimeout=6000

  2. O nó do gestor de implementação terá de ser instalado separadamente antes da configuração das células e dos conjuntos de unidades. Para obter mais informações, consulte o tópico Instalar o ND na máquina do gestor de implementação em Windows.
  3. O WebSphere Application Server fornece persistência de sessão da base de dados e replicação memória-a-memória, bem como técnicas para mudança de recurso da sessão de HTTP num ambiente de conjunto de unidades. Reveja as informações seguintes para determinar se pretende utilizar uma destas técnicas no conjunto de unidades.
    Nota: Certifique-se de que o suplemento do WebSphere Application Server Versão 6.0.2.17 ou posterior está instalado, caso esteja a utilizar um IBM HTTP Server como servidor da Web.
  4. Se adicionar um nó a uma célula ou alterar a configuração de um nó depois de este ter sido federado no gestor de implementação, sincronize a configuração do nó. Na Consola Administrativa do gestor de implementação, seleccione System Administration > Nodes. Na lista, seleccione o nó e faça clique em Full Resynchronize. Isto ajuda a garantir que não existe qualquer disparidade entre a configuração do nó e da célula depois de a sincronização estar concluída.
  5. Se pretender configurar um gestor de segurança externo para executar a autenticação ou autorização do Lotus Quickr num ambiente de conjunto de unidades, instale e configure, em primeiro lugar, o conjunto de unidades do Lotus Quickr. Verifique se o conjunto de unidades do Lotus Quickr está a funcionar correctamente antes de prosseguir com a configuração de quaisquer gestores de segurança externos.
  6. Como primeiro passo na configuração da procura, crie um directório partilhado denominado jcr/search num servidor na rede e certifique-se de que cada nó no conjunto de unidades tem acesso de rede ao directório. Em seguida, consulte o tópico Configurar a procura de conteúdo do Lotus Quickr em conjuntos de unidades.

Limitações

As seguintes limitações aplicam-se ao implementar um conjunto de unidades do Lotus Quickr:
  1. É necessário instalar e configurar individualmente o Lotus Quickr em cada nó. Além disso, apenas pode existir um conjunto de unidades do Lotus Quickr por célula.
  2. Excepto no estado temporário durante a configuração inicial do conjunto de unidades, o Lotus Quickr não é suportado ao ser executado num nó gerido que não faça parte de um ambiente de conjunto de unidades.
    Nota: Poderá ser criado um conjunto de unidades que contenha apenas um servidor do portal, permitindo ter um único servidor do Lotus Quickr operacional numa célula gerida.
  3. Windows: Nomes de caminho de longos podem ser um potencial problema devido à complexidade da estrutura de directórios do WebSphere Application Server Network Deployment, particularmente ao implementar aplicações num conjunto de unidades. Para evitar problemas relacionados com nomes de caminhos excessivamente extensos, tenha em consideração as seguintes recomendações quando instalar o WebSphere Application Server Network Deployment:
    • Utilize um caminho de instalação curto. Por exemplo, utilize C:\Quickr em vez de C:\Program Files\IBM\Quickr.
    • Especifique nomes curtos para células e nós – não utilize nomes com mais de 5 caracteres. Por exemplo, poderá utilizar scell em vez de stonemillNode01cell.
    • O nome dos ficheiros WAR tem de ser inferior a 21 caracteres. O programa de instalação tenta truncar ou alterar os nomes longos antes de implementar o ficheiro WAR no servidor da aplicação. No entanto, nem sempre consegue evitar que o nome do caminho exceda o limite. Para corrigir este erro, modifique o nome do ficheiro de modo a que este contenha menos de 21 caracteres.
    • Consulte a nota técnica 1254579 para obter mais informações.
  4. Num ambiente de conjunto de unidades, não é possível alterar as definições do portal através da portlet Definições globais ou da interface de configuração de XML. Estas alterações devem ser efectuadas modificando as respectivas propriedades na Consola Administrativa do WebSphere Application Server.
  5. Para suportar a procura num ambiente de conjunto de unidades, é necessário instalar e configurar a procura do serviço de procura remota num nó do servidor de aplicações que não faça parte do conjunto de unidades.
  6. As acções administrativas do Lotus Quickr ficarão imediatamente visíveis para o utilizador que as executar. Contudo, é possível outro utilizador visualizar as alterações, mas apenas se o utilizador concluir a sessão no Lotus Quickr e, em seguida, a iniciar novamente. Esta limitação aplica-se aos ambientes de conjunto de unidades ou aos ambientes sem ser de conjunto de unidades.
  7. Quando criar um conjunto de unidades ou um membro de conjunto de unidades, não utilize espaços nos respectivos nomes.
  8. Para o gestor de implementação e todos os nós do Lotus Quickr que venham a ser criados no conjunto de unidades, verifique se todos os relógios do sistema estão definidos num intervalo inferior a 5 minutos relativamente aos outros relógios. Caso contrário, o comando addNode irá falhar.

Considerações sobre a colocação em cache

Este tópico fornece informações a ter em consideração ao definir a cache.

As informações que estão protegidas por controlo de acesso e, consequentemente, restritas a um grupo limitado de pessoas, necessitam de considerações especiais quando utilizadas a partir de uma cache de diagnóstico de controlo de acesso. Estas considerações aplicam-se especialmente às caches do servidor, mas é necessário ter igualmente em consideração as caches do navegador locais. Normalmente, as caches do navegador funcionam sem problemas, excepto se os computadores forem partilhados por vários utilizadores com níveis diferentes de acesso ao portal. Se aceder ao portal a partir de um computador partilhado, é importante saber que todos os utilizadores que têm acesso ao computador podem aceder ao conteúdo do portal incluído na cache do navegador local. Para evitar esta situação, não active a colocação em cache pública ou privada do conteúdo. A colocação em cache está desactivada, por predefinição.

Dependendo do tipo de navegador que estiver a utilizar, pode ocorrer fuga de informação de computadores partilhados, mesmo que o conteúdo do portal esteja completamente desactivado, uma vez que alguns navegadores utilizam conteúdo que é acedido fazendo clique no botão Retroceder do navegador a partir de uma cache do histórico individual que não é afectada por directivas de colocação em cache de HTTP. Como resultado, se fizer clique no botão Retroceder, pode visualizar conteúdo gerado pelo utilizador anterior, mesmo que o utilizador anterior tenha concluído a sessão do portal. Para evitar esta situação, a marcação apresentada na conclusão da sessão deve limpar explicitamente a cache do histórico do navegador, que normalmente requer uma codificação de script específica de navegador, ou apresentar uma mensagem para fechar todas as janelas do navegador após a conclusão da sessão. A cache do histórico pode encontrar-se desactivada no navegador, mas, por predefinição, pode ser activada.

Considerações sobre cópias de segurança e recuperação

O Lotus Quickr para WebSphere Portal permite criar cópias de segurança, arquivar e restaurar locais, da mesma maneira que cria cópias de segurança, arquiva e restaura aplicações compostas no IBM WebSphere Portal.

Tal como para os programas de produção, deverá planear a criação de cópias de segurança e a recuperação na eventualidade de ocorrer uma avaria no sistema. Uma vez que o Lotus Quickr armazena os dados no DB2 por predefinição, deverá estar familiarizado com as funcionalidades de cópia de segurança e recuperação fornecidas com a base de dados DB2. Para obter mais informações, consulte o tópico DB2 Information Center.

Os locais do Quickr correspondem a uma extensão da infra-estrutura da aplicação composta. Assim, deverá estar familiarizado com os conceitos e tarefas relacionados com aplicações compostas no WebSphere Portal como pré-requisito para trabalhar com locais do Lotus Quickr.

A cópia de segurança, arquivo e restauro de um local do Quickr permite aos administradores do portal e gestores de aplicações criarem uma cópia de segurança de um local, arquivarem o local e, quando for necessário, restaurar o local arquivado. O estado do local, supervisionado e detectado por políticas, irá ajudar o utilizador a determinar a acção de manutenção que deverá ser efectuada.

Criar uma cópia de segurança de uma aplicação bloqueia temporariamente a aplicação e cria uma cópia da aplicação. A cópia é criada no directório de segurança predefinido ou noutro directório especificado na propriedade personalizada do serviço WebSphere Portal Server:
  • O directório predefinido é quickr_server_root/wp_profile/PortalServer/backup
  • O Resource Environment Provider é WP_AIInitService
  • O nome da propriedade personalizada é backup.root
  • Esta localização deve ser um directório partilhado para todos os nós no conjunto de unidades

Ao criar uma cópia de segurança ou um arquivo é criada uma nova pasta para um local individual. Ao criar uma cópia de segurança de um local, é criada uma cópia do local no sistema, deixando o local acessível a partir do catálogo de locais. Ao arquivar um local, é criada uma cópia do local no sistema e o local é removido do catálogo de locais. As cópias de segurança e os arquivos utilizam o mesmo tipo de ficheiros para armazenar um local e são os dois armazenados no directório de segurança no servidor do Lotus Quickr. A localização predefinida é quickr_server_root/wp_profile/PortalServer/backup.

Deverá planear a localização onde pretende manter as cópias de segurança, caso tenha espaço limitado no servidor do Lotus Quickr, poderá pretender armazenar as cópias de segurança numa localização separada. O novo ficheiro de cópia de segurança não substitui a antiga cópia de segurança. Se criar 5 cópias de segurança de um local de 5GB, irá utilizar 25GB do espaço de armazenamento. Deve ser efectuada uma manutenção regular das cópias de segurança para limpar versões de cópias de segurança antigas. A manutenção da cópia de segurança pode ser efectuada manualmente ou com script. Após a eliminação de um ficheiro de cópia de segurança ou de arquivo do sistema de ficheiros, será necessário executar um script xmlaccess para remover o local do Catálogo de locais.

Implementações do catálogo de locais

O catálogo de locais é novo no IBM Lotus Quickr com serviços para o IBM WebSphere Portal. Substitui a funcionalidade Os meus locais de edições anteriores.

Um catálogo de locais é instalado com todos os servidores do Lotus Quickr. Por predefinição, indexa informações sobre os locais e os modelos localizados nesse servidor. Utiliza essas informações para apresentar listas de ligações de locais a utilizadores nos separadores Os meus locais e Locais públicos. Apresenta uma lista de modelos a utilizadores a partir da qual os utilizadores efectuam as suas escolhas quando fazem clique em Criar um local.

A implementação predefinida e mais comum do Lotus Quickr corresponde a um servidor e um catálogo de locais. Mas existem razões válidas para implementar vários servidores do Lotus Quickr, tais como:
  • Pretende efectuar o dimensionamento para além da capacidade de processamento de uma única ocorrência de base de dados ou de um único conjunto de unidades do WebSphere.
  • Tem qualidades diferentes de requisitos de serviços para locais diferentes.
  • Tem requisitos de segurança diferentes para locais diferentes relativamente ao controlo de conteúdo externo, conteúdo interno e conteúdo altamente confidencial.
  • Pretende estabelecer proximidade de rede com os utilizadores, especialmente para latência elevada e ligações com baixa largura de banda.
  • Não podem ocorrer interrupções na rede de centros de dados.
Em ambientes com vários servidores (ou mesmo vários conjuntos de unidades), tem duas opções de implementação:
  • Vários servidores utilizam um catálogo de locais
  • Vários servidores utilizam vários catálogos de locais

Vários servidores utilizam um catálogo de locais

Nesta implementação, o Lotus Quickr é instalado em todos os servidores. Cada servidor terá um catálogo de locais. Em seguida, configure todos os servidores para apontar para um único catálogo de locais num dos servidores.

Com um catálogo de locais, os utilizadores podem navegar continuamente do catálogo para locais em servidores remotos e daí novamente para o catálogo. Os utilizadores fazem clique na ligação de um local no catálogo e esse local abre-se no servidor em que está localizado. Após terminarem de trabalhar com um local, os utilizadores podem fazer clique nos separadores Locais públicos ou Os meus locais e regressar ao catálogo.

Tenha em atenção que se os servidores estiverem fisicamente afastados, esta configuração poderá originar problemas de desempenho.Neste caso, poderá considerar uma implementação diferente.

Consulte os passos para configurar esta implementação no tópico Configurar vários servidores para um catálogo de locais.

Vários servidores utilizam vários catálogos de locais

Nesta implementação o IBM Lotus Quickr em todos os servidores. Cada servidor terá um catálogo de locais. Em seguida, configure cada catálogo de locais para indexar informações de locais e modelos dos restantes servidores.

Consulte os passos para configurar esta implementação no tópico Configurar vários servidores para vários catálogos de locais.

Outras considerações

Sugestões de planeamento para definir um ID e palavra-passe de utilizador do administrador, utilizando uma firewall ou um software de anti-vírus, comprimento do nome do caminho e o CKEditor.

ID e palavra-passe de administrador do servidor

O ID de utilizador e a palavra-passe do administrador são utilizados para iniciar sessão no Lotus Quickr para executar tarefas administrativas, não correspondendo ao mesmo ID de utilizador que é utilizado para aceder à máquina em que o Lotus Quickr foi instalado.

Por motivos de segurança, é aconselhável que estes valores sejam alterados logo que a instalação do Lotus Quickr esteja concluída, antes que o mesmo seja disponibilizado aos utilizadores. Consulte as informações acerca de Alterar palavras-passe para obter instruções.

Software de firewall ou anti-vírus

Antes de iniciar o programa de instalação, desactive quaisquer produtos de firewall ou anti-vírus que estejam em execução na máquina na qual o servidor será instalado. Se o programa de instalação detectar uma firewall ou um programa anti-vírus, será apresentada uma mensagem de aviso.

Número de caracteres do nome do caminho
Existe uma limitação conhecida com muitos sistemas operativos do Windows que limitam os nomes dos caminhos a um máximo de 259 caracteres. Esta situação pode representar um verdadeiro problema devido à dimensão da estrutura de directórios do WebSphere Application Server, especialmente durante a implementação de aplicações ou execução de migrações. Durante a instalação e configuração, são adicionados temporariamente valores ao caminho, o que poderá resultar num dos seguintes erros durante a configuração:
Nota: Estas mensagens poderão também ser apresentadas no ficheiro wpinstalllog.txt.
  • A linha de entrada é demasiado longa.
  • A sintaxe do comando está incorrecta.
  • O nome do ficheiro é demasiado longo.
Para evitar problemas relacionados com nomes de caminhos excessivamente extensos, tenha em consideração as seguintes recomendações quando efectuar a instalação:
  • Utilize um caminho de instalação curto. Por exemplo, utilize C:\Quickr em vez de C:\Program Files\IBM\Quickr.
  • Especifique nomes curtos para células e nós – não utilize nomes com mais de 5 caracteres. Por exemplo, poderá utilizar scell em vez de stonemillNode01cell.
  • O nome dos ficheiros WAR tem de ser inferior a 21 caracteres. O programa de instalação tenta truncar ou alterar os nomes longos antes de implementar o ficheiro WAR no servidor da aplicação. No entanto, nem sempre consegue evitar que o nome do caminho exceda o limite. Para corrigir este erro, modifique o nome do ficheiro de modo a que este contenha menos de 21 caracteres.
  • Consulte a nota técnica 1254579 para obter mais informações.
CKEditor
O CKEditor corresponde a um editor de texto de código aberto concebido para utilização nas páginas da Web. O Lotus Quickr agora utiliza este editor WYSIWYG para todas as edições de texto de páginas do local. Consulte o tópico CKEditor End User Features para obter uma descrição das funcionalidades do CKEditor.

Existem diferenças importantes entre o CKEditor e o editor ODC. Os tipos de letra predefinidos suportados pelo ODC não são os tipos de letra predefinidos suportados pelo CKEditor. Se utilizou anteriormente os tipos de letra predefinidos do ODC, terá de adicionar esses tipos de letra ao CKEditor.

Além disso, o ODC utilizava um método obsoleto, <font>, para identificar o tamanho do tipo de letra. O CKEditor utiliza o atributo style="font-size:npx" para identificar o tamanho do tipo de letra. Terá de alterar o método antigo para o novo atributo para que os tamanhos dos tipos de letra sejam reconhecidos.

A função de verificação ortográfica é dependente do navegador. No Firefox 2.0 ou posterior, as palavras escritas incorrectamente são indicadas por uma linha tracejada a vermelho sob as mesmas. Mantenha a tecla Control premida enquanto faz clique com o botão direito do rato na palavra para apresentar um menu de palavras alternativas. Realce uma nova palavra para a substituir. O Internet Explorer requer software adicional para efectuar a verificação ortográfica. Um desses suplementos é o ieSpell, para o Internet Explorer 5.0 e posterior.

Convenções de nomenclatura suportadas

Este tópico fornece as convenções de nomenclatura para directórios, utilizadores e grupos suportados para o Lotus Quickr para WebSphere Portal.

Caminhos do directório de instalação

Os caracteres válidos para um directório de instalação são a-z, A-Z, 0-9, '-' (traço) e espaço (Apenas no Windows). Diacríticos e caracteres de duplo byte não são válidos. O número máximo de caracteres permitido para um caminho de instalação é 45 para Windows e 100 para Linux® e AIX.

Limitações de nomenclatura no registo de utilizador

As restrições seguintes aplicam-se a IDs de utilizador, palavras-passe ou nomes de grupo definidos no registo de utilizador do WebSphere.

Utilizadores e grupos

Restrição do contentor:
O nome do contentor deve conter apenas caracteres de um byte. O Lotus Quickr não suporte nomes de contentor com caracteres de duplo byte.
Todos os IDs de utilizador:
Os IDs de utilizador devem ser exclusivos no caminho de procura configurado no Lotus Quickr.
IDs e palavra-passe de utilizador do administrador:
  • IDs de utilizador: Os caracteres válidos incluem a-z, A-Z, 0-9, e '-' (traço), '.' (ponto) e '_' (sublinhado). Tenha em atenção que caracteres de duplo byte ou diacríticos, tais como umlaut, não são válidos para IDs de utilizador do administrador. Além disso, o ID de utilizador do administrador não pode começar por um carácter numérico (0-9), '-' (traço), '.' (ponto), ou '_' (sublinhado). Outras restrições: O ID de utilizador não pode incluir espaços: por exemplo, nome do utilizador.
  • Palavras-passe: Quaisquer caracteres excepto os seguintes: espaços, caracteres não ASCII (incluindo caracteres de duplo byte ou diacríticos, tais como umlaut), e os seguintes caracteres especiais: % ^ & ) " < > \ |
ID e palavras-passe de utilizador gerais:
  • IDs de utilizador: Os caracteres válidos para IDs de utilizador incluem a-z, A-Z, 0-9 e '-' (traço), '.' (ponto) e '_' (sublinhado). Caracteres de duplo byte ou diacríticos, tais como umlaut, são permitidos. Além disso, o ID de utilizador não pode começar por um carácter numérico (0-9), '-' (traço), '.' (ponto), ou '_' (sublinhado). O número máximo de caracteres permitido para um ID de utilizador, nome próprio ou apelido é 30.
  • Palavras-passe: Quaisquer caracteres excepto os seguintes: espaços e os seguintes caracteres especiais: !@#$% ^ &*( ) " < > \ |=+, - . _
  • Utilizadores de DB2 Everyplace: O DB2 Everyplace requer que os nomes não comecem por um carácter numérico.
Nomes de grupos:
  • Grupo de sincronização: Os caracteres válidos incluem a-z, A-Z, 0-9, e '-' (traço), '.' (ponto) e '_' (sublinhado). Caracteres de duplo byte ou diacríticos, tais como umlaut, são permitidos.
  • Grupos de utilizadores de DB2e: Os caracteres válidos para IDs de utilizadores incluem a-z, A-Z, 0-9, e caracteres especiais: !@#$% ^ &*( ) " < > \ |=+, - . _. Caracteres de duplo byte ou diacríticos, tais como umlaut, são permitidos.

Estrutura de directórios

Este tópico mostra as convenções de nomenclatura utilizadas para indicar a localização dos ficheiros nos servidores e os tipos de recursos que pode encontrar nesses directórios.

Estrutura do directório de instalação do Lotus Quickr (quickr_install_root)

Nesta documentação, a localização de instalação do IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal e dos seus serviços relacionados, está indicada como quickr_install_root.

A tabela seguinte apresenta a localização predefinida, excepto se especificado de outra forma durante a instalação:

Tabela 8. Localização predefinida do Lotus Quickr
Sistema operativo Localização
AIX /usr/IBM/Quickr
Linux /opt/IBM/Quickr
Windows C:\IBM\Quickr

Estrutura de directório do servidor do Lotus Quickr (quickr_server_root)

Nesta documentação, a localização da instalação do servidor do IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal está indicada como quickr_server_root.

A tabela seguinte apresenta a localização predefinida, excepto se especificado de outra forma durante a instalação:

Tabela 9. Localização predefinida do servidor do Lotus Quickr
Sistema operativo Localização
AIX /usr/IBM/Quickr/PortalServer
Linux /opt/IBM/Quickr/PortalServer
Windows C:\IBM\Quickr\PortalServer

Directório do perfil do WebSphere Portal (wp_profile_root)

Nesta documentação, a localização do perfil está indicada como wp_profile_root. A tabela seguinte apresenta a localização predefinida do perfil, caso não seja especificada outra localização durante a instalação:

Tabela 10. Localização predefinida do perfil do WebSphere Portal
Sistema operativo Localização
AIX /usr/IBM/Quickr/wp_profile
Linux /opt/IBM/Quickr/wp_profile
Windows C:\IBM\Quickr\wp_profile

Estrutura de directório do WebSphere Application Server (app_server_root)

Directório de instalação do WebSphere Application Server

Nesta documentação, a localização de instalação do WebSphere Application Server está indicada como app_server_root

A tabela seguinte apresenta a localização predefinida do WebSphere Application Server, excepto se especificado de outra forma durante a instalação:

Tabela 11. Localização predefinida do WebSphere Application Server
Sistema operativo Localização
AIX /usr/IBM/Quickr/AppServer
Linux /opt/IBM/Quickr/AppServer
Windows C:\IBM\Quickr\AppServer
Directório de perfis do WebSphere Application Server

Ao longo desta documentação, o local para os perfis do WebSphere Application Server está indicado como was_profile_root.

A tabela seguinte apresenta a localização predefinida dos perfis do WebSphere Application Server, excepto se especificado de outra forma durante a instalação.

O nome de perfil predefinido para o perfil do Lotus Quickr é wp_profile.

Tabela 12. Localização predefinida dos perfis do WebSphere Application Server
Sistema operativo Localização
AIX /usr/IBM/Quickr/profile_name
Linux /opt/IBM/Quickr/profile_name
Windows C:\IBM\Quickr\profile_name
Directório de configuração do WebSphere Application Server

Nesta documentação, a localização para os ficheiros de configuração do WebSphere Application Server está indicada como was_config_root.

A tabela seguinte apresenta a localização predefinida do WebSphere Application Server, excepto se especificado de outra forma durante a instalação.

Tabela 13. Localização predefinida dos ficheiros de configuração do WebSphere Application Server
Sistema operativo Localização
AIX /usr/IBM/Quickr/profile_name/config
Linux /opt/IBM/Quickr/profile_name/config
Windows C:\IBM\Quickr\profile_name\config

Estrutura de directórios do DB2

O Lotus Quickr instala automaticamente o DB2 nas plataformas suportadas apresentadas abaixo. Cada localização apresentada abaixo é a localização predefinida se não for especificada durante a instalação.

Tabela 14. Localização predefinida de DB2.
Sistema operativo Localização
Linux /opt/IBM/Quickr/db2
Windows C:\IBM\Quickr\db2

O programa de instalação instala sempre o DB2 na unidade C. Se o Lotus Quickr for instalado numa unidade diferente da unidade C, o caminho predefinido do DB2 será: C:\Program Files\IBM\db2.

A ocorrência de DB2 está localizada no seguinte directório:
  • Linux: root\home\quickrAdminID
  • AIX: root\home\quickrAdminID
  • Windows: c:\quickrAdminID
Em que quickrAdminID corresponde ao ID seleccionado como o utilizador administrador durante a instalação.

Directórios de idiomas

A lista que se segue apresenta os idiomas suportados pelo Lotus Quickr e os directórios utilizados para armazenar recursos específicos da configuração regional. Estes directórios são utilizados em directórios de aplicação da Web de portlets e na aplicação empresarial do Lotus Quickr (temas, máscaras e outros recursos de aplicação da Web).

  • Árabe /ar
  • Catalão /ca
  • Chinês (Simplificado) /zh
  • Chinês (Tradicional) /zh_TW
  • Croata /hr
  • Checo /cs
  • Dinamarquês /da
  • Holandês /nl
  • Inglês /en
  • Alemão /de
  • Greco /el
  • Finlandês /fi
  • Francês /fr
  • Hebreu /iw ou /he
  • Húngaro /hu
  • Italiano /it
  • Japonês /ja
  • Coreano /ko
  • Norueguês /no
  • Polaco /pl
  • Português /pt
  • Português (Brasileiro) /pt_BR
  • Russo /ru
  • Romeno /ro
  • Eslovaco /sk
  • Esloveno /sl
  • Espanhol /es
  • Sueco /sv
  • Tailandês /th
  • Turco /tr
  • Ucraniano /uk

Acerca do programa de instalação

O programa de instalação faculta vários métodos para instalar ou desinstalar o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal, incluindo a utilização de uma interface gráfica do utilizador, uma interface de consola ou um ficheiro de resposta.

O programa de instalação fornece a base para o Lotus Quickr, bem como quaisquer componentes adicionais, permitindo a implementação individual dos componentes, conforme necessário. O processo de instalação é constituído por dois passos gerais:

  1. Instalar os ficheiros de produto no sistema de ficheiros e definir informações apropriadas do sistema operativo (por exemplo, o registo numa máquina que execute o Windows)
  2. Executar um conjunto de tarefas de configuração que resultem num sistema funcional. Estas tarefas de configuração são invocadas através de uma interface de script e, em alguns casos, são executadas automaticamente pelo programa de instalação. Para obter mais informações, consulte o tópico Programa de configuração.
Nota sobre a acessibilidade: A interface de consola é o único método de instalação acessível à tecnologia de assistência.

Interface gráfica do utilizador

O Lotus Quickr inclui um programa de instalação gráfico que reúne informações essenciais para a instalação, tais como a localização de instalação, e, em seguida, executa a instalação em conformidade com essas informações. Além disso, o programa de instalação define determinadas propriedades no ficheiro wkplc.properties para utilização durante a configuração.

Para executar o programa de instalação, utilize um dos seguintes comandos a partir do directório raiz do CD de Configuração do Manual de configuração rápida:
  • Windows: install.bat
  • UNIX: ./install.sh
  • AIX: ./install.sh
Notas sobre a instalação:
  • Antes de iniciar a instalação ou desinstalação, desactive ou desligue qualquer software de protecção de ecrã em execução na máquina. Este software pode afectar a capacidade de ligação à rede da máquina e, por vezes, interferir com o funcionamento do programa de instalação.
  • O programa de instalação verifica as seguintes informações antes da instalação:
    • Sistema operativo e respectivos pré-requisitos
    • Espaço disponível em disco
    • Pré-requisitos de software, se necessário
  • Se for apresentada uma caixa de diálogo e tiver que introduzir texto, terá de utilizar o dispositivo indicador ou premir a tecla TAB para se deslocar entre os campos de entrada de dados.
  • Não é possível instalar duas ocorrências do servidor em simultâneo, mesmo que esteja a efectuar a instalação em directórios diferentes. Terá de instalar cada servidor por completo antes de instalar o seguinte.
  • Se for apresentado o seguinte nome do sistema central, será necessário corrigir o valor. Por exemplo,
    • hostname=serve1.server1.rtp.raleigh.ibm.com
    • deverá ser corrigido para: hostname=server1.rtp.raleigh.ibm.com

    Este comportamento é apenas detectado quando a instalação é executada num servidor do Windows em que já se encontre instalada uma ocorrência do servidor Microsoft Exchange.

Interface de consola

O programa de instalação do Lotus Quickr fornece também uma interface de consola, que permite executar uma instalação ou desinstalação interactiva a partir de uma linha de comandos.

Nota: Não é possível instalar duas ocorrências do servidor em simultâneo, mesmo em directórios diferentes. Terá de instalar cada servidor por completo antes de instalar o seguinte.
Para iniciar o programa de instalação com a interface de consola, execute os seguintes passos:
  • Windows: Introduza install.bat -console no directório raiz do CD de configuração.
  • Linux: Execute os seguintes passos:
    1. Se efectuar a instalação a partir de discos CD-ROM físicos e se tentar utilizar a interface de consola para executar a instalação directamente a partir dos discos CD-ROM, a unidade de CD poderá ficar instável. Para evitar este problema, copie o conteúdo do CD de configuração para uma localização da sua unidade de disco rígido, por exemplo, um directório com o nome cdSetup.
    2. Numa linha de comandos, mude para o directório cdSetup.
    3. Introduza o comando ./install.sh -console
  • AIX: Execute os seguintes passos:
    1. Numa linha de comandos, mude para o directório cdSetup.
    2. Introduza o comando ./install.sh -console
Para iniciar o programa de instalação a partir da interface de consola, execute os seguintes passos:
  • Windows: Execute os seguintes passos:
    1. Na linha de comandos, mude para o directório: quickr_install_root/PortalServer/uninstall.
    2. Introduza o seguinte comando: /uninstall.bat -console
  • Linux: Execute os seguintes passos:
    1. Na linha de comandos, mude para o directório: quickr_install_root/PortalServer/uninstall.
    2. Introduza o seguinte comando ./uninstall.sh -console
  • AIX: Execute os seguintes passos:
    1. Na linha de comandos, mude para o directório: quickr_install_root/PortalServer/uninstall.
    2. Introduza o seguinte comando ./uninstall.sh -console

A interface de consola apresenta o mesmo conteúdo que o programa de instalação gráfico, mas em formato de texto. Indique as selecções introduzindo o número correspondente à opção pretendida e prossiga com a instalação premindo Enter.

Por exemplo, para seleccionar o idioma que pretende utilizar na instalação, seria apresentado um ecrã de opção semelhante ao seguinte:

C:\install -console
Licensed Materials - Property of IBM
IBM Lotus Quickr 8.5.0.0
(C) Copyright IBM Corp. 2001, 2007, 2010  All Rights Reserved.

------------------------------------------------------------------------
Select a language to be used for this wizard.

[ ] 1  - Croetian
[ ] 2  - Czech
[X] 3  - English
[ ] 4  - French
[ ] 5  - German
[ ] 6  - Greek
[ ] 7  - Hungarian
[ ] 8  - Italian
[ ] 9  - Japanese
[ ] 10 - Korean
[ ] 11 - Polish
[ ] 12 - Portuguese
[ ] 13 - Portuguese (Brazil)
[ ] 14 - Romanian
[ ] 15 - Russian
[ ] 16 - Simplified Chinese
[ ] 17 - Slovak
[ ] 18 - Slovenian
[ ] 19 - Spanish
[ ] 20 - Traditional Chinese
[ ] 21 - Turkish

To select an item enter its number, or 0 when you are finished: [0]

Ficheiro de resposta

O Lotus Quickr pode também ser instalado ou desinstalado a partir de uma linha de comandos, através da utilização de um ficheiro de resposta. Ao efectuar a instalação ou desinstalação com um ficheiro de resposta, o programa de instalação pode obter informações do ficheiro de resposta que, de outra forma, seriam introduzidas pelo utilizador, tais como o directório em que o Lotus Quickr deverá ser instalado ou a localização do WebSphere Application Server. A instalação ou desinstalação a partir de uma linha de comandos com um ficheiro de resposta é indicada para situações em que a utilização do programa de instalação gráfico não é prática ou não é exigida ou quando pretender instalar ou desinstalar o Lotus Quickr em várias máquinas com uma configuração semelhante.

Nota: Não é possível instalar duas ocorrências do servidor em simultâneo, mesmo em directórios diferentes. Terá de instalar cada servidor por completo antes de iniciar a instalação do seguinte.
Para instalar, introduza o seguinte comando no directório raiz do CD de configuração:
  • Linux: ./install.sh -options "path_to_file/response_filename"
  • AIX: ./install.sh -options "path_to_file/response_filename"
  • Windows: install.bat -options "path_to_file\response_filename"
em que path_to_file corresponde ao caminho completo para o ficheiro de resposta que contém os valores que pretende utilizar durante a instalação e response_filename corresponde ao nome do ficheiro.
Importante: O nome de um ficheiro apenas deverá ser apresentado entre aspas se existirem espaços no caminho do directório ou no nome do ficheiro.
Por exemplo:
  • Linux: ./install.sh -options /usr/WebSphere/installresponse.txt
  • AIX: ./install.sh -options /usr/WebSphere/installresponse.txt
  • Windows: install.bat -options "C:\Portal files\installresponse.txt"
Para desinstalar o Lotus Quickr, introduza o seguinte comando a partir do directório quickr_server_root/uninstall:
  • Linux: ./uninstall.sh -options "path_to_file/response_filename"
  • AIX: ./uninstall.sh -options "path_to_file/response_filename"
  • Windows: uninstall.bat -options "path_to_file\response_filename"
em que path_to_file corresponde ao caminho completo para o ficheiro de resposta que contém os valores que pretende utilizar durante a desinstalação e response_filename corresponde ao nome do ficheiro.
Importante: O nome de um ficheiro apenas deverá ser apresentado entre aspas se existirem espaços no caminho do directório ou no nome do ficheiro.
Por exemplo:
  • Linux: ./uninstall.sh -options /usr/WebSphere/uninstallresponse.txt
  • AIX: ./uninstall.sh -options /usr/WebSphere/uninstallresponse.txt
  • Windows: uninstall.bat -options "C:\Portal files\uninstallresponse.txt"

No directório raiz do CD de configuração está incluído um ficheiro de resposta de instalação de amostra (installresponse.txt) e um ficheiro de resposta de desinstalação de amostra (uninstallresponse.txt). Consulte os ficheiros de resposta exemplo para obter uma lista de parâmetros.

Nota: Ao executar o programa de instalação, é automaticamente criado um ficheiro de resposta, com as informações introduzidas durante a instalação, e guardado no directório quickr_server_root/PortalServer/log/responselog.txt. Este ficheiro de resposta pode ser útil se pretender instalar um configuração semelhante em várias máquinas. Através da modificação de alguns parâmetros no ficheiro de resposta, como por exemplo, o nome do sistema central da máquina em que pretende efectuar a instalação, pode executar várias instalações sem ter de introduzir repetidamente informações.

Instalação

O programa de instalação do Lotus Quickr guia o utilizador pelo processo. Instale num único servidor para que o Lotus Quickr seja executado rapidamente ou num conjunto de unidades se necessitar de um ambiente de elevada disponibilidade e capacidade.

Instalar o Lotus Quickr num único servidor

Pode instalar o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal como um componente único, com uma base de dados IBM DB2 Universal Database Enterprise Server Edition integrada ou com uma base de dados Oracle existente para armazenamento de informações. Uma instalação de servidor único permite uma activação e execução rápida.

Se está interessado apenas nas funcionalidades básicas oferecidas pelo Lotus Quickr, poderá começar imediatamente a compilação e a trabalhar com o mesmo. No entanto, se pretender utilizar funcionalidades adicionais, tais como autenticação com base em LDAP ou colaboração, poderá adicionar estes componentes conforme necessário e expandir o ambiente do Lotus Quickr ao ritmo mais conveniente.

Ao efectuar uma instalação num sistema IPv6 utilizando o assistente de instalação, terá de instalar num sistema de memória de pilha inversa dupla configurado com IPv4 e IPv6. Remova a configuração de IPv4 quando terminar a instalação.

Instalação num sistema Windows

Pode instalar o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal num único servidor.

Preparar um sistema operativo Windows

Esta secção inclui informações sobre como configurar o sistema operativo Windows antes da instalação do Lotus Quickr. Outros componentes podem requerer passos adicionais. Para obter mais informações, consulte a documentação do produto para os componentes específicos que pretende instalar.

Antes de instalar o Lotus Quickr, reveja as seguintes informações para se certificar de que a máquina se encontra pronta para a instalação.

Planear o espaço do disco em Windows

Planeie cuidadosamente o tamanho do sistema de ficheiros para evitar problemas relacionados. Reveja o tópico Requisitos do sistema Lotus Quickr e certifique-se de que todo o hardware e software corresponde ao nível mínimo do produto antes de instalar o WebSphere Portal. Certifique-se de que a localização em que o Quickr será instalado tem espaço suficiente para aumentar, se não estiver a planear utilizar uma base de dados remota. Um sistema do Lotus Quickr em funcionamento irá armazenar todos os dados na localização designada durante a instalação, excepto se efectuar uma transferência de base de dados após a instalação.

Evitar nomes de caminho excessivamente longos
Considere as seguintes recomendações durante a instalação para evitar nomes de caminhos demasiado compridos:
  • Utilize um caminho de instalação curto. Por exemplo, utilize C:\IBM\Quickr em vez de C:\Program Files\IBM\Quickr.
  • Especifique nomes de nós. Não utilize nomes com mais de 5 caracteres. Por exemplo, pode utilizar node1 em vez de longnodename01.
Nota: Se ultrapassar o número máximo de 259 caracteres, poderá receber uma das seguintes mensagens de erro durante a configuração ou no ficheiro wpinstalllog.txt:
  • A linha de entrada é demasiado longa.
  • A sintaxe do comando está incorrecta.
  • O nome do ficheiro é demasiado longo.
Verificar a configuração da rede
A correcção da configuração de rede é essencial para a instalação do Lotus Quickr. Verifique os seguintes requisitos de configuração da rede antes da instalação:
  • Nome totalmente qualificado do sistema central. O O Lotus Quickr requer a utilização de um nome do sistema central totalmente qualificado, que corresponde normalmente ao nome do sistema central do servidor e respectivo nome do domínio totalmente qualificado. Introduza ping yourserver.yourcompany.com numa linha de comandos para verificar se o nome do sistema central totalmente qualificado está configurado correctamente.
Activar serviços de conversão de documentos

Os documentos produzidos por várias aplicações padrão, como processadores de texto ou editores de folhas de cálculo, podem ser visualizados como páginas HTML através da utilização dos serviços de conversão de documentos. Para obter informações sobre a activação dos serviços de conversão de documentos para uma biblioteca de documentos, consulte o tópico Enabling Document Conversion Services.

Utilizar uma base de dados Oracle
Se estiver a planear utilizar uma base de dados Oracle Lotus Quickr, é mais fácil transferir as bases de dados para Oracle durante uma nova instalação antes de adicionar conteúdo. Execute os seguintes passos para preparar a base de dados Oracle:
  • Copie o ficheiro da biblioteca de JDBC, ojdbc14.jar da distribuição do Oracle para a unidade local em que o Lotus Quickr será instalado.
    Cuidado:
    Não copie o ficheiro da biblioteca de JDBC, ojdbc14.jar para o directório temporário local.
  • Prepare a base de dados Oracle para instalação. Para obter mais informações, consulte o tópico Planear com vista à utilização da Oracle.

Instalar o Lotus Quickr num sistema Windows de servidor único

Pode instalar um único servidor que execute o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal, o que resultará num servidor pronto para produção totalmente protegido.

Antes de começar:
  • Certifique-se de que o sistema em que vai efectuar a instalação cumpre os requisitos de hardware e software do produto.
  • Ao executar a instalação, utilize um ID de utilizador que possua autorização de administrador.
  • Se estiver a utilizar uma firewall no sistema em que está a efectuar a instalação, desactive a firewall enquanto executa a instalação. Se a firewall não for desactivada, poderá ser apresentada uma mensagem de aviso durante a instalação. Se a firewall for desactivada e não responder rapidamente às mensagens de aviso, a instalação poderá falhar. Algumas configurações de firewall de software podem provocar a falha da instalação sem um aviso antecipado e sem qualquer pedido de acesso, pelo que se recomenda a desactivação de quaisquer firewalls de software antes de executar a instalação.
Cada servidor que estiver a executar o Lotus Quickr é instalado num nó de uma célula. A célula é uma forma de organizar um ou mais nós e, em alguns casos, pode ser utilizada para centralizar a administração dos nós.
  1. Inicie o programa de instalação.
    • Utilize o CD de configuração

      Se tiver um disco de configuração, introduza-o na unidade de CD. Ao introduzir o CD de configuração, o programa de instalação é automaticamente iniciado. Se a função de início automático estiver desactivada, utilize o comando install.bat a partir do directório raiz do CD.

    • Aceda ao código do produto transferido

      Se descarregou o código do produto, extraia todos os ficheiros e utilize o comando install.bat a partir do directório raiz da transferência do produto.

  2. Seleccione o idioma para a instalação e faça clique em OK. É apresentada a página inicial.
    Não se esqueça: Ao especificar localizações de directórios, nomes de ficheiro, etc., certifique-se de que cumpre as convenções do sistema operativo de que dispõe.
  3. Se pretender visualizar o Information Center do Lotus Quickr, faça clique em Iniciar o Information Center para o abrir num navegador. Caso contrário, faça clique em Seguinte para continuar.
  4. Seleccione Aceito os termos da IBM e não IBM. Faça clique em Seguinte.
  5. Seleccione Servidor único e faça clique em Seguinte.
  6. Seleccione o sistema de gestão de bases de dados. Se DB2 estiver seleccionada, será instalada uma nova ocorrência de DB2 na máquina em que é executada a instalação. Após a instalação inicial, pode transferir para uma ocorrência de DB2 remota, consulte o tópico Transferir para uma base de dados DB2 remota. Se estiver seleccionado Oracle, certifique-se de que existe uma ocorrência já configurada do Oracle. Introduza as seguintes informações necessárias para estabelecer ligação à ocorrência existente do Oracle e inicialize a mesma para utilização com o Lotus Quickr:
    • Nome do sistema central: indica o nome do sistema central onde o Oracle está instalado.
    • Número de porta: a porta na máquina Oracle (predefinição: 1521).
    • Utilizador de DBA: indica o ID do utilizador da conta DBA do Oracle (predefinição: system).
    • Palavra-passe de DBA: indica a palavra-passe da conta DBA do Oracle.
    • Nome da BD: indica o nome da base de dados (SID) da ocorrência do Oracle.
    • Caminho do controlador de JDBC: indica a localização da biblioteca de JDBC do Oracle (ojdbc14.jar).
  7. Especifique o directório em que pretende instalar o Lotus Quickr e, em seguida, faça clique em Seguinte. Se o directório que especificar não existir, é criado.
  8. Especifique as seguintes informações do servidor e faça clique em Seguinte:
    • Especifique o nome que pretende utilizar para identificar este nó na célula. Normalmente este valor é idêntico ao nome do sistema central do computador. Tenha em atenção que o nome do nó deverá ser exclusivo relativamente aos restantes nomes de nós na mesma célula.
    • O nome do sistema central totalmente qualificado do computador que executa o servidor.
  9. Introduza o ID de utilizador e a palavra-passe para aceder ao Lotus Quickr e aos respectivos serviços de infra-estrutura de suporte com autoridade de administrador. Não utilize espaços no ID de utilizador nem na palavra-passe e certifique-se de que a palavra-passe é composta, no mínimo, por cinco caracteres. Faça clique em Seguinte.
    Importante:
    • Para optimizar o processo de instalação, o programa de instalação utiliza o ID e a palavra-passe deste utilizador para configurar o Lotus Quickr e todos os respectivos serviços associados. Isto não significa que são utilizados um único ID de utilizador e palavra-passe, mas sim que o mesmo ID de utilizador e palavra-passe são utilizados em diversos locais para configurar os serviços necessários. Se não pretender continuar a utilizar este ID de utilizador e palavra-passe para o Lotus Quickr e os respectivos serviços associados, poderá alterar estes valores após a instalação.
    • A instalação de servidor único utiliza este ID de utilizador, juntamente com a palavra-passe que introduzir neste painel, para configurar o DB2 e criar uma conta no sistema local. Caso prefira utilizar um ID de utilizador existente ou simplesmente não pretenda utilizar este ID de utilizador para a base de dados, consulte o tópico Alterar palavras-passe utilizadas pelo Lotus Quickr após a instalação.
    • O Lotus Quickr fornece um ambiente completamente seguro logo após a instalação, e a capacidade dessa segurança tem início logo na palavra-passe seleccionada durante a instalação. Evite uma palavra-passe que seja igual ao ID de utilizador e crie uma palavra-passe segura tornando-a longa, combinando letras (maiúsculas e minúsculas) e números, e evitando espaços ou palavras que possam ser encontradas em dicionários.
      Importante: Uma vez que esta palavra-passe é utilizada para criar uma conta no sistema local, certifique-se de que a palavra-passe introduzida está em conformidade com quaisquer políticas relativas a caracteres e comprimento utilizadas pela organização.
      Caracteres permitidos: Ao introduzir um ID de utilizador e uma palavra-passe, poderá utilizar caracteres a-z, A-Z, ponto final (.), hífen (-) e sublinhado (_). Poderá igualmente utilizar caracteres DBCS no ID de utilizador, embora não os possa utilizar na palavra-passe. Consulte o tópico Caracteres especiais em IDs de utilizador e palavras-passe para obter mais informações sobre caracteres especiais aceitáveis.
  10. Seleccione se pretende executar o Lotus Quickr como serviço e faça clique em Seguinte.
  11. Verifique os componentes a instalar e faça clique em Seguinte.

    Uma vez iniciada a instalação, utilize os indicadores de progresso e as funcionalidades de monitorização de processos do sistema operativo para monitorizar o progresso geral da instalação.

  12. Quando a instalação estiver concluída, é apresentada uma página de confirmação.

    Antes de fazer clique em Terminar, tenha em atenção as informações que se seguem.

    • O URL totalmente qualificado para aceder ao Lotus Quickr é apresentado, juntamente com o número da porta na qual o Lotus Quickr recebe pedidos. Tome nota do URL e, especialmente, do número da porta especificado no URL.
    • O utilitário Iniciação fornece uma forma simples de iniciar sessão no Lotus Quickr ou de aceder à documentação do produto. Se pretender utilizar a Iniciação automaticamente após fechar o programa de instalação, assegure-se de que seleccionou a opção Lançar iniciação.
    • Se pretender configurar o Lotus Quickr para utilizar uma base de dados ou um directório LDAP diferente, seleccione Iniciar assistente de configuração avançada para prosseguir com a configuração após fechar o programa de instalação.
  13. Faça clique em Terminar.
Após a instalação terminar, active SSL no início de sessão apenas para proteger totalmente o pedido de início de sessão com credenciais. Este passo é necessário para impedir que as credenciais de um utilizador sejam roubadas. Para obter mais informações, consulte o tópico Configurar SSL de início de sessão.

Instalar o Lotus Quickr em modo não assistido

Pode instalar o IBM Lotus Quickr em modo não assistido a partir da linha de comandos.

Introduza o seguinte comando a partir da linha de comandos:

install.bat -options path_to_file\installresponse.txt

em que path_to_file corresponde ao caminho completo para o ficheiro de resposta e response_filename corresponde ao nome do ficheiro. Um ficheiro de resposta exemplo (installresponse.txt) está localizado no directório raiz do CD de configuração. Consulte o ficheiro de resposta exemplo para obter uma lista de parâmetros.

Após a instalação terminar, active SSL no início de sessão apenas para proteger totalmente o pedido de início de sessão com credenciais. Este passo é necessário para impedir que as credenciais de um utilizador sejam roubadas. Para obter mais informações, consulte o tópico Configurar SSL de início de sessão.

Instalação num sistema Linux

Pode instalar o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal num único servidor utilizando a instalação Servidor único.

Preparar um sistema operativo Linux

Consulte informações sobre como configurar o sistema operativo Linux antes de instalar o Lotus Quickr. Outros componentes podem requerer passos adicionais. Para obter mais informações, consulte a documentação do produto para os componentes específicos que pretende instalar.

Antes de instalar, reveja as seguintes informações para se certificar de que o sistema se encontra pronto para a instalação.

Planear o espaço do disco em Linux

Planeie cuidadosamente o tamanho do sistema de ficheiros para evitar problemas relacionados. Reveja o tópico Requisitos do sistema Lotus Quickr e certifique-se de que todo o hardware e software corresponde ao nível mínimo do produto antes de instalar o WebSphere Portal. Certifique-se de que a localização em que o Quickr será instalado tem espaço suficiente para aumentar, se não estiver a planear utilizar uma base de dados remota. Um sistema do Lotus Quickr em funcionamento irá armazenar todos os dados na localização designada durante a instalação, excepto se efectuar uma transferência de base de dados após a instalação.

Definir o limite do descritor do ficheiro

Antes de instalar, defina o limite do descritor do ficheiro para 40000. Por exemplo, introduza ulimit -n 40000. Se o limite do descritor do ficheiro não estiver definido, a instalação poderá falhar.

Planear para o programa de instalação da interface gráfica

Se pretender utilizar a interface gráfica do utilizador fornecida pelo programa de instalação, instale e configure o servidor X no sistema Linux (por exemplo X-Windows ou GNOME). O programa de instalação suporta igualmente o modo de instalação de consola, um modo só de texto e, neste caso, não é necessário o servidor X.

Verificar a configuração da rede
A correcção da configuração de rede é essencial para a instalação do Lotus Quickr. Verifique os seguintes requisitos de configuração da rede antes da instalação:
  • Nome totalmente qualificado do sistema central. O O Lotus Quickr requer a utilização de um nome do sistema central totalmente qualificado, que corresponde normalmente ao nome do sistema central do servidor e respectivo nome do domínio totalmente qualificado. Introduza ping yourserver.yourcompany.com numa linha de comandos para verificar se o nome do sistema central totalmente qualificado está configurado correctamente.
Activar serviços de conversão de documentos

Os documentos produzidos por várias aplicações padrão, como processadores de texto ou editores de folhas de cálculo, podem ser visualizados como páginas HTML através da utilização dos serviços de conversão de documentos. Para obter informações sobre a activação dos serviços de conversão de documentos para uma biblioteca de documentos, consulte o tópico Enabling Document Conversion Services.

Activar os serviços de conversão de documentos em zLinux
  1. Adicione .log à secção text/plain no ficheiro app_server_root/java/jre/lib/content-types.properties para permitir que pdm pré-visualize o ficheiro .log. O .log corresponde a um ficheiro de texto simples.
    text/plain: \ 
    description=Plain Text;\ 
    file_extensions=.log,.abc,.text,.c,.cc,.c++,.h,.pl,.txt,.java,.el;\ 
    icon=text;\ 
    action=browser
    Nota: O tipo de ficheiro .7z pode apenas ser aberto por uma aplicação local após ser descarregado e não pode ser pré-visualizado em pdm. O Lotus Quickr irá abrir Carregar o conteúdo do documento para guardar ficheiros sem extensão, tais como readme, num disco local.
  2. Configure o Portal a partir da Consola administrativa do WAS conforme indicado abaixo
    1. Inicie sessão na Consola administrativa do WebSphere Application Server.
    2. Faça clique em Servers > Application Servers > WebSphere_Portal .
    3. Faça clique em Process Definition na secção Java and Process Management.
    4. Faça clique em Environment Entries na secção Additional Properties.
    5. Seleccione LD_LIBRARY_PATH No campo Value, adicione /usr/X11R6/lib à frente do caminho existente: :
    6. Faça clique em Apply e Save.
Utilizar uma base de dados Oracle
Se estiver a planear utilizar uma base de dados Oracle Lotus Quickr, é mais fácil transferir as bases de dados para Oracle durante uma nova instalação antes de adicionar conteúdo. Execute os seguintes passos para preparar a base de dados Oracle:
  • Copie o ficheiro da biblioteca de JDBC, ojdbc14.jar da distribuição do Oracle para a unidade local em que o Lotus Quickr será instalado.
    Cuidado:
    Não copie o ficheiro da biblioteca de JDBC, ojdbc14.jar para o directório temporário local.
  • Prepare a base de dados Oracle para instalação. Para obter mais informações, consulte o tópico Planear com vista à utilização da Oracle.

Instalar o Lotus Quickr num único servidor no sistema Linux

Pode instalar um único servidor que execute o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal, o que resultará num servidor pronto para produção totalmente protegido.

Antes de começar:
  • Certifique-se de que o sistema em que vai efectuar a instalação cumpre os requisitos mínimos de hardware e software suportados para o produto.
  • Ao executar a instalação, utilize um ID de utilizador que possua autorização de administrador.
  • Se estiver a utilizar uma firewall no sistema em que está a efectuar a instalação, desactive a firewall enquanto executa a instalação. Se a firewall não for desactivada, poderá ser apresentada uma mensagem de aviso durante a instalação. Se a firewall for desactivada e não responder rapidamente às mensagens de aviso, a instalação poderá falhar. Algumas configurações de firewall de software podem provocar a falha da instalação sem um aviso antecipado e sem qualquer pedido de acesso, pelo que se recomenda a desactivação de quaisquer firewalls de software antes de executar a instalação.
  • Certifique-se de que o ulimit para o sistema operativo está definido como 40000.
  • Introduza o seguinte comando para se certificar de que tem as permissões apropriadas no directório /tmp: ls -ld /tmp. O resultado deverá ser semelhante a: drwxrwxrwt 34 root root 4096 date_stamp time_stamp/tmp.
Nota: Quando instalar em Linux num directório que não possua autorizações de escrita, a instalação não é afectada e é executada normalmente. Isto deve-se ao facto de a instalação ser executada com o utilizador raiz, que possui sempre autorizações totais dos ficheiros.
  1. Inicie o programa de instalação.
    • Utilize o CD de configuração

      Se tiver o disco de configuração, introduza-o na unidade de CD e utilize o comando ./install.sh a partir do directório raiz do CD.

      Ao instalar com discos CD-ROM, certifique-se de que não se encontra nenhuma interface aberta no directório do CD. Caso contrário, poderá interferir com a instalação no momento em que o programa de instalação solicitar ao utilizador para trocar os discos.

    • Aceda ao código do produto transferido

      Se descarregou o código do produto, extraia todos os ficheiros descarregados e execute o comando ./install.sh a partir do directório raiz da transferência do produto.

  2. Seleccione o idioma para a instalação e faça clique em OK. É apresentada a página inicial.
    Não se esqueça: Ao especificar localizações de directórios, nomes de ficheiro, etc., certifique-se de que cumpre as convenções do sistema operativo de que dispõe.
  3. Se pretender visualizar o Information Center do Lotus Quickr, faça clique em Iniciar o Information Center para o abrir num navegador. Caso contrário, faça clique em Seguinte para continuar.
  4. Seleccione Aceito os termos da IBM e não IBM. Faça clique em Seguinte.
  5. Seleccione Servidor único e faça clique em Seguinte.
  6. Seleccione o sistema de gestão de bases de dados. Se DB2 estiver seleccionada, será instalada uma nova ocorrência de DB2 na máquina em que é executada a instalação. Após a instalação inicial, pode transferir para uma ocorrência de DB2 remota, consulte o tópico Transferir para uma base de dados DB2 remota. Se estiver seleccionado Oracle, certifique-se de que existe uma ocorrência já configurada do Oracle. Introduza as seguintes informações necessárias para estabelecer ligação à ocorrência existente do Oracle e inicialize a mesma para utilização com o Lotus Quickr:
    • Nome do sistema central: indica o nome do sistema central onde o Oracle está instalado.
    • Número de porta: a porta na máquina Oracle (predefinição: 1521).
    • Utilizador de DBA: indica o ID do utilizador da conta DBA do Oracle (predefinição: system).
    • Palavra-passe de DBA: indica a palavra-passe da conta DBA do Oracle.
    • Nome da BD: indica o nome da base de dados (SID) da ocorrência do Oracle.
    • Caminho do controlador de JDBC: indica a localização da biblioteca de JDBC do Oracle (ojdbc14.jar).
  7. Especifique o directório em que pretende instalar o Lotus Quickr e, em seguida, faça clique em Seguinte. Se o directório que especificar não existir, é criado.
  8. Especifique as seguintes informações do servidor e faça clique em Seguinte:
    • Especifique o nome que pretende utilizar para identificar este nó na célula. Normalmente este valor é idêntico ao nome do sistema central do computador. Tenha em atenção que o nome do nó deverá ser exclusivo relativamente aos restantes nomes de nós na mesma célula.
    • O nome do sistema central totalmente qualificado do computador que executa o servidor.
  9. Introduza o ID de utilizador e a palavra-passe para aceder ao Lotus Quickr e aos respectivos serviços de infra-estrutura de suporte com autoridade de administrador. Não utilize espaços no ID de utilizador nem na palavra-passe e certifique-se de que a palavra-passe é composta, no mínimo, por cinco caracteres. Faça clique em Seguinte.
    Importante:
    • Para optimizar o processo de instalação, o programa de instalação utiliza o ID e a palavra-passe deste utilizador para configurar o Lotus Quickr e todos os respectivos serviços associados. Isto não significa que são utilizados um único ID de utilizador e palavra-passe, mas sim que o mesmo ID de utilizador e palavra-passe são utilizados em diversos locais para configurar os serviços necessários. Se não pretender continuar a utilizar este ID de utilizador e palavra-passe para o Lotus Quickr e os respectivos serviços associados, poderá alterar estes valores após a instalação.
    • A instalação de servidor único utiliza este ID de utilizador, juntamente com a palavra-passe que introduzir neste painel, para configurar o DB2 e criar uma conta no sistema local. Caso prefira utilizar um ID de utilizador existente ou simplesmente não pretenda utilizar este ID de utilizador para a base de dados, consulte o tópico Alterar palavras-passe utilizadas pelo Lotus Quickr após a instalação.
    • O Lotus Quickr fornece um ambiente completamente seguro logo após a instalação, e a capacidade dessa segurança tem início logo na palavra-passe seleccionada durante a instalação. Evite uma palavra-passe que seja igual ao ID de utilizador e crie uma palavra-passe segura tornando-a longa, combinando letras (maiúsculas e minúsculas) e números, e evitando espaços ou palavras que possam ser encontradas em dicionários.
      Importante: Uma vez que esta palavra-passe é utilizada para criar uma conta no sistema local, certifique-se de que a palavra-passe introduzida está em conformidade com quaisquer políticas relativas a caracteres e comprimento utilizadas pela organização.
      Caracteres permitidos: Ao introduzir um ID de utilizador e uma palavra-passe, poderá utilizar caracteres a-z, A-Z, ponto final (.), hífen (-) e sublinhado (_). Poderá igualmente utilizar caracteres DBCS no ID de utilizador, embora não os possa utilizar na palavra-passe. Consulte o tópico Caracteres especiais em IDs de utilizador e palavras-passe para obter mais informações sobre caracteres especiais aceitáveis.
  10. Verifique os componentes a instalar e faça clique em Seguinte.

    Uma vez iniciada a instalação, utilize os indicadores de progresso e as funcionalidades de monitorização de processos do sistema operativo para monitorizar o progresso geral da instalação.

  11. Quando a instalação estiver concluída, é apresentada uma página de confirmação.

    Antes de fazer clique em Terminar, tenha em atenção as informações que se seguem.

    • O URL totalmente qualificado para aceder ao Lotus Quickr é apresentado, juntamente com o número da porta na qual o Lotus Quickr recebe pedidos. Tome nota do URL e, especialmente, do número da porta especificado no URL.
    • O utilitário Iniciação fornece uma forma simples de iniciar sessão no Lotus Quickr ou de aceder à documentação do produto. Se pretender utilizar a Iniciação automaticamente após fechar o programa de instalação, assegure-se de que seleccionou a opção Lançar iniciação.
    • Se pretender configurar o Lotus Quickr para utilizar uma base de dados ou um directório LDAP diferente, seleccione Iniciar assistente de configuração avançada para prosseguir com a configuração após fechar o programa de instalação.
  12. Faça clique em Terminar.
Após a instalação terminar, active SSL no início de sessão apenas para proteger totalmente o pedido de início de sessão com credenciais. Este passo é necessário para impedir que as credenciais de um utilizador sejam roubadas. Para obter mais informações, consulte o tópico Configurar SSL de início de sessão.

Instalar o Lotus Quickr em modo não assistido

Pode instalar o IBM Lotus Quickr em modo não assistido a partir da linha de comandos.

Introduza o seguinte comando a partir da linha de comandos:

./install.sh -options path_to_file/response_filename

em que path_to_file corresponde ao caminho completo para o ficheiro de resposta e response_filename corresponde ao nome do ficheiro. Um ficheiro de resposta exemplo (installresponse.txt) está localizado no directório raiz do CD de configuração. Consulte o ficheiro de resposta exemplo para obter uma lista de parâmetros.

Após a instalação terminar, active SSL no início de sessão apenas para proteger totalmente o pedido de início de sessão com credenciais. Este passo é necessário para impedir que as credenciais de um utilizador sejam roubadas. Para obter mais informações, consulte o tópico Configurar SSL de início de sessão.

Instalação num sistema AIX

Pode instalar o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal num único servidor utilizando a instalação Servidor único.

Preparar um sistema operativo AIX

Consulte informações sobre como configurar o sistema operativo antes da instalação. Outros componentes podem requerer passos adicionais. Para obter mais informações, consulte a documentação do produto para os componentes específicos que pretende instalar.

Antes de instalar, reveja as seguintes informações para se certificar de que o sistema se encontra pronto para a instalação.

Planear o espaço do disco em AIX

Planeie cuidadosamente o tamanho do sistema de ficheiros para evitar problemas relacionados. Reveja o tópico Requisitos do sistema Lotus Quickr e certifique-se de que todo o hardware e software corresponde ao nível mínimo do produto antes de instalar o WebSphere Portal. Certifique-se de que a localização em que o Quickr será instalado tem espaço suficiente para aumentar, se não estiver a planear utilizar uma base de dados remota. Um sistema do Lotus Quickr em funcionamento irá armazenar todos os dados na localização designada durante a instalação, excepto se efectuar uma transferência de base de dados após a instalação.

Definir o limite do descritor do ficheiro

Se pretender utilizar a interface gráfica do utilizador fornecida pelo programa de instalação, instale e configure o servidor X no sistema Linux (por exemplo X-Windows ou GNOME). O programa de instalação suporta igualmente o modo de instalação de consola, um modo só de texto e, neste caso, não é necessário o servidor X.

Verificar a configuração da rede
A correcção da configuração de rede é essencial para a instalação do Lotus Quickr. Verifique os seguintes requisitos de configuração da rede antes da instalação:
  • Nome totalmente qualificado do sistema central. O O Lotus Quickr requer a utilização de um nome do sistema central totalmente qualificado, que corresponde normalmente ao nome do sistema central do servidor e respectivo nome do domínio totalmente qualificado. Introduza ping yourserver.yourcompany.com numa linha de comandos para verificar se o nome do sistema central totalmente qualificado está configurado correctamente.
Poderão ser necessários conjuntos de ficheiros adicionais
Os seguintes conjuntos de ficheiros de AIX são necessários para instalar ou executar a IBM DB2 noutros idiomas diferentes do Inglês:
  • X11.fnt.ucs.ttf (Tipos de letra de caracteres Unicode real AIX Windows)
  • XlC.rte 5.0.2.x
No caso de idiomas asiáticos, são requeridos os seguintes conjuntos de ficheiros:
  • X11.fnt.ucs.ttf_CN (para zh_CN ou Zh_CN)
  • X11.fnt.ucs.ttf_KR (para ko_KR)
  • X11.fnt.ucs.ttf_TW (para zh_TW ou Zh_TW)

Pode descarregar conjuntos de ficheiros em http://www.ibm.com/support. Introduza X11.fnt.ucs.ttf no campo de procura e seleccione o conjunto de ficheiros apropriado a partir dos resultados.

Activar serviços de conversão de documentos

Os documentos produzidos por várias aplicações padrão, como processadores de texto ou editores de folhas de cálculo, podem ser visualizados como páginas HTML através da utilização dos serviços de conversão de documentos. Para obter informações sobre a activação dos serviços de conversão de documentos para uma biblioteca de documentos, consulte o tópico Enabling Document Conversion Services.

Utilizar uma base de dados Oracle
Se estiver a planear utilizar uma base de dados Oracle Lotus Quickr, é mais fácil transferir as bases de dados para Oracle durante uma nova instalação antes de adicionar conteúdo. Execute os seguintes passos para preparar a base de dados Oracle:
  • Copie o ficheiro da biblioteca de JDBC, ojdbc14.jar da distribuição do Oracle para a unidade local em que o Lotus Quickr será instalado.
    Cuidado:
    Não copie o ficheiro da biblioteca de JDBC, ojdbc14.jar para o directório temporário local.
  • Prepare a base de dados Oracle para instalação. Para obter mais informações, consulte o tópico Planear com vista à utilização da Oracle.

Instalar o Lotus Quickr num único servidor no sistema AIX

Pode instalar um único servidor que execute o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal, o que resultará num servidor pronto para produção totalmente protegido.

Antes de começar:
  • Certifique-se de que o sistema em que vai efectuar a instalação cumpre os requisitos mínimos de hardware e software suportados para o produto.
  • Ao executar a instalação, utilize um ID de utilizador que possua autorização de administrador.
  • Se estiver a utilizar uma firewall no sistema em que está a efectuar a instalação, desactive a firewall enquanto executa a instalação. Se a firewall não for desactivada, poderá ser apresentada uma mensagem de aviso durante a instalação. Se a firewall for desactivada e não responder rapidamente às mensagens de aviso, a instalação poderá falhar. Algumas configurações de firewall de software podem provocar a falha da instalação sem um aviso antecipado e sem qualquer pedido de acesso, pelo que se recomenda a desactivação de quaisquer firewalls de software antes de executar a instalação.
  • Certifique-se de que o ulimit para o sistema operativo está definido como 40000.
  1. Inicie o programa de instalação.
    • Utilize o CD de configuração

      Se tiver o disco de configuração, introduza-o na unidade de CD e utilize o comando ./install.sh a partir do directório raiz do CD.

      Ao instalar com discos CD-ROM, certifique-se de que não se encontra nenhuma interface aberta no directório do CD. Caso contrário, poderá interferir com a instalação no momento em que o programa de instalação solicitar ao utilizador para trocar os discos.

    • Aceda ao código do produto transferido

      Se descarregou o código do produto, extraia todos os ficheiros descarregados e execute o comando ./install.sh a partir do directório raiz da transferência do produto.

  2. Seleccione o idioma para a instalação e faça clique em OK. É apresentada a página inicial.
    Não se esqueça: Ao especificar localizações de directórios, nomes de ficheiro, etc., certifique-se de que cumpre as convenções do sistema operativo de que dispõe.
  3. Se pretender visualizar o Information Center do Lotus Quickr, faça clique em Iniciar o Information Center para o abrir num navegador. Caso contrário, faça clique em Seguinte para continuar.
  4. Seleccione Aceito os termos da IBM e não IBM. Faça clique em Seguinte.
  5. Seleccione Servidor único e faça clique em Seguinte.
  6. Seleccione o sistema de gestão de bases de dados. Se DB2 estiver seleccionada, será instalada uma nova ocorrência de DB2 na máquina em que é executada a instalação. Após a instalação inicial, pode transferir para uma ocorrência de DB2 remota, consulte o tópico Transferir para uma base de dados DB2 remota. Se estiver seleccionado Oracle, certifique-se de que existe uma ocorrência já configurada do Oracle. Introduza as seguintes informações necessárias para estabelecer ligação à ocorrência existente do Oracle e inicialize a mesma para utilização com o Lotus Quickr:
    • Nome do sistema central: indica o nome do sistema central onde o Oracle está instalado.
    • Número de porta: a porta na máquina Oracle (predefinição: 1521).
    • Utilizador de DBA: indica o ID do utilizador da conta DBA do Oracle (predefinição: system).
    • Palavra-passe de DBA: indica a palavra-passe da conta DBA do Oracle.
    • Nome da BD: indica o nome da base de dados (SID) da ocorrência do Oracle.
    • Caminho do controlador de JDBC: indica a localização da biblioteca de JDBC do Oracle (ojdbc14.jar).
  7. Especifique o directório em que pretende instalar o Lotus Quickr e, em seguida, faça clique em Seguinte. Se o directório que especificar não existir, é criado.
  8. Especifique as seguintes informações do servidor e faça clique em Seguinte:
    • Especifique o nome que pretende utilizar para identificar este nó na célula. Normalmente este valor é idêntico ao nome do sistema central do computador. Tenha em atenção que o nome do nó deverá ser exclusivo relativamente aos restantes nomes de nós na mesma célula.
    • O nome do sistema central totalmente qualificado do computador que executa o servidor.
  9. Introduza o ID de utilizador e a palavra-passe para aceder ao Lotus Quickr e aos respectivos serviços de infra-estrutura de suporte com autoridade de administrador. Não utilize espaços no ID de utilizador nem na palavra-passe e certifique-se de que a palavra-passe é composta, no mínimo, por cinco caracteres. Faça clique em Seguinte.
    Importante:
    • Para optimizar o processo de instalação, o programa de instalação utiliza o ID e a palavra-passe deste utilizador para configurar o Lotus Quickr e todos os respectivos serviços associados. Isto não significa que são utilizados um único ID de utilizador e palavra-passe, mas sim que o mesmo ID de utilizador e palavra-passe são utilizados em diversos locais para configurar os serviços necessários. Se não pretender continuar a utilizar este ID de utilizador e palavra-passe para o Lotus Quickr e os respectivos serviços associados, poderá alterar estes valores após a instalação.
    • A instalação de servidor único utiliza este ID de utilizador, juntamente com a palavra-passe que introduzir neste painel, para configurar o DB2 e criar uma conta no sistema local. Caso prefira utilizar um ID de utilizador existente ou simplesmente não pretenda utilizar este ID de utilizador para a base de dados, consulte o tópico Alterar palavras-passe utilizadas pelo Lotus Quickr após a instalação.
    • O Lotus Quickr fornece um ambiente completamente seguro logo após a instalação, e a capacidade dessa segurança tem início logo na palavra-passe seleccionada durante a instalação. Evite uma palavra-passe que seja igual ao ID de utilizador e crie uma palavra-passe segura tornando-a longa, combinando letras (maiúsculas e minúsculas) e números, e evitando espaços ou palavras que possam ser encontradas em dicionários.
      Importante: Uma vez que esta palavra-passe é utilizada para criar uma conta no sistema local, certifique-se de que a palavra-passe introduzida está em conformidade com quaisquer políticas relativas a caracteres e comprimento utilizadas pela organização.
      Caracteres permitidos: Ao introduzir um ID de utilizador e uma palavra-passe, poderá utilizar caracteres a-z, A-Z, ponto final (.), hífen (-) e sublinhado (_). Poderá igualmente utilizar caracteres DBCS no ID de utilizador, embora não os possa utilizar na palavra-passe. Consulte o tópico Caracteres especiais em IDs de utilizador e palavras-passe para obter mais informações sobre caracteres especiais aceitáveis.
  10. Verifique os componentes a instalar e faça clique em Seguinte.

    Uma vez iniciada a instalação, utilize os indicadores de progresso e as funcionalidades de monitorização de processos do sistema operativo para monitorizar o progresso geral da instalação.

  11. Quando a instalação estiver concluída, é apresentada uma página de confirmação.

    Antes de fazer clique em Terminar, tenha em atenção as informações que se seguem.

    • O URL totalmente qualificado para aceder ao Lotus Quickr é apresentado, juntamente com o número da porta na qual o Lotus Quickr recebe pedidos. Tome nota do URL e, especialmente, do número da porta especificado no URL.
    • O utilitário Iniciação fornece uma forma simples de iniciar sessão no Lotus Quickr ou de aceder à documentação do produto. Se pretender utilizar a Iniciação automaticamente após fechar o programa de instalação, assegure-se de que seleccionou a opção Lançar iniciação.
    • Se pretender configurar o Lotus Quickr para utilizar uma base de dados ou um directório LDAP diferente, seleccione Iniciar assistente de configuração avançada para prosseguir com a configuração após fechar o programa de instalação.
  12. Faça clique em Terminar.
Após a instalação terminar, active SSL no início de sessão apenas para proteger totalmente o pedido de início de sessão com credenciais. Este passo é necessário para impedir que as credenciais de um utilizador sejam roubadas. Para obter mais informações, consulte o tópico Configurar SSL de início de sessão.

Instalar o Lotus Quickr em modo não assistido

Pode instalar o IBM Lotus Quickr em modo não assistido a partir da linha de comandos.

Introduza o seguinte comando a partir da linha de comandos:

./install.sh -options path_to_file/response_filename

em que path_to_file corresponde ao caminho completo para o ficheiro de resposta e response_filename corresponde ao nome do ficheiro. Um ficheiro de resposta exemplo (installresponse.txt) está localizado no directório raiz do CD de configuração. Consulte o ficheiro de resposta exemplo para obter uma lista de parâmetros.

Após a instalação terminar, active SSL no início de sessão apenas para proteger totalmente o pedido de início de sessão com credenciais. Este passo é necessário para impedir que as credenciais de um utilizador sejam roubadas. Para obter mais informações, consulte o tópico Configurar SSL de início de sessão.

Instalação do Lotus Quickr num conjunto de unidades

Os conjuntos de unidades são conjuntos de servidores que são geridos em conjunto e que participam na gestão do volume de trabalho. Saiba como instalar o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal e configurar um ambiente de conjunto de unidades.

Instalar um conjunto de unidades em sistemas Windows

O IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal pode ser instalado como um componente único, que inclui uma base de dados IBM DB2 Universal Database Enterprise Server Edition integrada para armazenamento de informações. Instalar como um único componente permite uma activação e execução rápida do Lotus Quickr.

Se está interessado apenas nas funcionalidades básicas oferecidas pelo Lotus Quickr, poderá começar imediatamente a compilação e a trabalhar com o mesmo. No entanto, se pretender utilizar funcionalidades adicionais, tais como autenticação com base em LDAP ou a funcionalidade de colaboração, poderá adicionar estes componentes conforme necessário e expandir o ambiente do Lotus Quickr ao ritmo mais conveniente.

Após ter configurado o conjunto de unidades, execute os seguintes passos de configuração:
  • Configure-o, utilizando um servidor da Web remoto para suportar os volumes de tráfego de um ambiente de produção. Consulte o tópico Configurar servidores da Web para obter mais informações.
  • Active SSL no início de sessão apenas para proteger totalmente o pedido de início de sessão com credenciais. Este passo é necessário para impedir que as credenciais de um utilizador sejam roubadas. Para obter mais informações, consulte o tópico Configurar SSL de início de sessão

Preparar o sistema operativo Windows para uma instalação de conjunto de unidades

Esta secção inclui informações sobre como configurar o sistema operativo Windows antes da instalação do Lotus Quickr. Outros componentes podem requerer passos adicionais. Para obter mais informações, consulte a documentação do produto para os componentes específicos que pretende instalar.

Antes de instalar o Lotus Quickr, reveja as seguintes informações para se certificar de que a máquina se encontra pronta para a instalação.

Planear o espaço do disco em Windows

Planeie cuidadosamente o tamanho do sistema de ficheiros para evitar problemas relacionados. Reveja o tópico Requisitos do sistema Lotus Quickr e certifique-se de que todo o hardware e software corresponde ao nível mínimo do produto antes de instalar o WebSphere Portal. Certifique-se de que a localização em que o Quickr será instalado tem espaço suficiente para aumentar, se não estiver a planear utilizar uma base de dados remota. Um sistema do Lotus Quickr em funcionamento irá armazenar todos os dados na localização designada durante a instalação, excepto se efectuar uma transferência de base de dados após a instalação.

Verificar o ID do utilizador do sistema
Verifique se o ID de utilizador de início de sessão no sistema que será utilizado durante a instalação possui as seguintes permissões e direitos:
  • O ID de utilizador deverá existir antes de executar a instalação.
  • O ID de utilizador deverá pertencer ao grupo dos administradores.
Verificar se a conta de utilizador é um membro do grupo de administradores
Execute os seguintes passos para determinar se uma conta de utilizador pertence ao grupo dos administradores:
  1. Faça clique em Iniciar > Programas > Ferramentas administrativas > Gestão de computadores.
  2. Expanda Grupos e utilizadores locais e seleccione Grupos.
  3. Abra o grupo Administradores para visualizar os respectivos membros.
  4. Se necessário, adicione o utilizador ao grupo dos administradores.
Evitar nomes de caminho excessivamente longos
Considere as seguintes recomendações durante a instalação para evitar nomes de caminhos demasiado compridos:
  • Utilize um caminho de instalação curto. Por exemplo, utilize C:\IBM\Quickr em vez de C:\Program Files\IBM\Quickr.
  • Especifique nomes de nós. Não utilize nomes com mais de 5 caracteres. Por exemplo, pode utilizar node1 em vez de longnodename01.
Nota: Se ultrapassar o número máximo de 259 caracteres, poderá receber uma das seguintes mensagens de erro durante a configuração ou no ficheiro wpinstalllog.txt:
  • A linha de entrada é demasiado longa.
  • A sintaxe do comando está incorrecta.
  • O nome do ficheiro é demasiado longo.
Verificar a configuração da rede
A correcção da configuração de rede é essencial para a instalação do Lotus Quickr. Verifique os seguintes requisitos de configuração da rede antes da instalação:
  • Nome totalmente qualificado do sistema central. O O Lotus Quickr requer a utilização de um nome do sistema central totalmente qualificado, que corresponde normalmente ao nome do sistema central do servidor e respectivo nome do domínio totalmente qualificado. Introduza ping yourserver.yourcompany.com numa linha de comandos para verificar se o nome do sistema central totalmente qualificado está configurado correctamente.
Activar serviços de conversão de documentos

Os documentos produzidos por várias aplicações padrão, como processadores de texto ou editores de folhas de cálculo, podem ser visualizados como páginas HTML através da utilização dos serviços de conversão de documentos. Para obter informações sobre a activação dos serviços de conversão de documentos para uma biblioteca de documentos, consulte o tópico Enabling Document Conversion Services.

Utilizar uma base de dados Oracle
Se estiver a planear utilizar uma base de dados Oracle Lotus Quickr, é mais fácil transferir as bases de dados para Oracle durante uma nova instalação antes de adicionar conteúdo. Execute os seguintes passos para preparar a base de dados Oracle:
  • Copie o ficheiro da biblioteca de JDBC, ojdbc14.jar da distribuição do Oracle para a unidade local em que o Lotus Quickr será instalado.
    Cuidado:
    Não copie o ficheiro da biblioteca de JDBC, ojdbc14.jar para o directório temporário local.
  • Prepare a base de dados Oracle para instalação. Para obter mais informações, consulte o tópico Planear com vista à utilização da Oracle.
Sincronizar a data e a hora

Verifique se o relógio do sistema do nó principal se encontra sincronizado com o relógio do sistema do gestor de implementação. Ambos os relógios do sistema necessitam de estar sincronizados com uma diferença de menos de 5 minutos um do outro, caso contrário a federação irá falhar. Deverá também definir o mesmo fuso horário e sincronizar a data e a hora entre cada um dos servidores no sistema.

Instalar o ND na máquina do gestor de implementação em Windows

No sistema do gestor de implementação, o IBM WebSphere Application Server Network Deployment deve ser instalado no mesmo nível de revisão do produto e aos mesmos níveis do WebSphere Application Server Network Deployment utilizados nos nós do conjunto de unidades, devendo ainda ter os mesmos níveis de correcção de serviço aplicados. O IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal fornece um pacote de instalação personalizado (CIP) que inclui o WebSphere Application Server Network Deployment e todos os pacotes de manutenção necessários. Utilize os discos fornecidos com o Lotus Quickr para instalar o WebSphere Application Server Network Deployment num sistema específico.

Nomes de caminhos longos podem ser um potencial problema ao implementar aplicações num conjunto de unidades. Para evitar problemas relacionados com nomes de caminhos excessivamente extensos, tenha em consideração os seguintes pontos quando efectuar a instalação do WebSphere Application Server Network Deployment:
  • Utilize um caminho de instalação curto. Por exemplo, utilize C:\Quickr em vez de C:\Program Files\IBM\Quickr.
  • Especifique nomes curtos para células e nós – não utilize nomes com mais de 5 caracteres. Por exemplo, poderá utilizar scell em vez de stonemillNode01cell.
  • O nome dos ficheiros WAR tem de ser inferior a 21 caracteres. O programa de instalação tenta truncar ou alterar os nomes longos antes de implementar o ficheiro WAR no servidor da aplicação. No entanto, nem sempre consegue evitar que o nome do caminho exceda o limite. Para corrigir este erro, modifique o nome do ficheiro de modo a que este contenha menos de 21 caracteres.
  • Consulte a nota técnica 1254579 para obter mais informações.

Notas de instalação:

Se tiver o WebSphere Application Server Network Deployment instalado no seu ambiente, utilize as instruções indicadas nesta secção para se certificar de que aplicou os pacotes de correcções e correcções provisórias necessários para utilização com o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal.

Se pretender instalar o Lotus Quickr e o gestor de implementação no mesmo sistema, crie perfis separados para o servidor e o gestor de implementação. Ambos os perfis utilizam a mesma instalação do WebSphere Application Server Network Deployment. Esta documentação não fornece instruções detalhadas para o cenário de instalação de múltiplos perfis no mesmo sistema.

Se pretender instalar duas cópias separadas do WebSphere Application Server Network Deployment para o gestor de implementação e para o Lotus Quickr no mesmo sistema, reveja os requisitos de coexistência na documentação do WebSphere Application Server antes de instalar os seguintes produtos:

Tenha em atenção que a instalação do Lotus Quickr instala automaticamente o WebSphere Application Server Network Deployment.

Se encontrar uma falha nos pré-requisitos do sistema ao instalar o WebSphere Application Server Network Deployment, mas o sistema for superior ao nível de sistema necessário, pode ignorar esta falha. Para obter mais informações, consulte o tópico Installing WebSphere Application Server

  1. Instale o WebSphere Application Server Network Deployment com o pacote de instalação personalizada (CIP) fornecido com o Lotus Quickr. Pode efectuar a instalação num sistema sem o WebSphere Application Server Network Deployment ou utilizar o CIP para actualizar uma instalação existente.

    Localize o disco do WebSphere Application Server Network Deployment e instale o WebSphere Application Server Network Deployment utilizando o seguinte comando install.

    cd_root\operating_system\architecture\ifpackage\WAS\install.exe

    em que:
    • cd_root corresponde ao directório raiz do disco
    • operating_system corresponde ao nome do sistema operativo
    • architecture corresponde à arquitectura do processador do sistema
  2. Actualize o Deployment Manager para a versão 6.1.0.29.
    1. Copie o instalador de actualização do WebSphere Application Server do ficheiro W-Setup/was6_fixes/win para o directório do Deployment Managers. O pacote de correcções 6.1.0.29 encontra-se no directório de manutenção.
      Nota: Para os sistemas Windows de 64 bits, o instalador de actualização do WebSphere Application Server está localizado no directório W-Setup/was6_fixes/win64.
    2. Copie o directório de java do directório do Deployment Manager para o directório do instalador de actualização.
    3. Pare o servidor do Deployment Manager.
    4. Execute update.bat para abrir o instalador de actualização e efectue a actualização.
  3. Utilize o assistente de criação de perfis para criar um perfil predefinido do gestor de implementação.

    Importante: Tal como acontece com os nomes do caminho de instalação, utilize um caminho de directório curto ao especificar a localização do perfil que está a criar. Por exemplo, em vez de utilizar o caminho C:\Program Files\IBM\WebSphere\AppServer\profiles, utilize C:\IBM\AppServer\profiles. Não é necessário que o caminho de instalação do servidor de aplicação seja o mesmo caminho de directório utilizado para armazenar as informações de perfil.

    Para obter detalhes, consulte o Information Center do WebSphere Application Server Network Deployment :
    Creating a deployment manager profile
  4. Certifique-se de que o gestor de implementação está a funcionar correctamente.

    No nó do WebSphere Application Server Network Deployment, inicie o gestor de implementação executando o script startManager.

    Introduza app_server_root\bin\startManager.bat

    Após iniciar o gestor de implementação, inicie a Consola Administrativa com o seguinte URL: http://dmgr_hostname:9060/ibm/console, em que dmgr_hostname corresponde ao nome do sistema central totalmente qualificado do nó do WebSphere Application Server Network Deployment.

  5. Inicie sessão na Consola Administrativa do gestor de implementação.
  6. Aumente o tempo limite da ligação HTTP para o gestor de implementação.
    1. Faça clique em System Administration > Deployment Manager > Web container transport chains.
    2. Aumente os valores de tempo limite. Para as entradas WCInboundAdmin e WCInboundAdminSecure apresentadas na secção "cadeias de transporte do web container", execute os seguintes passos para aumentar os valores de tempo limite:
      1. Faça clique em HTTP Inbound Channel.
      2. Altere o valor de tempo limite de leitura para 180.
      3. Altere o valor de tempo limite de gravação para 180.
      4. Guarde as alterações de configuração.
  7. Altere o período de pedido de tempo limite do conector Java™ Management Extensions (JMX).
    1. Faça clique em System administration > Deployment Manager > Administration Services > JMX connectors > SOAPConnector > Custom Properties.
    2. Seleccione a propriedade requestTimeout e aumente o valor de 600 para 6000.
    3. Guarde as alterações de configuração.
  8. Actualize o tamanho máximo da pilha de Java utilizado pelo gestor de implementação:
    1. Faça clique em System administration > Deployment manager > Java and Process Management > Process Definition > Java Virtual Machine.
    2. Actualize o valor no campo Maximum Heap Size. Utilize um valor de, pelo menos, 1408 MB.
    3. Faça clique em OK e, em seguida, guarde as alterações.
  9. Copie os seguintes ficheiros de W-Setup/filesForDmgr/ para a pasta do Deployment Manager.
  10. Reinicie o gestor de implementação.
A configuração do gestor de implementação está concluída.

Instalar o nó principal em Windows

Este sistema serve de base às aplicações partilhadas pelos membros do conjunto de unidades. O processo de instalação instala o Lotus Quickr, efectua a federação do nó para o gestor de implementação e cria o conjunto de unidades com o nó principal como o primeiro membro do conjunto de unidades.

Antes de começar:
  • Certifique-se de que o sistema em que vai efectuar a instalação cumpre os requisitos de hardware e software do produto
  • O ID de utilizador utilizado durante a instalação tem de possuir autorização de administrador
  • Se estiver a utilizar uma firewall no sistema em que está a efectuar a instalação, desactive a firewall enquanto executa a instalação. Se não desactivar a firewall e esta for detectada pelo programa de instalação, será apresentada uma mensagem de aviso durante a instalação
  • Entre a instalação dos nós principal e secundário, existe a opção de executar uma transferência de base de dados para um servidor de bases de dados remoto. As instruções detalhadas têm início no tópico Transferir para a DB2. Poderá também ser executada uma transferência de base de dados após a adição de nós secundários ao conjunto de unidades.
  • Crie um directório <qkr_install_root>/wp_profile/PlaceCenterCollections num dos servidores do conjunto de unidades para conter um índice do catálogo de locais. Certifique-se de que o directório tem espaço suficiente para a implementação. Normalmente, 1 GB é suficiente. O nó principal tem de possuir acesso de escrita ao directório, e todos os restantes nós têm de possuir acesso de leitura. No Passo 12 deste tópico, especifique como a localização de Shared Resources for PlaceCenter Collections. Para obter mais informações sobre a configuração dos catálogos de locais para conjuntos de unidades, consulte o tópico Configurar o catálogo de locais para conjuntos de unidades.
  • Para configurar um ambiente de conjunto de unidades para procura, o utilizador deverá criar um directório partilhado denominado jcr/search num servidor na rede e certificar-se de que cada nó no conjunto de unidades tem acesso de rede ao directório. Para obter mais informações sobre a configuração de procura nos conjuntos de unidades, consulte o tópico Configurar a procura de conteúdo do Lotus Quickr em conjuntos de unidades.
  1. Inicie o programa de instalação.
    • Utilize o CD de configuração

      Se tiver um disco de configuração, introduza-o na unidade de CD. Ao introduzir o CD de configuração, o programa de instalação é automaticamente iniciado. Se a função de início automático estiver desactivada, utilize o comando install.bat a partir do directório raiz do CD.

    • Aceda ao código do produto transferido

      Se descarregou o código do produto, extraia todos os ficheiros e utilize o comando install.bat a partir do directório raiz da transferência do produto.

  2. Seleccione o idioma para a instalação e faça clique em OK. É apresentada a página inicial.
    Não se esqueça: Ao especificar localizações de directórios, nomes de ficheiro, etc., certifique-se de que cumpre as convenções do sistema operativo de que dispõe.
  3. Se pretender visualizar o Information Center do Lotus Quickr, faça clique em Iniciar o Information Center para o abrir num navegador. Caso contrário, faça clique em Seguinte para continuar.
  4. Seleccione Aceito os termos da IBM e não IBM. Faça clique em Seguinte.
  5. Seleccione Conjunto de unidades empresarial e faça clique em Seguinte.
  6. Seleccione o sistema de gestão de bases de dados. Se DB2 estiver seleccionada, será instalada uma nova ocorrência de DB2 na máquina em que é executada a instalação. Após a instalação inicial, pode transferir para uma ocorrência de DB2 remota, consulte o tópico Transferir para uma base de dados DB2 remota. Se estiver seleccionado Oracle, certifique-se de que existe uma ocorrência já configurada do Oracle. Introduza as seguintes informações necessárias para estabelecer ligação à ocorrência existente do Oracle e inicialize a mesma para utilização com o Lotus Quickr:
    • Nome do sistema central: indica o nome do sistema central onde o Oracle está instalado.
    • Número de porta: a porta na máquina Oracle (predefinição: 1521).
    • Utilizador de DBA: indica o ID do utilizador da conta DBA do Oracle (predefinição: system).
    • Palavra-passe de DBA: indica a palavra-passe da conta DBA do Oracle.
    • Nome da BD: indica o nome da base de dados (SID) da ocorrência do Oracle.
    • Caminho do controlador de JDBC: indica a localização da biblioteca de JDBC do Oracle (ojdbc14.jar).
  7. Especifique o directório em que pretende instalar o Lotus Quickr e, em seguida, faça clique em Seguinte. Se o directório que especificar não existir, é criado.
    • Não inclua pontos (.) no caminho de instalação.
    • Para evitar problemas relacionados com nomes de caminhos demasiado longos, utilize um nome curto para o caminho de instalação. Por exemplo, utilize C:\Quickr em alternativa a C:\Program Files\IBM\Quickr.
    • Se DB2 for a base de dados seleccionada, o caminho da instalação da DB2 é baseado no caminho de instalação do Lotus Quickr.
  8. Seleccione Nó principal e faça clique em Seguinte.
  9. Especifique as seguintes informações do servidor e faça clique em Seguinte:
    • Especifique o nome que pretende utilizar para identificar este nó na célula. Normalmente este valor é idêntico ao nome do sistema central do computador. Tenha em atenção que o nome do nó deverá ser exclusivo relativamente aos restantes nomes de nós na mesma célula.
    • O nome do sistema central totalmente qualificado do computador que executa o servidor.
  10. Especifique as informações do servidor para o sistema do gestor de implementação e introduza o nome que pretende utilizar para o conjunto de unidades.

    Importante: Certifique-se de que o gestor de implementação está em funcionamento durante a execução da instalação do Lotus Quickr ou a instalação falha.

    Nota:
    • O valor predefinido para o número da porta do gestor de implementação é 8879. Caso tenha utilizado um número de porta diferente quando instalou o gestor de implementação, utilize esse número de porta.
    • Ao especificar o conjunto de unidades que será criado, não utilize espaços nem caracteres especiais.
    • Antes de prosseguir, verifique se o relógio do sistema do nó principal se encontra sincronizado com o relógio do sistema do gestor de implementação. Os relógios do sistema devem estar sincronizados com uma diferença de menos de cinco minutos um do outro, caso contrário, a federação falha.
  11. Introduza o ID de utilizador e a palavra-passe para aceder ao Lotus Quickr e aos respectivos serviços de infra-estrutura de suporte com autoridade de administrador. Não utilize espaços no ID de utilizador nem na palavra-passe e certifique-se de que a palavra-passe é composta, no mínimo, por cinco caracteres. Faça clique em Seguinte.
    Importante:
    • Para optimizar o processo de instalação, o programa de instalação utiliza o ID e a palavra-passe deste utilizador para configurar o Lotus Quickr e todos os respectivos serviços associados. Isto não significa que são utilizados um único ID de utilizador e palavra-passe, mas sim que o mesmo ID de utilizador e palavra-passe são utilizados em diversos locais para configurar os serviços associados. Se não pretender continuar a utilizar este ID de utilizador e palavra-passe para o Lotus Quickr e os respectivos serviços associados, poderá alterar estes valores após a instalação. Este ID de utilizador e palavra-passe são também utilizados para activar a segurança no gestor de implementação.
    • A instalação utiliza este ID de utilizador, com a palavra-passe introduzida neste painel, para configurar a DB2 e criar uma conta no sistema local. Se preferir utilizar um ID de utilizador existente ou se não pretender utilizar este ID de utilizador para a base de dados, pode alterar o ID de utilizador da base de dados e a palavra-passe após a instalação, utilizando o assistente de configuração incluído com o produto.
    • O Lotus Quickr fornece um ambiente completamente seguro logo após a instalação, e a capacidade dessa segurança tem início logo na palavra-passe seleccionada durante a instalação. Evite uma palavra-passe que seja igual ao ID de utilizador e crie uma palavra-passe segura tornando-a longa, combinando letras (maiúsculas e minúsculas) e números, e evitando espaços ou palavras que possam ser encontradas em dicionários.
      Importante: Uma vez que esta palavra-passe é utilizada para criar uma conta no sistema local, certifique-se de que a palavra-passe introduzida está em conformidade com quaisquer políticas relativas a caracteres e comprimento utilizadas pela organização.
      Caracteres permitidos: Ao introduzir um ID de utilizador e uma palavra-passe, poderá utilizar caracteres a-z, A-Z, ponto final (.), hífen (-) e sublinhado (_). Poderá igualmente utilizar caracteres DBCS no ID de utilizador, embora não os possa utilizar na palavra-passe. Consulte o tópico Caracteres especiais em IDs de utilizador e palavras-passe para obter mais informações sobre caracteres especiais aceitáveis.
  12. Introduza a localização dos recursos partilhados dos conjuntos PlaceCenter. Trata-se de uma pasta partilhada criada num dos servidores do conjunto de unidades denominada \\ServerName\PlaceCenter\Collections. Não é necessário que a pasta de rede partilhada esteja num dos servidores do conjunto de unidades, mas é necessário que esteja acessível a partir de todos os nós no conjunto de unidades. O formato UNC (Universal Naming Convention), \\\\your_server\\your_share\\jcr\\search é o formato de entrada requerido. Por exemplo: \\\\hostname.example.com\\share\\jcr\\search.
    Nota: Para utilizar uma unidade mapeada localmente para a localização de recursos partilhados, é necessário instalá-la primeiro utilizando o formato UNC.
    Após terminada a instalação, utilize um dos seguintes métodos para actualizar o valor da localização:
    • Utilize a Consola administrativa do WebSphere Application Server
      1. Faça clique em Resource environment providers > PlacecntrPropertiesService > Custom properties > defaultCollectionsFolder.
      2. Actualiza o valor de defaultCollectionsFolder para apontar para a unidade mapeada localmente
      3. Faça clique em Save.
      4. Reinicie o(s) servidor(s).
    • Actualize o ficheiro wp_profile\ConfigEngine\properties\wkplc_comp.properties
      1. Altere o valor da propriedade placecntr.collections.storage.path para apontar para a unidade mapeada localmente.
      2. Execute o seguinte comando ConfigEngine, em que xxx corresponde à palavra-passe do administrador do Lotus Quickr:

        ConfigEngine.bat action-set-collections-path -DWasPassword=xxx

      3. Reinicie o(s) servidor(s).
  13. Seleccione se pretende executar o Lotus Quickr como serviço e faça clique em Seguinte.
  14. Verifique os componentes a instalar e faça clique em Seguinte.

    Uma vez iniciada a instalação, utilize os indicadores de progresso e as funcionalidades de monitorização de processos do sistema operativo para monitorizar o progresso geral da instalação.

  15. Quando a instalação estiver concluída, é apresentada uma página de confirmação.

    Antes de fazer clique em Terminar, tenha em atenção as informações que se seguem.

    • O URL totalmente qualificado para aceder ao Lotus Quickr é apresentado, juntamente com o número da porta na qual o Lotus Quickr recebe pedidos. Tome nota do URL e, especialmente, do número da porta especificado no URL.
    • O utilitário Iniciação fornece uma forma simples de iniciar sessão no Lotus Quickr ou de aceder à documentação do produto. Se pretender utilizar a Iniciação automaticamente após fechar o programa de instalação, assegure-se de que seleccionou a opção Lançar iniciação.
    • Se pretender configurar o Lotus Quickr para utilizar uma base de dados ou um directório LDAP diferente, seleccione Iniciar assistente de configuração avançada para prosseguir com a configuração após fechar o programa de instalação.
  16. Faça clique em Terminar.
  17. Verifique se o conjunto de unidades foi criado e se o servidor do Lotus Quickr está a ser executado como um membro do conjunto de unidades.
    1. Inicie sessão na Consola Administrativa do gestor de implementação.
    2. Faça clique em Servers > Clusters e verifique se o conjunto de unidades criado é apresentado.
    3. Faça clique no nome do conjunto de unidades, faça clique em Cluster members e verifique se o servidor de aplicações do Lotus Quickr é apresentado.
      Nota: Tenha em atenção que o WebSphere_Portal não é um membro do conjunto de unidades e que apenas o servidor do Lotus Quickr é um membro do conjunto de unidades.
  18. Verifique se o Lotus Quickr pode ser iniciado. Abra uma janela do navegador e introduza o URL mencionado no final da instalação do Lotus Quickr.
  19. Opcional: Entre a instalação dos nós principal e secundário, existe a opção de executar uma transferência de base de dados para um servidor de bases de dados remoto. As instruções detalhadas têm início no tópico Transferir para a DB2. Poderá também ser executada uma transferência de base de dados após a adição de nós secundários ao conjunto de unidades.

Instalar um nó secundário em Windows

Instale o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal em cada nó adicional que pretenda adicionar ao conjunto de unidades. O processo de instalação efectua também a federação do nó no gestor de implementação e adiciona o nó como membro do conjunto de unidades existente.

Antes de começar:
  • Certifique-se de que o sistema em que vai efectuar a instalação cumpre os requisitos de hardware e software do produto
  • O ID de utilizador utilizado durante a instalação tem de possuir autorização de administrador
  • Se estiver a utilizar uma firewall no sistema em que está a efectuar a instalação, desactive a firewall enquanto executa a instalação. Se não desactivar a firewall e esta for detectada pelo programa de instalação, será apresentada uma mensagem de aviso durante a instalação
  • Entre a instalação dos nós principal e secundário, existe a opção de executar uma transferência de base de dados para um servidor de bases de dados remoto. As instruções detalhadas têm início no tópico Transferir para a DB2. Poderá também ser executada uma transferência de base de dados após a adição de nós secundários ao conjunto de unidades.
Ao instalar um nó secundário, o nó é federado sem incluir nenhuma das respectivas aplicações. Isto deve-se ao facto de a célula poder conter apenas um conjunto destas aplicações e as aplicações já terem sido incluídas durante a federação do nó principal.
  1. Inicie o programa de instalação.
    • Utilize o CD de configuração

      Se tiver um disco de configuração, introduza-o na unidade de CD. Ao introduzir o CD de configuração, o programa de instalação é automaticamente iniciado. Se a função de início automático estiver desactivada, utilize o comando install.bat a partir do directório raiz do CD.

    • Aceda ao código do produto transferido

      Se descarregou o código do produto, extraia todos os ficheiros e utilize o comando install.bat a partir do directório raiz da transferência do produto.

  2. Seleccione o idioma para a instalação e faça clique em OK. É apresentada a página inicial.
    Não se esqueça: Ao especificar localizações de directórios, nomes de ficheiro, etc., certifique-se de que cumpre as convenções do sistema operativo de que dispõe.
  3. Se pretender visualizar o Information Center do Lotus Quickr, faça clique em Iniciar o Information Center para o abrir num navegador. Caso contrário, faça clique em Seguinte para continuar.
  4. Seleccione Aceito os termos da IBM e não IBM. Faça clique em Seguinte.
  5. Seleccione Advanced Enterprise Cluster e faça clique em Seguinte.
  6. Seleccione o sistema de gestão de bases de dados. Se DB2 estiver seleccionada, será instalada uma nova ocorrência de DB2 na máquina em que é executada a instalação. Após a instalação inicial, pode transferir para uma ocorrência de DB2 remota, consulte o tópico Transferir para uma base de dados DB2 remota. Se estiver seleccionado Oracle, certifique-se de que existe uma ocorrência já configurada do Oracle. Introduza as seguintes informações necessárias para estabelecer ligação à ocorrência existente do Oracle e inicialize a mesma para utilização com o Lotus Quickr:
    • Nome do sistema central: indica o nome do sistema central onde o Oracle está instalado.
    • Número de porta: a porta na máquina Oracle (predefinição: 1521).
    • Utilizador de DBA: indica o ID do utilizador da conta DBA do Oracle (predefinição: system).
    • Palavra-passe de DBA: indica a palavra-passe da conta DBA do Oracle.
    • Nome da BD: indica o nome da base de dados (SID) da ocorrência do Oracle.
    • Caminho do controlador de JDBC: indica a localização da biblioteca de JDBC do Oracle (ojdbc14.jar).
  7. Especifique o directório em que pretende instalar o Lotus Quickr e, em seguida, faça clique em Seguinte. Se o directório que especificar não existir, é criado.
    • Não inclua pontos (.) no caminho de instalação.
    • Para evitar problemas relacionados com nomes de caminhos demasiado longos, utilize um nome curto para o caminho de instalação. Por exemplo, utilize C:\Quickr em alternativa a C:\Program Files\IBM\Quickr.
    • Se DB2 for a base de dados seleccionada, o caminho da instalação da DB2 é baseado no caminho de instalação do Lotus Quickr.
  8. Seleccione Nó secundário e faça clique em Seguinte.
  9. Especifique as seguintes informações do servidor e faça clique em Seguinte:
    • Especifique o nome que pretende utilizar para identificar este nó na célula. Normalmente este valor é idêntico ao nome do sistema central do computador. Tenha em atenção que o nome do nó deverá ser exclusivo relativamente aos restantes nomes de nós na mesma célula.
    • O nome do sistema central totalmente qualificado do computador que executa o servidor.
  10. Especifique as informações do servidor para o sistema do gestor de implementação e introduza o nome do conjunto de unidades ao qual está a adicionar o novo membro do conjunto de unidades.
    Importante:
    1. Certifique-se de que o gestor de implementação está em funcionamento durante a execução da instalação do Lotus Quickr ou a instalação falha.
    2. O valor predefinido para o número da porta do gestor de implementação é 8879. Caso tenha utilizado um número de porta diferente quando instalou o gestor de implementação, utilize esse número de porta.
    3. Ao especificar o conjunto de unidades que será criado, não utilize espaços nem caracteres especiais.
    4. Antes de prosseguir, verifique se o relógio do sistema do nó principal se encontra sincronizado com o relógio do sistema do gestor de implementação. Os relógios do sistema devem estar sincronizados com uma diferença de menos de cinco minutos um do outro, caso contrário, a federação falha.
  11. Introduza o ID de utilizador e a palavra-passe para aceder ao Lotus Quickr e aos respectivos serviços de infra-estrutura de suporte com autoridade de administrador. Não utilize espaços no ID de utilizador nem na palavra-passe e certifique-se de que a palavra-passe é composta, no mínimo, por cinco caracteres. Faça clique em Seguinte.

    Importante: O ID de utilizador e a palavra-passe introduzidos aqui têm de corresponder exactamente ao ID de utilizador e palavra-passe utilizados ao instalar o nó principal.

  12. Seleccione se pretende executar o Lotus Quickr como serviço e faça clique em Seguinte.
  13. Verifique os componentes a instalar e faça clique em Seguinte.

    Uma vez iniciada a instalação, utilize os indicadores de progresso e as funcionalidades de monitorização de processos do sistema operativo para monitorizar o progresso geral da instalação.

  14. Quando a instalação estiver concluída, é apresentada uma página de confirmação.

    Antes de fazer clique em Terminar, tenha em atenção as informações que se seguem.

    • O URL totalmente qualificado para aceder ao Lotus Quickr é apresentado, juntamente com o número da porta na qual o Lotus Quickr recebe pedidos. Tome nota do URL e, especialmente, do número da porta especificado no URL.
    • O utilitário Iniciação fornece uma forma simples de iniciar sessão no Lotus Quickr ou de aceder à documentação do produto. Se pretender utilizar a Iniciação automaticamente após fechar o programa de instalação, assegure-se de que seleccionou a opção Lançar iniciação.
    • Se pretender configurar o Lotus Quickr para utilizar uma base de dados ou um directório LDAP diferente, seleccione Iniciar assistente de configuração avançada para prosseguir com a configuração após fechar o programa de instalação.
  15. Faça clique em Terminar.
  16. Verifique se o conjunto de unidades foi criado e se o servidor do Lotus Quickr está a ser executado como um membro do conjunto de unidades.
    1. Inicie sessão na Consola Administrativa do gestor de implementação.
    2. Faça clique em Servers > Clusters e verifique se o conjunto de unidades criado é apresentado.
    3. Faça clique no nome do conjunto de unidades, faça clique em Cluster members e verifique se o servidor de aplicações do Lotus Quickr é apresentado.
      Nota: Tenha em atenção que o WebSphere_Portal não é um membro do conjunto de unidades e que apenas o servidor do Lotus Quickr é um membro do conjunto de unidades.
  17. Verifique se o Lotus Quickr pode ainda ser iniciado a partir do nó principal e se pode ser iniciado a partir do nó secundário. Abra uma janela do navegador e introduza primeiro o URL do nó principal. Após a apresentação da página, introduza o URL do nó secundário mencionado no final da instalação do Lotus Quickr.

Criar um novo conjunto de unidades a partir de um nó de servidor único em Windows

Crie um novo conjunto de unidades a partir da instalação do IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal num nó de servidor único da célula. Neste cenário, utilize uma instalação existente do Lotus Quickr para formar o nó principal e para criar um novo conjunto de unidades a partir de uma instalação de servidor único.

Se pretender utilizar uma instalação de servidor único do Lotus Quickr como base para criar um conjunto de unidades, siga os passos apresentados neste tópico para estabelecer o novo conjunto de unidades utilizando esta instalação do Lotus Quickr como nó principal. Antes de começar, considere a criação de cópias de segurança de todo o sistema de ficheiros e bases de dados, de modo a que possa restaurar esta instalação do Lotus Quickr para um ambiente de servidor único (autónomo) no futuro, se necessário.
  1. Instale e configure o IBM WebSphere Application Server Network Deployment no sistema do gestor de implementação utilizando as instruções apresentadas no tópico Instalar o ND na máquina do gestor de implementação em Windows.
  2. (Opcional): Prepare a pasta partilhada para conjuntos PlaceCenter. Este passo não é necessário se a localização do índice já for uma biblioteca partilhada. Para obter mais informações sobre a configuração da pasta partilhada para conjuntos PlaceCenter, consulte o tópico Configurar o catálogo de locais para conjuntos de unidades.
  3. (Opcional): Modifique a localização do índice PlaceCenter. Num conjunto de unidades, é necessário ser um directório partilhado, sendo fora de banda para sistemas autónomos, é uma localização predefinida em \wp_profile: Este passo não é necessário se a localização do índice já for uma biblioteca partilhada.
    • Actualize o valor do placecntr.collections.storage.path em wkplc_comp.properties para a localização da pasta partilhada; ConfigEngine.bat action-set-collections-path -DWASPassword=WASPassword -DPortalAdminPwd=PortalPassword
    Para obter mais informações acerca da modificação da localização do índice PlaceCenter, consulte o tópico Configurar a procura de conteúdo do Lotus Quickr em conjuntos de unidades.
  4. Utilize um editor de texto para abrir o ficheiro wkplc.properties no directório was_profile_root/ConfigEngine/properties.
  5. Reveja e, se necessário, actualize o ficheiro wkplc.properties para garantir que os valores das seguintes propriedades não estão comentados e foram definidos correctamente:
    WasPassword
    Opcional. Se utilizar a opção –D para facultar esta palavra-passe em todas as tarefas, não é necessário armazenar este valor de palavra-passe administrativa do WebSphere Application Server no ficheiro de propriedades.
    PortalAdminPwd
    Opcional. Se utilizar a opção –D para facultar esta palavra-passe ao executar as tarefas de configuração, não é necessário armazenar esta palavra-passe utilizada para administração do portal no nó local do Lotus Quickr no ficheiro de propriedades.
    WasSoapPort
    Defina esta propriedade para a porta utilizada para estabelecer ligação remotamente ao gestor de implementação
    WasRemoteHostName
    Defina esta propriedade para o nome totalmente qualificado do sistema central do servidor utilizado para estabelecer ligação remotamente ao gestor de implementação
  6. Verifique se todos os valores de propriedades de base de dados estão correctamente definidos nos ficheiros wkplc_comp.properties e wkplc_dbtype.properties. Para referência, os valores de propriedades requeridos e apropriados são descritos no tópico sobre transferência manual da bases de dados. A preparação destes valores permite uma transferência de base de dados antes ou depois da federação e criação do conjunto de unidades do nó de servidor único.
  7. Actualize a configuração de segurança no sistema do gestor de implementação com as mesmas definições de segurança do nó do Lotus Quickr antes de adicionar o nó do Lotus Quickr à célula. Para configurar a segurança no sistema de implementação, utilize as seguintes instruções que correspondem à sua configuração de segurança.
    1. Configure o registo de ficheiros predefinido com suporte de nicho numa configuração de repositório federado
      1. Actualize o utilizador administrativo principal do gestor de implementação com o mesmo utilizador administrativo principal do nó do Lotus Quickr.
      2. Deverá criar o grupo e utilizador administrador do Portal no gestor de implementação com o mesmo grupo e utilizador administrador do Portal do nó do Lotus Quickr. O nome do grupo administrador predefinido do Portal é wpsadmins e deverá adicionar o utilizador administrador do Portal ao grupo administrador do Portal como membro.

        Para obter mais informações sobre como gerir o registo de ficheiros com suporte de nicho numa configuração de repositório federado no gestor de implementação, consulte o tópico Managing the realm in a federated repository configuration

    2. Configure o registo de utilizadores de LDAP com suporte de nicho numa configuração de repositório federado
      • Deverá configurar o registo de utilizadores de LDAP no gestor de implementação com a mesma definição do nó do Lotus Quickr.
      • Deverá actualizar o utilizador administrativo principal do gestor de implementação com o mesmo utilizador administrativo principal do nó do Lotus Quickr.

        Para obter mais informações sobre como gerir o registo de LDAP com suporte de nicho numa configuração de repositório federado no gestor de implementação, consulte o tópico Managing the realm in a federated repository configuration

  8. Certifique-se de que o gestor de implementação está a ser executado e que o IBM WebSphere Portal está parado. Para verificar quais os servidores em funcionamento, execute o seguinte comando:
    • serverStatus.bat -all -user username -password password

    Execute o seguinte comando a partir de uma linha de comandos no directório was_profile_root/ConfigEngine:

    • ConfigEngine.bat cluster-node-config-pre-federation -DWasPassword=password
  9. Execute o seguinte comando a partir de uma linha de comandos no directório was_profile_root/ConfigEngine:
    • ConfigEngine.bat cluster-node-config-post-federation -DWasPassword=password
  10. Utilize um editor de texto para abrir o ficheiro wkplc.properties no nó principal no directório was_profile_root/ConfigEngine/.
  11. Reveja e, se necessário, actualize o ficheiro wkplc.properties para garantir que os valores das seguintes propriedades não estão comentados e foram definidos correctamente:
    a. ClusterName
    Especifique o nome do conjunto de unidades que pretende utilizar ao criar o conjunto de unidades. Não utilize espaços nem caracteres especiais no nome do conjunto de unidades
    b. PrimaryNode
    O valor para este nó principal tem de ser true
  12. Execute o seguinte comando a partir de uma linha de comandos no directório was_profile_root/ConfigEngine:
    Nota: Deve aguardar pelo menos uma hora para que o conjunto de unidades sincronize, após a execução do seguinte comando.
    • ConfigEngine.bat cluster-node-config-cluster-setup -DWasPassword=password
    Nota: Se estiver a utilizar as definições da segurança preparada, execute os seguintes comandos. As definições da segurança preparada não se recomendam para ambientes de produção.
    • ConfigEngine.bat cluster-node-config-cluster-setup -DOOB=true -DWasPassword=password
  13. Reinicie a configuração. Para para os servidores:
    • no directório dmgr_profile_root\bin - stopManager.bat -username admin_userid -password admin_password
    • no directório wp_profile\bin - stopNode.bat -user was_admin_userid -password was_admin_password
    • stopServer.bat WebSphere_Portal -user admin_userid -password admin_password
    Para iniciar os servidores:
    • no directório dmgr_profile_root\bin - startManager.bat
    • no directório wp_profile\bin - startNode.bat
    • startServer.bat WebSphere_Portal
  14. Verifique se o conjunto de unidades foi criado e se o servidor do Lotus Quickr está a ser executado como um membro do conjunto de unidades.
    1. Inicie sessão na Consola Administrativa do gestor de implementação.
    2. Faça clique em Servers > Clusters e verifique se o conjunto de unidades criado é apresentado.
    3. Faça clique no nome do conjunto de unidades, faça clique em Cluster members e verifique se o servidor de aplicações do Lotus Quickr é apresentado.
      Nota: Tenha em atenção que o WebSphere_Portal não é um membro do conjunto de unidades e que apenas o servidor do Lotus Quickr é um membro do conjunto de unidades.
  15. Verifique se o Lotus Quickr pode ser iniciado. Abra uma janela do navegador e introduza o URL mencionado no final da instalação do Lotus Quickr.

Activar a segurança LDAP após a criação de um conjunto de unidades em Windows

Após ter criado um conjunto de unidades, pode alterar o tipo de segurança que estiver a utilizar. Por exemplo, pode pretender mudar de uma segurança de registo de utilizadores de base de dados que é facultada por predefinição ao instalar o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal para uma segurança baseada num registo de utilizadores de LDAP.

Para alterar a configuração de segurança, utilizando o assistente de configuração, execute os seguinte passos:
  1. Execute o assistente de configuração para configurar o servidor de LDAP do nó principal:

    wp_profile_root/wizard/configwizard.bat

  2. Execute as seguintes tarefas para cada um dos nós secundários:
    1. Active a segurança JCR Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

      wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.bat enable-jcr-security -DPortalAdminId="YourNewPortalAdmId_Full_DN" -DWasUserid="YourNewWasUserid" -DWasPassword=YourWasPwd 2>&1 > "<log_path>/log13.log"

    2. Execute as seguintes tarefas para propagar as alterações de segurança num ambiente de conjunto de unidades:
      • stopNode.bat -username admin_userid -password admin_password a partir do directório wp_profile_root\bin
      • stopServer.bat WebSphere_Portal_nodename -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório wp_profile_root\bin
      • startNode.bat, a partir do directório wp_profile_root\bin
      • startServer.bat WebSphere_Portal_nodename, a partir do directório wp_profile_root\bin
Para alterar o repositório de LDAP sem alterar o administrador administrador do Quickr, execute os seguintes passos:
  1. Adicione um repositório de LDAP. Na máquina do nó principal:
    • Crie um ficheiro denominado parent.properties e introduza as propriedades necessárias
    • Execute a seguinte tarefa ConfigEngine: was_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.bat wp-create-ldap -DparentProperties=parent_file_dir/parent.properties -DSaveParentProperties=true -DWasUserid=WAS_user_id -DWasPassword=your_password 2>input the required properties&1 > log_path/ADD.log
  2. Reinicie o Deployment Manager, os nós e os servidores.
  3. Elimine o repositório de ficheiros. Na máquina do nó principal:
    • Crie um ficheiro denominado parent.properties e introduza as propriedades necessárias.
    • Execute a seguinte tarefa ConfigEngine :was_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.bat wp-delete-repository -DparentProperties=parent_file_dir/parent.properties -DSaveParentProperties=false -DWasUserid=WAS_user_id -DWasPassword=your_password 2>&1 > log_path/Delete.log
  4. Reinicie o Deployment Manager, os nós e os servidores.
Configure manualmente um servidor LDAP. Os passos que se seguem permitem executar três tarefas de configuração diferentes:
  • Adicionar um LDAP federado - (Passos 1-3)
  • Adicionar um LDAP federado com os grupos/utilizadores administradores do Portal transferidos para LDAP (Passos 1-2, 4-6, 8-15)
  • Adicionar um LDAP federado com os grupos/utilizadores administradores do Portal transferidos para LDAP e o repositório de ficheiros removido (Passos 1-2, 4-15)
  1. Crie um ficheiro denominado parent.properties e introduza as propriedades necessárias.
  2. Valide as definições do servidor LDAP. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.bat validate-federated-ldap -DparentProperties="<parent_file_dir>/parent.properties" -DSaveParentProperties=false -Dfederated.ldap.bindPassword=BindPassword -DWasUserid="YourWasUserid" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log01.log"

  3. Adicione um registo de utilizadores de LDAP ao repositório federado predefinido. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.bat wp-create-ldap -DparentProperties="<parent_file_dir>/parent.properties" -DSaveParentProperties=true -Dfederated.ldap.bindPassword=BindPassword -DWasUserid="YourWasUserid" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log02.log"

  4. Execute as seguintes tarefas para propagar as alterações de segurança num ambiente de conjunto de unidades:
    • stopManager.bat -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório dmgr_profile_root\bin
    • stopNode.bat -username admin_userid -password admin_password a partir do directório wp_profile_root\bin
    • stopServer.bat WebSphere_Portal -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório wp_profile_root\bin
    • startManager.bat, a partir do directório dmgr_profile_root\bin
    • startNode.bat, a partir do directório wp_profile_root\bin
    • startServer.bat WebSphere_Portal, a partir do directório wp_profile_root\bin
  5. Altere o utilizador administrador do WebSphere Application Server. O novo utilizador administrador tem de ser um utilizador exclusivo num repositório federado. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.bat wp-change-was-admin-user -DparentProperties="<parent_file_dir>/parent.properties" -DSaveParentProperties=false -DnewAdminPw=NewAdminPassword-DWasUserid="YourWasUserid" -DWasPassword=WasPassword -Dskip.ldap.validation=true 2>&1 > "<log_path>/log04.log"

  6. Altere o grupo e utilizador administrador do Portal. O novo grupo e utilizador administrador do Portal deve ser um grupo/utilizador exclusivo num repositório federado. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.bat wp-change-portal-admin-user -DparentProperties="<parent_file_dir>/parent.properties" -DSaveParentProperties=false -DnewAdminPw=NewAdminPassword -DWasUserid="YourWasUserid" -DWasPassword=WasPassword -Dskip.ldap.validation=true 2>&1 > "<log_path>/log05.log"

  7. Actualize os tipos de entidade Group e PersonAccount com o nome exclusivo ascendente e relativo (RDN) predefinido correspondente. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.bat wp-set-entitytypes -DparentProperties="<parent_file_dir>/parent.properties" -DSaveParentProperties=false -DWasUserid="YourWasUserid" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log06.log"

  8. Elimine o repositório de ficheiros. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.bat wp-delete-repository -DparentProperties="<parent_file_dir>/parent.properties" -DSaveParentProperties=false -DWasUserid="<YourWasUserid>" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log07.log"

  9. Execute as seguintes tarefas para propagar as alterações de segurança num ambiente de conjunto de unidades:
    • stopManager.bat -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório dmgr_profile_root\bin
    • stopNode.bat -username admin_userid -password admin_password a partir do directório wp_profile_root\bin
    • stopServer.bat WebSphere_Portal -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório wp_profile_root\bin
    • startManager.bat, a partir do directório dmgr_profile_root\bin
    • startNode.bat, a partir do directório wp_profile_root\bin
    • startServer.bat WebSphere_Portal, a partir do directório wp_profile_root\bin
  10. Aplique as ifixes de segurança para o Quickr 8.5.
    Importante: Utilize o RDN em alternativa ao DN como o ID do utilizador e o ID do grupo. Por exemplo: DN: cn=wpsadmin,cn=users,l=SharedLDAP,c=us,ou=lotus,o=software group,DC=IBM,DC=COM RDN: wpsadmin
    Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.bat action-security-ifixes-for-qkr -DPortalAdminId="<ReplaceWithYourNewPortalAdmId>" -DPortalAdminPwd=PortalAdminPassword-DPortalAdminGroupId="YourNewPortalAdmGrpId" -DWasUserid="YourNewWasUserid" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log09.log"

  11. Repita o passo 3
  12. Altere os grupos de conteúdo. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.bat action-configure-content-groups-for-pdm -DparentProperties="<parent_file_dir>/parent.properties" -DSaveParentProperties=false -DWasUserid="YourNewWasUserid" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log11.log"

  13. Adapte o atributo de correio para o cartão de pessoa. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.bat wp-update-federated-ldap-attribute-config -Dfederated.ldap.attributes.mapping.ldapName="mail,title" -Dfederated.ldap.attributes.mapping.portalName="ibm-primaryEmail,ibm-jobTitle" -Dfederated.ldap.attributes.mapping.entityTypes="PersonAccount,Group" -DWasUserid="YourNewWasUserid" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log12.log"

  14. Execute as seguintes tarefas para propagar as alterações de segurança num ambiente de conjunto de unidades:
    • stopManager.bat -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório dmgr_profile_root\bin
    • stopNode.bat -username admin_userid -password admin_password a partir do directório wp_profile_root\bin
    • stopServer.bat WebSphere_Portal -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório wp_profile_root\bin
    • startManager.bat, a partir do directório dmgr_profile_root\bin
    • startNode.bat, a partir do directório wp_profile_root\bin
    • startServer.bat WebSphere_Portal, a partir do directório wp_profile_root\bin
  15. Active a segurança JCR. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.bat enable-jcr-security -DPortalAdminId="YourNewPortalAdmId_Full_DN" -DWasUserid="YourNewWasUserid" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log14.log"

  16. Execute as seguintes tarefas para propagar as alterações de segurança num ambiente de conjunto de unidades:
    1. stopNode.bat -username admin_userid -password admin_password a partir do directório wp_profile_root\bin
    2. stopServer.bat WebSphere_Portal_nodename -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório wp_profile_root\bin
    3. startNode.bat, a partir do directório wp_profile_root\bin
    4. startServer.bat WebSphere_Portal_nodename, a partir do directório wp_profile_root\bin

Adicionar um nó de servidor único a um conjunto de unidades existente em Windows

Se tiver um servidor autónomo existente do IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal com um servidor LDAP ou um gestor de segurança externo, pode adicioná-lo como nó secundário a um conjunto de unidades existente. Deve federar manualmente o nó ao gestor de implementação, actualizar a configuração de segurança e adicionar o nó ao conjunto de unidades.

Antes de adicionar uma instalação de servidor único a um conjunto de unidades existente, certifique-se de que o servidor se encontra no mesmo nível do nó principal do conjunto de unidades, relativamente a correcções e versões de componentes. Além disso, considere a criação de cópias de segurança de todo o sistema de ficheiros e bases de dados, de modo a que possa restaurar esta instalação para um ambiente de servidor único no futuro.

Execute os seguintes passos para adicionar uma instalação de servidor único existente como nó secundário de um conjunto de unidades:

  1. Reveja e, se necessário, actualize o ficheiro wkplc.properties para garantir que os valores das seguintes propriedades não estão comentados e foram definidos correctamente:
    WasPassword
    Opcional. Se utilizar a opção –D para facultar esta palavra-passe em todas as tarefas, não é necessário armazenar este valor de palavra-passe administrativa do WebSphere Application Server no ficheiro de propriedades.
    PortalAdminPwd
    Opcional. Se utilizar a opção –D para facultar esta palavra-passe ao executar as tarefas de configuração, não é necessário armazenar esta palavra-passe utilizada para administração do portal no nó local do Lotus Quickr no ficheiro de propriedades.
    WasSoapPort
    Defina esta propriedade para a porta utilizada para estabelecer ligação remotamente ao gestor de implementação
    WasRemoteHostName
    Defina esta propriedade para o nome totalmente qualificado do sistema central do servidor utilizado para estabelecer ligação remotamente ao gestor de implementação
  2. Prepare as definições de segurança para o nó secundário. Verifique se o ID de utilizador e a palavra-passe do IBM WebSphere Application Server utilizados pelo nó local do Lotus Quickr correspondem aos valores definidos no gestor de implementação. O servidor da aplicação utilizará as mesmas credenciais quer na autenticação do nó local, quer na autenticação do gestor de implementação. Seleccione esta opção se o nó do Lotus Quickr estiver configurado para utilizar o mesmo repositório de utilizadores (LDAP) do gestor de implementação.
  3. Verifique se todos os valores de propriedades de base de dados estão correctamente definidos nos ficheiros wkplc_comp.properties e wkplc_dbtype.properties. Para referência, os valores de propriedades requeridos e apropriados devem ser os mesmos valores definidos no nó principal do conjunto de unidades existente.
  4. Utilize um editor de texto para abrir o ficheiro wkplc.properties no nó secundário no directório was_profile_root/ConfigEngine/.
  5. Actualize o valor da propriedade PrimaryNode no ficheiro wkplc.properties no nó secundário para indicar o estado e para verificar se o valor não está comentado e se foi definido correctamente:
    PrimaryNode
    O valor para este nó secundário terá de ser false
  6. Introduza o seguinte comando a partir de uma linha de comandos no directório was_profile_root/ConfigEngine:
    • ConfigEngine.bat cluster-node-config-pre-federation -DWasPassword=password
  7. Se a segurança LDAP estiver activada no conjunto de unidades, edite e actualize, se necessário, o ficheiro wkplc.properties com os valores de propriedades adequados do registo de utilizadores de LDAP antes de prosseguir com a federação do nó secundário.
  8. Introduza o seguinte comando a partir de uma linha de comandos no directório was_profile_root/ConfigEngine:
    • ConfigEngine.bat cluster-node-config-post-federation -DWasPassword=password
  9. Utilize um editor de texto para abrir o ficheiro wkplc.properties no nó secundário no directório was_profile_root/ConfigEngine/.
  10. Compare o ficheiro wkplc.properties do nó secundário com o ficheiro wkplc.properties do nó principal para verificar se os valores de propriedade do registo de utilizadores de LDAP não estão comentados e se são idênticos aos valores utilizados para configurar o nó principal.
  11. Adicione um nó secundário ao conjunto de unidades.
    1. Utilize um editor de texto para abrir o ficheiro wkplc.properties no directório was_profile_root/ConfigEngine/.
    2. Certifique-se de que anulou o comentário das seguintes propriedades e especifique os valores apropriados:
      • ClusterName: Especifique o nome do conjunto de unidades ao qual pretende adicionar o nó.
      • ServerName: Especifique o nome do membro do conjunto de unidades que pretende utilizar ao adicionar este nó ao conjunto de unidades.
        Importante: ~O nome do membro do conjunto de unidades que especificar para esta propriedade terá de ser exclusivo na célula e não poderá ter o mesmo valor que o ServerName no nó principal ou noutros nós secundários.
      • PrimaryNode: Verifique se o valor para este nó é false.
    3. Adicione o nó ao conjunto de unidades.
      • Introduza o seguinte comando a partir da linha de comandos no directório was_profile_root/ConfigEngine:
        • ConfigEngine.bat cluster-node-config-cluster-setup -DWasPassword=password
      Nota: Uma vez que o WebSphere Application Server cria normalmente portas exclusivas para todos os servidores, o número de porta predefinido para o servidor de aplicações do WebSphere Portal é alterado quando o nó é adicionado ao conjunto de unidades. Para determinar o número de porta após a criação do membro do conjunto de unidades, execute os seguintes passos na consola administrativa do gestor de implementação.
      1. Faça clique em Servers > Application Servers no painel de navegação.
      2. Faça clique no nome do servidor de aplicações do nó secundário.
      3. Faça clique em Ports nas definições Communications e verifique o número de porta apresentado para a porta WC_defaulthost .
  12. Verifique se o conjunto de unidades foi criado e se o servidor do Lotus Quickr está a ser executado como um membro do conjunto de unidades.
    1. Inicie sessão na Consola Administrativa do gestor de implementação.
    2. Faça clique em Servers > Clusters e verifique se o conjunto de unidades criado é apresentado.
    3. Faça clique no nome do conjunto de unidades, faça clique em Cluster members e verifique se o servidor de aplicações do Lotus Quickr é apresentado.
      Nota: Tenha em atenção que o WebSphere_Portal não é um membro do conjunto de unidades e que apenas o servidor do Lotus Quickr é um membro do conjunto de unidades.
  13. Se estiver a utilizar um servidor da Web externo e não tiver configurado a regeneração e propagação automática, efectue a regeneração e propagação do suplemento do servidor da Web.
    1. Gere novamente o suplemento do servidor da Web utilizando a Consola Administrativa do gestor de implementação.
    2. Se estiver a utilizar um servidor da Web remoto, copie o ficheiro de configuração do suplemento actualizado, plugin-cfg.xml, para o directório de configuração do suplemento do servidor da Web.
    3. Reinicie o servidor da Web.
  14. Verifique se o Lotus Quickr pode ser iniciado. Abra uma janela do navegador e introduza o URL mencionado no final da instalação do Lotus Quickr.
Nota: Se não estiver a utilizar um servidor da Web externo no ambiente de conjunto de unidades, deverá actualizar as entradas do sistema central virtual para a nova porta criada ao adicionar um membro do conjunto de unidades. Paral tal, actualize o sistema central virtual default_host na Consola Administrativa e adicione uma nova entrada de nome alternativo para o número de porta (utilize um carácter universal "*" para o nome do sistema central). Consulte o tópico Configurar sistemas centrais virtuais no WebSphere Application Server Information Center para obter informações.

Instalar um conjunto de unidades em modo não assistido em Windows

Pode instalar um conjunto de unidades em modo não assistido a partir da linha de comandos.

Introduza o seguinte comando a partir da linha de comandos:

install.bat -options path_to_file\installresponse.txt

em que path_to_file corresponde ao caminho completo para o ficheiro de resposta e response_filename corresponde ao nome do ficheiro. Um ficheiro de resposta exemplo (installresponse.txt) está localizado no directório raiz do CD de configuração. Consulte o ficheiro de resposta exemplo para obter uma lista de parâmetros.

Partilhar domínios de base de dados entre conjuntos de unidades em Windows

Para ajudar no suporte em casos de redundância ou mudança de recurso em ambientes de produção constituídos por múltiplos conjuntos de unidades, pode partilhar domínios de base de dados entre esses conjuntos de unidades.

Os dados do IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal estão organizados por diferentes domínios de base de dados, com diferentes requisitos de disponibilidade, dependendo do modo de configuração do ambiente de produção. Quando estão implicadas múltiplas linhas e cada linha de produção está implementada como um conjunto de unidades de servidores, a partilha de domínios de base de dados garante que os dados são automaticamente sincronizados em todas as linhas de produção.

As instruções seguintes descrevem como partilhar domínios de base de dados ao configurar um ambiente com múltiplos conjuntos de unidades.

  1. Configurar o primeiro conjunto de unidades (referido como Conjunto de unidade A nestas instruções).

    Ao instalar o primeiro conjunto de unidades, siga as instruções apresentadas no tópico Instalar o Lotus Quickr num único servidor.

  2. Determine quais os domínios de base de dados que pretende partilhar com outros conjuntos de unidades no ambiente.
  3. Instale o nó principal do conjunto de unidades seguinte (Conjunto de unidades B) e configure o nó para utilizar os domínios de base de dados partilhados.

    Os passos para instalar um conjunto de unidades adicional são os mesmos da instalação do primeiro conjunto de unidades, com uma excepção importante. Em vez de efectuar a transferência de uma base de dados completa após a instalação do Lotus Quickr no nó, execute os seguintes passos:

    1. Efectue uma transferência da base de dados parcial dos domínios da base de dados que não estiver a partilhar.

      Por exemplo, se estiver a partilhar apenas os domínios Customization e Community, transfira os restantes domínios para a base de dados que estiver a utilizar para o Conjunto de unidades B, conforme descrito no tópico Transferir domínios individuais.

    2. Reconfigure os domínios de base de dados partilhados no nó de forma a estabelecer ligação aos domínios de base de dados partilhados que estiver a utilizar para o Conjunto de unidades A.

      Por exemplo, para estabelecer ligação aos domínios Customization e Community para o Conjunto de unidades A, estabeleça ligação a esses domínios a partir do Conjunto de unidades B, conforme descrito no tópico Estabelecer ligação a domínios de base de dados existentes.

  4. Prossiga a configuração do nó principal, conforme descrito nas instruções do conjunto de unidades.
  5. Instale o nó secundário do Conjunto de unidades B e configure o nó de forma a utilizar os domínios de base de dados partilhados.

    Ao instalar o nó secundário, em vez de ligar o nó à base de dados utilizada pelo nó principal, execute os seguintes passos:

    1. No caso dos domínios de base de dados que não estiver a partilhar entre conjuntos de unidades, reconfigure os domínios de forma a estabelecer ligação aos domínios de base de dados que estiver a utilizar para o Conjunto de unidades B.

      À semelhança do exemplo do nó principal, se estiver a partilhar apenas os domínios Customization e Community, reconfigure os restantes domínios no nó secundário de forma a utilizar os domínios do nó principal para o Conjunto de unidades B, conforme descrito no tópico Estabelecer ligação a domínios de base de dados existentes.

    2. Reconfigure os domínios de base de dados partilhados no nó de forma a estabelecer ligação aos domínios de base de dados partilhados que estiver a utilizar para o Conjunto de unidades A.

      Por exemplo, para estabelecer ligação aos domínios Customization e Community para o Conjunto de unidades A, estabeleça ligação a esses domínios a partir do Conjunto de unidades B, conforme descrito no tópico Estabelecer ligação a domínios de base de dados existentes.

  6. Prossiga a configuração do nó secundário, conforme descrito nas instruções do conjunto de unidades.

Informações comuns do conjunto de unidades {sem ligação} em Linux

A tarefa post-portal-node-federation-configuration requer informações de base de dados completas e precisas no ficheiro wkplc_comp.properties. Antes de executar a tarefa, certifique-se de que as propriedades da base de dados estão correctas e de que os valores da palavra-passe foram especificados.

Informações comuns do conjunto de unidades {sem ligação} em Linux

  1. Instale o WebSphere Application Server Network Deployment com o pacote de instalação personalizada (CIP) fornecido com o Lotus Quickr. Pode efectuar a instalação numa máquina sem o WebSphere Application Server Network Deployment ou utilizar o CIP para actualizar uma instalação existente.
    Localize o disco do WebSphere Application Server Network Deployment para o seu sistema operativo e instale o WebSphere Application Server Network Deployment invocando o comando install apropriado com base na plataforma:
    • Windows: cd_root\windows\ia32\ifpackage\WAS\install.exe
    • UNIX: cd_root/operating_system/architecture/ifpackage/WAS/install
    em que:
    • cd_root corresponde ao directório raiz do disco
    • architecture corresponde à arquitectura do processador da máquina
    • operating_system corresponde ao nome do sistema operativo
  2. Instale o Lotus Quickr. Consulte as instruções adequadas, de acordo com a plataforma.
  3. Actualizar a máquina do gestor de implementação com os ficheiros JAR requeridos. Estes ficheiros estão localizados no CD de configuração fornecido como parte do pacote de instalação do Lotus Quickr. Copie os seguintes ficheiros do directório dmgr_wmmjars do CD de configuração para o directório app_server_root/lib da máquina do gestor de implementação:
    • wmm.jar
    • wmm.ejb.jar
    • wp.wire.jar
    Importante: Se este for o primeiro nó instalado na célula, avance para o próximo passo e continue a instalação do nó principal. Se já tiver instalado outros nós geridos na célula, terá de copiar também estes ficheiros JAR para o directório app_server_root/lib de cada nó, independentemente do facto de pretender instalar ou não o Lotus Quickr no nó.
  4. Actualize o nó secundário com os ficheiros JAR requeridos. Estes ficheiros estão localizados no CD de configuração fornecido como parte do pacote de instalação do Lotus Quickr. Copie os seguintes ficheiros do directório dmgr_wmmjars do CD de configuração para o directório app_server_root/lib do nó:
    • wmm.jar
    • wmm.ejb.jar
    • wp.wire.jar
  5. Apenas Linux: Se ainda não o tiver feito, utilize o comando ulimit para aumentar o número de ficheiros que podem ser abertos em simultâneo. Introduza o comando ulimit -n 10240.
  6. Altere o pedido de tempo limite do cliente SOAP (Simple Object Access Protocol). A predefinição, em segundos, é de 180. Edite o ficheiro soap.client.props no directório was_profile_root/properties:

    Altere a linha para: com.ibm.SOAP.requestTimeout=6000

  7. Altere o pedido de tempo limite do cliente SOAP (Simple Object Access Protocol). A predefinição, em segundos, é de 180. Edite o ficheiro soap.client.props para o perfil personalizado no directório was_profile_root/properties:

    Altere a linha para: com.ibm.SOAP.requestTimeout=6000

    Após a alteração do período de pedido de tempo limite no perfil personalizado, edite o ficheiro soap.client.props para o perfil do gestor de implementação no directório was_profile_root/properties:

    Altere a linha para: com.ibm.SOAP.requestTimeout=6000

  8. Altere o período de pedido de tempo limite do conector Java Management Extensions (JMX).
    1. Inicie sessão na Consola Administrativa do gestor de implementação.
    2. Faça clique em System administration > Deployment Manager > Administration Services > JMX connectors > SOAPConnector > Custom Properties.
    3. Seleccione a propriedade requestTimeout e aumente o valor de 600 para 6000.
    4. Guarde as alterações à configuração.
  9. Validar se esta instalação do Lotus Quickr suporta federação numa célula gerida. Execute a tarefa pre-node-federation.
    • Windows e Linux: Execute o seguinte comando a partir do directório quickr_server_root/ConfigEngine:
      • Windows: ConfigEngine.bat pre-node-federation
      • UNIX: ./ConfigEngine.sh pre-node-federation
  10. Se estiver a utilizar um registo de utilizadores de LDAP para conferir segurança ao conjunto de unidades, actualize a configuração de segurança do nó.
    • Se a segurança LDAP já estiver activada no conjunto de unidades, active a segurança do nó secundário com a tarefa de configuração enable-jcr-security. Antes de executar a seguinte tarefa de configuração, certifique-se de que o ficheiro wpconfig.properties do nó secundário contém as mesmas informações de registo de utilizador de LDAP utilizadas para configurar o nó principal.
      • AIX, Windows e Linux: Execute o seguinte comando a partir do directório quickr_server_root/ConfigEngine:
        • Windows: ConfigEngine.bat enable-jcr-security -DPortalAdminId=portal_admin_id
        • UNIX: ./ConfigEngine.sh enable-jcr-security -DPortalAdminId=portal_admin_id
        • AIX: ./ConfigEngine.sh enable-jcr-security -DPortalAdminId=portal_admin_id

        em que portal_admin_id corresponde ao nome exclusivo (DN) totalmente qualificado do administrador do portal (por exemplo, uid=wpsadmin,cn=users,dc=example,dc=com).

      • Execute o seguinte comando a partir do directório quickr_server_root/ConfigEngine:
        • ./ConfigEngine.sh enable-jcr-security -DPortalAdminId=portal_admin_id

        em que portal_admin_id corresponde ao nome exclusivo (DN) totalmente qualificado do administrador do portal (por exemplo, uid=wpsadmin,cn=users,dc=example,dc=com).

      • Execute o seguinte comando a partir do directório quickr_server_root/ConfigEngine:
        • ConfigEngine.bat enable-jcr-security -DPortalAdminId=portal_admin_id

        em que portal_admin_id corresponde ao nome exclusivo (DN) totalmente qualificado do administrador do portal (por exemplo, uid=wpsadmin,cn=users,dc=example,dc=com).

      A tarefa de configuração enable-jcr-security falhará se existir um espaço no nome exclusivo qualificado de utilizador de LDAP (DN). Para mais informações, consulte as informações sobre a utilização das propriedades.

    • Se pretender utilizar um registo de utilizadores LDAP para a segurança, mas ainda não tiver executado essa configuração, consulte o tópico Activar a segurança LDAP após a criação de um conjunto de unidades em Windows.
  11. Configure o nó para utilizar uma base de dados remota.
    1. Certifique-se de que o servidor da base de dados remota está instalado e operacional.
    2. Transfira a base de dados da IBM Cloudscape para outra base de dados.
    3. Verifique se o Lotus Quickr se encontra operacional com a nova configuração de base de dados.
  12. Apenas Windows e Linux: Configure novamente a base de dados da Cloudscape para a base de dados que está a ser utilizada pelo nó principal.
    1. Certifique-se de que o software cliente da base de dados está instalado no nó secundário utilizando as mesmas definições que o nó principal e de que consegue estabelecer ligação à base de dados remota. Não é necessário criar bases de dados ou utilizadores ao configurar nós secundários.
      utilizadores DB2: Ao utilizar o DB2, é necessário catalogar o nó TCP/IP e todas as bases de dados utilizada em cada nó secundário. Para obter mais informações, consulte o tópico Criar bases de dados e utilizadores para DB2.
    2. As origens de dados do nó secundário terão de apontar para origens de dados do nó principal. Actualize os ficheiros wkplc_dbtype.properties e wkplc_comp.properties para especificar qual a base de dados remota a utilizar. Estas informações deverão corresponder às informações de base de dados utilizadas para a instalação do nó principal. Consulte o tópico Transferir todos os domínios para obter informações sobre propriedades pertinentes para a configuração de bases de dados.
      Sugestão: Para simplificar este processo, pode criar uma cópia de segurança do ficheiro wkplc_comp.properties no nó secundário e, em seguida, copiar o ficheiro wkplc_comp.properties do nó principal para o nó secundário.
    3. Valide as definições da base de dados executando os seguintes comandos.
      • UNIX:
        • ./ConfigEngine.sh validate-database-driver
        • ./ConfigEngine.sh validate-database-connection-wps -DDbPassword=password
        • ./ConfigEngine.sh validate-database-connection-jcr -DJcrDbPassword=password
        • ./ConfigEngine.sh validate-database-connection-feedback -DFeedbackDbPassword=password
        • ./ConfigEngine.sh validate-database-connection-likeminds -DLikemindsDbPassword=password
        • ./ConfigEngine.sh validate-database-connection-wmm -DWmmDbPassword=password
      • Windows:
        • ConfigEngine.bat validate-database-driver
        • ConfigEngine.bat validate-database-connection-wps -DDbPassword=password
        • ConfigEngine.bat validate-database-connection-jcr -DJcrDbPassword=password
        • ConfigEngine.bat validate-database-connection-feedback -DFeedbackDbPassword=password
        • ConfigEngine.bat validate-database-connection-likeminds -DLikemindsDbPassword=password
        • ConfigEngine.bat validate-database-connection-wmm -DWmmDbPassword=password
    4. Actualize o ficheiro wkplc_dbtype.properties e defina a propriedade DbSafeMode como true para evitar que a configuração da base de dados seja alterada.
    5. Actualize o ficheiro wkplc_dbtype.properties e defina a propriedade DbSafeMode como false.
  13. Verifique se o Lotus Quickr se encontra operacional após a instalação.
  14. Uma vez concluído, os servidores federados ficarão visíveis na Consola Administrativa do gestor de implementação na vista Servers > Application Servers. Verifica a operacionalidade do perfil do Lotus Quickr.
  15. Actualize a propriedade scheduler.ejb.reschedule utilizada pelo IBM Lotus Web Content Management.
    1. Pare o servidor da aplicação do portal.
    2. Edite o ficheiro SchedulerService.properties de acordo com o seu sistema operativo.
    3. Defina o valor da propriedade scheduler.ejb.reschedule para true.

      Se a propriedade scheduler.ejb.reschedule não estiver presente no ficheiro, adicione a propriedade scheduler.ejb.reschedule=true.

    4. Guarde as alterações.
    5. Reinicie o servidor de aplicações do portal.
    Importante: Certifique-se de que o agente de nó se mantém activo para permitir a conclusão da expansão EAR.
  16. Desactive a propriedade scheduler.ejb.reschedule.
    1. Pare o servidor da aplicação do portal.
    2. Edite o ficheiro SchedulerService.properties de acordo com o seu sistema operativo.
    3. Defina o valor da propriedade scheduler.ejb.reschedule para false.
    4. Guarde as alterações.
    5. Reinicie o servidor de aplicações do portal.
  17. Active a colocação em cache do servlet no novo membro do conjunto de unidades.
    1. Na Consola Administrativa do gestor de implementação, seleccione Servers > Application servers > cluster_member_name > Web Container settings > Web container.
    2. Seleccione Enable servlet caching no separador Configuration.
    3. Faça clique em OK.
    4. Reinicie o membro do conjunto de unidades.
  18. Guarde as alterações e volte a sincronizar os nós.
    1. Na Consola Administrativa do gestor de implementação, faça clique em Save na barra de tarefas e guarde as configurações administrativas.
    2. Seleccione System Administration > Nodes, seleccione o nó na lista e faça clique em Full Resychronize.
  19. Gere novamente o suplemento do servidor da Web.
    1. Gere novamente o suplemento do servidor da Web utilizando a Consola Administrativa do gestor de implementação.
    2. Se estiver a utilizar um servidor da Web remoto, copie o ficheiro de configuração do suplemento actualizado(plugin-cfg.xml) para o directório de configuração do suplemento do servidor da Web.
  20. Pare e inicie o servidor da Web.
  21. Copie os seguintes ficheiros de W-Setup/filesForDmgr/ para a pasta do Deployment Manager.
  22. Copie os seguintes ficheiros de W-Setup/filesForDmgr/ para a pasta do Deployment Manager.
  23. Actualize o Deployment Manager para a versão 6.1.0.29.
    1. Copie o instalador de actualização do WebSphere Application Server do ficheiro W-Setup/was6_fixes/win para o directório do Deployment Managers. O pacote de correcções 6.1.0.29 encontra-se no directório de manutenção.
      Nota: Para os sistemas Windows de 64 bits, o instalador de actualização do WebSphere Application Server está localizado no directório W-Setup/was6_fixes/win64.
    2. Copie o instalador de actualização do WebSphere Application Server do ficheiro W-Setup/was6_fixes/linux para o directório do Deployment Manager. O pacote de correcções 6.1.0.29 encontra-se no directório de manutenção.
      Nota: Para zLinux, o instalador de actualização do WebSphere Application Server está localizado no directório W-Setup/was6_fixes/linux390x.
    3. Copie o instalador de actualização do WebSphere Application Server do ficheiro W-Setup/was6_fixes/aix para o directório do Deployment Manager. O pacote de correcções 6.1.0.29 encontra-se no directório de manutenção.
    4. Copie o directório de java do directório do Deployment Manager para o directório do instalador de actualização.
    5. Pare o servidor do Deployment Manager.
    6. Execute update.bat para abrir o instalador de actualização e efectue a actualização.
Importante: Se não estiver a utilizar um servidor da Web externo no ambiente de conjunto de unidades, deverá actualizar as entradas do sistema central virtual para a nova porta criada ao adicionar um membro do conjunto de unidades. Paral tal, actualize o sistema central virtual default_host na Consola Administrativa e adicione uma nova entrada de nome alternativo para o número de porta (utilize um carácter universal "*" para o nome do sistema central). Para obter mais informações, consulte o Information Center do WebSphere Application Server:
Nota: Antes de utilizar o script configureweb_server_name durante a configuração do servidor da Web numa célula gerida, altere o pedido de tempo limite do cliente SOAP (Simple Object Access Protocol) na máquina do gestor de implementação. A predefinição, em segundos, é de 180. Edite o ficheiro soap.client.props no directório was_profile_root/properties:

Altere a linha para: com.ibm.SOAP.requestTimeout=6000

Instalar um conjunto de unidades em sistemas Linux

O IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal pode ser instalado como um componente único, que inclui uma base de dados IBM DB2 Universal Database Enterprise Server Edition integrada para armazenamento de informações. Isto permite ter o Lotus Quickr activo e em execução rapidamente.

Se está interessado apenas nas funcionalidades básicas oferecidas pelo Lotus Quickr, poderá começar imediatamente a compilação e a trabalhar com o mesmo. No entanto, se pretender utilizar funcionalidades adicionais, tais como autenticação com base em LDAP ou colaboração, poderá adicionar estes componentes conforme necessário e expandir o ambiente do Lotus Quickr ao ritmo mais conveniente.

Após ter configurado o conjunto de unidades, execute os seguintes passos de configuração:
  • Configure-o, utilizando um servidor da Web remoto para suportar os volumes de tráfego de um ambiente de produção. Consulte o tópico Configurar servidores da Web para obter mais informações.
  • Active SSL no início de sessão apenas para proteger totalmente o pedido de início de sessão com credenciais. Este passo é necessário para impedir que as credenciais de um utilizador sejam roubadas. Para obter mais informações, consulte o tópico Configurar SSL de início de sessão

Preparar o sistema operativo Linux para uma instalação de conjunto de unidades

Consulte informações sobre como configurar o sistema operativo Linux antes de instalar o Lotus Quickr. Outros componentes podem requerer passos adicionais. Para obter mais informações, consulte a documentação do produto para os componentes específicos que pretende instalar.

Antes de instalar, reveja as seguintes informações para se certificar de que o sistema se encontra pronto para a instalação.

Planear o espaço do disco em Linux

Planeie cuidadosamente o tamanho do sistema de ficheiros para evitar problemas relacionados. Reveja o tópico Requisitos do sistema Lotus Quickr e certifique-se de que todo o hardware e software corresponde ao nível mínimo do produto antes de instalar o WebSphere Portal. Certifique-se de que a localização em que o Quickr será instalado tem espaço suficiente para aumentar, se não estiver a planear utilizar uma base de dados remota. Um sistema do Lotus Quickr em funcionamento irá armazenar todos os dados na localização designada durante a instalação, excepto se efectuar uma transferência de base de dados após a instalação.

Definir o limite do descritor do ficheiro

Antes de instalar, defina o limite do descritor do ficheiro para 40000. Por exemplo, introduza ulimit -n 40000. Se o limite do descritor do ficheiro não estiver definido, a instalação poderá falhar.

Planear para o programa de instalação da interface gráfica

Se pretender utilizar a interface gráfica do utilizador fornecida pelo programa de instalação, instale e configure o servidor X no sistema Linux (por exemplo X-Windows ou GNOME). O programa de instalação suporta igualmente o modo de instalação de consola, um modo só de texto e, neste caso, não é necessário o servidor X.

Verificar a configuração da rede
A correcção da configuração de rede é essencial para a instalação do Lotus Quickr. Verifique os seguintes requisitos de configuração da rede antes da instalação:
  • Nome totalmente qualificado do sistema central. O O Lotus Quickr requer a utilização de um nome do sistema central totalmente qualificado, que corresponde normalmente ao nome do sistema central do servidor e respectivo nome do domínio totalmente qualificado. Introduza ping yourserver.yourcompany.com numa linha de comandos para verificar se o nome do sistema central totalmente qualificado está configurado correctamente.
Activar serviços de conversão de documentos

Os documentos produzidos por várias aplicações padrão, como processadores de texto ou editores de folhas de cálculo, podem ser visualizados como páginas HTML através da utilização dos serviços de conversão de documentos. Para obter informações sobre a activação dos serviços de conversão de documentos para uma biblioteca de documentos, consulte o tópico Enabling Document Conversion Services.

Activar os serviços de conversão de documentos em zLinux
  1. Adicione .log à secção text/plain no ficheiro app_server_root/java/jre/lib/content-types.properties para permitir que pdm pré-visualize o ficheiro .log. O .log corresponde a um ficheiro de texto simples.
    text/plain: \ 
    description=Plain Text;\ 
    file_extensions=.log,.abc,.text,.c,.cc,.c++,.h,.pl,.txt,.java,.el;\ 
    icon=text;\ 
    action=browser
    Nota: O tipo de ficheiro .7z pode apenas ser aberto por uma aplicação local após ser descarregado e não pode ser pré-visualizado em pdm. O Lotus Quickr irá abrir Carregar o conteúdo do documento para guardar ficheiros sem extensão, tais como readme, num disco local.
  2. Configure o Portal a partir da Consola administrativa do WAS conforme indicado abaixo
    1. Inicie sessão na Consola administrativa do WebSphere Application Server.
    2. Faça clique em Servers > Application Servers > WebSphere_Portal .
    3. Faça clique em Process Definition na secção Java and Process Management.
    4. Faça clique em Environment Entries na secção Additional Properties.
    5. Seleccione LD_LIBRARY_PATH No campo Value, adicione /usr/X11R6/lib à frente do caminho existente: :
    6. Faça clique em Apply e Save.
Utilizar uma base de dados Oracle
Se estiver a planear utilizar uma base de dados Oracle Lotus Quickr, é mais fácil transferir as bases de dados para Oracle durante uma nova instalação antes de adicionar conteúdo. Execute os seguintes passos para preparar a base de dados Oracle:
  • Copie o ficheiro da biblioteca de JDBC, ojdbc14.jar da distribuição do Oracle para a unidade local em que o Lotus Quickr será instalado.
    Cuidado:
    Não copie o ficheiro da biblioteca de JDBC, ojdbc14.jar para o directório temporário local.
  • Prepare a base de dados Oracle para instalação. Para obter mais informações, consulte o tópico Planear com vista à utilização da Oracle.

Instalar o ND na máquina do gestor de implementação em Linux

No sistema do gestor de implementação, o IBM WebSphere Application Server Network Deployment deve ser instalado no mesmo nível de revisão do produto e aos mesmos níveis do WebSphere Application Server Network Deployment utilizados nos nós do conjunto de unidades, devendo ainda ter os mesmos níveis de correcção de serviço aplicados. O IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal fornece um pacote de instalação personalizado (CIP) que inclui o WebSphere Application Server Network Deployment e todos os pacotes de manutenção necessários. Utilize os discos fornecidos com o Lotus Quickr para instalar o WebSphere Application Server Network Deployment num sistema específico.

Se tiver o WebSphere Application Server Network Deployment instalado no seu ambiente, utilize as instruções indicadas nesta secção para se certificar de que aplicou os pacotes de correcções e correcções provisórias necessários para utilização com o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal.

Se pretender instalar o Lotus Quickr e o gestor de implementação no mesmo sistema, crie perfis separados para o servidor e o gestor de implementação. Ambos os perfis utilizam a mesma instalação do WebSphere Application Server Network Deployment. Esta documentação não fornece instruções detalhadas para o cenário de instalação de múltiplos perfis no mesmo sistema.

Se pretender instalar duas cópias separadas do WebSphere Application Server Network Deployment para o gestor de implementação e para o Lotus Quickr no mesmo sistema, reveja os requisitos de coexistência na documentação do WebSphere Application Server antes de instalar os seguintes produtos:

Tenha em atenção que a instalação do Lotus Quickr instala automaticamente o WebSphere Application Server Network Deployment.

Se encontrar uma falha nos pré-requisitos do sistema ao instalar o WebSphere Application Server Network Deployment, mas o sistema for superior ao nível de sistema necessário, pode ignorar esta falha. Para obter mais informações, consulte o tópico Installing WebSphere Application Server

Introduza o seguinte comando para se certificar de que tem as permissões apropriadas no directório /tmp: ls -ld /tmp. O resultado deverá ser semelhante a: drwxrwxrwt 34 root root 4096 date_stamp time_stamp/tmp.

  1. Instale o WebSphere Application Server Network Deployment com o pacote de instalação personalizada (CIP) fornecido com o Lotus Quickr. Pode efectuar a instalação num sistema sem o WebSphere Application Server Network Deployment ou utilizar o CIP para actualizar uma instalação existente.

    Localize o disco do WebSphere Application Server Network Deployment e instale o WebSphere Application Server Network Deployment utilizando o seguinte comando install.

    • cd_root/operating_system/architecture/ifpackage/WAS/install
    em que:
    • cd_root corresponde ao directório raiz do disco
    • operating_system corresponde ao nome do sistema operativo
    • architecture corresponde à arquitectura do processador do sistema
  2. Actualize o Deployment Manager para a versão 6.1.0.29.
    1. Copie o instalador de actualização do WebSphere Application Server do ficheiro W-Setup/was6_fixes/linux para o directório do Deployment Manager. O pacote de correcções 6.1.0.29 encontra-se no directório de manutenção.
      Nota: Para zLinux, o instalador de actualização do WebSphere Application Server está localizado no directório W-Setup/was6_fixes/linux390x.
    2. Copie o directório de java do directório do Deployment Manager para o directório do instalador de actualização.
    3. Pare o servidor do Deployment Manager.
    4. Execute update.bat para abrir o instalador de actualização e efectue a actualização.
  3. Utilize o assistente de criação de perfis para criar um perfil predefinido do gestor de implementação.

    Importante: Tal como acontece com os nomes do caminho de instalação, utilize um caminho de directório curto ao especificar a localização do perfil que está a criar. Por exemplo, em vez de utilizar o caminho C:\Program Files\IBM\WebSphere\AppServer\profiles, utilize C:\IBM\AppServer\profiles. Não é necessário que o caminho de instalação do servidor de aplicação seja o mesmo caminho de directório utilizado para armazenar as informações de perfil.

    Para obter detalhes, consulte o Information Center do WebSphere Application Server Network Deployment :
    Creating a deployment manager profile
  4. Aumente o número de ficheiros que podem ser abertos em simultâneo. Introduza ulimit -n 40000 antes de iniciar o processo do gestor de implementação.
  5. Certifique-se de que o gestor de implementação está a funcionar correctamente.

    No nó do WebSphere Application Server Network Deployment, inicie o gestor de implementação executando o script startManager.

    Após iniciar o gestor de implementação, inicie a Consola Administrativa com o seguinte URL: http://dmgr_hostname:9060/ibm/console, em que dmgr_hostname corresponde ao nome do sistema central totalmente qualificado do nó do WebSphere Application Server Network Deployment.

  6. Inicie sessão na Consola Administrativa do gestor de implementação.
  7. Aumente o tempo limite da ligação HTTP para o gestor de implementação.
    1. Faça clique em System Administration > Deployment Manager > Web container transport chains.
    2. Aumente os valores de tempo limite. Para as entradas WCInboundAdmin e WCInboundAdminSecure apresentadas na secção "cadeias de transporte do web container", execute os seguintes passos para aumentar os valores de tempo limite:
      1. Faça clique em HTTP Inbound Channel.
      2. Altere o valor de tempo limite de leitura para 180.
      3. Altere o valor de tempo limite de gravação para 180.
      4. Guarde as alterações de configuração.
  8. Altere o período de pedido de tempo limite do conector Java Management Extensions (JMX).
    1. Faça clique em System administration > Deployment Manager > Administration Services > JMX connectors > SOAPConnector > Custom Properties.
    2. Seleccione a propriedade requestTimeout e aumente o valor de 600 para 6000.
    3. Guarde as alterações de configuração.
  9. Copie os seguintes ficheiros de W-Setup/filesForDmgr/ para a pasta do Deployment Manager.
  10. Verifique se a permissão destes ficheiros JAR está definida para 755 e se o proprietário está definido como raiz.
  11. Actualize o tamanho máximo da pilha de Java utilizado pelo gestor de implementação:
    1. Faça clique em System administration > Deployment manager > Java and Process Management > Process Definition > Java Virtual Machine.
    2. Actualize o valor no campo Maximum Heap Size. Utilize um valor de, pelo menos, 1408 MB.
    3. Faça clique em OK e, em seguida, guarde as alterações.
  12. Reinicie o gestor de implementação.
A configuração do gestor de implementação está concluída.

Instalar o nó principal em Linux

Este sistema serve de base às aplicações partilhadas pelos membros do conjunto de unidades. O processo de instalação instala o Lotus Quickr, efectua a federação do nó para o gestor de implementação e cria o conjunto de unidades com o nó principal como o primeiro membro do conjunto de unidades.

Antes de começar:
  • Certifique-se de que o sistema em que vai efectuar a instalação cumpre os requisitos de hardware e software do produto
  • O ID de utilizador utilizado durante a instalação tem de possuir autorização de administrador
  • Se estiver a utilizar uma firewall no sistema em que está a efectuar a instalação, desactive a firewall enquanto executa a instalação. Se não desactivar a firewall e esta for detectada pelo programa de instalação, será apresentada uma mensagem de aviso durante a instalação
  • Quando instalar em Linux num directório que não possua autorizações de escrita, a instalação não é afectada e é executada normalmente. Este facto deve-se à execução da instalação com um utilizador raiz, que possui sempre autorizações totais sobre os ficheiros
  • Certifique-se de que o ulimit para o sistema operativo está definido como 40000
  • Entre a instalação dos nós principal e secundário, existe a opção de executar uma transferência de base de dados para um servidor de bases de dados remoto. As instruções detalhadas têm início no tópico Transferir para a DB2. Poderá também ser executada uma transferência de base de dados após a adição de nós secundários ao conjunto de unidades.
  • Crie um directório <qkr_install_root>/wp_profile/PlaceCenterCollections num dos servidores do conjunto de unidades para conter um índice do catálogo de locais. Certifique-se de que o directório tem espaço suficiente para a implementação. Normalmente, 1 GB é suficiente. O nó principal tem de possuir acesso de escrita ao directório, e todos os restantes nós têm de possuir acesso de leitura. No Passo 12 deste tópico, especifique como a localização de Shared Resources for PlaceCenter Collections. Para obter mais informações sobre a configuração dos catálogos de locais para conjuntos de unidades, consulte o tópico Configurar o catálogo de locais para conjuntos de unidades.
  • Para configurar um ambiente de conjunto de unidades para procura, o utilizador deverá criar um directório partilhado denominado jcr/search num servidor na rede e certificar-se de que cada nó no conjunto de unidades tem acesso de rede ao directório. Para obter mais informações sobre a configuração de procura nos conjuntos de unidades, consulte o tópico Configurar a procura de conteúdo do Lotus Quickr em conjuntos de unidades.
  1. Inicie o programa de instalação.
    • Utilize o CD de configuração

      Se tiver o disco de configuração, introduza-o na unidade de CD e utilize o comando ./install.sh a partir do directório raiz do CD.

      Ao instalar com discos CD-ROM, certifique-se de que não se encontra nenhuma interface aberta no directório do CD. Caso contrário, poderá interferir com a instalação no momento em que o programa de instalação solicitar ao utilizador para trocar os discos.

    • Aceda ao código do produto transferido

      Se descarregou o código do produto, extraia todos os ficheiros descarregados e execute o comando ./install.sh a partir do directório raiz da transferência do produto.

  2. Seleccione o idioma para a instalação e faça clique em OK. É apresentada a página inicial.
    Não se esqueça: Ao especificar localizações de directórios, nomes de ficheiro, etc., certifique-se de que cumpre as convenções do sistema operativo de que dispõe.
  3. Se pretender visualizar o Information Center do Lotus Quickr, faça clique em Iniciar o Information Center para o abrir num navegador. Caso contrário, faça clique em Seguinte para continuar.
  4. Seleccione Aceito os termos da IBM e não IBM. Faça clique em Seguinte.
  5. Seleccione Conjunto de unidades empresarial e faça clique em Seguinte.
  6. Seleccione o sistema de gestão de bases de dados. Se DB2 estiver seleccionada, será instalada uma nova ocorrência de DB2 na máquina em que é executada a instalação. Após a instalação inicial, pode transferir para uma ocorrência de DB2 remota, consulte o tópico Transferir para uma base de dados DB2 remota. Se estiver seleccionado Oracle, certifique-se de que existe uma ocorrência já configurada do Oracle. Introduza as seguintes informações necessárias para estabelecer ligação à ocorrência existente do Oracle e inicialize a mesma para utilização com o Lotus Quickr:
    • Nome do sistema central: indica o nome do sistema central onde o Oracle está instalado.
    • Número de porta: a porta na máquina Oracle (predefinição: 1521).
    • Utilizador de DBA: indica o ID do utilizador da conta DBA do Oracle (predefinição: system).
    • Palavra-passe de DBA: indica a palavra-passe da conta DBA do Oracle.
    • Nome da BD: indica o nome da base de dados (SID) da ocorrência do Oracle.
    • Caminho do controlador de JDBC: indica a localização da biblioteca de JDBC do Oracle (ojdbc14.jar).
  7. Especifique o directório em que pretende instalar o Lotus Quickr e, em seguida, faça clique em Seguinte. Se o directório que especificar não existir, é criado.
  8. Seleccione Nó principal e faça clique em Seguinte.
  9. Especifique as seguintes informações do servidor e faça clique em Seguinte:
    • Especifique o nome que pretende utilizar para identificar este nó na célula. Normalmente este valor é idêntico ao nome do sistema central do computador. Tenha em atenção que o nome do nó deverá ser exclusivo relativamente aos restantes nomes de nós na mesma célula.
    • O nome do sistema central totalmente qualificado do computador que executa o servidor.
  10. Especifique as informações do servidor para o sistema do gestor de implementação e introduza o nome que pretende utilizar para o conjunto de unidades.

    Importante: Certifique-se de que o gestor de implementação está em funcionamento durante a execução da instalação do Lotus Quickr ou a instalação falha.

    Nota:
    • O valor predefinido para o número da porta do gestor de implementação é 8879. Caso tenha utilizado um número de porta diferente quando instalou o gestor de implementação, utilize esse número de porta.
    • Ao especificar o conjunto de unidades que será criado, não utilize espaços nem caracteres especiais.
    • Antes de prosseguir, verifique se o relógio do sistema do nó principal se encontra sincronizado com o relógio do sistema do gestor de implementação. Os relógios do sistema devem estar sincronizados com uma diferença de menos de cinco minutos um do outro, caso contrário, a federação falha.
  11. Introduza o ID de utilizador e a palavra-passe para aceder ao Lotus Quickr e aos respectivos serviços de infra-estrutura de suporte com autoridade de administrador. Não utilize espaços no ID de utilizador nem na palavra-passe e certifique-se de que a palavra-passe é composta, no mínimo, por cinco caracteres. Faça clique em Seguinte.
    Importante:
    • Para optimizar o processo de instalação, o programa de instalação utiliza o ID e a palavra-passe deste utilizador para configurar o Lotus Quickr e todos os respectivos serviços associados. Isto não significa que são utilizados um único ID de utilizador e palavra-passe, mas sim que o mesmo ID de utilizador e palavra-passe são utilizados em diversos locais para configurar os serviços associados. Se não pretender continuar a utilizar este ID de utilizador e palavra-passe para o Lotus Quickr e os respectivos serviços associados, poderá alterar estes valores após a instalação. Este ID de utilizador e palavra-passe são também utilizados para activar a segurança no gestor de implementação.
    • A instalação utiliza este ID de utilizador, com a palavra-passe introduzida neste painel, para configurar a DB2 e criar uma conta no sistema local. Se preferir utilizar um ID de utilizador existente ou se não pretender utilizar este ID de utilizador para a base de dados, pode alterar o ID de utilizador da base de dados e a palavra-passe após a instalação, utilizando o assistente de configuração incluído com o produto.
    • O Lotus Quickr fornece um ambiente completamente seguro logo após a instalação, e a capacidade dessa segurança tem início logo na palavra-passe seleccionada durante a instalação. Evite uma palavra-passe que seja igual ao ID de utilizador e crie uma palavra-passe segura tornando-a longa, combinando letras (maiúsculas e minúsculas) e números, e evitando espaços ou palavras que possam ser encontradas em dicionários.
      Importante: Uma vez que esta palavra-passe é utilizada para criar uma conta no sistema local, certifique-se de que a palavra-passe introduzida está em conformidade com quaisquer políticas relativas a caracteres e comprimento utilizadas pela organização.
      Caracteres permitidos: Ao introduzir um ID de utilizador e uma palavra-passe, poderá utilizar caracteres a-z, A-Z, ponto final (.), hífen (-) e sublinhado (_). Poderá igualmente utilizar caracteres DBCS no ID de utilizador, embora não os possa utilizar na palavra-passe. Consulte o tópico Caracteres especiais em IDs de utilizador e palavras-passe para obter mais informações sobre caracteres especiais aceitáveis.
  12. Introduza a localização dos recursos partilhados dos conjuntos PlaceCenter. Trata-se de uma pasta partilhada criada num dos servidores do conjunto de unidades denominada \\ServerName\PlaceCenter\Collections. Não é necessário que a pasta de rede partilhada esteja num dos servidores do conjunto de unidades, mas é necessário que esteja acessível a partir de todos os nós no conjunto de unidades. O formato UNC (Universal Naming Convention), \\\\your_server\\your_share\\jcr\\search é o formato de entrada requerido. Por exemplo: \\\\hostname.example.com\\share\\jcr\\search.
    Nota: Para utilizar uma unidade mapeada localmente para a localização de recursos partilhados, é necessário instalá-la primeiro utilizando o formato UNC.
    Após terminada a instalação, utilize um dos seguintes métodos para actualizar o valor da localização:
    • Utilize a Consola administrativa do WebSphere Application Server
      1. Faça clique em Resource environment providers > PlacecntrPropertiesService > Custom properties > defaultCollectionsFolder.
      2. Actualiza o valor de defaultCollectionsFolder para apontar para a unidade mapeada localmente
      3. Faça clique em Save.
      4. Reinicie o(s) servidor(s).
    • Actualize o ficheiro wp_profile\ConfigEngine\properties\wkplc_comp.properties
      1. Altere o valor da propriedade placecntr.collections.storage.path para apontar para a unidade mapeada localmente.
      2. Execute o seguinte comando ConfigEngine, em que xxx corresponde à palavra-passe do administrador do Lotus Quickr:

        ConfigEngine.bat action-set-collections-path -DWasPassword=xxx

      3. Reinicie o(s) servidor(s).
  13. Seleccione se pretende executar o Lotus Quickr como serviço e faça clique em Seguinte.
  14. Verifique os componentes a instalar e faça clique em Seguinte.

    Uma vez iniciada a instalação, utilize os indicadores de progresso e as funcionalidades de monitorização de processos do sistema operativo para monitorizar o progresso geral da instalação.

  15. Quando a instalação estiver concluída, é apresentada uma página de confirmação.

    Antes de fazer clique em Terminar, tenha em atenção as informações que se seguem.

    • O URL totalmente qualificado para aceder ao Lotus Quickr é apresentado, juntamente com o número da porta na qual o Lotus Quickr recebe pedidos. Tome nota do URL e, especialmente, do número da porta especificado no URL.
    • O utilitário Iniciação fornece uma forma simples de iniciar sessão no Lotus Quickr ou de aceder à documentação do produto. Se pretender utilizar a Iniciação automaticamente após fechar o programa de instalação, assegure-se de que seleccionou a opção Lançar iniciação.
    • Se pretender configurar o Lotus Quickr para utilizar uma base de dados ou um directório LDAP diferente, seleccione Iniciar assistente de configuração avançada para prosseguir com a configuração após fechar o programa de instalação.
  16. Faça clique em Terminar.
  17. Verifique se o conjunto de unidades foi criado e se o servidor do Lotus Quickr está a ser executado como um membro do conjunto de unidades.
    1. Inicie sessão na Consola Administrativa do gestor de implementação.
    2. Faça clique em Servers > Clusters e verifique se o conjunto de unidades criado é apresentado.
    3. Faça clique no nome do conjunto de unidades, faça clique em Cluster members e verifique se o servidor de aplicações do Lotus Quickr é apresentado.
      Nota: Tenha em atenção que o WebSphere_Portal não é um membro do conjunto de unidades e que apenas o servidor do Lotus Quickr é um membro do conjunto de unidades.
  18. Verifique se o Lotus Quickr pode ser iniciado. Abra uma janela do navegador e introduza o URL mencionado no final da instalação do Lotus Quickr.
  19. Opcional: Entre a instalação dos nós principal e secundário, existe a opção de executar uma transferência de base de dados para um servidor de bases de dados remoto. As instruções detalhadas têm início no tópico Transferir para a DB2. Poderá também ser executada uma transferência de base de dados após a adição de nós secundários ao conjunto de unidades.

Instalar um nó secundário em Linux

Instale o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal em cada nó adicional que pretenda adicionar ao conjunto de unidades. O processo de instalação efectua também a federação do nó no gestor de implementação e adiciona o nó como membro do conjunto de unidades existente.

Antes de começar:
  • Certifique-se de que o sistema em que vai efectuar a instalação cumpre os requisitos de hardware e software do produto
  • O ID de utilizador utilizado durante a instalação tem de possuir autorização de administrador
  • Se estiver a utilizar uma firewall no sistema em que está a efectuar a instalação, desactive a firewall enquanto executa a instalação. Se não desactivar a firewall e esta for detectada pelo programa de instalação, será apresentada uma mensagem de aviso durante a instalação
  • Quando instalar em Linux num directório que não possua autorizações de escrita, a instalação não é afectada e é executada normalmente. Este facto deve-se à execução da instalação com um utilizador raiz, que possui sempre autorizações totais sobre os ficheiros
  • Certifique-se de que o ulimit para o sistema operativo está definido como 40000
  • Entre a instalação dos nós principal e secundário, existe a opção de executar uma transferência de base de dados para um servidor de bases de dados remoto. As instruções detalhadas têm início no tópico Transferir para a DB2. Poderá também ser executada uma transferência de base de dados após a adição de nós secundários ao conjunto de unidades.
Ao instalar um nó secundário, o nó é federado sem incluir nenhuma das respectivas aplicações. Isto deve-se ao facto de a célula poder conter apenas um conjunto destas aplicações e as aplicações já terem sido incluídas durante a federação do nó principal.
  1. Inicie o programa de instalação.
    • Utilize o CD de configuração

      Se tiver o disco de configuração, introduza-o na unidade de CD e utilize o comando ./install.sh a partir do directório raiz do CD.

      Ao instalar com discos CD-ROM, certifique-se de que não se encontra nenhuma interface aberta no directório do CD. Caso contrário, poderá interferir com a instalação no momento em que o programa de instalação solicitar ao utilizador para trocar os discos.

    • Aceda ao código do produto transferido

      Se descarregou o código do produto, extraia todos os ficheiros descarregados e execute o comando ./install.sh a partir do directório raiz da transferência do produto.

  2. Seleccione o idioma para a instalação e faça clique em OK. É apresentada a página inicial.
    Não se esqueça: Ao especificar localizações de directórios, nomes de ficheiro, etc., certifique-se de que cumpre as convenções do sistema operativo de que dispõe.
  3. Se pretender visualizar o Information Center do Lotus Quickr, faça clique em Iniciar o Information Center para o abrir num navegador. Caso contrário, faça clique em Seguinte para continuar.
  4. Seleccione Aceito os termos da IBM e não IBM. Faça clique em Seguinte.
  5. Seleccione Advanced Enterprise Cluster e faça clique em Seguinte.
  6. Seleccione o sistema de gestão de bases de dados. Se DB2 estiver seleccionada, será instalada uma nova ocorrência de DB2 na máquina em que é executada a instalação. Após a instalação inicial, pode transferir para uma ocorrência de DB2 remota, consulte o tópico Transferir para uma base de dados DB2 remota. Se estiver seleccionado Oracle, certifique-se de que existe uma ocorrência já configurada do Oracle. Introduza as seguintes informações necessárias para estabelecer ligação à ocorrência existente do Oracle e inicialize a mesma para utilização com o Lotus Quickr:
    • Nome do sistema central: indica o nome do sistema central onde o Oracle está instalado.
    • Número de porta: a porta na máquina Oracle (predefinição: 1521).
    • Utilizador de DBA: indica o ID do utilizador da conta DBA do Oracle (predefinição: system).
    • Palavra-passe de DBA: indica a palavra-passe da conta DBA do Oracle.
    • Nome da BD: indica o nome da base de dados (SID) da ocorrência do Oracle.
    • Caminho do controlador de JDBC: indica a localização da biblioteca de JDBC do Oracle (ojdbc14.jar).
  7. Especifique o directório em que pretende instalar o Lotus Quickr e, em seguida, faça clique em Seguinte. Se o directório que especificar não existir, é criado.
    • Não inclua pontos (.) no caminho de instalação.
    • Para evitar problemas relacionados com nomes de caminhos demasiado longos, utilize um nome curto para o caminho de instalação.
    • Se DB2 for a base de dados seleccionada, o caminho da instalação da DB2 é baseado no caminho de instalação do Lotus Quickr.
  8. Seleccione Nó secundário e faça clique em Seguinte.
  9. Especifique as seguintes informações do servidor e faça clique em Seguinte:
    • Especifique o nome que pretende utilizar para identificar este nó na célula. Normalmente este valor é idêntico ao nome do sistema central do computador. Tenha em atenção que o nome do nó deverá ser exclusivo relativamente aos restantes nomes de nós na mesma célula.
    • O nome do sistema central totalmente qualificado do computador que executa o servidor.
  10. Especifique as informações do servidor para o sistema do gestor de implementação e introduza o nome do conjunto de unidades ao qual está a adicionar o novo membro do conjunto de unidades.
    Importante:
    1. Certifique-se de que o gestor de implementação está em funcionamento durante a execução da instalação do Lotus Quickr ou a instalação falha.
    2. O valor predefinido para o número da porta do gestor de implementação é 8879. Caso tenha utilizado um número de porta diferente quando instalou o gestor de implementação, utilize esse número de porta.
    3. Ao especificar o conjunto de unidades que será criado, não utilize espaços nem caracteres especiais.
    4. Antes de prosseguir, verifique se o relógio do sistema do nó principal se encontra sincronizado com o relógio do sistema do gestor de implementação. Os relógios do sistema devem estar sincronizados com uma diferença de menos de cinco minutos um do outro, caso contrário, a federação falha.
  11. Introduza o ID de utilizador e a palavra-passe para aceder ao Lotus Quickr e aos respectivos serviços de infra-estrutura de suporte com autoridade de administrador. Não utilize espaços no ID de utilizador nem na palavra-passe e certifique-se de que a palavra-passe é composta, no mínimo, por cinco caracteres. Faça clique em Seguinte.

    Importante: O ID de utilizador e a palavra-passe introduzidos aqui têm de corresponder exactamente ao ID de utilizador e palavra-passe utilizados ao instalar o nó principal.

  12. Seleccione se pretende executar o Lotus Quickr como serviço e faça clique em Seguinte.
  13. Verifique os componentes a instalar e faça clique em Seguinte.

    Uma vez iniciada a instalação, utilize os indicadores de progresso e as funcionalidades de monitorização de processos do sistema operativo para monitorizar o progresso geral da instalação.

  14. Quando a instalação estiver concluída, é apresentada uma página de confirmação.

    Antes de fazer clique em Terminar, tenha em atenção as informações que se seguem.

    • O URL totalmente qualificado para aceder ao Lotus Quickr é apresentado, juntamente com o número da porta na qual o Lotus Quickr recebe pedidos. Tome nota do URL e, especialmente, do número da porta especificado no URL.
    • O utilitário Iniciação fornece uma forma simples de iniciar sessão no Lotus Quickr ou de aceder à documentação do produto. Se pretender utilizar a Iniciação automaticamente após fechar o programa de instalação, assegure-se de que seleccionou a opção Lançar iniciação.
    • Se pretender configurar o Lotus Quickr para utilizar uma base de dados ou um directório LDAP diferente, seleccione Iniciar assistente de configuração avançada para prosseguir com a configuração após fechar o programa de instalação.
  15. Faça clique em Terminar.
  16. Verifique se o conjunto de unidades foi criado e se o servidor do Lotus Quickr está a ser executado como um membro do conjunto de unidades.
    1. Inicie sessão na Consola Administrativa do gestor de implementação.
    2. Faça clique em Servers > Clusters e verifique se o conjunto de unidades criado é apresentado.
    3. Faça clique no nome do conjunto de unidades, faça clique em Cluster members e verifique se o servidor de aplicações do Lotus Quickr é apresentado.
      Nota: Tenha em atenção que o WebSphere_Portal não é um membro do conjunto de unidades e que apenas o servidor do Lotus Quickr é um membro do conjunto de unidades.
  17. Verifique se o Lotus Quickr pode ainda ser iniciado a partir do nó principal e se pode ser iniciado a partir do nó secundário. Abra uma janela do navegador e introduza primeiro o URL do nó principal. Após a apresentação da página, introduza o URL do nó secundário mencionado no final da instalação do Lotus Quickr.

Criar um novo conjunto de unidades a partir de um nó de servidor único em Linux

Crie um novo conjunto de unidades a partir da instalação do IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal num nó de servidor único da célula. Neste cenário, utilize uma instalação existente do Lotus Quickr para formar o nó principal e para criar um conjunto de unidades a partir de uma instalação de servidor único.

Se pretender utilizar uma instalação de servidor único do Lotus Quickr como base para criar um conjunto de unidades, siga os passos apresentados neste tópico para estabelecer o novo conjunto de unidades utilizando esta instalação do Lotus Quickr como nó principal. Antes de começar, considere a criação de cópias de segurança de todo o sistema de ficheiros e bases de dados, de modo a que possa restaurar esta instalação do Lotus Quickr para um ambiente de servidor único (autónomo) no futuro, se necessário.
  1. Instale e configure o IBM WebSphere Application Server Network Deployment no sistema do gestor de implementação utilizando as instruções apresentadas no tópico Instalar o ND na máquina do gestor de implementação em Windows.
  2. Utilize um editor de texto para abrir o ficheiro wkplc.properties no directório was_profile_root/ConfigEngine/properties.
  3. (Opcional): Prepare a pasta partilhada para conjuntos PlaceCenter. Este passo não é necessário se a localização do índice já for uma biblioteca partilhada. Para obter mais informações sobre a configuração da pasta partilhada para conjuntos PlaceCenter, consulte o tópico Configurar o catálogo de locais para conjuntos de unidades.
  4. (Opcional): Modifique a localização do índice PlaceCenter. Num conjunto de unidades, é necessário ser um directório partilhado, sendo fora de banda para sistemas autónomos, é uma localização predefinida em \wp_profile: Este passo não é necessário se a localização do índice já for uma biblioteca partilhada.
    • Actualize o valor do placecntr.collections.storage.path em wkplc_comp.properties para a localização da pasta partilhada; ConfigEngine.bat action-set-collections-path -DWASPassword=WASPassword -DPortalAdminPwd=PortalPassword
    Para obter mais informações acerca da modificação da localização do índice PlaceCenter, consulte o tópico Configurar a procura de conteúdo do Lotus Quickr em conjuntos de unidades.
  5. Reveja e, se necessário, actualize o ficheiro wkplc.properties para garantir que os valores das seguintes propriedades não estão comentados e foram definidos correctamente:
    WasPassword
    Opcional. Se utilizar a opção –D para facultar esta palavra-passe em todas as tarefas, não é necessário armazenar este valor de palavra-passe administrativa do WebSphere Application Server no ficheiro de propriedades.
    PortalAdminPwd
    Opcional. Se utilizar a opção –D para facultar esta palavra-passe ao executar as tarefas de configuração, não é necessário armazenar esta palavra-passe utilizada para administração do portal no nó local do Lotus Quickr no ficheiro de propriedades.
    WasSoapPort
    Defina esta propriedade para a porta utilizada para estabelecer ligação remotamente ao gestor de implementação
    WasRemoteHostName
    Defina esta propriedade para o nome totalmente qualificado do sistema central do servidor utilizado para estabelecer ligação remotamente ao gestor de implementação
  6. Verifique se todos os valores de propriedades de base de dados estão correctamente definidos nos ficheiros wkplc_comp.properties e wkplc_dbtype.properties. Para referência, os valores de propriedades requeridos e apropriados são descritos no tópico sobre transferência manual da bases de dados. A preparação destes valores permite uma transferência de base de dados antes ou depois da federação e criação do conjunto de unidades do nó de servidor único.
  7. Actualize a configuração de segurança no sistema do gestor de implementação com as mesmas definições de segurança do nó do Lotus Quickr antes de adicionar o nó do Lotus Quickr à célula. Para configurar a segurança no sistema de implementação, utilize as seguintes instruções que correspondem à sua configuração de segurança.
    1. Configure o registo de ficheiros predefinido com suporte de nicho numa configuração de repositório federado
      1. Actualize o utilizador administrativo principal do gestor de implementação com o mesmo utilizador administrativo principal do nó do Lotus Quickr.
      2. Deverá criar o grupo e utilizador administrador do Portal no gestor de implementação com o mesmo grupo e utilizador administrador do Portal do nó do Lotus Quickr. O nome do grupo administrador predefinido do Portal é wpsadmins e deverá adicionar o utilizador administrador do Portal ao grupo administrador do Portal como membro.

        Para obter mais informações sobre como gerir o registo de ficheiros com suporte de nicho numa configuração de repositório federado no gestor de implementação, consulte o tópico Managing the realm in a federated repository configuration

    2. Configure o registo de utilizadores de LDAP com suporte de nicho numa configuração de repositório federado
      • Deverá configurar o registo de utilizadores de LDAP no gestor de implementação com a mesma definição do nó do Lotus Quickr.
      • Deverá actualizar o utilizador administrativo principal do gestor de implementação com o mesmo utilizador administrativo principal do nó do Lotus Quickr.

        Para obter mais informações sobre como gerir o registo de LDAP com suporte de nicho numa configuração de repositório federado no gestor de implementação, consulte o tópico Managing the realm in a federated repository configuration

  8. Certifique-se de que o gestor de implementação está a ser executado e que o IBM WebSphere Portal está parado. Para verificar quais os servidores em funcionamento, execute o seguinte comando:
    • ./serverStatus.sh -all -user username -password password

    Execute o seguinte comando a partir de uma linha de comandos no directório was_profile_root/ConfigEngine:

    • ./ConfigEngine.sh cluster-node-config-pre-federation -DWasPassword=password
  9. Execute o seguinte comando a partir de uma linha de comandos no directório was_profile_root/ConfigEngine:
    • ./ConfigEngine.sh cluster-node-config-post-federation -DWasPassword=password
  10. Utilize um editor de texto para abrir o ficheiro wkplc.properties no nó principal no directório was_profile_root/ConfigEngine/.
  11. Reveja e, se necessário, actualize o ficheiro wkplc.properties para garantir que os valores das seguintes propriedades não estão comentados e foram definidos correctamente:
    a. ClusterName
    Especifique o nome do conjunto de unidades que pretende utilizar ao criar o conjunto de unidades. Não utilize espaços nem caracteres especiais no nome do conjunto de unidades
    b. PrimaryNode
    O valor para este nó principal tem de ser true
  12. Execute o seguinte comando a partir de uma linha de comandos no directório was_profile_root/ConfigEngine:
    Nota: Deve aguardar pelo menos uma hora para que o conjunto de unidades sincronize, após a execução do seguinte comando.
    • ./ConfigEngine.sh cluster-node-config-cluster-setup -DWasPassword=password
    Nota: Se estiver a utilizar as definições da segurança preparada, execute os seguintes comandos. As definições da segurança preparada não se recomendam para ambientes de produção.
    • ./ConfigEngine.sh cluster-node-config-cluster-setup -DOOB=true -DWasPassword=password
  13. Reinicie a configuração. Para para os servidores:
    • no directório dmgr_profile_root\bin - stopManager.bat -username admin_userid -password admin_password
    • no directório wp_profile\bin - stopNode.bat -user was_admin_userid -password was_admin_password
    • stopServer.bat WebSphere_Portal -user admin_userid -password admin_password
    Para iniciar os servidores:
    • no directório dmgr_profile_root\bin - startManager.bat
    • no directório wp_profile\bin - startNode.bat
    • startServer.bat WebSphere_Portal
  14. Verifique se o conjunto de unidades foi criado e se o servidor do Lotus Quickr está a ser executado como um membro do conjunto de unidades.
    1. Inicie sessão na Consola Administrativa do gestor de implementação.
    2. Faça clique em Servers > Clusters e verifique se o conjunto de unidades criado é apresentado.
    3. Faça clique no nome do conjunto de unidades, faça clique em Cluster members e verifique se o servidor de aplicações do Lotus Quickr é apresentado.
      Nota: Tenha em atenção que o WebSphere_Portal não é um membro do conjunto de unidades e que apenas o servidor do Lotus Quickr é um membro do conjunto de unidades.
  15. Verifique se o Lotus Quickr pode ser iniciado. Abra uma janela do navegador e introduza o URL mencionado no final da instalação do Lotus Quickr.

Activar a segurança LDAP após a criação de um conjunto de unidades em Linux

Após ter criado um conjunto de unidades, pode alterar o tipo de segurança que estiver a utilizar. Por exemplo, pode pretender mudar de uma segurança de registo de utilizadores de base de dados que é facultada por predefinição ao instalar o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal para uma segurança baseada num registo de utilizadores de LDAP.

Para alterar a configuração de segurança, utilizando o assistente de configuração, execute os seguinte passos:
  1. Execute o assistente de configuração para configurar o servidor de LDAP do nó principal:

    wp_profile_root/wizard/configwizard.sh

  2. Execute as seguintes tarefas para cada um dos nós secundários:
    1. Active a segurança JCR Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

      wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh enable-jcr-security -DPortalAdminId="YourNewPortalAdmId_Full_DN" -DWasUserid="YourNewWasUserid" -DWasPassword=YourWasPwd 2>&1 > "<log_path>/log13.log"

    2. Execute as seguintes tarefas para propagar as alterações de segurança num ambiente de conjunto de unidades:
      • stopNode.sh -username admin_userid -password admin_password a partir do directório wp_profile_root\bin
      • stopServer.sh WebSphere_Portal_nodename -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório wp_profile_root\bin
      • startNode.sh, a partir do directório wp_profile_root\bin
      • startServer.sh WebSphere_Portal_nodename, a partir do directório wp_profile_root\bin
Para alterar o repositório de LDAP sem alterar o administrador administrador do Quickr, execute os seguintes passos:
  1. Adicione um repositório de LDAP. Na máquina do nó principal:
    • Crie um ficheiro denominado parent.properties e introduza as propriedades necessárias
    • Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

      was_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh wp-create-ldap -DparentProperties=parent_file_dir/parent.properties -DSaveParentProperties=true -DWasUserid=WAS_user_id -DWasPassword=your_password 2>input the required properties&1 > log_path/ADD.log

  2. Reinicie o Deployment Manager, os nós e os servidores.
  3. Elimine o repositório de ficheiros. Na máquina do nó principal:
    • Crie um ficheiro denominado parent.properties e introduza as propriedades necessárias.
    • Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

      was_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh wp-delete-repository -DparentProperties=parent_file_dir/parent.properties -DSaveParentProperties=false -DWasUserid=WAS_user_id -DWasPassword=your_password 2>&1 > log_path/Delete.log

  4. Reinicie o Deployment Manager, os nós e os servidores.
Configure manualmente um servidor LDAP. Os passos que se seguem permitem executar três tarefas de configuração diferentes:
  • Adicionar um LDAP federado - (Passos 1-3)
  • Adicionar um LDAP federado com os grupos/utilizadores administradores do Portal transferidos para LDAP (Passos 1-2, 4-6, 8-15)
  • Adicionar um LDAP federado com os grupos/utilizadores administradores do Portal transferidos para LDAP e o repositório de ficheiros removido (Passos 1-2, 4-15)
  1. Crie um ficheiro denominado parent.properties e introduza as propriedades necessárias.
  2. Valide as definições do servidor LDAP. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh validate-federated-ldap -DparentProperties="<parent_file_dir>/parent.properties" -DSaveParentProperties=false -Dfederated.ldap.bindPassword=BindPassword -DWasUserid="YourWasUserid" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log01.log"

  3. Adicione um registo de utilizadores de LDAP ao repositório federado predefinido. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh wp-create-ldap -DparentProperties="<parent_file_dir>/parent.properties" -DSaveParentProperties=true -Dfederated.ldap.bindPassword=BindPassword -DWasUserid="YourWasUserid" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log02.log"

  4. Execute as seguintes tarefas para propagar as alterações de segurança num ambiente de conjunto de unidades:
    • stopManager.sh -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório dmgr_profile_root\bin
    • stopNode.sh -username admin_userid -password admin_password a partir do directório wp_profile_root\bin
    • stopServer.sh WebSphere_Portal -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório wp_profile_root\bin
    • startManager.sh, a partir do directório dmgr_profile_root\bin
    • startNode.sh, a partir do directório wp_profile_root\bin
    • startServer.sh WebSphere_Portal, a partir do directório wp_profile_root\bin
  5. Altere o utilizador administrador do WebSphere Application Server. O novo utilizador administrador tem de ser um utilizador exclusivo num repositório federado. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh wp-change-was-admin-user -DparentProperties="<parent_file_dir>/parent.properties" -DSaveParentProperties=false -DnewAdminPw=NewAdminPassword-DWasUserid="YourWasUserid" -DWasPassword=WasPassword -Dskip.ldap.validation=true 2>&1 > "<log_path>/log04.log"

  6. Altere o grupo e utilizador administrador do Portal. O novo grupo e utilizador administrador do Portal deve ser um grupo/utilizador exclusivo num repositório federado. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh wp-change-portal-admin-user -DparentProperties="<parent_file_dir>/parent.properties" -DSaveParentProperties=false -DnewAdminPw=NewAdminPassword -DWasUserid="YourWasUserid" -DWasPassword=WasPassword -Dskip.ldap.validation=true 2>&1 > "<log_path>/log05.log"

  7. Actualize os tipos de entidade Group e PersonAccount com o nome exclusivo ascendente e relativo (RDN) predefinido correspondente. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh wp-set-entitytypes -DparentProperties="<parent_file_dir>/parent.properties" -DSaveParentProperties=false -DWasUserid="YourWasUserid" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log06.log"

  8. Elimine o repositório de ficheiros. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh wp-delete-repository -DparentProperties="<parent_file_dir>/parent.properties" -DSaveParentProperties=false -DWasUserid="<YourWasUserid>" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log07.log"

  9. Execute as seguintes tarefas para propagar as alterações de segurança num ambiente de conjunto de unidades:
    • stopManager.sh -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório dmgr_profile_root\bin
    • stopNode.sh -username admin_userid -password admin_password a partir do directório wp_profile_root\bin
    • stopServer.sh WebSphere_Portal -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório wp_profile_root\bin
    • startManager.sh, a partir do directório dmgr_profile_root\bin
    • startNode.sh, a partir do directório wp_profile_root\bin
    • startServer.sh WebSphere_Portal, a partir do directório wp_profile_root\bin
  10. Aplique as ifixes de segurança para o Quickr 8.5.
    Importante: Utilize o RDN em alternativa ao DN como o ID do utilizador e o ID do grupo. Por exemplo: DN: cn=wpsadmin,cn=users,l=SharedLDAP,c=us,ou=lotus,o=software group,DC=IBM,DC=COM RDN: wpsadmin
    Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh action-security-ifixes-for-qkr -DPortalAdminId="<ReplaceWithYourNewPortalAdmId>" -DPortalAdminPwd=PortalAdminPassword-DPortalAdminGroupId="YourNewPortalAdmGrpId" -DWasUserid="YourNewWasUserid" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log09.log"

  11. Repita o passo 3
  12. Altere os grupos de conteúdo. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh action-configure-content-groups-for-pdm -DparentProperties="<parent_file_dir>/parent.properties" -DSaveParentProperties=false -DWasUserid="YourNewWasUserid" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log11.log"

  13. Adapte o atributo de correio para o cartão de pessoa. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh wp-update-federated-ldap-attribute-config -Dfederated.ldap.attributes.mapping.ldapName="mail,title" -Dfederated.ldap.attributes.mapping.portalName="ibm-primaryEmail,ibm-jobTitle" -Dfederated.ldap.attributes.mapping.entityTypes="PersonAccount,Group" -DWasUserid="YourNewWasUserid" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log12.log"

  14. Execute as seguintes tarefas para propagar as alterações de segurança num ambiente de conjunto de unidades:
    • stopManager.sh -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório dmgr_profile_root\bin
    • stopNode.sh -username admin_userid -password admin_password a partir do directório wp_profile_root\bin
    • stopServer.sh WebSphere_Portal -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório wp_profile_root\bin
    • startManager.sh, a partir do directório dmgr_profile_root\bin
    • startNode.sh, a partir do directório wp_profile_root\bin
    • startServer.sh WebSphere_Portal, a partir do directório wp_profile_root\bin
  15. Active a segurança JCR. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh enable-jcr-security -DPortalAdminId="YourNewPortalAdmId_Full_DN" -DWasUserid="YourNewWasUserid" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log14.log"

  16. Execute as seguintes tarefas para propagar as alterações de segurança num ambiente de conjunto de unidades:
    1. stopNode.sh -username admin_userid -password admin_password a partir do directório wp_profile_root\bin
    2. stopServer.sh WebSphere_Portal_nodename -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório wp_profile_root\bin
    3. startNode.sh, a partir do directório wp_profile_root\bin
    4. startServer.sh WebSphere_Portal_nodename, a partir do directório wp_profile_root\bin

Adicionar um nó de servidor único a um conjunto de unidades existente em Linux

Se tiver um servidor autónomo existente do IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal com um servidor LDAP ou um gestor de segurança externo, pode adicioná-lo como nó secundário a um conjunto de unidades existente. Deve federar manualmente o nó ao gestor de implementação, actualizar a configuração de segurança e adicionar o nó ao conjunto de unidades.

Antes de adicionar uma instalação de servidor único a um conjunto de unidades existente, certifique-se de que o servidor se encontra no mesmo nível do nó principal do conjunto de unidades, relativamente a correcções e versões de componentes. Além disso, considere a criação de cópias de segurança de todo o sistema de ficheiros e bases de dados, de modo a que possa restaurar esta instalação para um ambiente de servidor único no futuro.

Execute os seguintes passos para adicionar uma instalação de servidor único existente como nó secundário de um conjunto de unidades:

  1. Reveja e, se necessário, actualize o ficheiro wkplc.properties para garantir que os valores das seguintes propriedades não estão comentados e foram definidos correctamente:
    WasPassword
    Opcional. Se utilizar a opção –D para facultar esta palavra-passe em todas as tarefas, não é necessário armazenar este valor de palavra-passe administrativa do WebSphere Application Server no ficheiro de propriedades.
    PortalAdminPwd
    Opcional. Se utilizar a opção –D para facultar esta palavra-passe ao executar as tarefas de configuração, não é necessário armazenar esta palavra-passe utilizada para administração do portal no nó local do Lotus Quickr no ficheiro de propriedades.
    WasSoapPort
    Defina esta propriedade para a porta utilizada para estabelecer ligação remotamente ao gestor de implementação
    WasRemoteHostName
    Defina esta propriedade para o nome totalmente qualificado do sistema central do servidor utilizado para estabelecer ligação remotamente ao gestor de implementação
  2. Prepare as definições de segurança para o nó secundário. Verifique se o ID de utilizador e a palavra-passe do IBM WebSphere Application Server utilizados pelo nó local do Lotus Quickr correspondem aos valores definidos no gestor de implementação. O servidor da aplicação utilizará as mesmas credenciais quer na autenticação do nó local, quer na autenticação do gestor de implementação. Seleccione esta opção se o nó do Lotus Quickr estiver configurado para utilizar o mesmo repositório de utilizadores (LDAP) do gestor de implementação.
  3. Verifique se todos os valores de propriedades de base de dados estão correctamente definidos nos ficheiros wkplc_comp.properties e wkplc_dbtype.properties. Para referência, os valores de propriedades requeridos e apropriados devem ser os mesmos valores definidos no nó principal do conjunto de unidades existente.
  4. Utilize um editor de texto para abrir o ficheiro wkplc.properties no nó secundário no directório was_profile_root/ConfigEngine/.
  5. Actualize o valor da propriedade PrimaryNode no ficheiro wkplc.properties no nó secundário para indicar o estado e para verificar se o valor não está comentado e se foi definido correctamente:
    PrimaryNode
    O valor para este nó secundário terá de ser false
  6. Introduza o seguinte comando a partir de uma linha de comandos no directório was_profile_root/ConfigEngine:
    • ./ConfigEngine.sh cluster-node-config-pre-federation -DWasPassword=password
  7. Se a segurança LDAP estiver activada no conjunto de unidades, edite e actualize, se necessário, o ficheiro wkplc.properties com os valores de propriedades adequados do registo de utilizadores de LDAP antes de prosseguir com a federação do nó secundário.
  8. Introduza o seguinte comando a partir de uma linha de comandos no directório was_profile_root/ConfigEngine:
    • ./ConfigEngine.sh cluster-node–config-post-federation -DWasPassword=password
  9. Utilize um editor de texto para abrir o ficheiro wkplc.properties no nó secundário no directório was_profile_root/ConfigEngine/.
  10. Compare o ficheiro wkplc.properties do nó secundário com o ficheiro wkplc.properties do nó principal para verificar se os valores de propriedade do registo de utilizadores de LDAP não estão comentados e se são idênticos aos valores utilizados para configurar o nó principal.
  11. Adicione um nó secundário ao conjunto de unidades.
    1. Utilize um editor de texto para abrir o ficheiro wkplc.properties no directório was_profile_root/ConfigEngine/.
    2. Certifique-se de que anulou o comentário das seguintes propriedades e especifique os valores apropriados:
      • ClusterName: Especifique o nome do conjunto de unidades ao qual pretende adicionar o nó.
      • ServerName: Especifique o nome do membro do conjunto de unidades que pretende utilizar ao adicionar este nó ao conjunto de unidades.
        Importante: ~O nome do membro do conjunto de unidades que especificar para esta propriedade terá de ser exclusivo na célula e não poderá ter o mesmo valor que o ServerName no nó principal ou noutros nós secundários.
      • PrimaryNode: Verifique se o valor para este nó é false.
    3. Adicione o nó ao conjunto de unidades.
      • Introduza o seguinte comando a partir da linha de comandos no directório was_profile_root/ConfigEngine:
        • ./ConfigEngine.sh cluster-node-config-cluster-setup -DWasPassword=password
      Nota: Uma vez que o WebSphere Application Server cria normalmente portas exclusivas para todos os servidores, o número de porta predefinido para o servidor de aplicações do WebSphere Portal é alterado quando o nó é adicionado ao conjunto de unidades. Para determinar o número de porta após a criação do membro do conjunto de unidades, execute os seguintes passos na consola administrativa do gestor de implementação.
      1. Faça clique em Servers > Application Servers no painel de navegação.
      2. Faça clique no nome do servidor de aplicações do nó secundário.
      3. Faça clique em Ports nas definições Communications e verifique o número de porta apresentado para a porta WC_defaulthost .
  12. Verifique se o conjunto de unidades foi criado e se o servidor do Lotus Quickr está a ser executado como um membro do conjunto de unidades.
    1. Inicie sessão na Consola Administrativa do gestor de implementação.
    2. Faça clique em Servers > Clusters e verifique se o conjunto de unidades criado é apresentado.
    3. Faça clique no nome do conjunto de unidades, faça clique em Cluster members e verifique se o servidor de aplicações do Lotus Quickr é apresentado.
      Nota: Tenha em atenção que o WebSphere_Portal não é um membro do conjunto de unidades e que apenas o servidor do Lotus Quickr é um membro do conjunto de unidades.
  13. Se estiver a utilizar um servidor da Web externo e não tiver configurado a regeneração e propagação automática, efectue a regeneração e propagação do suplemento do servidor da Web.
    1. Gere novamente o suplemento do servidor da Web utilizando a Consola Administrativa do gestor de implementação.
    2. Se estiver a utilizar um servidor da Web remoto, copie o ficheiro de configuração do suplemento actualizado, plugin-cfg.xml, para o directório de configuração do suplemento do servidor da Web.
    3. Reinicie o servidor da Web.
  14. Verifique se o Lotus Quickr pode ser iniciado. Abra uma janela do navegador e introduza o URL mencionado no final da instalação do Lotus Quickr.
Nota: Se não estiver a utilizar um servidor da Web externo no ambiente de conjunto de unidades, deverá actualizar as entradas do sistema central virtual para a nova porta criada ao adicionar um membro do conjunto de unidades. Paral tal, actualize o sistema central virtual default_host na Consola Administrativa e adicione uma nova entrada de nome alternativo para o número de porta (utilize um carácter universal "*" para o nome do sistema central). Consulte o tópico Configurar sistemas centrais virtuais no WebSphere Application Server Information Center para obter informações.

Instalar um conjunto de unidades em modo não assistido em Linux

Pode instalar um conjunto de unidades em modo não assistido a partir da linha de comandos.

Introduza o seguinte comando a partir da linha de comandos:

./install.sh -options path_to_file/response_filename

em que path_to_file corresponde ao caminho completo para o ficheiro de resposta e response_filename corresponde ao nome do ficheiro. Um ficheiro de resposta exemplo (installresponse.txt) está localizado no directório raiz do CD de configuração. Consulte o ficheiro de resposta exemplo para obter uma lista de parâmetros.

Partilhar domínios de base de dados entre conjuntos de unidades em Linux

Para ajudar no suporte em casos de redundância ou mudança de recurso em ambientes de produção constituídos por múltiplos conjuntos de unidades, pode partilhar domínios de base de dados entre esses conjuntos de unidades.

Os dados do IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal estão organizados por diferentes domínios de base de dados, com diferentes requisitos de disponibilidade, dependendo do modo de configuração do ambiente de produção. Quando estão implicadas múltiplas linhas e cada linha de produção está implementada como um conjunto de unidades de servidores, a partilha de domínios de base de dados garante que os dados são automaticamente sincronizados em todas as linhas de produção.

As instruções seguintes descrevem como partilhar domínios de base de dados ao configurar um ambiente com múltiplos conjuntos de unidades.

  1. Configurar o primeiro conjunto de unidades (referido como Conjunto de unidade A nestas instruções).

    Ao instalar o primeiro conjunto de unidades, siga as instruções apresentadas no tópico Instalar um conjunto de unidades em sistemas Linux.

  2. Determine quais os domínios de base de dados que pretende partilhar com outros conjuntos de unidades no ambiente.
  3. Instale o nó principal do conjunto de unidades seguinte (Conjunto de unidades B) e configure o nó para utilizar os domínios de base de dados partilhados.

    Os passos para instalar um conjunto de unidades adicional são os mesmos da instalação do primeiro conjunto de unidades, com uma excepção importante. Em vez de efectuar a transferência de uma base de dados completa após a instalação do Lotus Quickr no nó, execute os seguintes passos:

    1. Efectue uma transferência da base de dados parcial dos domínios da base de dados que não estiver a partilhar.

      Por exemplo, se estiver a partilhar apenas os domínios Customization e Community, transfira os restantes domínios para a base de dados que estiver a utilizar para o Conjunto de unidades B, conforme descrito no tópico Transferir domínios individuais.

    2. Reconfigure os domínios de base de dados partilhados no nó de forma a estabelecer ligação aos domínios de base de dados partilhados que estiver a utilizar para o Conjunto de unidades A.

      Por exemplo, para estabelecer ligação aos domínios Customization e Community para o Conjunto de unidades A, estabeleça ligação a esses domínios a partir do Conjunto de unidades B, conforme descrito no tópico Estabelecer ligação a domínios de base de dados existentes.

  4. Prossiga a configuração do nó principal, conforme descrito nas instruções do conjunto de unidades.
  5. Instale o nó secundário do Conjunto de unidades B e configure o nó de forma a utilizar os domínios de base de dados partilhados.

    Ao instalar o nó secundário, em vez de ligar o nó à base de dados utilizada pelo nó principal, execute os seguintes passos:

    1. No caso dos domínios de base de dados que não estiver a partilhar entre conjuntos de unidades, reconfigure os domínios de forma a estabelecer ligação aos domínios de base de dados que estiver a utilizar para o Conjunto de unidades B.

      À semelhança do exemplo do nó principal, se estiver a partilhar apenas os domínios Customization e Community, reconfigure os restantes domínios no nó secundário de forma a utilizar os domínios do nó principal para o Conjunto de unidades B, conforme descrito no tópico Estabelecer ligação a domínios de base de dados existentes.

    2. Reconfigure os domínios de base de dados partilhados no nó de forma a estabelecer ligação aos domínios de base de dados partilhados que estiver a utilizar para o Conjunto de unidades A.

      Por exemplo, para estabelecer ligação aos domínios Customization e Community para o Conjunto de unidades A, estabeleça ligação a esses domínios a partir do Conjunto de unidades B, conforme descrito no tópico Estabelecer ligação a domínios de base de dados existentes.

  6. Prossiga a configuração do nó secundário, conforme descrito nas instruções do conjunto de unidades.

Informações comuns do conjunto de unidades {sem ligação} em Linux

A tarefa post-portal-node-federation-configuration requer informações de base de dados completas e precisas no ficheiro wkplc_comp.properties. Antes de executar a tarefa, certifique-se de que as propriedades da base de dados estão correctas e de que os valores da palavra-passe foram especificados.

Informações comuns do conjunto de unidades {sem ligação} em Linux

  1. Instale o WebSphere Application Server Network Deployment com o pacote de instalação personalizada (CIP) fornecido com o Lotus Quickr. Pode efectuar a instalação numa máquina sem o WebSphere Application Server Network Deployment ou utilizar o CIP para actualizar uma instalação existente.
    Localize o disco do WebSphere Application Server Network Deployment para o seu sistema operativo e instale o WebSphere Application Server Network Deployment invocando o comando install apropriado com base na plataforma:
    • Windows: cd_root\windows\ia32\ifpackage\WAS\install.exe
    • UNIX: cd_root/operating_system/architecture/ifpackage/WAS/install
    em que:
    • cd_root corresponde ao directório raiz do disco
    • architecture corresponde à arquitectura do processador da máquina
    • operating_system corresponde ao nome do sistema operativo
  2. Instale o Lotus Quickr. Consulte as instruções adequadas, de acordo com a plataforma.
  3. Actualizar a máquina do gestor de implementação com os ficheiros JAR requeridos. Estes ficheiros estão localizados no CD de configuração fornecido como parte do pacote de instalação do Lotus Quickr. Copie os seguintes ficheiros do directório dmgr_wmmjars do CD de configuração para o directório app_server_root/lib da máquina do gestor de implementação:
    • wmm.jar
    • wmm.ejb.jar
    • wp.wire.jar
    Importante: Se este for o primeiro nó instalado na célula, avance para o próximo passo e continue a instalação do nó principal. Se já tiver instalado outros nós geridos na célula, terá de copiar também estes ficheiros JAR para o directório app_server_root/lib de cada nó, independentemente do facto de pretender instalar ou não o Lotus Quickr no nó.
  4. Actualize o nó secundário com os ficheiros JAR requeridos. Estes ficheiros estão localizados no CD de configuração fornecido como parte do pacote de instalação do Lotus Quickr. Copie os seguintes ficheiros do directório dmgr_wmmjars do CD de configuração para o directório app_server_root/lib do nó:
    • wmm.jar
    • wmm.ejb.jar
    • wp.wire.jar
  5. Apenas Linux: Se ainda não o tiver feito, utilize o comando ulimit para aumentar o número de ficheiros que podem ser abertos em simultâneo. Introduza o comando ulimit -n 10240.
  6. Altere o pedido de tempo limite do cliente SOAP (Simple Object Access Protocol). A predefinição, em segundos, é de 180. Edite o ficheiro soap.client.props no directório was_profile_root/properties:

    Altere a linha para: com.ibm.SOAP.requestTimeout=6000

  7. Altere o pedido de tempo limite do cliente SOAP (Simple Object Access Protocol). A predefinição, em segundos, é de 180. Edite o ficheiro soap.client.props para o perfil personalizado no directório was_profile_root/properties:

    Altere a linha para: com.ibm.SOAP.requestTimeout=6000

    Após a alteração do período de pedido de tempo limite no perfil personalizado, edite o ficheiro soap.client.props para o perfil do gestor de implementação no directório was_profile_root/properties:

    Altere a linha para: com.ibm.SOAP.requestTimeout=6000

  8. Altere o período de pedido de tempo limite do conector Java Management Extensions (JMX).
    1. Inicie sessão na Consola Administrativa do gestor de implementação.
    2. Faça clique em System administration > Deployment Manager > Administration Services > JMX connectors > SOAPConnector > Custom Properties.
    3. Seleccione a propriedade requestTimeout e aumente o valor de 600 para 6000.
    4. Guarde as alterações à configuração.
  9. Validar se esta instalação do Lotus Quickr suporta federação numa célula gerida. Execute a tarefa pre-node-federation.
    • Windows e Linux: Execute o seguinte comando a partir do directório quickr_server_root/ConfigEngine:
      • Windows: ConfigEngine.bat pre-node-federation
      • UNIX: ./ConfigEngine.sh pre-node-federation
  10. Se estiver a utilizar um registo de utilizadores de LDAP para conferir segurança ao conjunto de unidades, actualize a configuração de segurança do nó.
    • Se a segurança LDAP já estiver activada no conjunto de unidades, active a segurança do nó secundário com a tarefa de configuração enable-jcr-security. Antes de executar a seguinte tarefa de configuração, certifique-se de que o ficheiro wpconfig.properties do nó secundário contém as mesmas informações de registo de utilizador de LDAP utilizadas para configurar o nó principal.
      • AIX, Windows e Linux: Execute o seguinte comando a partir do directório quickr_server_root/ConfigEngine:
        • Windows: ConfigEngine.bat enable-jcr-security -DPortalAdminId=portal_admin_id
        • UNIX: ./ConfigEngine.sh enable-jcr-security -DPortalAdminId=portal_admin_id
        • AIX: ./ConfigEngine.sh enable-jcr-security -DPortalAdminId=portal_admin_id

        em que portal_admin_id corresponde ao nome exclusivo (DN) totalmente qualificado do administrador do portal (por exemplo, uid=wpsadmin,cn=users,dc=example,dc=com).

      • Execute o seguinte comando a partir do directório quickr_server_root/ConfigEngine:
        • ./ConfigEngine.sh enable-jcr-security -DPortalAdminId=portal_admin_id

        em que portal_admin_id corresponde ao nome exclusivo (DN) totalmente qualificado do administrador do portal (por exemplo, uid=wpsadmin,cn=users,dc=example,dc=com).

      • Execute o seguinte comando a partir do directório quickr_server_root/ConfigEngine:
        • ConfigEngine.bat enable-jcr-security -DPortalAdminId=portal_admin_id

        em que portal_admin_id corresponde ao nome exclusivo (DN) totalmente qualificado do administrador do portal (por exemplo, uid=wpsadmin,cn=users,dc=example,dc=com).

      A tarefa de configuração enable-jcr-security falhará se existir um espaço no nome exclusivo qualificado de utilizador de LDAP (DN). Para mais informações, consulte as informações sobre a utilização das propriedades.

    • Se pretender utilizar um registo de utilizadores LDAP para a segurança, mas ainda não tiver executado essa configuração, consulte o tópico Activar a segurança LDAP após a criação de um conjunto de unidades em Windows.
  11. Configure o nó para utilizar uma base de dados remota.
    1. Certifique-se de que o servidor da base de dados remota está instalado e operacional.
    2. Transfira a base de dados da IBM Cloudscape para outra base de dados.
    3. Verifique se o Lotus Quickr se encontra operacional com a nova configuração de base de dados.
  12. Apenas Windows e Linux: Configure novamente a base de dados da Cloudscape para a base de dados que está a ser utilizada pelo nó principal.
    1. Certifique-se de que o software cliente da base de dados está instalado no nó secundário utilizando as mesmas definições que o nó principal e de que consegue estabelecer ligação à base de dados remota. Não é necessário criar bases de dados ou utilizadores ao configurar nós secundários.
      utilizadores DB2: Ao utilizar o DB2, é necessário catalogar o nó TCP/IP e todas as bases de dados utilizada em cada nó secundário. Para obter mais informações, consulte o tópico Criar bases de dados e utilizadores para DB2.
    2. As origens de dados do nó secundário terão de apontar para origens de dados do nó principal. Actualize os ficheiros wkplc_dbtype.properties e wkplc_comp.properties para especificar qual a base de dados remota a utilizar. Estas informações deverão corresponder às informações de base de dados utilizadas para a instalação do nó principal. Consulte o tópico Transferir todos os domínios para obter informações sobre propriedades pertinentes para a configuração de bases de dados.
      Sugestão: Para simplificar este processo, pode criar uma cópia de segurança do ficheiro wkplc_comp.properties no nó secundário e, em seguida, copiar o ficheiro wkplc_comp.properties do nó principal para o nó secundário.
    3. Valide as definições da base de dados executando os seguintes comandos.
      • UNIX:
        • ./ConfigEngine.sh validate-database-driver
        • ./ConfigEngine.sh validate-database-connection-wps -DDbPassword=password
        • ./ConfigEngine.sh validate-database-connection-jcr -DJcrDbPassword=password
        • ./ConfigEngine.sh validate-database-connection-feedback -DFeedbackDbPassword=password
        • ./ConfigEngine.sh validate-database-connection-likeminds -DLikemindsDbPassword=password
        • ./ConfigEngine.sh validate-database-connection-wmm -DWmmDbPassword=password
      • Windows:
        • ConfigEngine.bat validate-database-driver
        • ConfigEngine.bat validate-database-connection-wps -DDbPassword=password
        • ConfigEngine.bat validate-database-connection-jcr -DJcrDbPassword=password
        • ConfigEngine.bat validate-database-connection-feedback -DFeedbackDbPassword=password
        • ConfigEngine.bat validate-database-connection-likeminds -DLikemindsDbPassword=password
        • ConfigEngine.bat validate-database-connection-wmm -DWmmDbPassword=password
    4. Actualize o ficheiro wkplc_dbtype.properties e defina a propriedade DbSafeMode como true para evitar que a configuração da base de dados seja alterada.
    5. Actualize o ficheiro wkplc_dbtype.properties e defina a propriedade DbSafeMode como false.
  13. Verifique se o Lotus Quickr se encontra operacional após a instalação.
  14. Uma vez concluído, os servidores federados ficarão visíveis na Consola Administrativa do gestor de implementação na vista Servers > Application Servers. Verifica a operacionalidade do perfil do Lotus Quickr.
  15. Actualize a propriedade scheduler.ejb.reschedule utilizada pelo IBM Lotus Web Content Management.
    1. Pare o servidor da aplicação do portal.
    2. Edite o ficheiro SchedulerService.properties de acordo com o seu sistema operativo.
    3. Defina o valor da propriedade scheduler.ejb.reschedule para true.

      Se a propriedade scheduler.ejb.reschedule não estiver presente no ficheiro, adicione a propriedade scheduler.ejb.reschedule=true.

    4. Guarde as alterações.
    5. Reinicie o servidor de aplicações do portal.
    Importante: Certifique-se de que o agente de nó se mantém activo para permitir a conclusão da expansão EAR.
  16. Desactive a propriedade scheduler.ejb.reschedule.
    1. Pare o servidor da aplicação do portal.
    2. Edite o ficheiro SchedulerService.properties de acordo com o seu sistema operativo.
    3. Defina o valor da propriedade scheduler.ejb.reschedule para false.
    4. Guarde as alterações.
    5. Reinicie o servidor de aplicações do portal.
  17. Active a colocação em cache do servlet no novo membro do conjunto de unidades.
    1. Na Consola Administrativa do gestor de implementação, seleccione Servers > Application servers > cluster_member_name > Web Container settings > Web container.
    2. Seleccione Enable servlet caching no separador Configuration.
    3. Faça clique em OK.
    4. Reinicie o membro do conjunto de unidades.
  18. Guarde as alterações e volte a sincronizar os nós.
    1. Na Consola Administrativa do gestor de implementação, faça clique em Save na barra de tarefas e guarde as configurações administrativas.
    2. Seleccione System Administration > Nodes, seleccione o nó na lista e faça clique em Full Resychronize.
  19. Gere novamente o suplemento do servidor da Web.
    1. Gere novamente o suplemento do servidor da Web utilizando a Consola Administrativa do gestor de implementação.
    2. Se estiver a utilizar um servidor da Web remoto, copie o ficheiro de configuração do suplemento actualizado(plugin-cfg.xml) para o directório de configuração do suplemento do servidor da Web.
  20. Pare e inicie o servidor da Web.
  21. Copie os seguintes ficheiros de W-Setup/filesForDmgr/ para a pasta do Deployment Manager.
  22. Copie os seguintes ficheiros de W-Setup/filesForDmgr/ para a pasta do Deployment Manager.
  23. Actualize o Deployment Manager para a versão 6.1.0.29.
    1. Copie o instalador de actualização do WebSphere Application Server do ficheiro W-Setup/was6_fixes/win para o directório do Deployment Managers. O pacote de correcções 6.1.0.29 encontra-se no directório de manutenção.
      Nota: Para os sistemas Windows de 64 bits, o instalador de actualização do WebSphere Application Server está localizado no directório W-Setup/was6_fixes/win64.
    2. Copie o instalador de actualização do WebSphere Application Server do ficheiro W-Setup/was6_fixes/linux para o directório do Deployment Manager. O pacote de correcções 6.1.0.29 encontra-se no directório de manutenção.
      Nota: Para zLinux, o instalador de actualização do WebSphere Application Server está localizado no directório W-Setup/was6_fixes/linux390x.
    3. Copie o instalador de actualização do WebSphere Application Server do ficheiro W-Setup/was6_fixes/aix para o directório do Deployment Manager. O pacote de correcções 6.1.0.29 encontra-se no directório de manutenção.
    4. Copie o directório de java do directório do Deployment Manager para o directório do instalador de actualização.
    5. Pare o servidor do Deployment Manager.
    6. Execute update.bat para abrir o instalador de actualização e efectue a actualização.
Importante: Se não estiver a utilizar um servidor da Web externo no ambiente de conjunto de unidades, deverá actualizar as entradas do sistema central virtual para a nova porta criada ao adicionar um membro do conjunto de unidades. Paral tal, actualize o sistema central virtual default_host na Consola Administrativa e adicione uma nova entrada de nome alternativo para o número de porta (utilize um carácter universal "*" para o nome do sistema central). Para obter mais informações, consulte o Information Center do WebSphere Application Server:
Nota: Antes de utilizar o script configureweb_server_name durante a configuração do servidor da Web numa célula gerida, altere o pedido de tempo limite do cliente SOAP (Simple Object Access Protocol) na máquina do gestor de implementação. A predefinição, em segundos, é de 180. Edite o ficheiro soap.client.props no directório was_profile_root/properties:

Altere a linha para: com.ibm.SOAP.requestTimeout=6000

Instalar um conjunto de unidades em sistemas AIX

O IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal pode ser instalado como um componente único, que inclui uma base de dados IBM DB2 Universal Database Enterprise Server Edition integrada para armazenamento de informações. Isto permite ter o Lotus Quickr activo e em execução rapidamente.

Se está interessado apenas nas funcionalidades básicas oferecidas pelo Lotus Quickr, poderá começar imediatamente a compilação e a trabalhar com o mesmo. No entanto, se pretender utilizar funcionalidades adicionais, tais como autenticação com base em LDAP ou a funcionalidade de colaboração, poderá adicionar estes componentes conforme necessário e expandir o ambiente do Lotus Quickr ao ritmo mais conveniente.

Após ter configurado o conjunto de unidades, execute os seguintes passos de configuração:
  • Configure-o, utilizando um servidor da Web remoto para suportar os volumes de tráfego de um ambiente de produção. Consulte o tópico Configurar servidores da Web para obter mais informações.
  • Active SSL no início de sessão apenas para proteger totalmente o pedido de início de sessão com credenciais. Este passo é necessário para impedir que as credenciais de um utilizador sejam roubadas. Para obter mais informações, consulte o tópico Configurar SSL de início de sessão

Preparar o sistema operativo AIX para uma instalação de conjunto de unidades

Consulte informações sobre como configurar o sistema operativo antes da instalação. Outros componentes podem requerer passos adicionais. Para obter mais informações, consulte a documentação do produto para os componentes específicos que pretende instalar.

Antes de instalar, reveja as seguintes informações para se certificar de que o sistema se encontra pronto para a instalação.

Planear o espaço do disco em AIX

Planeie cuidadosamente o tamanho do sistema de ficheiros para evitar problemas relacionados. Reveja o tópico Requisitos do sistema Lotus Quickr e certifique-se de que todo o hardware e software corresponde ao nível mínimo do produto antes de instalar o WebSphere Portal. Certifique-se de que a localização em que o Quickr será instalado tem espaço suficiente para aumentar, se não estiver a planear utilizar uma base de dados remota. Um sistema do Lotus Quickr em funcionamento irá armazenar todos os dados na localização designada durante a instalação, excepto se efectuar uma transferência de base de dados após a instalação.

Definir o limite do descritor do ficheiro

Se pretender utilizar a interface gráfica do utilizador fornecida pelo programa de instalação, instale e configure o servidor X no sistema Linux (por exemplo X-Windows ou GNOME). O programa de instalação suporta igualmente o modo de instalação de consola, um modo só de texto e, neste caso, não é necessário o servidor X.

Verificar a configuração da rede
A correcção da configuração de rede é essencial para a instalação do Lotus Quickr. Verifique os seguintes requisitos de configuração da rede antes da instalação:
  • Nome totalmente qualificado do sistema central. O O Lotus Quickr requer a utilização de um nome do sistema central totalmente qualificado, que corresponde normalmente ao nome do sistema central do servidor e respectivo nome do domínio totalmente qualificado. Introduza ping yourserver.yourcompany.com numa linha de comandos para verificar se o nome do sistema central totalmente qualificado está configurado correctamente.
Poderão ser necessários conjuntos de ficheiros adicionais
Os seguintes conjuntos de ficheiros de AIX são necessários para instalar ou executar a IBM DB2 noutros idiomas diferentes do Inglês:
  • X11.fnt.ucs.ttf (Tipos de letra de caracteres Unicode real AIX Windows)
  • XlC.rte 5.0.2.x
No caso de idiomas asiáticos, são requeridos os seguintes conjuntos de ficheiros:
  • X11.fnt.ucs.ttf_CN (para zh_CN ou Zh_CN)
  • X11.fnt.ucs.ttf_KR (para ko_KR)
  • X11.fnt.ucs.ttf_TW (para zh_TW ou Zh_TW)

Pode descarregar conjuntos de ficheiros em http://www.ibm.com/support. Introduza X11.fnt.ucs.ttf no campo de procura e seleccione o conjunto de ficheiros apropriado a partir dos resultados.

Activar serviços de conversão de documentos

Os documentos produzidos por várias aplicações padrão, como processadores de texto ou editores de folhas de cálculo, podem ser visualizados como páginas HTML através da utilização dos serviços de conversão de documentos. Para obter informações sobre a activação dos serviços de conversão de documentos para uma biblioteca de documentos, consulte o tópico Enabling Document Conversion Services.

Utilizar uma base de dados Oracle
Se estiver a planear utilizar uma base de dados Oracle Lotus Quickr, é mais fácil transferir as bases de dados para Oracle durante uma nova instalação antes de adicionar conteúdo. Execute os seguintes passos para preparar a base de dados Oracle:
  • Copie o ficheiro da biblioteca de JDBC, ojdbc14.jar da distribuição do Oracle para a unidade local em que o Lotus Quickr será instalado.
    Cuidado:
    Não copie o ficheiro da biblioteca de JDBC, ojdbc14.jar para o directório temporário local.
  • Prepare a base de dados Oracle para instalação. Para obter mais informações, consulte o tópico Planear com vista à utilização da Oracle.

Instalar o ND na máquina do gestor de implementação em AIX

No sistema do gestor de implementação, o IBM WebSphere Application Server Network Deployment deve ser instalado no mesmo nível de revisão do produto e aos mesmos níveis do WebSphere Application Server Network Deployment utilizados nos nós do conjunto de unidades, devendo ainda ter os mesmos níveis de correcção de serviço aplicados. O IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal fornece um pacote de instalação personalizado (CIP) que inclui o WebSphere Application Server Network Deployment e todos os pacotes de manutenção necessários. Utilize os discos fornecidos com o Lotus Quickr para instalar o WebSphere Application Server Network Deployment num sistema específico.

Se tiver o WebSphere Application Server Network Deployment instalado no seu ambiente, utilize as instruções indicadas nesta secção para se certificar de que aplicou os pacotes de correcções e correcções provisórias necessários para utilização com o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal.

Se pretender instalar o Lotus Quickr e o gestor de implementação no mesmo sistema, crie perfis separados para o servidor e o gestor de implementação. Ambos os perfis utilizam a mesma instalação do WebSphere Application Server Network Deployment. Esta documentação não fornece instruções detalhadas para o cenário de instalação de múltiplos perfis no mesmo sistema.

Se pretender instalar duas cópias separadas do WebSphere Application Server Network Deployment para o gestor de implementação e para o Lotus Quickr no mesmo sistema, reveja os requisitos de coexistência na documentação do WebSphere Application Server antes de instalar os seguintes produtos:

Tenha em atenção que a instalação do Lotus Quickr instala automaticamente o WebSphere Application Server Network Deployment.

Se encontrar uma falha nos pré-requisitos do sistema ao instalar o WebSphere Application Server Network Deployment, mas o sistema for superior ao nível de sistema necessário, pode ignorar esta falha. Para obter mais informações, consulte o tópico Installing WebSphere Application Server

  1. Instale o WebSphere Application Server Network Deployment com o pacote de instalação personalizada (CIP) fornecido com o Lotus Quickr. Pode efectuar a instalação num sistema sem o WebSphere Application Server Network Deployment ou utilizar o CIP para actualizar uma instalação existente.

    Localize o disco do WebSphere Application Server Network Deployment e instale o WebSphere Application Server Network Deployment utilizando o seguinte comando install.

    • cd_root/operating_system/architecture/ifpackage/WAS/install
    em que:
    • cd_root corresponde ao directório raiz do disco
    • operating_system corresponde ao nome do sistema operativo
    • architecture corresponde à arquitectura do processador do sistema
  2. Actualize o Deployment Manager para a versão 6.1.0.29.
    1. Copie o instalador de actualização do WebSphere Application Server do ficheiro W-Setup/was6_fixes/aix para o directório do Deployment Manager. O pacote de correcções 6.1.0.29 encontra-se no directório de manutenção.
    2. Copie o directório de java do directório do Deployment Manager para o directório do instalador de actualização.
    3. Pare o servidor do Deployment Manager.
    4. Execute update.bat para abrir o instalador de actualização e efectue a actualização.
  3. Utilize o assistente de criação de perfis para criar um perfil predefinido do gestor de implementação.

    Importante: Tal como acontece com os nomes do caminho de instalação, utilize um caminho de directório curto ao especificar a localização do perfil que está a criar. Por exemplo, em vez de utilizar o caminho C:\Program Files\IBM\WebSphere\AppServer\profiles, utilize C:\IBM\AppServer\profiles. Não é necessário que o caminho de instalação do servidor de aplicação seja o mesmo caminho de directório utilizado para armazenar as informações de perfil.

    Para obter detalhes, consulte o Information Center do WebSphere Application Server Network Deployment :
    Creating a deployment manager profile
  4. Aumente o número de ficheiros que podem ser abertos em simultâneo. Introduza ulimit -n 40000 antes de iniciar o processo do gestor de implementação.
  5. Certifique-se de que o gestor de implementação está a funcionar correctamente.

    No nó do WebSphere Application Server Network Deployment, inicie o gestor de implementação executando o script startManager.

    Após iniciar o gestor de implementação, inicie a Consola Administrativa com o seguinte URL: http://dmgr_hostname:9060/ibm/console, em que dmgr_hostname corresponde ao nome do sistema central totalmente qualificado do nó do WebSphere Application Server Network Deployment.

  6. Inicie sessão na Consola Administrativa do gestor de implementação.
  7. Aumente o tempo limite da ligação HTTP para o gestor de implementação.
    1. Faça clique em System Administration > Deployment Manager > Web container transport chains.
    2. Aumente os valores de tempo limite. Para as entradas WCInboundAdmin e WCInboundAdminSecure apresentadas na secção "cadeias de transporte do web container", execute os seguintes passos para aumentar os valores de tempo limite:
      1. Faça clique em HTTP Inbound Channel.
      2. Altere o valor de tempo limite de leitura para 180.
      3. Altere o valor de tempo limite de gravação para 180.
      4. Guarde as alterações de configuração.
  8. Altere o período de pedido de tempo limite do conector Java Management Extensions (JMX).
    1. Faça clique em System administration > Deployment Manager > Administration Services > JMX connectors > SOAPConnector > Custom Properties.
    2. Seleccione a propriedade requestTimeout e aumente o valor de 600 para 6000.
    3. Guarde as alterações de configuração.
  9. Copie os seguintes ficheiros de W-Setup/filesForDmgr/ para a pasta do Deployment Manager.
  10. Verifique se a permissão destes ficheiros JAR está definida para 755 e se o proprietário está definido como raiz.
  11. Actualize o tamanho máximo da pilha de Java utilizado pelo gestor de implementação:
    1. Faça clique em System administration > Deployment manager > Java and Process Management > Process Definition > Java Virtual Machine.
    2. Actualize o valor no campo Maximum Heap Size. Utilize um valor de, pelo menos, 1408 MB.
    3. Faça clique em OK e, em seguida, guarde as alterações.
  12. Reinicie o gestor de implementação.
A configuração do gestor de implementação está concluída.

Instalar o nó principal em AIX

Este sistema serve de base às aplicações partilhadas pelos membros do conjunto de unidades. O processo de instalação instala o Lotus Quickr, efectua a federação do nó para o gestor de implementação e cria o conjunto de unidades com o nó principal como o primeiro membro do conjunto de unidades.

Antes de começar:
  • Certifique-se de que o sistema em que vai efectuar a instalação cumpre os requisitos de hardware e software do produto
  • O ID de utilizador utilizado durante a instalação tem de possuir autorização de administrador
  • Se estiver a utilizar uma firewall no sistema em que está a efectuar a instalação, desactive a firewall enquanto executa a instalação. Se não desactivar a firewall e esta for detectada pelo programa de instalação, será apresentada uma mensagem de aviso durante a instalação
  • Certifique-se de que o ulimit para o sistema operativo está definido como 40000
  • Entre a instalação dos nós principal e secundário, existe a opção de executar uma transferência de base de dados para um servidor de bases de dados remoto. As instruções detalhadas têm início no tópico Transferir para a DB2. Poderá também ser executada uma transferência de base de dados após a adição de nós secundários ao conjunto de unidades.
  • Crie um directório <qkr_install_root>/wp_profile/PlaceCenterCollections num dos servidores do conjunto de unidades para conter um índice do catálogo de locais. Certifique-se de que o directório tem espaço suficiente para a implementação. Normalmente, 1 GB é suficiente. O nó principal tem de possuir acesso de escrita ao directório, e todos os restantes nós têm de possuir acesso de leitura. No Passo 12 deste tópico, especifique como a localização de Shared Resources for PlaceCenter Collections. Para obter mais informações sobre a configuração dos catálogos de locais para conjuntos de unidades, consulte o tópico Configurar o catálogo de locais para conjuntos de unidades.
  • Para configurar um ambiente de conjunto de unidades para procura, o utilizador deverá criar um directório partilhado denominado jcr/search num servidor na rede e certificar-se de que cada nó no conjunto de unidades tem acesso de rede ao directório. Para obter mais informações sobre a configuração de procura nos conjuntos de unidades, consulte o tópico Configurar a procura de conteúdo do Lotus Quickr em conjuntos de unidades.
  1. Inicie o programa de instalação.
    • Utilize o CD de configuração

      Se tiver o disco de configuração, introduza-o na unidade de CD e utilize o comando ./install.sh a partir do directório raiz do CD.

      Ao instalar com discos CD-ROM, certifique-se de que não se encontra nenhuma interface aberta no directório do CD. Caso contrário, poderá interferir com a instalação no momento em que o programa de instalação solicitar ao utilizador para trocar os discos.

    • Aceda ao código do produto transferido

      Se descarregou o código do produto, extraia todos os ficheiros descarregados e execute o comando ./install.sh a partir do directório raiz da transferência do produto.

  2. Seleccione o idioma para a instalação e faça clique em OK. É apresentada a página inicial.
    Não se esqueça: Ao especificar localizações de directórios, nomes de ficheiro, etc., certifique-se de que cumpre as convenções do sistema operativo de que dispõe.
  3. Se pretender visualizar o Information Center do Lotus Quickr, faça clique em Iniciar o Information Center para o abrir num navegador. Caso contrário, faça clique em Seguinte para continuar.
  4. Seleccione Aceito os termos da IBM e não IBM. Faça clique em Seguinte.
  5. Seleccione Conjunto de unidades empresarial e faça clique em Seguinte.
  6. Seleccione o sistema de gestão de bases de dados. Se DB2 estiver seleccionada, será instalada uma nova ocorrência de DB2 na máquina em que é executada a instalação. Após a instalação inicial, pode transferir para uma ocorrência de DB2 remota, consulte o tópico Transferir para uma base de dados DB2 remota. Se estiver seleccionado Oracle, certifique-se de que existe uma ocorrência já configurada do Oracle. Introduza as seguintes informações necessárias para estabelecer ligação à ocorrência existente do Oracle e inicialize a mesma para utilização com o Lotus Quickr:
    • Nome do sistema central: indica o nome do sistema central onde o Oracle está instalado.
    • Número de porta: a porta na máquina Oracle (predefinição: 1521).
    • Utilizador de DBA: indica o ID do utilizador da conta DBA do Oracle (predefinição: system).
    • Palavra-passe de DBA: indica a palavra-passe da conta DBA do Oracle.
    • Nome da BD: indica o nome da base de dados (SID) da ocorrência do Oracle.
    • Caminho do controlador de JDBC: indica a localização da biblioteca de JDBC do Oracle (ojdbc14.jar).
  7. Especifique o directório em que pretende instalar o Lotus Quickr e, em seguida, faça clique em Seguinte. Se o directório que especificar não existir, é criado.
  8. Seleccione Nó principal e faça clique em Seguinte.
  9. Especifique as seguintes informações do servidor e faça clique em Seguinte:
    • Especifique o nome que pretende utilizar para identificar este nó na célula. Normalmente este valor é idêntico ao nome do sistema central do computador. Tenha em atenção que o nome do nó deverá ser exclusivo relativamente aos restantes nomes de nós na mesma célula.
    • O nome do sistema central totalmente qualificado do computador que executa o servidor.
  10. Especifique as informações do servidor para o sistema do gestor de implementação e introduza o nome que pretende utilizar para o conjunto de unidades.

    Importante: Certifique-se de que o gestor de implementação está em funcionamento durante a execução da instalação do Lotus Quickr ou a instalação falha.

    Nota:
    • O valor predefinido para o número da porta do gestor de implementação é 8879. Caso tenha utilizado um número de porta diferente quando instalou o gestor de implementação, utilize esse número de porta.
    • Ao especificar o conjunto de unidades que será criado, não utilize espaços nem caracteres especiais.
    • Antes de prosseguir, verifique se o relógio do sistema do nó principal se encontra sincronizado com o relógio do sistema do gestor de implementação. Os relógios do sistema devem estar sincronizados com uma diferença de menos de cinco minutos um do outro, caso contrário, a federação falha.
  11. Introduza o ID de utilizador e a palavra-passe para aceder ao Lotus Quickr e aos respectivos serviços de infra-estrutura de suporte com autoridade de administrador. Não utilize espaços no ID de utilizador nem na palavra-passe e certifique-se de que a palavra-passe é composta, no mínimo, por cinco caracteres. Faça clique em Seguinte.
    Importante:
    • Para optimizar o processo de instalação, o programa de instalação utiliza o ID e a palavra-passe deste utilizador para configurar o Lotus Quickr e todos os respectivos serviços associados. Isto não significa que são utilizados um único ID de utilizador e palavra-passe, mas sim que o mesmo ID de utilizador e palavra-passe são utilizados em diversos locais para configurar os serviços associados. Se não pretender continuar a utilizar este ID de utilizador e palavra-passe para o Lotus Quickr e os respectivos serviços associados, poderá alterar estes valores após a instalação. Este ID de utilizador e palavra-passe são também utilizados para activar a segurança no gestor de implementação.
    • A instalação utiliza este ID de utilizador, com a palavra-passe introduzida neste painel, para configurar a DB2 e criar uma conta no sistema local. Se preferir utilizar um ID de utilizador existente ou se não pretender utilizar este ID de utilizador para a base de dados, pode alterar o ID de utilizador da base de dados e a palavra-passe após a instalação, utilizando o assistente de configuração incluído com o produto.
    • O Lotus Quickr fornece um ambiente completamente seguro logo após a instalação, e a capacidade dessa segurança tem início logo na palavra-passe seleccionada durante a instalação. Evite uma palavra-passe que seja igual ao ID de utilizador e crie uma palavra-passe segura tornando-a longa, combinando letras (maiúsculas e minúsculas) e números, e evitando espaços ou palavras que possam ser encontradas em dicionários.
      Importante: Uma vez que esta palavra-passe é utilizada para criar uma conta no sistema local, certifique-se de que a palavra-passe introduzida está em conformidade com quaisquer políticas relativas a caracteres e comprimento utilizadas pela organização.
      Caracteres permitidos: Ao introduzir um ID de utilizador e uma palavra-passe, poderá utilizar caracteres a-z, A-Z, ponto final (.), hífen (-) e sublinhado (_). Poderá igualmente utilizar caracteres DBCS no ID de utilizador, embora não os possa utilizar na palavra-passe. Consulte o tópico Caracteres especiais em IDs de utilizador e palavras-passe para obter mais informações sobre caracteres especiais aceitáveis.
  12. Introduza a localização dos recursos partilhados dos conjuntos PlaceCenter. Trata-se de uma pasta partilhada criada num dos servidores do conjunto de unidades denominada \\ServerName\PlaceCenter\Collections. Não é necessário que a pasta de rede partilhada esteja num dos servidores do conjunto de unidades, mas é necessário que esteja acessível a partir de todos os nós no conjunto de unidades. O formato UNC (Universal Naming Convention), \\\\your_server\\your_share\\jcr\\search é o formato de entrada requerido. Por exemplo: \\\\hostname.example.com\\share\\jcr\\search.
    Nota: Para utilizar uma unidade mapeada localmente para a localização de recursos partilhados, é necessário instalá-la primeiro utilizando o formato UNC.
    Após terminada a instalação, utilize um dos seguintes métodos para actualizar o valor da localização:
    • Utilize a Consola administrativa do WebSphere Application Server
      1. Faça clique em Resource environment providers > PlacecntrPropertiesService > Custom properties > defaultCollectionsFolder.
      2. Actualiza o valor de defaultCollectionsFolder para apontar para a unidade mapeada localmente
      3. Faça clique em Save.
      4. Reinicie o(s) servidor(s).
    • Actualize o ficheiro wp_profile\ConfigEngine\properties\wkplc_comp.properties
      1. Altere o valor da propriedade placecntr.collections.storage.path para apontar para a unidade mapeada localmente.
      2. Execute o seguinte comando ConfigEngine, em que xxx corresponde à palavra-passe do administrador do Lotus Quickr:

        ConfigEngine.bat action-set-collections-path -DWasPassword=xxx

      3. Reinicie o(s) servidor(s).
  13. Seleccione se pretende executar o Lotus Quickr como serviço e faça clique em Seguinte.
  14. Verifique os componentes a instalar e faça clique em Seguinte.

    Uma vez iniciada a instalação, utilize os indicadores de progresso e as funcionalidades de monitorização de processos do sistema operativo para monitorizar o progresso geral da instalação.

  15. Quando a instalação estiver concluída, é apresentada uma página de confirmação.

    Antes de fazer clique em Terminar, tenha em atenção as informações que se seguem.

    • O URL totalmente qualificado para aceder ao Lotus Quickr é apresentado, juntamente com o número da porta na qual o Lotus Quickr recebe pedidos. Tome nota do URL e, especialmente, do número da porta especificado no URL.
    • O utilitário Iniciação fornece uma forma simples de iniciar sessão no Lotus Quickr ou de aceder à documentação do produto. Se pretender utilizar a Iniciação automaticamente após fechar o programa de instalação, assegure-se de que seleccionou a opção Lançar iniciação.
    • Se pretender configurar o Lotus Quickr para utilizar uma base de dados ou um directório LDAP diferente, seleccione Iniciar assistente de configuração avançada para prosseguir com a configuração após fechar o programa de instalação.
  16. Faça clique em Terminar.
  17. Verifique se o conjunto de unidades foi criado e se o servidor do Lotus Quickr está a ser executado como um membro do conjunto de unidades.
    1. Inicie sessão na Consola Administrativa do gestor de implementação.
    2. Faça clique em Servers > Clusters e verifique se o conjunto de unidades criado é apresentado.
    3. Faça clique no nome do conjunto de unidades, faça clique em Cluster members e verifique se o servidor de aplicações do Lotus Quickr é apresentado.
      Nota: Tenha em atenção que o WebSphere_Portal não é um membro do conjunto de unidades e que apenas o servidor do Lotus Quickr é um membro do conjunto de unidades.
  18. Verifique se o Lotus Quickr pode ser iniciado. Abra uma janela do navegador e introduza o URL mencionado no final da instalação do Lotus Quickr.
  19. Opcional: Entre a instalação dos nós principal e secundário, existe a opção de executar uma transferência de base de dados para um servidor de bases de dados remoto. As instruções detalhadas têm início no tópico Transferir para a DB2. Poderá também ser executada uma transferência de base de dados após a adição de nós secundários ao conjunto de unidades.

Instalar um nó secundário em AIX

Instale o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal em cada nó adicional que pretenda adicionar ao conjunto de unidades. O processo de instalação efectua também a federação do nó no gestor de implementação e adiciona o nó como membro do conjunto de unidades existente.

Antes de começar:
  • Certifique-se de que o sistema em que vai efectuar a instalação cumpre os requisitos de hardware e software do produto
  • O ID de utilizador utilizado durante a instalação tem de possuir autorização de administrador
  • Se estiver a utilizar uma firewall no sistema em que está a efectuar a instalação, desactive a firewall enquanto executa a instalação. Se não desactivar a firewall e esta for detectada pelo programa de instalação, será apresentada uma mensagem de aviso durante a instalação
  • Certifique-se de que o ulimit para o sistema operativo está definido como 40000
  • Entre a instalação dos nós principal e secundário, existe a opção de executar uma transferência de base de dados para um servidor de bases de dados remoto. As instruções detalhadas têm início no tópico Transferir para a DB2. Poderá também ser executada uma transferência de base de dados após a adição de nós secundários ao conjunto de unidades.
Ao instalar um nó secundário, o nó é federado sem incluir nenhuma das respectivas aplicações. Isto deve-se ao facto de a célula poder conter apenas um conjunto destas aplicações e as aplicações já terem sido incluídas durante a federação do nó principal.
  1. Inicie o programa de instalação.
    • Utilize o CD de configuração

      Se tiver o disco de configuração, introduza-o na unidade de CD e utilize o comando ./install.sh a partir do directório raiz do CD.

      Ao instalar com discos CD-ROM, certifique-se de que não se encontra nenhuma interface aberta no directório do CD. Caso contrário, poderá interferir com a instalação no momento em que o programa de instalação solicitar ao utilizador para trocar os discos.

    • Aceda ao código do produto transferido

      Se descarregou o código do produto, extraia todos os ficheiros descarregados e execute o comando ./install.sh a partir do directório raiz da transferência do produto.

  2. Seleccione o idioma para a instalação e faça clique em OK. É apresentada a página inicial.
    Não se esqueça: Ao especificar localizações de directórios, nomes de ficheiro, etc., certifique-se de que cumpre as convenções do sistema operativo de que dispõe.
  3. Se pretender visualizar o Information Center do Lotus Quickr, faça clique em Iniciar o Information Center para o abrir num navegador. Caso contrário, faça clique em Seguinte para continuar.
  4. Seleccione Aceito os termos da IBM e não IBM. Faça clique em Seguinte.
  5. Seleccione Advanced Enterprise Cluster e faça clique em Seguinte.
  6. Seleccione o sistema de gestão de bases de dados. Se DB2 estiver seleccionada, será instalada uma nova ocorrência de DB2 na máquina em que é executada a instalação. Após a instalação inicial, pode transferir para uma ocorrência de DB2 remota, consulte o tópico Transferir para uma base de dados DB2 remota. Se estiver seleccionado Oracle, certifique-se de que existe uma ocorrência já configurada do Oracle. Introduza as seguintes informações necessárias para estabelecer ligação à ocorrência existente do Oracle e inicialize a mesma para utilização com o Lotus Quickr:
    • Nome do sistema central: indica o nome do sistema central onde o Oracle está instalado.
    • Número de porta: a porta na máquina Oracle (predefinição: 1521).
    • Utilizador de DBA: indica o ID do utilizador da conta DBA do Oracle (predefinição: system).
    • Palavra-passe de DBA: indica a palavra-passe da conta DBA do Oracle.
    • Nome da BD: indica o nome da base de dados (SID) da ocorrência do Oracle.
    • Caminho do controlador de JDBC: indica a localização da biblioteca de JDBC do Oracle (ojdbc14.jar).
  7. Especifique o directório em que pretende instalar o Lotus Quickr e, em seguida, faça clique em Seguinte. Se o directório que especificar não existir, é criado.
    • Não inclua pontos (.) no caminho de instalação.
    • Para evitar problemas relacionados com nomes de caminhos demasiado longos, utilize um nome curto para o caminho de instalação.
    • Se DB2 for a base de dados seleccionada, o caminho da instalação da DB2 é baseado no caminho de instalação do Lotus Quickr.
  8. Seleccione Nó secundário e faça clique em Seguinte.
  9. Especifique as seguintes informações do servidor e faça clique em Seguinte:
    • Especifique o nome que pretende utilizar para identificar este nó na célula. Normalmente este valor é idêntico ao nome do sistema central do computador. Tenha em atenção que o nome do nó deverá ser exclusivo relativamente aos restantes nomes de nós na mesma célula.
    • O nome do sistema central totalmente qualificado do computador que executa o servidor.
  10. Especifique as informações do servidor para o sistema do gestor de implementação e introduza o nome do conjunto de unidades ao qual está a adicionar o novo membro do conjunto de unidades.
    Importante:
    1. Certifique-se de que o gestor de implementação está em funcionamento durante a execução da instalação do Lotus Quickr ou a instalação falha.
    2. O valor predefinido para o número da porta do gestor de implementação é 8879. Caso tenha utilizado um número de porta diferente quando instalou o gestor de implementação, utilize esse número de porta.
    3. Ao especificar o conjunto de unidades que será criado, não utilize espaços nem caracteres especiais.
    4. Antes de prosseguir, verifique se o relógio do sistema do nó principal se encontra sincronizado com o relógio do sistema do gestor de implementação. Os relógios do sistema devem estar sincronizados com uma diferença de menos de cinco minutos um do outro, caso contrário, a federação falha.
  11. Introduza o ID de utilizador e a palavra-passe para aceder ao Lotus Quickr e aos respectivos serviços de infra-estrutura de suporte com autoridade de administrador. Não utilize espaços no ID de utilizador nem na palavra-passe e certifique-se de que a palavra-passe é composta, no mínimo, por cinco caracteres. Faça clique em Seguinte.

    Importante: O ID de utilizador e a palavra-passe introduzidos aqui têm de corresponder exactamente ao ID de utilizador e palavra-passe utilizados ao instalar o nó principal.

  12. Seleccione se pretende executar o Lotus Quickr como serviço e faça clique em Seguinte.
  13. Verifique os componentes a instalar e faça clique em Seguinte.

    Uma vez iniciada a instalação, utilize os indicadores de progresso e as funcionalidades de monitorização de processos do sistema operativo para monitorizar o progresso geral da instalação.

  14. Quando a instalação estiver concluída, é apresentada uma página de confirmação.

    Antes de fazer clique em Terminar, tenha em atenção as informações que se seguem.

    • O URL totalmente qualificado para aceder ao Lotus Quickr é apresentado, juntamente com o número da porta na qual o Lotus Quickr recebe pedidos. Tome nota do URL e, especialmente, do número da porta especificado no URL.
    • O utilitário Iniciação fornece uma forma simples de iniciar sessão no Lotus Quickr ou de aceder à documentação do produto. Se pretender utilizar a Iniciação automaticamente após fechar o programa de instalação, assegure-se de que seleccionou a opção Lançar iniciação.
    • Se pretender configurar o Lotus Quickr para utilizar uma base de dados ou um directório LDAP diferente, seleccione Iniciar assistente de configuração avançada para prosseguir com a configuração após fechar o programa de instalação.
  15. Faça clique em Terminar.
  16. Verifique se o conjunto de unidades foi criado e se o servidor do Lotus Quickr está a ser executado como um membro do conjunto de unidades.
    1. Inicie sessão na Consola Administrativa do gestor de implementação.
    2. Faça clique em Servers > Clusters e verifique se o conjunto de unidades criado é apresentado.
    3. Faça clique no nome do conjunto de unidades, faça clique em Cluster members e verifique se o servidor de aplicações do Lotus Quickr é apresentado.
      Nota: Tenha em atenção que o WebSphere_Portal não é um membro do conjunto de unidades e que apenas o servidor do Lotus Quickr é um membro do conjunto de unidades.
  17. Verifique se o Lotus Quickr pode ainda ser iniciado a partir do nó principal e se pode ser iniciado a partir do nó secundário. Abra uma janela do navegador e introduza primeiro o URL do nó principal. Após a apresentação da página, introduza o URL do nó secundário mencionado no final da instalação do Lotus Quickr.

Criar um novo conjunto de unidades a partir de um nó de servidor único em AIX

Crie um novo conjunto de unidades a partir da instalação do IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal num nó de servidor único da célula. Neste cenário, utilize uma instalação existente do Lotus Quickr para formar o nó principal e para criar um conjunto de unidades a partir de uma instalação de servidor único.

Se pretender utilizar uma instalação de servidor único do Lotus Quickr como base para criar um conjunto de unidades, siga os passos apresentados neste tópico para estabelecer o novo conjunto de unidades utilizando esta instalação do Lotus Quickr como nó principal. Antes de começar, considere a criação de cópias de segurança de todo o sistema de ficheiros e bases de dados, de modo a que possa restaurar esta instalação do Lotus Quickr para um ambiente de servidor único (autónomo) no futuro, se necessário.
  1. Instale e configure o IBM WebSphere Application Server Network Deployment no sistema do gestor de implementação utilizando as instruções apresentadas no tópico Instalar o ND na máquina do gestor de implementação em Windows.
  2. Utilize um editor de texto para abrir o ficheiro wkplc.properties no directório was_profile_root/ConfigEngine/properties.
  3. (Opcional): Prepare a pasta partilhada para conjuntos PlaceCenter. Este passo não é necessário se a localização do índice já for uma biblioteca partilhada. Para obter mais informações sobre a configuração da pasta partilhada para conjuntos PlaceCenter, consulte o tópico Configurar o catálogo de locais para conjuntos de unidades.
  4. (Opcional): Modifique a localização do índice PlaceCenter. Num conjunto de unidades, é necessário ser um directório partilhado, sendo fora de banda para sistemas autónomos, é uma localização predefinida em \wp_profile: Este passo não é necessário se a localização do índice já for uma biblioteca partilhada.
    • Actualize o valor do placecntr.collections.storage.path em wkplc_comp.properties para a localização da pasta partilhada; ConfigEngine.bat action-set-collections-path -DWASPassword=WASPassword -DPortalAdminPwd=PortalPassword
    Para obter mais informações acerca da modificação da localização do índice PlaceCenter, consulte o tópico Configurar a procura de conteúdo do Lotus Quickr em conjuntos de unidades.
  5. Reveja e, se necessário, actualize o ficheiro wkplc.properties para garantir que os valores das seguintes propriedades não estão comentados e foram definidos correctamente:
    WasPassword
    Opcional. Se utilizar a opção –D para facultar esta palavra-passe em todas as tarefas, não é necessário armazenar este valor de palavra-passe administrativa do WebSphere Application Server no ficheiro de propriedades.
    PortalAdminPwd
    Opcional. Se utilizar a opção –D para facultar esta palavra-passe ao executar as tarefas de configuração, não é necessário armazenar esta palavra-passe utilizada para administração do portal no nó local do Lotus Quickr no ficheiro de propriedades.
    WasSoapPort
    Defina esta propriedade para a porta utilizada para estabelecer ligação remotamente ao gestor de implementação
    WasRemoteHostName
    Defina esta propriedade para o nome totalmente qualificado do sistema central do servidor utilizado para estabelecer ligação remotamente ao gestor de implementação
  6. Verifique se todos os valores de propriedades de base de dados estão correctamente definidos nos ficheiros wkplc_comp.properties e wkplc_dbtype.properties. Para referência, os valores de propriedades requeridos e apropriados são descritos no tópico sobre transferência manual da bases de dados. A preparação destes valores permite uma transferência de base de dados antes ou depois da federação e criação do conjunto de unidades do nó de servidor único.
  7. Actualize a configuração de segurança no sistema do gestor de implementação com as mesmas definições de segurança do nó do Lotus Quickr antes de adicionar o nó do Lotus Quickr à célula. Para configurar a segurança no sistema de implementação, utilize as seguintes instruções que correspondem à sua configuração de segurança.
    1. Configure o registo de ficheiros predefinido com suporte de nicho numa configuração de repositório federado
      1. Actualize o utilizador administrativo principal do gestor de implementação com o mesmo utilizador administrativo principal do nó do Lotus Quickr.
      2. Deverá criar o grupo e utilizador administrador do Portal no gestor de implementação com o mesmo grupo e utilizador administrador do Portal do nó do Lotus Quickr. O nome do grupo administrador predefinido do Portal é wpsadmins e deverá adicionar o utilizador administrador do Portal ao grupo administrador do Portal como membro.

        Para obter mais informações sobre como gerir o registo de ficheiros com suporte de nicho numa configuração de repositório federado no gestor de implementação, consulte o tópico Managing the realm in a federated repository configuration

    2. Configure o registo de utilizadores de LDAP com suporte de nicho numa configuração de repositório federado
      • Deverá configurar o registo de utilizadores de LDAP no gestor de implementação com a mesma definição do nó do Lotus Quickr.
      • Deverá actualizar o utilizador administrativo principal do gestor de implementação com o mesmo utilizador administrativo principal do nó do Lotus Quickr.

        Para obter mais informações sobre como gerir o registo de LDAP com suporte de nicho numa configuração de repositório federado no gestor de implementação, consulte o tópico Managing the realm in a federated repository configuration

  8. Certifique-se de que o gestor de implementação está a ser executado e que o IBM WebSphere Portal está parado. Para verificar quais os servidores em funcionamento, execute o seguinte comando:
    • ./serverStatus.sh -all -user username -password password

    Execute o seguinte comando a partir de uma linha de comandos no directório was_profile_root/ConfigEngine:

    • ./ConfigEngine.sh cluster-node-config-pre-federation -DWasPassword=password
  9. Execute o seguinte comando a partir de uma linha de comandos no directório was_profile_root/ConfigEngine:
    • ./ConfigEngine.sh cluster-node-config-post-federation -DWasPassword=password
  10. Utilize um editor de texto para abrir o ficheiro wkplc.properties no nó principal no directório was_profile_root/ConfigEngine/.
  11. Reveja e, se necessário, actualize o ficheiro wkplc.properties para garantir que os valores das seguintes propriedades não estão comentados e foram definidos correctamente:
    a. ClusterName
    Especifique o nome do conjunto de unidades que pretende utilizar ao criar o conjunto de unidades. Não utilize espaços nem caracteres especiais no nome do conjunto de unidades
    b. PrimaryNode
    O valor para este nó principal tem de ser true
  12. Execute o seguinte comando a partir de uma linha de comandos no directório was_profile_root/ConfigEngine:
    Nota: Deve aguardar pelo menos uma hora para que o conjunto de unidades sincronize, após a execução do seguinte comando.
    • ./ConfigEngine.sh cluster-node-config-cluster-setup -DWasPassword=password
    Nota: Se estiver a utilizar as definições da segurança preparada, execute os seguintes comandos. As definições da segurança preparada não se recomendam para ambientes de produção.
    • ./ConfigEngine.sh cluster-node-config-cluster-setup -DOOB=true -DWasPassword=password
  13. Reinicie a configuração. Para para os servidores:
    • no directório dmgr_profile_root\bin - stopManager.bat -username admin_userid -password admin_password
    • no directório wp_profile\bin - stopNode.bat -user was_admin_userid -password was_admin_password
    • stopServer.bat WebSphere_Portal -user admin_userid -password admin_password
    Para iniciar os servidores:
    • no directório dmgr_profile_root\bin - startManager.bat
    • no directório wp_profile\bin - startNode.bat
    • startServer.bat WebSphere_Portal
  14. Verifique se o conjunto de unidades foi criado e se o servidor do Lotus Quickr está a ser executado como um membro do conjunto de unidades.
    1. Inicie sessão na Consola Administrativa do gestor de implementação.
    2. Faça clique em Servers > Clusters e verifique se o conjunto de unidades criado é apresentado.
    3. Faça clique no nome do conjunto de unidades, faça clique em Cluster members e verifique se o servidor de aplicações do Lotus Quickr é apresentado.
      Nota: Tenha em atenção que o WebSphere_Portal não é um membro do conjunto de unidades e que apenas o servidor do Lotus Quickr é um membro do conjunto de unidades.
  15. Verifique se o Lotus Quickr pode ser iniciado. Abra uma janela do navegador e introduza o URL mencionado no final da instalação do Lotus Quickr.

Activar a segurança LDAP após a criação de um conjunto de unidades em AIX

Após ter criado um conjunto de unidades, pode alterar o tipo de segurança que estiver a utilizar. Por exemplo, pode pretender mudar de uma segurança de registo de utilizadores de base de dados que é facultada por predefinição ao instalar o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal para uma segurança baseada num registo de utilizadores de LDAP.

Para alterar a configuração de segurança, utilizando o assistente de configuração, execute os seguinte passos:
  1. Execute o assistente de configuração para configurar o servidor de LDAP do nó principal:

    wp_profile_root/wizard/configwizard.sh

  2. Execute as seguintes tarefas para cada um dos nós secundários:
    1. Active a segurança JCR Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

      wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh enable-jcr-security -DPortalAdminId="YourNewPortalAdmId_Full_DN" -DWasUserid="YourNewWasUserid" -DWasPassword=YourWasPwd 2>&1 > "<log_path>/log13.log"

    2. Execute as seguintes tarefas para propagar as alterações de segurança num ambiente de conjunto de unidades:
      • stopNode.sh -username admin_userid -password admin_password a partir do directório wp_profile_root\bin
      • stopServer.sh WebSphere_Portal_nodename -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório wp_profile_root\bin
      • startNode.sh, a partir do directório wp_profile_root\bin
      • startServer.sh WebSphere_Portal_nodename, a partir do directório wp_profile_root\bin
Para alterar o repositório de LDAP sem alterar o administrador administrador do Quickr, execute os seguintes passos:
  1. Adicione um repositório de LDAP. Na máquina do nó principal:
    • Crie um ficheiro denominado parent.properties e introduza as propriedades necessárias
    • Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

      was_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh wp-create-ldap -DparentProperties=parent_file_dir/parent.properties -DSaveParentProperties=true -DWasUserid=WAS_user_id -DWasPassword=your_password 2>input the required properties&1 > log_path/ADD.log

  2. Reinicie o Deployment Manager, os nós e os servidores.
  3. Elimine o repositório de ficheiros. Na máquina do nó principal:
    • Crie um ficheiro denominado parent.properties e introduza as propriedades necessárias.
    • Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

      was_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh wp-delete-repository -DparentProperties=parent_file_dir/parent.properties -DSaveParentProperties=false -DWasUserid=WAS_user_id -DWasPassword=your_password 2>&1 > log_path/Delete.log

  4. Reinicie o Deployment Manager, os nós e os servidores.
Configure manualmente um servidor LDAP. Os passos que se seguem permitem executar três tarefas de configuração diferentes:
  • Adicionar um LDAP federado - (Passos 1-3)
  • Adicionar um LDAP federado com os grupos/utilizadores administradores do Portal transferidos para LDAP (Passos 1-2, 4-6, 8-15)
  • Adicionar um LDAP federado com os grupos/utilizadores administradores do Portal transferidos para LDAP e o repositório de ficheiros removido (Passos 1-2, 4-15)
  1. Crie um ficheiro denominado parent.properties e introduza as propriedades necessárias.
  2. Valide as definições do servidor LDAP. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh validate-federated-ldap -DparentProperties="<parent_file_dir>/parent.properties" -DSaveParentProperties=false -Dfederated.ldap.bindPassword=BindPassword -DWasUserid="YourWasUserid" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log01.log"

  3. Adicione um registo de utilizadores de LDAP ao repositório federado predefinido. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh wp-create-ldap -DparentProperties="<parent_file_dir>/parent.properties" -DSaveParentProperties=true -Dfederated.ldap.bindPassword=BindPassword -DWasUserid="YourWasUserid" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log02.log"

  4. Execute as seguintes tarefas para propagar as alterações de segurança num ambiente de conjunto de unidades:
    • stopManager.sh -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório dmgr_profile_root\bin
    • stopNode.sh -username admin_userid -password admin_password a partir do directório wp_profile_root\bin
    • stopServer.sh WebSphere_Portal -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório wp_profile_root\bin
    • startManager.sh, a partir do directório dmgr_profile_root\bin
    • startNode.sh, a partir do directório wp_profile_root\bin
    • startServer.sh WebSphere_Portal, a partir do directório wp_profile_root\bin
  5. Altere o utilizador administrador do WebSphere Application Server. O novo utilizador administrador tem de ser um utilizador exclusivo num repositório federado. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh wp-change-was-admin-user -DparentProperties="<parent_file_dir>/parent.properties" -DSaveParentProperties=false -DnewAdminPw=NewAdminPassword-DWasUserid="YourWasUserid" -DWasPassword=WasPassword -Dskip.ldap.validation=true 2>&1 > "<log_path>/log04.log"

  6. Altere o grupo e utilizador administrador do Portal. O novo grupo e utilizador administrador do Portal deve ser um grupo/utilizador exclusivo num repositório federado. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh wp-change-portal-admin-user -DparentProperties="<parent_file_dir>/parent.properties" -DSaveParentProperties=false -DnewAdminPw=NewAdminPassword -DWasUserid="YourWasUserid" -DWasPassword=WasPassword -Dskip.ldap.validation=true 2>&1 > "<log_path>/log05.log"

  7. Actualize os tipos de entidade Group e PersonAccount com o nome exclusivo ascendente e relativo (RDN) predefinido correspondente. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh wp-set-entitytypes -DparentProperties="<parent_file_dir>/parent.properties" -DSaveParentProperties=false -DWasUserid="YourWasUserid" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log06.log"

  8. Elimine o repositório de ficheiros. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh wp-delete-repository -DparentProperties="<parent_file_dir>/parent.properties" -DSaveParentProperties=false -DWasUserid="<YourWasUserid>" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log07.log"

  9. Execute as seguintes tarefas para propagar as alterações de segurança num ambiente de conjunto de unidades:
    • stopManager.sh -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório dmgr_profile_root\bin
    • stopNode.sh -username admin_userid -password admin_password a partir do directório wp_profile_root\bin
    • stopServer.sh WebSphere_Portal -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório wp_profile_root\bin
    • startManager.sh, a partir do directório dmgr_profile_root\bin
    • startNode.sh, a partir do directório wp_profile_root\bin
    • startServer.sh WebSphere_Portal, a partir do directório wp_profile_root\bin
  10. Aplique as ifixes de segurança para o Quickr 8.5.
    Importante: Utilize o RDN em alternativa ao DN como o ID do utilizador e o ID do grupo. Por exemplo: DN: cn=wpsadmin,cn=users,l=SharedLDAP,c=us,ou=lotus,o=software group,DC=IBM,DC=COM RDN: wpsadmin
    Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh action-security-ifixes-for-qkr -DPortalAdminId="<ReplaceWithYourNewPortalAdmId>" -DPortalAdminPwd=PortalAdminPassword-DPortalAdminGroupId="YourNewPortalAdmGrpId" -DWasUserid="YourNewWasUserid" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log09.log"

  11. Repita o passo 3
  12. Altere os grupos de conteúdo. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh action-configure-content-groups-for-pdm -DparentProperties="<parent_file_dir>/parent.properties" -DSaveParentProperties=false -DWasUserid="YourNewWasUserid" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log11.log"

  13. Adapte o atributo de correio para o cartão de pessoa. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh wp-update-federated-ldap-attribute-config -Dfederated.ldap.attributes.mapping.ldapName="mail,title" -Dfederated.ldap.attributes.mapping.portalName="ibm-primaryEmail,ibm-jobTitle" -Dfederated.ldap.attributes.mapping.entityTypes="PersonAccount,Group" -DWasUserid="YourNewWasUserid" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log12.log"

  14. Execute as seguintes tarefas para propagar as alterações de segurança num ambiente de conjunto de unidades:
    • stopManager.sh -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório dmgr_profile_root\bin
    • stopNode.sh -username admin_userid -password admin_password a partir do directório wp_profile_root\bin
    • stopServer.sh WebSphere_Portal -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório wp_profile_root\bin
    • startManager.sh, a partir do directório dmgr_profile_root\bin
    • startNode.sh, a partir do directório wp_profile_root\bin
    • startServer.sh WebSphere_Portal, a partir do directório wp_profile_root\bin
  15. Active a segurança JCR. Execute a seguinte tarefa ConfigEngine:

    wp_profile_root/ConfigEngine/ConfigEngine.sh enable-jcr-security -DPortalAdminId="YourNewPortalAdmId_Full_DN" -DWasUserid="YourNewWasUserid" -DWasPassword=WasPassword 2>&1 > "<log_path>/log14.log"

  16. Execute as seguintes tarefas para propagar as alterações de segurança num ambiente de conjunto de unidades:
    1. stopNode.sh -username admin_userid -password admin_password a partir do directório wp_profile_root\bin
    2. stopServer.sh WebSphere_Portal_nodename -username admin_userid -password admin_password, a partir do directório wp_profile_root\bin
    3. startNode.sh, a partir do directório wp_profile_root\bin
    4. startServer.sh WebSphere_Portal_nodename, a partir do directório wp_profile_root\bin

Adicionar um nó de servidor único a um conjunto de unidades existente em AIX

Se tiver um servidor autónomo existente do IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal com um servidor LDAP ou um gestor de segurança externo, pode adicioná-lo como nó secundário a um conjunto de unidades existente. Deve federar manualmente o nó ao gestor de implementação, actualizar a configuração de segurança e adicionar o nó ao conjunto de unidades.

Antes de adicionar uma instalação de servidor único a um conjunto de unidades existente, certifique-se de que o servidor se encontra no mesmo nível do nó principal do conjunto de unidades, relativamente a correcções e versões de componentes. Além disso, considere a criação de cópias de segurança de todo o sistema de ficheiros e bases de dados, de modo a que possa restaurar esta instalação para um ambiente de servidor único no futuro.

Execute os seguintes passos para adicionar uma instalação de servidor único existente como nó secundário de um conjunto de unidades:

  1. Reveja e, se necessário, actualize o ficheiro wkplc.properties para garantir que os valores das seguintes propriedades não estão comentados e foram definidos correctamente:
    WasPassword
    Opcional. Se utilizar a opção –D para facultar esta palavra-passe em todas as tarefas, não é necessário armazenar este valor de palavra-passe administrativa do WebSphere Application Server no ficheiro de propriedades.
    PortalAdminPwd
    Opcional. Se utilizar a opção –D para facultar esta palavra-passe ao executar as tarefas de configuração, não é necessário armazenar esta palavra-passe utilizada para administração do portal no nó local do Lotus Quickr no ficheiro de propriedades.
    WasSoapPort
    Defina esta propriedade para a porta utilizada para estabelecer ligação remotamente ao gestor de implementação
    WasRemoteHostName
    Defina esta propriedade para o nome totalmente qualificado do sistema central do servidor utilizado para estabelecer ligação remotamente ao gestor de implementação
  2. Prepare as definições de segurança para o nó secundário. Verifique se o ID de utilizador e a palavra-passe do IBM WebSphere Application Server utilizados pelo nó local do Lotus Quickr correspondem aos valores definidos no gestor de implementação. O servidor da aplicação utilizará as mesmas credenciais quer na autenticação do nó local, quer na autenticação do gestor de implementação. Seleccione esta opção se o nó do Lotus Quickr estiver configurado para utilizar o mesmo repositório de utilizadores (LDAP) do gestor de implementação.
  3. Verifique se todos os valores de propriedades de base de dados estão correctamente definidos nos ficheiros wkplc_comp.properties e wkplc_dbtype.properties. Para referência, os valores de propriedades requeridos e apropriados devem ser os mesmos valores definidos no nó principal do conjunto de unidades existente.
  4. Utilize um editor de texto para abrir o ficheiro wkplc.properties no nó secundário no directório was_profile_root/ConfigEngine/.
  5. Actualize o valor da propriedade PrimaryNode no ficheiro wkplc.properties no nó secundário para indicar o estado e para verificar se o valor não está comentado e se foi definido correctamente:
    PrimaryNode
    O valor para este nó secundário terá de ser false
  6. Introduza o seguinte comando a partir de uma linha de comandos no directório was_profile_root/ConfigEngine:
    • ./ConfigEngine.sh cluster-node-config-pre-federation -DWasPassword=password
  7. Se a segurança LDAP estiver activada no conjunto de unidades, edite e actualize, se necessário, o ficheiro wkplc.properties com os valores de propriedades adequados do registo de utilizadores de LDAP antes de prosseguir com a federação do nó secundário.
  8. Introduza o seguinte comando a partir de uma linha de comandos no directório was_profile_root/ConfigEngine:
    • ./ConfigEngine.sh cluster-node–config-post-federation -DWasPassword=password
  9. Utilize um editor de texto para abrir o ficheiro wkplc.properties no nó secundário no directório was_profile_root/ConfigEngine/.
  10. Compare o ficheiro wkplc.properties do nó secundário com o ficheiro wkplc.properties do nó principal para verificar se os valores de propriedade do registo de utilizadores de LDAP não estão comentados e se são idênticos aos valores utilizados para configurar o nó principal.
  11. Adicione um nó secundário ao conjunto de unidades.
    1. Utilize um editor de texto para abrir o ficheiro wkplc.properties no directório was_profile_root/ConfigEngine/.
    2. Certifique-se de que anulou o comentário das seguintes propriedades e especifique os valores apropriados:
      • ClusterName: Especifique o nome do conjunto de unidades ao qual pretende adicionar o nó.
      • ServerName: Especifique o nome do membro do conjunto de unidades que pretende utilizar ao adicionar este nó ao conjunto de unidades.
        Importante: ~O nome do membro do conjunto de unidades que especificar para esta propriedade terá de ser exclusivo na célula e não poderá ter o mesmo valor que o ServerName no nó principal ou noutros nós secundários.
      • PrimaryNode: Verifique se o valor para este nó é false.
    3. Adicione o nó ao conjunto de unidades.
      • Introduza o seguinte comando a partir da linha de comandos no directório was_profile_root/ConfigEngine:
        • ./ConfigEngine.sh cluster-node-config-cluster-setup -DWasPassword=password
      Nota: Uma vez que o WebSphere Application Server cria normalmente portas exclusivas para todos os servidores, o número de porta predefinido para o servidor de aplicações do WebSphere Portal é alterado quando o nó é adicionado ao conjunto de unidades. Para determinar o número de porta após a criação do membro do conjunto de unidades, execute os seguintes passos na consola administrativa do gestor de implementação.
      1. Faça clique em Servers > Application Servers no painel de navegação.
      2. Faça clique no nome do servidor de aplicações do nó secundário.
      3. Faça clique em Ports nas definições Communications e verifique o número de porta apresentado para a porta WC_defaulthost .
  12. Verifique se o conjunto de unidades foi criado e se o servidor do Lotus Quickr está a ser executado como um membro do conjunto de unidades.
    1. Inicie sessão na Consola Administrativa do gestor de implementação.
    2. Faça clique em Servers > Clusters e verifique se o conjunto de unidades criado é apresentado.
    3. Faça clique no nome do conjunto de unidades, faça clique em Cluster members e verifique se o servidor de aplicações do Lotus Quickr é apresentado.
      Nota: Tenha em atenção que o WebSphere_Portal não é um membro do conjunto de unidades e que apenas o servidor do Lotus Quickr é um membro do conjunto de unidades.
  13. Se estiver a utilizar um servidor da Web externo e não tiver configurado a regeneração e propagação automática, efectue a regeneração e propagação do suplemento do servidor da Web.
    1. Gere novamente o suplemento do servidor da Web utilizando a Consola Administrativa do gestor de implementação.
    2. Se estiver a utilizar um servidor da Web remoto, copie o ficheiro de configuração do suplemento actualizado, plugin-cfg.xml, para o directório de configuração do suplemento do servidor da Web.
    3. Reinicie o servidor da Web.
  14. Verifique se o Lotus Quickr pode ser iniciado. Abra uma janela do navegador e introduza o URL mencionado no final da instalação do Lotus Quickr.
Nota: Se não estiver a utilizar um servidor da Web externo no ambiente de conjunto de unidades, deverá actualizar as entradas do sistema central virtual para a nova porta criada ao adicionar um membro do conjunto de unidades. Paral tal, actualize o sistema central virtual default_host na Consola Administrativa e adicione uma nova entrada de nome alternativo para o número de porta (utilize um carácter universal "*" para o nome do sistema central). Consulte o tópico Configurar sistemas centrais virtuais no WebSphere Application Server Information Center para obter informações.

Instalar um conjunto de unidades em modo não assistido em AIX

Pode instalar um conjunto de unidades em modo não assistido a partir da linha de comandos.

Introduza o seguinte comando a partir da linha de comandos:

./install.sh -options path_to_file/response_filename

em que path_to_file corresponde ao caminho completo para o ficheiro de resposta e response_filename corresponde ao nome do ficheiro. Um ficheiro de resposta exemplo (installresponse.txt) está localizado no directório raiz do CD de configuração. Consulte o ficheiro de resposta exemplo para obter uma lista de parâmetros.

Partilhar domínios de base de dados entre conjuntos de unidades em AIX

Para ajudar no suporte em casos de redundância ou mudança de recurso em ambientes de produção constituídos por múltiplos conjuntos de unidades, pode partilhar domínios de base de dados entre esses conjuntos de unidades.

Os dados do IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal estão organizados por diferentes domínios de base de dados, com diferentes requisitos de disponibilidade, dependendo do modo de configuração do ambiente de produção. Quando estão implicadas múltiplas linhas e cada linha de produção está implementada como um conjunto de unidades de servidores, a partilha de domínios de base de dados garante que os dados são automaticamente sincronizados em todas as linhas de produção.

As instruções seguintes descrevem como partilhar domínios de base de dados ao configurar um ambiente com múltiplos conjuntos de unidades.

  1. Configurar o primeiro conjunto de unidades (referido como Conjunto de unidade A nestas instruções).

    Ao instalar o primeiro conjunto de unidades, siga as instruções apresentadas no tópico Instalar o Lotus Quickr num único servidor.

  2. Determine quais os domínios de base de dados que pretende partilhar com outros conjuntos de unidades no ambiente.
  3. Instale o nó principal do conjunto de unidades seguinte (Conjunto de unidades B) e configure o nó para utilizar os domínios de base de dados partilhados.

    Os passos para instalar um conjunto de unidades adicional são os mesmos da instalação do primeiro conjunto de unidades, com uma excepção importante. Em vez de efectuar a transferência de uma base de dados completa após a instalação do Lotus Quickr no nó, execute os seguintes passos:

    1. Efectue uma transferência da base de dados parcial dos domínios da base de dados que não estiver a partilhar.

      Por exemplo, se estiver a partilhar apenas os domínios Customization e Community, transfira os restantes domínios para a base de dados que estiver a utilizar para o Conjunto de unidades B, conforme descrito no tópico Transferir domínios individuais.

    2. Reconfigure os domínios de base de dados partilhados no nó de forma a estabelecer ligação aos domínios de base de dados partilhados que estiver a utilizar para o Conjunto de unidades A.

      Por exemplo, para estabelecer ligação aos domínios Customization e Community para o Conjunto de unidades A, estabeleça ligação a esses domínios a partir do Conjunto de unidades B, conforme descrito no tópico Estabelecer ligação a domínios de base de dados existentes.

  4. Prossiga a configuração do nó principal, conforme descrito nas instruções do conjunto de unidades.
  5. Instale o nó secundário do Conjunto de unidades B e configure o nó de forma a utilizar os domínios de base de dados partilhados.

    Ao instalar o nó secundário, em vez de ligar o nó à base de dados utilizada pelo nó principal, execute os seguintes passos:

    1. No caso dos domínios de base de dados que não estiver a partilhar entre conjuntos de unidades, reconfigure os domínios de forma a estabelecer ligação aos domínios de base de dados que estiver a utilizar para o Conjunto de unidades B.

      À semelhança do exemplo do nó principal, se estiver a partilhar apenas os domínios Customization e Community, reconfigure os restantes domínios no nó secundário de forma a utilizar os domínios do nó principal para o Conjunto de unidades B, conforme descrito no tópico Estabelecer ligação a domínios de base de dados existentes.

    2. Reconfigure os domínios de base de dados partilhados no nó de forma a estabelecer ligação aos domínios de base de dados partilhados que estiver a utilizar para o Conjunto de unidades A.

      Por exemplo, para estabelecer ligação aos domínios Customization e Community para o Conjunto de unidades A, estabeleça ligação a esses domínios a partir do Conjunto de unidades B, conforme descrito no tópico Estabelecer ligação a domínios de base de dados existentes.

  6. Prossiga a configuração do nó secundário, conforme descrito nas instruções do conjunto de unidades.

Informações comuns do conjunto de unidades {sem ligação} em Linux

A tarefa post-portal-node-federation-configuration requer informações de base de dados completas e precisas no ficheiro wkplc_comp.properties. Antes de executar a tarefa, certifique-se de que as propriedades da base de dados estão correctas e de que os valores da palavra-passe foram especificados.

Informações comuns do conjunto de unidades {sem ligação} em Linux

  1. Instale o WebSphere Application Server Network Deployment com o pacote de instalação personalizada (CIP) fornecido com o Lotus Quickr. Pode efectuar a instalação numa máquina sem o WebSphere Application Server Network Deployment ou utilizar o CIP para actualizar uma instalação existente.
    Localize o disco do WebSphere Application Server Network Deployment para o seu sistema operativo e instale o WebSphere Application Server Network Deployment invocando o comando install apropriado com base na plataforma:
    • Windows: cd_root\windows\ia32\ifpackage\WAS\install.exe
    • UNIX: cd_root/operating_system/architecture/ifpackage/WAS/install
    em que:
    • cd_root corresponde ao directório raiz do disco
    • architecture corresponde à arquitectura do processador da máquina
    • operating_system corresponde ao nome do sistema operativo
  2. Instale o Lotus Quickr. Consulte as instruções adequadas, de acordo com a plataforma.
  3. Actualizar a máquina do gestor de implementação com os ficheiros JAR requeridos. Estes ficheiros estão localizados no CD de configuração fornecido como parte do pacote de instalação do Lotus Quickr. Copie os seguintes ficheiros do directório dmgr_wmmjars do CD de configuração para o directório app_server_root/lib da máquina do gestor de implementação:
    • wmm.jar
    • wmm.ejb.jar
    • wp.wire.jar
    Importante: Se este for o primeiro nó instalado na célula, avance para o próximo passo e continue a instalação do nó principal. Se já tiver instalado outros nós geridos na célula, terá de copiar também estes ficheiros JAR para o directório app_server_root/lib de cada nó, independentemente do facto de pretender instalar ou não o Lotus Quickr no nó.
  4. Actualize o nó secundário com os ficheiros JAR requeridos. Estes ficheiros estão localizados no CD de configuração fornecido como parte do pacote de instalação do Lotus Quickr. Copie os seguintes ficheiros do directório dmgr_wmmjars do CD de configuração para o directório app_server_root/lib do nó:
    • wmm.jar
    • wmm.ejb.jar
    • wp.wire.jar
  5. Apenas Linux: Se ainda não o tiver feito, utilize o comando ulimit para aumentar o número de ficheiros que podem ser abertos em simultâneo. Introduza o comando ulimit -n 10240.
  6. Altere o pedido de tempo limite do cliente SOAP (Simple Object Access Protocol). A predefinição, em segundos, é de 180. Edite o ficheiro soap.client.props no directório was_profile_root/properties:

    Altere a linha para: com.ibm.SOAP.requestTimeout=6000

  7. Altere o pedido de tempo limite do cliente SOAP (Simple Object Access Protocol). A predefinição, em segundos, é de 180. Edite o ficheiro soap.client.props para o perfil personalizado no directório was_profile_root/properties:

    Altere a linha para: com.ibm.SOAP.requestTimeout=6000

    Após a alteração do período de pedido de tempo limite no perfil personalizado, edite o ficheiro soap.client.props para o perfil do gestor de implementação no directório was_profile_root/properties:

    Altere a linha para: com.ibm.SOAP.requestTimeout=6000

  8. Altere o período de pedido de tempo limite do conector Java Management Extensions (JMX).
    1. Inicie sessão na Consola Administrativa do gestor de implementação.
    2. Faça clique em System administration > Deployment Manager > Administration Services > JMX connectors > SOAPConnector > Custom Properties.
    3. Seleccione a propriedade requestTimeout e aumente o valor de 600 para 6000.
    4. Guarde as alterações à configuração.
  9. Validar se esta instalação do Lotus Quickr suporta federação numa célula gerida. Execute a tarefa pre-node-federation.
    • Windows e Linux: Execute o seguinte comando a partir do directório quickr_server_root/ConfigEngine:
      • Windows: ConfigEngine.bat pre-node-federation
      • UNIX: ./ConfigEngine.sh pre-node-federation
  10. Se estiver a utilizar um registo de utilizadores de LDAP para conferir segurança ao conjunto de unidades, actualize a configuração de segurança do nó.
    • Se a segurança LDAP já estiver activada no conjunto de unidades, active a segurança do nó secundário com a tarefa de configuração enable-jcr-security. Antes de executar a seguinte tarefa de configuração, certifique-se de que o ficheiro wpconfig.properties do nó secundário contém as mesmas informações de registo de utilizador de LDAP utilizadas para configurar o nó principal.
      • AIX, Windows e Linux: Execute o seguinte comando a partir do directório quickr_server_root/ConfigEngine:
        • Windows: ConfigEngine.bat enable-jcr-security -DPortalAdminId=portal_admin_id
        • UNIX: ./ConfigEngine.sh enable-jcr-security -DPortalAdminId=portal_admin_id
        • AIX: ./ConfigEngine.sh enable-jcr-security -DPortalAdminId=portal_admin_id

        em que portal_admin_id corresponde ao nome exclusivo (DN) totalmente qualificado do administrador do portal (por exemplo, uid=wpsadmin,cn=users,dc=example,dc=com).

      • Execute o seguinte comando a partir do directório quickr_server_root/ConfigEngine:
        • ./ConfigEngine.sh enable-jcr-security -DPortalAdminId=portal_admin_id

        em que portal_admin_id corresponde ao nome exclusivo (DN) totalmente qualificado do administrador do portal (por exemplo, uid=wpsadmin,cn=users,dc=example,dc=com).

      • Execute o seguinte comando a partir do directório quickr_server_root/ConfigEngine:
        • ConfigEngine.bat enable-jcr-security -DPortalAdminId=portal_admin_id

        em que portal_admin_id corresponde ao nome exclusivo (DN) totalmente qualificado do administrador do portal (por exemplo, uid=wpsadmin,cn=users,dc=example,dc=com).

      A tarefa de configuração enable-jcr-security falhará se existir um espaço no nome exclusivo qualificado de utilizador de LDAP (DN). Para mais informações, consulte as informações sobre a utilização das propriedades.

    • Se pretender utilizar um registo de utilizadores LDAP para a segurança, mas ainda não tiver executado essa configuração, consulte o tópico Activar a segurança LDAP após a criação de um conjunto de unidades em Windows.
  11. Configure o nó para utilizar uma base de dados remota.
    1. Certifique-se de que o servidor da base de dados remota está instalado e operacional.
    2. Transfira a base de dados da IBM Cloudscape para outra base de dados.
    3. Verifique se o Lotus Quickr se encontra operacional com a nova configuração de base de dados.
  12. Apenas Windows e Linux: Configure novamente a base de dados da Cloudscape para a base de dados que está a ser utilizada pelo nó principal.
    1. Certifique-se de que o software cliente da base de dados está instalado no nó secundário utilizando as mesmas definições que o nó principal e de que consegue estabelecer ligação à base de dados remota. Não é necessário criar bases de dados ou utilizadores ao configurar nós secundários.
      utilizadores DB2: Ao utilizar o DB2, é necessário catalogar o nó TCP/IP e todas as bases de dados utilizada em cada nó secundário. Para obter mais informações, consulte o tópico Criar bases de dados e utilizadores para DB2.
    2. As origens de dados do nó secundário terão de apontar para origens de dados do nó principal. Actualize os ficheiros wkplc_dbtype.properties e wkplc_comp.properties para especificar qual a base de dados remota a utilizar. Estas informações deverão corresponder às informações de base de dados utilizadas para a instalação do nó principal. Consulte o tópico Transferir todos os domínios para obter informações sobre propriedades pertinentes para a configuração de bases de dados.
      Sugestão: Para simplificar este processo, pode criar uma cópia de segurança do ficheiro wkplc_comp.properties no nó secundário e, em seguida, copiar o ficheiro wkplc_comp.properties do nó principal para o nó secundário.
    3. Valide as definições da base de dados executando os seguintes comandos.
      • UNIX:
        • ./ConfigEngine.sh validate-database-driver
        • ./ConfigEngine.sh validate-database-connection-wps -DDbPassword=password
        • ./ConfigEngine.sh validate-database-connection-jcr -DJcrDbPassword=password
        • ./ConfigEngine.sh validate-database-connection-feedback -DFeedbackDbPassword=password
        • ./ConfigEngine.sh validate-database-connection-likeminds -DLikemindsDbPassword=password
        • ./ConfigEngine.sh validate-database-connection-wmm -DWmmDbPassword=password
      • Windows:
        • ConfigEngine.bat validate-database-driver
        • ConfigEngine.bat validate-database-connection-wps -DDbPassword=password
        • ConfigEngine.bat validate-database-connection-jcr -DJcrDbPassword=password
        • ConfigEngine.bat validate-database-connection-feedback -DFeedbackDbPassword=password
        • ConfigEngine.bat validate-database-connection-likeminds -DLikemindsDbPassword=password
        • ConfigEngine.bat validate-database-connection-wmm -DWmmDbPassword=password
    4. Actualize o ficheiro wkplc_dbtype.properties e defina a propriedade DbSafeMode como true para evitar que a configuração da base de dados seja alterada.
    5. Actualize o ficheiro wkplc_dbtype.properties e defina a propriedade DbSafeMode como false.
  13. Verifique se o Lotus Quickr se encontra operacional após a instalação.
  14. Uma vez concluído, os servidores federados ficarão visíveis na Consola Administrativa do gestor de implementação na vista Servers > Application Servers. Verifica a operacionalidade do perfil do Lotus Quickr.
  15. Actualize a propriedade scheduler.ejb.reschedule utilizada pelo IBM Lotus Web Content Management.
    1. Pare o servidor da aplicação do portal.
    2. Edite o ficheiro SchedulerService.properties de acordo com o seu sistema operativo.
    3. Defina o valor da propriedade scheduler.ejb.reschedule para true.

      Se a propriedade scheduler.ejb.reschedule não estiver presente no ficheiro, adicione a propriedade scheduler.ejb.reschedule=true.

    4. Guarde as alterações.
    5. Reinicie o servidor de aplicações do portal.
    Importante: Certifique-se de que o agente de nó se mantém activo para permitir a conclusão da expansão EAR.
  16. Desactive a propriedade scheduler.ejb.reschedule.
    1. Pare o servidor da aplicação do portal.
    2. Edite o ficheiro SchedulerService.properties de acordo com o seu sistema operativo.
    3. Defina o valor da propriedade scheduler.ejb.reschedule para false.
    4. Guarde as alterações.
    5. Reinicie o servidor de aplicações do portal.
  17. Active a colocação em cache do servlet no novo membro do conjunto de unidades.
    1. Na Consola Administrativa do gestor de implementação, seleccione Servers > Application servers > cluster_member_name > Web Container settings > Web container.
    2. Seleccione Enable servlet caching no separador Configuration.
    3. Faça clique em OK.
    4. Reinicie o membro do conjunto de unidades.
  18. Guarde as alterações e volte a sincronizar os nós.
    1. Na Consola Administrativa do gestor de implementação, faça clique em Save na barra de tarefas e guarde as configurações administrativas.
    2. Seleccione System Administration > Nodes, seleccione o nó na lista e faça clique em Full Resychronize.
  19. Gere novamente o suplemento do servidor da Web.
    1. Gere novamente o suplemento do servidor da Web utilizando a Consola Administrativa do gestor de implementação.
    2. Se estiver a utilizar um servidor da Web remoto, copie o ficheiro de configuração do suplemento actualizado(plugin-cfg.xml) para o directório de configuração do suplemento do servidor da Web.
  20. Pare e inicie o servidor da Web.
  21. Copie os seguintes ficheiros de W-Setup/filesForDmgr/ para a pasta do Deployment Manager.
  22. Copie os seguintes ficheiros de W-Setup/filesForDmgr/ para a pasta do Deployment Manager.
  23. Actualize o Deployment Manager para a versão 6.1.0.29.
    1. Copie o instalador de actualização do WebSphere Application Server do ficheiro W-Setup/was6_fixes/win para o directório do Deployment Managers. O pacote de correcções 6.1.0.29 encontra-se no directório de manutenção.
      Nota: Para os sistemas Windows de 64 bits, o instalador de actualização do WebSphere Application Server está localizado no directório W-Setup/was6_fixes/win64.
    2. Copie o instalador de actualização do WebSphere Application Server do ficheiro W-Setup/was6_fixes/linux para o directório do Deployment Manager. O pacote de correcções 6.1.0.29 encontra-se no directório de manutenção.
      Nota: Para zLinux, o instalador de actualização do WebSphere Application Server está localizado no directório W-Setup/was6_fixes/linux390x.
    3. Copie o instalador de actualização do WebSphere Application Server do ficheiro W-Setup/was6_fixes/aix para o directório do Deployment Manager. O pacote de correcções 6.1.0.29 encontra-se no directório de manutenção.
    4. Copie o directório de java do directório do Deployment Manager para o directório do instalador de actualização.
    5. Pare o servidor do Deployment Manager.
    6. Execute update.bat para abrir o instalador de actualização e efectue a actualização.
Importante: Se não estiver a utilizar um servidor da Web externo no ambiente de conjunto de unidades, deverá actualizar as entradas do sistema central virtual para a nova porta criada ao adicionar um membro do conjunto de unidades. Paral tal, actualize o sistema central virtual default_host na Consola Administrativa e adicione uma nova entrada de nome alternativo para o número de porta (utilize um carácter universal "*" para o nome do sistema central). Para obter mais informações, consulte o Information Center do WebSphere Application Server:
Nota: Antes de utilizar o script configureweb_server_name durante a configuração do servidor da Web numa célula gerida, altere o pedido de tempo limite do cliente SOAP (Simple Object Access Protocol) na máquina do gestor de implementação. A predefinição, em segundos, é de 180. Edite o ficheiro soap.client.props no directório was_profile_root/properties:

Altere a linha para: com.ibm.SOAP.requestTimeout=6000

Configurar SSL de início de sessão

Para proteger totalmente o pedido de início de sessão com credenciais, active SSL apenas no início de sessão. Este passo é necessário para impedir que as credenciais de um utilizador sejam roubadas.

Verifique se as seguintes definições estão correctas na instalação:
  • Ficheiro: ConfigService localizado na Consola Administrativa local de um ambiente autónomo ou na consola do Deployment Manager num ambiente de conjunto de unidades:
    Nota: Consulte o tópico Definir propriedades de configuração para obter mais informações sobre a localização das informações ConfigService na Consola Administrativa.
    • Definição: redirect.login.ssl=false
    • Definição: host.port.http = alias_port_for_HTTP
    • Definição: host.port.https = alias_port_for_HTTPS

    em que alias_port_for_ corresponde aos números de porta especificados no tópico Configurar o SSL. O parâmetro redirect.logout.ssl determina o protocolo utilizado quando é premido o botão Concluir sessão. Se este parâmetro for definido como true, é utilizado https. Se este parâmetro for definido como false, é utilizado http. Esta definição não é afectada pelo protocolo utilizado para aceder à página principal.

    Nota: Defina a host.port.http se estiver a utilizar um porta diferente da predefinida 80.
  • Ficheiro: web.xml localizado em
    • WebSphere Application Server Versão 6 ou posterior:
      • Conjunto de unidades: was_profile_root/config/cells/cellname/applications/wps.ear/deployments/wps/wps.war/WEB-INF/web.xml
      • Servidor autónomo: was_profile_root/installedApps/cellname/wps.ear/wps.war/WEB-INF/web.xml

      em que cellname indica a célula à qual o nó pertence.

    Definição:
    <security-constraint id="SecurityConstraint_1">
    		<transport-guarantee>NONE</transport-guarantee>
    </security-constraint> 
    Importante: Se tiverem sido efectuadas alterações neste ficheiro, será necessário exportar e expandir o ficheiro wps.ear. Consulte o tópico Implementar temas e máscaras num ambiente de produção para obter informações sobre como actualizar e implementar o ficheiro EAR.
Seleccione um dos seguintes métodos para encriptar apenas o processo de início de sessão no Lotus Quickr e permitir os pedidos subsequentes através de HTTP:
Nota: Antes de configurar o SSL para o processo de início utilizando o início de sessão através do ecrã (Login in via Screen), certifique-se de que executa os três primeiros passos do tópico Configurar o SSL.
  • Execute os seguintes passos se estiver a utilizar Login via Screen:
    1. Active a opção Login via Screen.
    2. Modifique o ficheiro login.jsp <portal:urlcommand="LoginUser" ssl="true"/> localizado em directory/wps_expanded/wps.war/screens/html/Login.jsp.
      Nota: Consulte o tópico Implementar temas e máscaras num ambiente de produção para obter informações sobre como actualizar e implementar o ficheiro EAR.
    3. Pare e reinicie o servidor Lotus Quickr. Poderá obter instruções específicas no tópico Iniciar o servidor.
  • Execute os seguintes passos se estiver a utilizar a Portlet de início de sessão:
    1. A portlet de início de sessão utiliza o parâmetro UseSecureLoginActionUrl para controlar a geração do URL de acção de início de sessão. Defina este parâmetro como true para utilizar um URL seguro para o início de sessão.
    2. Utilize a portlet de administração de portlets para executar o seguinte procedimento:
      • Aceda a Administração avançada > Gestão de portlets > Portlets.
      • Efectue uma procura por Title start with = "Login".
      • Seleccione o ícone Configurar portlet.
      • Edite o parâmetro UseSecureLoginActionUrl e defina o parâmetro como true.
Pode testar o início de sessão em SSL utilizando o seguinte URL não protegido: http://portalserver.com/lotus/myquickr e enviando as credenciais. Tenha em atenção que o URL não é alterado para https.
Nota: Certifique-se de que o início de sessão foi encriptado mediante a supervisão dos pacotes através de um utilitário de rede como, por exemplo, Ethereal, ou mediante a revisão do código-fonte do formulário de início de sessão quando acedido através de um URL HTTP não seguro. O formulário de início de sessão deverá incluir um URL de acção seguro, por exemplo, <form method="post" action="https://....">. Defina o navegador para apresentar uma mensagem de aviso quando estiver a alterar entre os modos seguro e inseguro para verificar o comportamento no lado do cliente.

Transferir para uma base de dados DB2 remota

Pode transferir os dados de uma base de dados DB2 local para uma base de dados DB2 remota, utilizando o assistente de configuração.

O IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal armazena numa base de dados informações de configuração, controlo de acesso (tal como IDs de utilizador, credenciais e autorizações para aceder aos recursos do sítio) e dados do utilizador. Pode utilizar o assistente de configuração para transferir todos os domínios de bases de dados, ou para seleccionar qualquer combinação de domínios individuais para transferência. É a forma mais comum de transferir todos os domínios de base de dados.

Transferir para Oracle utilizando o assistente de configuração

Utilize o assistente de configuração para transferir os domínios de bases de dados do Lotus Quickr para uma base de dados Oracle.

Antes de transferir os domínios de bases de dados do Lotus Quickr para uma base de dados Oracle, deverá concluir o tópico Preparar uma base de dados Oracle para o Lotus Quickr.

Um domínio de base de dados corresponde a um conceito do WebSphere Portal, que se refere a um conjunto completo de tabelas, índices e restrições incluído num único esquema de base de dados. Existem 9 domínios de base de dados no Lotus Quickr 8.5: release, customization, feedback, likeminds, community, jcr (herdado do WebSphere Portal), placecntr, searchcntr, e qkradmin (domínios de base de dados específicos do Lotus Quickr). Durante a instalação, todos os 9 domínios de base de dados residem na mesma base de dados, especificada durante a instalação. Após a instalação, é possível transferir os 9 domínios para bases de dados remotas. Cada domínio pode ser transferido para uma base de dados diferente, por motivos de desempenho, por exemplo.
  1. Na máquina do Lotus Quickr, execute o ConfigWizard para efectuar a transferência da base de dados. Se estiver num ambiente de conjunto de unidades, execute este passo no nó principal.
    1. Introduza o comando ConfigWizard apropriado.
      • UNIX: quickr_install_root/wp_profile/wizard/configwizard.sh
      • Windows: quickr_install_root\wp_profile\wizard\configwizard.bat
        Nota: Após a instalação, abra uma nova linha de comandos para iniciar o assistente de configuração com as variáveis de ambiente actualizadas.
      • Windows de 64 bits: quickr_install_root\wp_profile\wizard\configwizard64.bat
        Nota: Após a instalação, abra uma nova linha de comandos para iniciar o assistente de configuração com as variáveis de ambiente actualizadas.
    2. Faça clique em Configurar a base de dados
    3. Introduza a sua conta do Lotus Quickr
    4. Faça clique em Transferir dados para outra base de dados > Transferir dados com todos os domínios
    5. Seleccione IBM DB2 Universal Database como a base de dados de origem.
    6. Seleccione Oracle Enterprise Edition como a base de dados de destino
    7. Especifique as informações da base de dados DB2 de origem:
      * DbDriver:  com.ibm.db2.jcc.DB2Driver (predefined)
      
      * DbLibrary: C:/IBM/Quickr/db2/java/db2jcc.jar;C:/IBM/Quickr/db2/java/db2jcc_license_cu.jar (predefined)
      
      * JdbcProviderName: wpdbJDBC_db2  (predefined)
      
      * DbHostName:   hostname (or IP) of the Lotus Quickr install machine 
      
      * DbPort: DB2 port (e.g. 50000)
      
      * DbName: name of the Lotus Quickr database (out of box: WPSDB)
      
      * DbUser: db user (same as your Lotus Quickr user out of installation)
      
      * DbPassword:  db password (same as your Lotus Quickr password out of installation)
    8. Faça clique em Seguinte. O assistente de configuração estabelecerá uma ligação JDBC para a base de dados especificada. Se a ligação falhar, verifique as informações e tente novamente.
    9. Especifique as informações da base de dados Oracle de destino:
      * DbDriver:  oracle.jdbc.OracleDriver (predefined)
      
      * DbLibrary: C:\ojdbc14.jar (IMPORTANT: you should copy this JDBC driver file to your Quickr machine)
      
      * JdbcProviderName: wpdbJDBC_oracle  (predefined)
      
      * DbHostName:   hostname (or IP) of the Oracle machine
      
      * DbPort: Oracle database port (e.g. 1521)
      
      * DbName: name of the Oracle database (e.g. QKRDB as shown in the above DDL scripts)
      
      * DbUser: DBA user on the Oracle database (if you use "SYSTEM" as the user, be sure you grant "sysdba" role to it, since "SYSTEM" is only granted "SYSOPER" out of box; or you can use the following command to create a DBA user for Lotus Quickr:
      
        connect sys/PASSWORD/@QKRDB as sysdba;
      
        create user QKRDBA identified by MYPASSWORD;
      
        grant sysdba to QKRDBA;
      
      then you can use QKRDBA as your DB user and MYPASSWORD as your DBA account.
      
      * DbPassword: DBA user password
    10. Faça clique em Seguinte. O assistente de configuração estabelecerá uma ligação JDBC para a base de dados especificada. Se a ligação falhar, verifique as informações e tente novamente.
    11. Verifique as duas bases de dados. Verifique todas as informações no painel seguinte de pré-visualização.
    12. Faça clique em Seguinte para inicializar a transferência da base de dados.
  2. Se estiver num ambiente de conjunto de unidades, execute este passo no nó secundário.
    1. Copie o ficheiro ojdbc14.jar para o nó secundário. Por exemplo: C:\lib\ojdbc14.jar
    2. Abra a Consola administrativa do DM WebSphere Application Server e crie a seguinte variável do WebSphere Application Server:
      • âmbito: your secondary node
      • nome: WP_ORACLE_JDBC_DRIVER_CLASSPATH_1
      • valor: C:\lib\ojdbc14.jar
    3. Copie o ficheiro wp_profile/PortalServer/jcr/lib/com/ibm/icm/icm.properties do nó principal para o nó secundário. Altere todos os valores que sejam diferentes entre as duas máquinas, por exemplo, a localização do directório do índice.
    4. Reinicie o nó secundário.

Instalar pacotes de correcções

Instale pacotes de correcções para o IBM Lotus Quickr utilizando actualizações disponíveis para transferência a partir do sítio da Web da IBM® Fix Central em http://www.ibm.com/eserver/support/fixes/.

As actualizações podem incluir os seguintes tipos de correcções:
  • Correcção provisória – Uma correcção certificada testada pela IBM e disponibilizada a todos os clientes entre pacotes de correcções agendados regularmente.
  • Pacote de correcções - Um conjunto de correcções cumulativas disponibilizada entre pacotes de actualizações, actualizações de fabrico ou edições agendadas.
Nota: Instalar correcções do IBM WebSphere Portal ou do Web Content Management pode repor a definição do filtro de recursos de idioma. Para obter mais informações, consulte o tópico Seleccionar e alterar o idioma.
  1. Localize e descarregue uma correcção no sítio da Web da IBM® Fix Central em http://www.ibm.com/eserver/support/fixes/. As correcções são organizadas por versão instalada. Faça clique em Acerca de na página inicial de uma função para apresentar uma página do produto que especifique o número de versão.
  2. Pare o servidor antes da instalação e reinicie após a instalação estar concluída.
    • Numa linha de comandos mude para o seguinte directório:
      • Linux: was_profile_root\bin
      • AIX: was_profile_root\bin
      • Windows: was_profile_root\bin
    • Pare o servidor do Lotus Quickr, introduzindo o seguinte comando:
      • Linux: ./stopServer.sh WebSphere_Portal -user admin_userid -password admin_password
      • AIX: ./stopServer.sh WebSphere_Portal -user admin_userid -password admin_password
      • Windows: stopServer.bat WebSphere_Portal -user admin_userid -password admin_password
  3. Instale a correcção, seguindo as instruções incluídas na correcção.
    Nota: A maioria das correcções requer a utilização do Programa de instalação de actualizações ao Portal (PUI), também disponível na IBM Fix Central, e poderá incluir um passo adicional para efectuar uma tarefa de configuração que executa o comando apresentado nas instruções da correcção.
  4. Reinicie o servidor do Lotus Quickr, introduzindo um dos seguintes comandos:
    • Linux: ./startServer.sh WebSphere_Portal
    • Windows: startServer.bat WebSphere_Portal
    • AIX: ./startServer.sh WebSphere_Portal

Manter o ficheiro proxy-config.xml ao aplicar pacotes de correcções

Antes de aplicar pacotes de correcções a um sistema do Lotus Quickr, crie uma cópia de segurança do ficheiro proxy-config.xml para assegurar a intercalação de quaisquer actualizações. Após a aplicação do pacote de correcções, actualize o ficheiro proxy-config.xml com quaisquer propriedades personalizadas. O ficheiro proxy-config.xml está localizado em quickr_install_root/wp_profile/installedApps/<node>/AJAX Proxy Configuration.ear/wp.proxy.config.war/WEB-INF/.

As seguintes alterações devem existir no ficheiro proxy-config.xml depois de todos os pacotes de correcções terem sido aplicados:
  1. Crie uma cópia de segurança do ficheiro proxy-config.xml actual.
  2. Instale os pacotes de correcções.
  3. Abra o ficheiro proxy-config.xml e efectue as seguintes alterações. Utilize o ficheiro de cópia de segurança como referência.
  4. Adicione o seguinte cookie a federated_documents_policy:
    	<proxy:cookie>JSESSIONID</proxy:cookie>
  5. Adicione as seguintes secções a federated_documents_policy:
    	<proxy:meta-data>
    		<proxy:name>forward-http-errors</proxy:name>
    		<proxy:value>true</proxy:value>
    	</proxy:meta-data>
    	<proxy:meta-data>
    		<proxy:name>connection-timeout</proxy:name>
    		<proxy:value>120000</proxy:value>
    	</proxy:meta-data>
    	<proxy:policy url="{$external_feed_policy}" acf="none">
    		<proxy:actions>
    			<proxy:method>GET</proxy:method>
    		</proxy:actions>
    		<proxy:headers>
    			<proxy:header>User-Agent</proxy:header>
    			<proxy:header>Accept*</proxy:header>
    			<proxy:header>Content*</proxy:header>
    			<proxy:header>Set-Cookie</proxy:header>
    			<proxy:header>If-Modified-Since</proxy:header>
    			<proxy:header>If-None-Match</proxy:header>
    		</proxy:headers>
    	</proxy:policy>
    	<proxy:policy url="{$internal_feed_policy}" acf="none" basic-auth-support="true">
    		<proxy:actions>
    			<proxy:method>GET</proxy:method>
    			<proxy:method>HEAD</proxy:method>
    		</proxy:actions>
    		<proxy:cookies>
    			<proxy:cookie>LtpaToken</proxy:cookie>
    			<proxy:cookie>LtpaToken2</proxy:cookie>
    			<proxy:cookie>JSESSIONID</proxy:cookie>
    		</proxy:cookies>
    		<proxy:headers>
    			<proxy:header>User-Agent</proxy:header>
    			<proxy:header>Accept*</proxy:header>
    			<proxy:header>Content*</proxy:header>
    			<proxy:header>Set-Cookie</proxy:header>
    				<proxy:header>If-Modified-Since</proxy:header>
    				<proxy:header>Authorization*</proxy:header>
    		</proxy:headers>
    		<proxy:meta-data>
    			<proxy:name>xhr-authentication-support</proxy:name>
    			<proxy:value>true</proxy:value>
    		</proxy:meta-data>
    		<proxy:meta-data>
    			<proxy:name>forward-credentials-from-vault</proxy:name>
    			<proxy:value>true</proxy:value>
    		</proxy:meta-data>
    	</proxy:policy>
  6. Modifique o valor de socket-timeout para 120000.
    <proxy:meta-data>
    		<proxy:name>socket-timeout</proxy:name>
    		<proxy:value>120000</proxy:value>
    	</proxy:meta-data> 
  7. Modifique o valor de max-connections-per-host para 100.
    <proxy:meta-data>
    		<proxy:name>max-connections-per-host</proxy:name>
    		<proxy:value>100</proxy:value>
    	</proxy:meta-data>

Manter o conjunto de unidades

Manter o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal num conjunto de unidades significa, normalmente, a aplicação de um serviço correctivo, que corresponde a pacotes de correcções e correcções provisórias, ou a actualização do nível de edição de software em cada nó do conjunto de unidades.

As instruções para a aplicação do serviço correctivo num conjunto de unidades do Lotus Quickr serão fornecidas com o pacote do serviço correctivo. Antes de aplicar qualquer manutenção, analise o impacto que a manutenção poderá ter nos utilizadores e certifique-se de que poderá fornecer um serviço contínuo (também designado por disponibilidade 24x7), mesmo durante a fase de manutenção.

As correcções são "menores" se não actualizarem as bases de dados subjacentes do Lotus Quickr ou necessitarem de actualizações de versão para outro software de suporte como, por exemplo, servidores de bases de dados ou o WebSphere Application Server. A maioria dos pacotes de correcções do Lotus Quickr não é considerada menores e pode requerer a utilização de um procedimento de instalação separado para garantir a disponibilidade 24x7.

Caso não tenha implementado a escala horizontal no ambiente, ou seja, se só existirem nós verticais no conjunto de unidades, qualquer correcção para a qual seja necessário reiniciar o servidor Lotus Quickr resulta numa desactivação temporária para os utilizadores. Os procedimentos de instalação 24x7 existentes não se aplicam a estes ambientes.

Implementar correcções menores

Todas as correcções menores ao Lotus Quickr num ambiente de conjunto de unidades podem ser implementadas através da aplicação da correcção em cada nó do conjunto de unidades utilizando as instruções de instalação fornecidas com a correcção. Não é necessário remover o nó do conjunto de unidades para aplicar correcções menores. Quando aplicar correcções menores que podem actualizar aplicações empresariais implementadas, certifique-se de que desliga a função de sincronização automática do gestor de implementação antes de aplicar a correcção. Após a correcção ter sido implementada em todos os nós do conjunto de unidades, pode forçar uma sincronização manual utilizando o gestor de implementação para garantir que todas as actualizações estão sincronizadas nos nós. Em seguida, pode activar novamente a função de sincronização automática.

Se a documentação associada às correcções menores implicar reiniciar o Lotus Quickr ou o WebSphere Application Server, certifique-se de que aplica a correcção menor num nó de cada vez. Este procedimento permite que outros nós continuem a fornecer o serviço aos utilizadores. No entanto, se a correcção implicar a actualização das bases de dados do Lotus Quickr, poderá ter de parar o conjunto de unidades antes de aplicar a correcção. Se for este o caso, utilize um procedimento que assegure a disponibilidade 24x7.

Implementar pacotes de correcções

Está disponível um procedimento separado para instalar os pacotes de correcções do Lotus Quickr num conjunto de unidades existente mantendo a disponibilidade 24x7. O procedimento remove um sítio do conjunto de unidades enquanto o outro assume o volume total do utilizador. Em seguida, o sítio removido pode ser actualizado com os pacotes de correcções. Quando o processo de actualização estiver concluído, o tráfego é encaminhado para o sítio actualizado enquanto os pacotes de correcções são instalados no outro sítio. Em seguida, os dois sítios são novamente intercalados para o conjunto de unidades original. O procedimento está disponível a partir da página da documentação do produto Lotus Quickr.

Está disponível um documento separado que descreve o processo de instalação de pacotes de correcções do Lotus Quickr num conjunto de unidades existente mantendo a disponibilidade 24x7. Resumindo este procedimento, o utilizador remove um nó ou conjunto de nós do fluxo do tráfego de utilizadores através da configuração do sprayer de IP e o servidor da Web. Em seguida, actualiza o nó com os pacotes de correcções. Após a actualização terminar, volte a colocar o nó ou o conjunto de nós no fluxo do tráfego de utilizadores, repetindo o procedimento para o seguinte nó ou conjunto de nós. Este processo continua até actualizar todos os nós do conjunto de unidades. O documento que contém os procedimentos de manutenção 24x7 completos está disponível a partir da página da documento do produto Lotus Quickr.

Desinstalação do Lotus Quickr

Antes de iniciar a desinstalação do Lotus Quickr, é necessário preparar o sistema para a desinstalação e, em seguida, seleccionar o método de desinstalação do Lotus Quickr.

Desinstalar em sistemas Windows

Antes de iniciar a desinstalação do Lotus Quickr, é necessário preparar o sistema para a desinstalação e, em seguida, seleccionar o método de desinstalação.

Preparar a desinstalação em Windows

Antes de desinstalar o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal, deverá preparar o sistema. Por exemplo, adicionar palavras-passe aos ficheiros de propriedades e manter ou eliminar informações de base de dados.

Execute os seguintes passos para preparar a desinstalação:
  1. Opcional: Crie uma cópia de segurança da configuração do Lotus Quickr utilizando a Interface de configuração XML.
    Importante: Não é criada uma cópia de segurança das seguintes informações, pelo que serão eliminadas se eliminar a base de dados:
    • Atributos de utilizador que se encontram armazenados na base de dados e não no registo de utilizadores
    • Dados de credenciais que se encontram armazenados na implementação de cofre predefinida
  2. Decida se pretende manter a base de dados como está para preservar as informações do Lotus Quickr ou execute os seguintes passos para remover as informações de base de dados:
    Nota: Se optar por manter as informações de base de dados, não será possível utilizá-las com instalações seguintes, embora ainda seja possível aceder às informações através do software de base de dados. Além disso, se optar por manter as informações, pode sempre eliminar mais tarde as bases de dados e tabelas de bases de dados do Lotus Quickr, utilizando o software de base de dados.

    Execute as seguintes tarefas a partir do directório wp_profile_root\bin para parar os servidores server1 e WebSphere_Portal.

    1. stopServer.bat server1 -username admin_userid -password admin_password
    2. stopServer.bat WebSphere_Portal -username admin_userid -password admin_password
      Nota: É possível que algumas tabelas permaneçam na base de dados DB2 Content Manager Runtime Edition. Remover a base de dados irá remover essas tabelas.

Desinstalar com a interface gráfica do utilizador em Windows

O programa de desinstalação fornece a opção de desinstalar apenas o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal ou desinstalar o Lotus Quickr e o IBM DB2, utilizando uma interface gráfica do utilizador (GUI).

O programa de desinstalação remove o Lotus Quickr e o IBM WebSphere Application Server e disponibiliza a opção de remover o DB2. Todos os perfis, incluindo o perfil utilizado para o Lotus Quickr, são removidos. Apenas poderá efectuar uma desinstalação de cada vez.

Utilize os seguintes passos para efectuar a desinstalação utilizando o programa de desinstalação gráfico:

  1. Inicie o programa de desinstalação executando um dos seguintes passos:
    • Seleccione o Lotus Quickr na aplicação Adicionar/remover programas no Painel de controlo.
    • Numa linha de comandos, navegue até ao directório:

      quickr_install_root/PortalServer/uninstall

      Em seguida, introduza o seguinte comando:

      uninstall.bat

  2. Seleccione o idioma a utilizar para o assistente de desinstalação e, em seguida, faça clique em Seguinte.
  3. É apresentada a página de boas-vindas. Faça clique em Seguinte.
  4. Seleccione uma das seguintes opções de desinstalação e, em seguida, faça clique em Seguinte:
    • Desinstalar apenas o Lotus Quickr

      Seleccione esta opção para desinstalar apenas o Lotus Quickr.

    • Desinstalar o Lotus Quickr e o IBM DB2 Universal Database Enterprise Server Edition

      Seleccione esta opção para desinstalar o Lotus Quickr e o DB2.

  5. Se a segurança estiver activada, introduza o ID de Utilizador e a Palavra-passe do WebSphere Application Server e, em seguida, faça clique em Seguinte. Se o nome do utilizador ou a palavra-passe introduzidos estiverem incorrectos, o servidor não pára. Muitos ficheiros serão deixados em quickr_install_root/AppServer e quickr_install_root/wp_profile. Será necessário remover estes ficheiros manualmente.
  6. É apresentada, numa página, uma lista dos produtos a desinstalar. Faça clique em Seguinte para desinstalar.
  7. Numa página, é apresentada uma mensagem de desinstalação com êxito. Faça clique em Terminar para fechar o assistente de desinstalação.
  8. Remova todos os directórios restantes do Lotus Quickr da estrutura de directórios.
  9. Se a DB2 não tiver sido desinstalada com o Lotus Quickr, siga as instruções de desinstalação da DB2:
    Importante: Não elimine manualmente o directório quickr_install_root/db2 até ter desinstalado a DB2.
  10. Reinicie o sistema. Esta operação tem especial importância se pretender instalar novamente o Lotus Quickr no mesmo sistema.
  11. Execute os seguintes passos de pós-desinstalação para assegurar a limpeza do sistema:
    Nota: Alguns passos podem não ser necessários, caso o programa de desinstalação tenha removido completamente as informações.
    1. Elimine o directório quickr_install_root.
      Nota: Dependendo do estado do WebSphere Application Server, poderá ser também necessário desinstalá-lo manualmente. Consulte o tópico Uninstalling manually para obter instruções.
    2. Execute os seguintes passos para eliminar manualmente quaisquer utilizadores e grupos da DB2 restantes:
      1. Caso exista, elimine o directório da instância da DB2.
      2. Faça clique em Iniciar > Painel de controlo > Sistema > Avançadas > Perfis de utilizador para eliminar os perfis de cada utilizador da DB2.
      3. Faça clique em Iniciar > Painel de controlo > Ferramentas administrativas > Gestão de computadores > Utilizadores e grupos locais para eliminar os utilizadores e grupos da DB2 do directório.
      4. Verifique se o utilizador Quickradm e os directórios Quickradm são removidos. Se não forem, remova-os manualmente.
      Nota: Os seguintes utilizadores e grupos predefinidos devem ser eliminados:
      • Utilizador: <quickradminuser> Este é o nome especificado para o utilizador administrativo durante a instalação.
      • Grupo: DB2ADMS, DB2USERS
    3. Elimine a linha de porta da DB2, como, por exemplo, db2c_wpdb2ins 50000/TCP no seguinte directório: C:\Windows\system32\drivers\etc\services
    4. Localize e elimine a pasta do utilizador da DB2 localizada na mesma unidade onde o Lotus Quickr está instalado. Por exemplo, C:\QUIKRADM.
    5. Por vezes, a desinstalação de DB2 não remove as entradas de serviço DAS do DB2. Nesse caso, é necessário remover o serviço DAS de DB2 com o comando sc delete service_name, por exemplo, sc delete DB2DAS00. Pode localizar o service_name acedendo a Painel de controlo > Ferramentas administrativas > Serviços.
Antes de instalar novamente: Verifique se todas as definições, utilizadores, directórios e ficheiros apresentados no tópico Uninstalling Quickr Manually foram removidos correctamente.

Desinstalar com o modo de consola em Windows

O programa de desinstalação do Lotus Quickr fornece uma interface de consola, que permite executar uma desinstalação interactiva a partir de uma linha de comandos. Não são suportadas várias desinstalações. Deverá efectuar apenas uma desinstalação de cada vez.

Execute os passos que se seguem para iniciar o programa de desinstalação a partir da interface de consola:

  1. Navegue até ao directório de desinstalação do Lotus Quickr: quickr_server_root/uninstall.
  2. Introduza uninstall.bat -console

    A interface da consola apresenta o mesmo conteúdo que o programa de desinstalação gráfico, mas em forma de texto. Seleccione o item introduzindo um número correspondente à opção e prossiga com a desinstalação premindo Enter.

    Por exemplo, para seleccionar o idioma que pretender utilizar para a desinstalação, será apresentado um ecrã como o exemplo seguinte:
    C:\install -console
    Licensed Materials - Property of IBM
    IBM Lotus Quickr 8.0.0.0
    (C) Copyright IBM Corp. 2001, 2007  All Rights Reserved.
    ------------------------------------------------------------------------
    Select a language to be used for this wizard.
    
    [ ] 1  - Czech
    [X] 2  - English
    [ ] 3  - French
    [ ] 4  - German
    [ ] 5  - Greek
    [ ] 6  - Hungarian
    [ ] 7  - Italian
    [ ] 8  - Japanese
    [ ] 9  - Korean
    [ ] 10 - Polish
    [ ] 11 - Portuguese
    [ ] 12 - Portuguese (Brazil)
    [ ] 13 - Russian
    [ ] 14 - Simplified Chinese
    [ ] 15 - Spanish
    [ ] 16 - Traditional Chinese
    [ ] 17 - Turkish
    
    To select an item enter its number, or 0 when you are finished: [0]
  3. Execute os seguintes passos de pós-desinstalação para assegurar a limpeza do sistema:
    Nota: Alguns passos podem não ser necessários, caso o programa de desinstalação tenha removido completamente as informações.
    1. Elimine o directório quickr_install_root.
      Nota: Dependendo do estado do WebSphere Application Server, poderá ser também necessário desinstalá-lo manualmente. Consulte o tópico Uninstalling manually para obter instruções.
    2. Execute os seguintes passos para eliminar manualmente quaisquer utilizadores e grupos da DB2 restantes:
      1. Caso exista, elimine o directório da instância da DB2.
      2. Faça clique em Iniciar > Painel de controlo > Sistema > Avançadas > Perfis de utilizador para eliminar os perfis de cada utilizador da DB2.
      3. Faça clique em Iniciar > Painel de controlo > Ferramentas administrativas > Gestão de computadores > Utilizadores e grupos locais para eliminar os utilizadores e grupos da DB2 do directório.
      4. Verifique se o utilizador Quickradm e os directórios Quickradm são removidos. Se não forem, remova-os manualmente.
      Nota: Os seguintes utilizadores e grupos predefinidos devem ser eliminados:
      • Utilizador: <quickradminuser> Este é o nome especificado para o utilizador administrativo durante a instalação.
      • Grupo: DB2ADMS, DB2USERS
    3. Elimine a linha de porta da DB2, como, por exemplo, db2c_wpdb2ins 50000/TCP no seguinte directório: C:\Windows\system32\drivers\etc\services
    4. Localize e elimine a pasta do utilizador da DB2 localizada na mesma unidade onde o Lotus Quickr está instalado. Por exemplo, C:\QUIKRADM.
    5. Por vezes, a desinstalação de DB2 não remove as entradas de serviço DAS do DB2. Nesse caso, é necessário remover o serviço DAS de DB2 com o comando sc delete service_name, por exemplo, sc delete DB2DAS00. Pode localizar o service_name acedendo a Painel de controlo > Ferramentas administrativas > Serviços.

Desinstalar com um ficheiro de resposta em Windows

Também é possível desinstalar o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal a partir de uma linha de comandos através da utilização de um ficheiro de resposta que pode obter informações que, caso contrário, seriam introduzidas durante a desinstalação. A desinstalação com um ficheiro de resposta é indicada para situações em que a utilização de um programa de desinstalação gráfico é impraticável ou desnecessária. Utilize este método de desinstalação sempre que pretender desinstalar o Lotus Quickr em vários sistemas com uma configuração semelhante.

Nota: Não são suportadas várias desinstalações no mesmo sistema. Deverá efectuar apenas uma desinstalação de cada vez.

Execute os passos que se seguem para iniciar o programa de desinstalação utilizando um ficheiro de resposta:

  1. Para executar o programa de desinstalação com um ficheiro de resposta, introduza o comando que se segue no directório quickr_server_root/uninstall:

    uninstall.bat -options "path_to_file\response_filename"

    em que path_to_file corresponde ao caminho completo para o ficheiro de resposta que contém os valores que pretende utilizar durante a desinstalação e response_filename corresponde ao nome do ficheiro.

    O nome de um ficheiro do Windows deverá ser apresentado entre aspas se existirem espaços no caminho do directório ou no nome do ficheiro.

    O comando que se segue representa um exemplo:

    uninstall.bat -options "C:\IBM\Quickr\PortalServer\uninstallresponse.txt"

    Um ficheiro de reposta exemplo, uninstallresponse.txt, está localizado no directório raiz do CD de configuração. Consulte o ficheiro de resposta exemplo para obter uma lista de parâmetros.

  2. Utilize os parâmetros na linha de comandos e a secção de parâmetros do ficheiro de resposta ao emitir um comando de desinstalação.
  3. Execute os seguintes passos de pós-desinstalação para assegurar a limpeza do sistema:
    Nota: Alguns passos podem não ser necessários, caso o programa de desinstalação tenha removido completamente as informações.
    1. Elimine o directório quickr_install_root.
      Nota: Dependendo do estado do WebSphere Application Server, poderá ser também necessário desinstalá-lo manualmente. Consulte o tópico Uninstalling manually para obter instruções.
    2. Execute os seguintes passos para eliminar manualmente quaisquer utilizadores e grupos da DB2 restantes:
      1. Caso exista, elimine o directório da instância da DB2.
      2. Faça clique em Iniciar > Painel de controlo > Sistema > Avançadas > Perfis de utilizador para eliminar os perfis de cada utilizador da DB2.
      3. Faça clique em Iniciar > Painel de controlo > Ferramentas administrativas > Gestão de computadores > Utilizadores e grupos locais para eliminar os utilizadores e grupos da DB2 do directório.
      4. Verifique se o utilizador Quickradm e os directórios Quickradm são removidos. Se não forem, remova-os manualmente.
      Nota: Os seguintes utilizadores e grupos predefinidos devem ser eliminados:
      • Utilizador: <quickradminuser> Este é o nome especificado para o utilizador administrativo durante a instalação.
      • Grupo: DB2ADMS, DB2USERS
    3. Elimine a linha de porta da DB2, como, por exemplo, db2c_wpdb2ins 50000/TCP no seguinte directório: C:\Windows\system32\drivers\etc\services
    4. Localize e elimine a pasta do utilizador da DB2 localizada na mesma unidade onde o Lotus Quickr está instalado. Por exemplo, C:\QUIKRADM.
    5. Por vezes, a desinstalação de DB2 não remove as entradas de serviço DAS do DB2. Nesse caso, é necessário remover o serviço DAS de DB2 com o comando sc delete service_name, por exemplo, sc delete DB2DAS00. Pode localizar o service_name acedendo a Painel de controlo > Ferramentas administrativas > Serviços.

Desinstalar manualmente em Windows

Na maioria dos casos, deve seguir uma das outras opções para desinstalar o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal. Contudo, se o programa de desinstalação não estiver presente ou se uma instalação tiver terminado anormalmente e não tiver criado um programa de desinstalação completo e funcional, poderá desinstalar o produto manualmente.

É fornecida uma referência à desinstalação do IBM WebSphere Application Server. Certifique-se de que segue todas as instruções referentes à desinstalação do WebSphere Application Server antes de prosseguir com os restantes passos indicados nesta secção. As localizações de instalação predefinidas foram apresentadas na lista anterior. A localização de instalação poderá diferir.

Antes de iniciar uma desinstalação manual:
  • Verifique se não estão a ser executadas outras instalações ou desinstalações.
  • Localize e elimine o ficheiro portalinstall.lockfile, se estiver presente. A localização predefinida é C:\Documents and Settings\Administrator\Local Settings\Temp\portalinstall.lockfile.

Execute os seguintes passos para desinstalar manualmente o Lotus Quickr:

  1. Execute os seguintes passos para desinstalar manualmente a IBM DB2:
    1. Introduza o comando de obrigação de desinstalação do DB2, db2unins /f, localizado no directório quickr_install_root\db2\bin ou no CD identificado como W-2 no directório windows\ia32\db2quickr.
    2. Elimine o directório quickr_install_root.
      Nota: Dependendo do estado do WebSphere Application Server, poderá ser também necessário desinstalá-lo manualmente. Consulte o tópico Uninstalling manually para obter instruções.
    3. Execute os seguintes passos para eliminar manualmente quaisquer utilizadores e grupos da DB2 restantes: Ao desinstalar a DB2, as contas de utilizador da DB2 e os respectivos directórios não são automaticamente removidos.
      1. Caso exista, elimine o directório da instância da DB2.
      2. Faça clique em Iniciar > Painel de controlo > Sistema > Avançadas > Perfis de utilizador para eliminar os perfis de cada utilizador da DB2.
      3. Faça clique em Iniciar > Painel de controlo > Ferramentas administrativas > Gestão de computadores > Utilizadores e grupos locais para eliminar os utilizadores e grupos da DB2 do directório.
      4. Verifique se o utilizador Quickradm e os directórios Quickradm são removidos. Se não forem, remova-os manualmente.
      Nota: Os seguintes utilizadores e grupos predefinidos devem ser eliminados:
      • Utilizador: <quickradminuser> Este é o nome especificado para o utilizador administrativo durante a instalação.
      • Grupo: DB2ADMS, DB2USERS
    4. Elimine a linha de porta da DB2, como, por exemplo, db2c_wpdb2ins 50000/TCP no seguinte directório: C:\Windows\system32\drivers\etc\services
    5. Localize e elimine a pasta do utilizador da DB2 localizada na mesma unidade onde o Lotus Quickr está instalado. Por exemplo, C:\QUIKRADM.
    6. Por vezes, a desinstalação de DB2 não remove as entradas de serviço DAS do DB2. Nesse caso, é necessário remover o serviço DAS de DB2 com o comando sc delete service_name, por exemplo, sc delete DB2DAS00. Pode localizar o service_name acedendo a Painel de controlo > Ferramentas administrativas > Serviços.
  2. Utilize os seguintes passos para editar o ficheiro vpd.properties e remover as linhas relacionadas com o Lotus Quickr. Não elimine nem mude o nome do ficheiro vpd.properties, uma vez que o programa de instalação utiliza-o para outros produtos que instala.
    1. Localize o ficheiro vpd.properties. O directório que se segue corresponde à localização predefinida do ficheiro vpd.properties:

      C:\WINNT\vpd.properties ou C:\Documents and Settings\Administrator\WINDOWS\vpd.properties

      O Administrador neste nome de caminho corresponderá ao utilizador de início de sessão do sistema utilizado durante a instalação.

    2. Remova todas as linhas que contenham a cadeia que representa a localização de instalação. Por exemplo, elimine as linhas que contêm as seguintes cadeias:

      C:\IBM\Quickr\PortalServer

      Para obter informações sobre o ficheiro de propriedades vpd.properties, consulte o tópico vpd.properties file.

    3. Guarde o ficheiro vpd.properties e feche-o.
  3. Execute os seguintes passos para editar o ficheiro .ITLMRegistry e remover as linhas relacionadas. Não elimine nem mude o nome do ficheiro .ITLMRegistry, uma vez que o programa de instalação utiliza-o para outros produtos que instala.
    1. Localize o ficheiro .ITLMRegistry. O directório que se segue corresponde ao directório predefinido do ficheiro .ITLMRegistry:

      C:\WINNT\.ITLMRegistry ou C:\Documents and Settings\Administrator\.ITLMRegistry

      O Administrador neste nome de caminho corresponderá ao utilizador de início de sessão do sistema utilizado durante a instalação.

    2. Remova todas as linhas que contenham a cadeia que representa a localização de instalação. Por exemplo, elimine as linhas que contêm as seguintes cadeias:

      C:\IBM\Quickr\PortalServer

    3. Guarde o ficheiro .ITLMRegistry e feche-o.
  4. Remova as entradas relacionados com o Lotus Quickr do registo nativo.
    1. Leia o sistema de ajuda do Windows para obter informações sobre como utilizar o Editor de registo do Windows. Se for efectuada uma entrada ou eliminação incorrecta, pode restaurar o registo.
      Importante: As seguintes instruções facultam passos para a edição do registo do Windows. Antes de continuar, tenha em atenção que o computador poderá não funcionar correctamente. Se isto acontecer, consulte o sistema de ajuda do Windows, para obter mais informações.
    2. Faça clique em Iniciar > Executar e, em seguida, introduza regedit.
    3. Elimine todas as entradas com a seguinte chave: HKEY_LOCAL_MACHINE -> SOFTWARE -> IBM -> WebSphere Portal Server.
    4. Para remover um serviço do Windows da lista de serviços e do registo, introduza sc delete service_name numa linha de comandos. Pode localizar service_name navegando até Painel de controlo > Ferramentas administrativas > Serviços e visualizando as restantes propriedades do IBM WebSphere e dos serviços DAS de DB2.
      • Um exemplo e um serviço do IBM WebSphere é WebSphere_Portal_QKR.
      • Um exemplo de um DAS de DB2 service_name é DB2DAS00.
  5. Introduza o seguinte comando installRegistryUtils para limpar o ficheiro .nifregistry:

    installRegistryUtils.bat -cleanProduct -offering ND -installLocation <WAS_Location>

Nota: Poderá ser necessário executar novamente a desinstalação em Adicionar/remover programas, caso a entrada não seja removida da lista Adicionar/remover programas. Certifique-se de que responde sim quando o Windows perguntar se pretende eliminar a entrada.

Desinstalar o Lotus Quickr de um conjunto de unidades em Windows

Para desinstalar todos os nós do Lotus Quickr num conjunto de unidades, deverá desinstalar, em primeiro lugar, cada um dos nós secundários e, por fim, desinstalar o nó principal.

Para desinstalar todos os nós do Lotus Quickr num conjunto de unidades, siga estas instruções:
Importante: Não desinstale o Lotus Quickr de um nó principal no conjunto de unidades se ainda existirem outros nós secundários no conjunto de unidades. A desinstalação do nó principal apenas deverá ser efectuada quando este for o último nó restante do conjunto de unidades.
  1. Execute os seguintes passos a partir da consola administrativa do gestor de implementação para remover um nó da célula:
    Nota: Remover um nó do WebSphere Portal da célula não remove as aplicações empresariais do produto do gestor de implementação.
    1. Faça clique em Servers > Application Servers.
    2. Seleccione os servidores que pertencem ao conjunto de unidades que pretende desinstalar e, em seguida, faça clique em Stop.
    3. Faça clique em System Administration > Nodes.
    4. Seleccione o nó que contém o servidor que pretende remover da célula e faça clique em Remove Node.
      Importante: Certifique-se de que selecciona a opção Remove Node para remover o nó da célula e não a opção Delete na vista Cluster members. A opção Delete elimina completamente o nó, removendo o servidor do gestor de implementação. Remover o servidor do gestor de implementação significa que não é possível restaurar o nó do WebSphere Portal para um sistema autónomo. A opção Delete irá impedir o servidor do WebSphere Portal de trabalhar depois de ter sido eliminado do conjunto de unidades. Se a opção Remove Node não remover o nó com êxito, faça clique em Force Delete para remover o nó.
    5. Faça clique em Save para guardar as alterações efectuadas na configuração da célula.
    6. Repita estes passos para cada nó no conjunto de unidades e cada célula que tem de ser desinstalada.
  2. Localize e elimine o ficheiro portalinstall.lockfile, se estiver presente, localizado no directório %TEMP%. Por exemplo,C:\Documents and Settings\Administrator\Local Settings\Temp\portalinstall.lockfile.
    Nota: O instalador do Portal cria o ficheiro portalinstall.lockfile para impedir a execução simultânea de duas instalações ou desinstalações. Trata-se de um ficheiro temporário, que é originalmente eliminado quando a instalação ou a desinstalação é concluída com êxito, mas pode não ser eliminado durante um procedimento abortado ou que tenha falhado. Até este ficheiro ser eliminado, não será possível iniciar outra instalação.
  3. Certifique-se de que pára o nodeAgent manualmente, antes de executar o desinstalador do conjunto de unidades do Lotus Quickr num nó. Tal pode ser efectuado através da linha de comandos: <Quickr> /wp_profile/bin/stopNode.bat(sh) -user <wasadmin> -password <password>
  4. Desinstale os ficheiros de produto do nó, seguindo as instruções apresentadas no seguinte tópico:
  5. Execute os seguintes passos para remover entradas do WebSphere Application Server do registo nativo do sistema operativo, utilizando a ferramenta de registo nativa:
    1. Leia o sistema de ajuda do Windows para obter informações sobre como utilizar o Editor de registo do Windows.
      Importante: Ao editar o registo do Windows, o computador poderá não funcionar correctamente caso elimine as informações erradas. Se tal acontecer, consulte o sistema de ajuda do Windows para obter informações sobre como restaurar o registo.
    2. Faça clique em Iniciar > Executar e, em seguida, introduza regedit para iniciar o Editor de registo do Windows.
    3. Elimine todas as entradas sob HKEY_CURRENT_USER > SOFTWARE > IBM > WebSphere Application Server, incluindo a entrada do WebSphere Application Server.
      Nota: Se estiver a utilizar o WebSphere Application Server Network Deployment, o caminho será HKEY_CURRENT_USER > SOFTWARE > IBM > WebSphere Application Server Network Deployment.
    4. Execute o comando sc delete service_name a partir de uma linha de comandos para remover um serviço do Windows da lista de serviços e registo. Faça clique em Iniciar > Painel de controlo > Ferramentas administrativas > Serviços para ver os nomes dos serviços do WebSphere Application Server.
  6. Elimine o membro de conjunto de unidades correspondente, se existir, da configuração do gestor de implementação, conforme descrito no Information Center do WebSphere Application Server:
    1. Deleting specific cluster members
  7. Se um conjunto de unidades tiver sido eliminado, desinstale as aplicações do conjunto de unidades:
    1. Faça clique em Applications > Enterprise Applications.
    2. Seleccione essas aplicações e faça clique em desinstalar.
    3. Guarde na configuração principal.
  8. Elimine o servidor de aplicações correspondente da configuração do gestor de implementação utilizando a Consola Administrativa:
    1. Faça clique em Servers > Application Servers.
    2. Seleccione a caixa de verificação do servidor de aplicações do WebSphere Portal.
    3. Faça clique em Delete.
  9. Remova os nomes alternativos da origem de dados JAAS no DM em administração, aplicações e infra-estrutura protegidas > JAAS - Dados de autenticação de J2C Remova os seguintes nomes alternativos:
    • ${placecntr.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${community.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${customization.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${feedback.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${jcr.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${likeminds.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${qkradmin.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${release.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${searchcntr.DataSourceName}JAASAuth
    Procure ${<domain>.DataSourceName} em wp_profile/ConfigEngine/properties/wkplc_comp.properties.
  10. Execute os seguintes passos de pós-desinstalação para assegurar a limpeza do sistema:
    Nota: Alguns passos podem não ser necessários, caso o programa de desinstalação tenha removido completamente as informações.
    1. Execute os seguintes passos para eliminar manualmente quaisquer utilizadores e grupos da DB2 restantes:
      1. Caso exista, elimine o directório da instância da DB2.
      2. Faça clique em Iniciar > Painel de controlo > Sistema > Avançadas > Perfis de utilizador para eliminar os perfis de cada utilizador da DB2.
      3. Faça clique em Iniciar > Painel de controlo > Ferramentas administrativas > Gestão de computadores > Utilizadores e grupos locais para eliminar os utilizadores e grupos da DB2 do directório.
      4. Verifique se o utilizador Quickradm e os directórios Quickradm são removidos. Se não forem, remova-os manualmente.
      Nota: Os seguintes utilizadores e grupos predefinidos devem ser eliminados:
      • Utilizador: <quickradminuser> Este é o nome especificado para o utilizador administrativo durante a instalação.
      • Grupo: DB2ADMS, DB2USERS
    2. Elimine a linha de porta da DB2, como, por exemplo, db2c_wpdb2ins 50000/TCP no seguinte directório: C:\Windows\system32\drivers\etc\services
    3. Localize e elimine a pasta do utilizador da DB2 localizada na mesma unidade onde o Lotus Quickr está instalado. Por exemplo, C:\QUIKRADM.
    4. Remova manualmente os conteúdos do directório Administrator/local settings/temp (ou qualquer directório definido como a variável do ambiente "TEMP" e "TMP" do utilizador administrativo).
    5. Execute os seguintes passos para editar o ficheiro .ITLMRegistry e remover as linhas relacionadas. Não elimine nem altere o nome do ficheiro .ITLMRegistry, uma vez que o programa InstallShield for Multiplatforms (ISMP) o utiliza para outros produtos que instala.
      1. Localize o ficheiro .ITLMRegistry. A tabela que se segue indica a localização predefinida do ficheiro .ITLMRegistry: C:\User\Administrator ou C:\Documents and Settings\Administrator\WINDOWS\.ITLMRegistry
        Nota: O Administrador neste nome de caminho corresponderá ao utilizador de início de sessão que utilizou durante a instalação.
      2. Remova todas as linhas que contenham a cadeia que representa a localização de instalação. Por exemplo, elimine as linhas que contêm as seguintes cadeias: C:\IBM\Quickr\PortalServer Nota: A localização de instalação predefinida é indicada aqui. A localização da sua instalação poderá diferir.
      3. Guarde o ficheiro .ITLMRegistry e feche-o.
    6. Limpe o directório partilhado que contém os índices de procura. (Se o índice não for necessário.)
  11. Reinicie a máquina. Esta operação tem especial importância se pretender instalar novamente o Lotus Quickr na mesma máquina.

Desinstalar em sistemas Linux

Antes de iniciar a desinstalação do Lotus Quickr, é necessário preparar o sistema para a desinstalação e, em seguida, seleccionar o método de desinstalação.

Preparar a desinstalação em Linux

Antes de desinstalar o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal, deverá preparar o sistema. Por exemplo, adicionar palavras-passe aos ficheiros de propriedades e manter ou eliminar informações de base de dados.

Execute os seguintes passos para preparar a desinstalação:
  1. Opcional: Crie uma cópia de segurança da configuração do Lotus Quickr utilizando a Interface de configuração XML.
    Importante: Não é criada uma cópia de segurança das seguintes informações, pelo que serão eliminadas se eliminar a base de dados:
    • Atributos de utilizador que se encontram armazenados na base de dados e não no registo de utilizadores
    • Dados de credenciais que se encontram armazenados na implementação de cofre predefinida
  2. Adicione palavras-passe aos ficheiros wkplc.properties, wkplc_comp.properties e wkplc_dbtype.properties, localizados no directório wp_profile_root/ConfigEngine/properties, ou especifique palavras-passe na linha de comandos.
  3. Decida se pretende manter a base de dados como está para preservar as informações do Lotus Quickr ou execute os seguintes passos para remover as informações de base de dados:
    Nota: Se optar por manter as informações de base de dados, não será possível utilizá-las com instalações seguintes, embora ainda seja possível aceder às informações através do software de base de dados. Além disso, se optar por manter as informações, pode sempre eliminar mais tarde as bases de dados e tabelas de bases de dados do Lotus Quickr, utilizando o software de base de dados.
    • Execute as seguintes tarefas a partir do directório wp_profile_root/bin para parar os servidores WebSphere_Portal e server1:
      • ./stopServer.sh server1 -username admin_userid -password admin_password
      • ./stopServer.sh WebSphere_Portal -username admin_userid -password admin_password

Desinstalar com a interface gráfica do utilizador em Linux

O programa de desinstalação fornece a opção de desinstalar apenas o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal ou desinstalar o Lotus Quickr e o IBM DB2, utilizando uma interface gráfica do utilizador (GUI).

O programa de desinstalação remove o Lotus Quickr e o IBM WebSphere Application Server e disponibiliza a opção de remover o DB2. Todos os perfis, incluindo o perfil utilizado para o Lotus Quickr, são removidos. Apenas poderá efectuar uma desinstalação de cada vez.

Utilize os seguintes passos para efectuar a desinstalação utilizando o programa de desinstalação gráfico:

  1. Inicie o programa de desinstalação executando os seguintes passos:
    • Numa linha de comandos, mude para o directório:

      quickr_install_root/PortalServer/uninstall

      Em seguida, introduza o seguinte comando:

      ./uninstall.sh

  2. Seleccione o idioma a utilizar para o assistente de desinstalação e, em seguida, faça clique em Seguinte.
  3. É apresentada a página de boas-vindas. Faça clique em Seguinte.
  4. Seleccione uma das seguintes opções de desinstalação e, em seguida, faça clique em Seguinte:
    • Desinstalar apenas o Lotus Quickr

      Seleccione esta opção para desinstalar apenas o Lotus Quickr.

    • Desinstalar o Lotus Quickr e o IBM DB2 Universal Database Enterprise Server Edition

      Seleccione esta opção para desinstalar o Lotus Quickr e o DB2.

  5. Se a segurança estiver activada, introduza o ID de Utilizador e a Palavra-passe do WebSphere Application Server e, em seguida, faça clique em Seguinte. Se o nome do utilizador ou a palavra-passe introduzidos estiverem incorrectos, o servidor não pára. Muitos ficheiros serão deixados em quickr_install_root/AppServer e quickr_install_root/wp_profile. Será necessário remover estes ficheiros manualmente.
  6. É apresentada, numa página, uma lista dos produtos a desinstalar. Faça clique em Seguinte para desinstalar.
  7. Numa página, é apresentada uma mensagem de desinstalação com êxito. Faça clique em Terminar para fechar o assistente de desinstalação.
  8. Remova todos os directórios restantes do Lotus Quickr da estrutura de directórios.
  9. Se a DB2 não tiver sido desinstalada com o Lotus Quickr, siga as instruções de desinstalação da DB2:
    Importante: Não elimine manualmente o directório quickr_install_root/db2 até ter desinstalado a DB2.
  10. Reinicie o sistema. Esta operação tem especial importância se pretender instalar novamente o Lotus Quickr no mesmo sistema.
  11. Execute os seguintes passos de pós-desinstalação para assegurar a limpeza do sistema:
    Nota: Alguns passos podem não ser necessários, caso o programa de desinstalação tenha removido completamente as informações.
    1. Elimine o directório quickr_install_root.
      Nota: Dependendo do estado do WebSphere Application Server, poderá ser também necessário desinstalá-lo manualmente. Consulte o tópico Uninstalling manually para obter instruções.
    2. Execute os seguintes passos para eliminar manualmente quaisquer utilizadores e grupos da DB2 restantes:
      1. Introduza o seguinte comando para eliminar utilizadores de DB2: userdel -r user1; userdel -r user2.
      2. Introduza o seguinte comando para eliminar grupos de DB2: groupdel group1; groupdel group2.
      3. Remova os directórios iniciais correspondentes aos grupos e utilizadores eliminados.
      4. Introduza o seguinte comando para eliminar o registo de DB2 quando já não existir qualquer outra DB2 instalada no sistema: rm -Rf /var/db2.
      5. Introduza o seguinte comando para eliminar o gsk instalado com a DB2 quando já não existir qualquer outra DB2 instalada no sistema: rpm -e gsk7bas.
      Nota: Os seguintes utilizadores e grupos predefinidos também devem ser eliminados:
      • Utilizador: wpdb2fen, <quickradminuser> Este é o nome especificado para o utilizador administrativo durante a instalação.
      • Grupo: wpdb2iad, wpdb2fad
    3. Elimine a linha de porta da DB2, como, por exemplo, db2c_wpdb2ins 50000/TCP no seguinte directório: /etc/services
Antes de instalar novamente: Verifique se todas as definições, utilizadores, directórios e ficheiros apresentados no tópico Uninstalling Quickr Manually foram removidos correctamente.

Desinstalar com o modo de consola em Linux

O programa de desinstalação do Lotus Quickr fornece uma interface de consola, que permite executar uma desinstalação interactiva a partir de uma linha de comandos. Não são suportadas várias desinstalações. Deverá efectuar apenas uma desinstalação de cada vez.

Execute os passos que se seguem para iniciar o programa de desinstalação a partir da interface de consola:

  1. Navegue até ao directório de desinstalação do Lotus Quickr: quickr_server_root/uninstall.
  2. Introduza ./uninstall.sh -console

    A interface da consola apresenta o mesmo conteúdo que o programa de desinstalação gráfico, mas em forma de texto. Seleccione o item introduzindo um número correspondente à opção e prossiga com a desinstalação premindo Enter.

    Por exemplo, para seleccionar o idioma que pretender utilizar para a desinstalação, será apresentado um ecrã como o exemplo seguinte:
    #./uninstall.sh -console 
    Licensed Materials - Property of IBM 
    5724-E76, 5724-E77, 5655-M44 
    (C) Copyright IBM Corp. 2001, 2010 All Rights Reserved. 
    
    Uninstall is proceeding. 
    Logging to /tmp/wpuninstalllog.txt. 
    ------------------------------------------------------------------------
    Select a language to be used for this wizard.
    
    [ ] 1  - Czech
    [X] 2  - English
    [ ] 3  - French
    [ ] 4  - German
    [ ] 5  - Greek
    [ ] 6  - Hungarian
    [ ] 7  - Italian
    [ ] 8  - Japanese
    [ ] 9  - Korean
    [ ] 10 - Polish
    [ ] 11 - Portuguese
    [ ] 12 - Portuguese (Brazil)
    [ ] 13 - Russian
    [ ] 14 - Simplified Chinese
    [ ] 15 - Spanish
    [ ] 16 - Traditional Chinese
    [ ] 17 - Turkish
    
    To select an item enter its number, or 0 when you are finished: [0]
  3. Execute os seguintes passos de pós-desinstalação para assegurar a limpeza do sistema:
    Nota: Alguns passos podem não ser necessários, caso o programa de desinstalação tenha removido completamente as informações.
    1. Elimine o directório quickr_install_root.
      Nota: Dependendo do estado do WebSphere Application Server, poderá ser também necessário desinstalá-lo manualmente. Consulte o tópico Uninstalling manually para obter instruções.
    2. Execute os seguintes passos para eliminar manualmente quaisquer utilizadores e grupos da DB2 restantes:
      1. Introduza o seguinte comando para eliminar utilizadores de DB2: userdel -r user1; userdel -r user2.
      2. Introduza o seguinte comando para eliminar grupos de DB2: groupdel group1; groupdel group2.
      3. Remova os directórios iniciais correspondentes aos grupos e utilizadores eliminados.
      4. Introduza o seguinte comando para eliminar o registo de DB2 quando já não existir qualquer outra DB2 instalada no sistema: rm -Rf /var/db2.
      5. Introduza o seguinte comando para eliminar o gsk instalado com a DB2 quando já não existir qualquer outra DB2 instalada no sistema: rpm -e gsk7bas.
      Nota: Os seguintes utilizadores e grupos predefinidos também devem ser eliminados:
      • Utilizador: wpdb2fen, <quickradminuser> Este é o nome especificado para o utilizador administrativo durante a instalação.
      • Grupo: wpdb2iad, wpdb2fad
    3. Elimine a linha de porta da DB2, como, por exemplo, db2c_wpdb2ins 50000/TCP no seguinte directório: /etc/services

Desinstalar com um ficheiro de resposta em Linux

Também é possível desinstalar o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal a partir de uma linha de comandos através da utilização de um ficheiro de resposta que pode obter informações que, caso contrário, seriam introduzidas durante a desinstalação. A desinstalação com um ficheiro de resposta é indicada para situações em que a utilização de um programa de desinstalação gráfico é impraticável ou desnecessária. Utilize este método de desinstalação sempre que pretender desinstalar o Lotus Quickr em vários sistemas com uma configuração semelhante.

Nota: Não são suportadas várias desinstalações no mesmo sistema. Deverá efectuar apenas uma desinstalação de cada vez.

Execute os passos que se seguem para iniciar o programa de desinstalação utilizando um ficheiro de resposta:

  1. Para executar o programa de desinstalação com um ficheiro de resposta, introduza o comando que se segue no directório quickr_server_root/uninstall:

    ./uninstall.sh -options path_to_file/response_filename

    em que path_to_file corresponde ao caminho completo para o ficheiro de resposta que contém os valores que pretende utilizar durante a desinstalação e response_filename corresponde ao nome do ficheiro.

    O comando que se segue representa um exemplo:

    ./uninstall.sh -options /usr/IBM/Quickr/PortalServer/uninstallresponse.txt

    Um ficheiro de reposta exemplo, uninstallresponse.txt, está localizado no directório raiz do CD de configuração. Consulte o ficheiro de resposta exemplo para obter uma lista de parâmetros.

  2. Utilize os parâmetros na linha de comandos e a secção de parâmetros do ficheiro de resposta ao emitir um comando de desinstalação.
  3. Execute os seguintes passos de pós-desinstalação para assegurar a limpeza do sistema:
    Nota: Alguns passos podem não ser necessários, caso o programa de desinstalação tenha removido completamente as informações.
    1. Elimine o directório quickr_install_root.
      Nota: Dependendo do estado do WebSphere Application Server, poderá ser também necessário desinstalá-lo manualmente. Consulte o tópico Uninstalling manually para obter instruções.
    2. Execute os seguintes passos para eliminar manualmente quaisquer utilizadores e grupos da DB2 restantes:
      1. Introduza o seguinte comando para eliminar utilizadores de DB2: userdel -r user1; userdel -r user2.
      2. Introduza o seguinte comando para eliminar grupos de DB2: groupdel group1; groupdel group2.
      3. Remova os directórios iniciais correspondentes aos grupos e utilizadores eliminados.
      4. Introduza o seguinte comando para eliminar o registo de DB2 quando já não existir qualquer outra DB2 instalada no sistema: rm -Rf /var/db2.
      5. Introduza o seguinte comando para eliminar o gsk instalado com a DB2 quando já não existir qualquer outra DB2 instalada no sistema: rpm -e gsk7bas.
      Nota: Os seguintes utilizadores e grupos predefinidos também devem ser eliminados:
      • Utilizador: wpdb2fen, <quickradminuser> Este é o nome especificado para o utilizador administrativo durante a instalação.
      • Grupo: wpdb2iad, wpdb2fad
    3. Elimine a linha de porta da DB2, como, por exemplo, db2c_wpdb2ins 50000/TCP no seguinte directório: /etc/services

Desinstalar manualmente em Linux

Na maioria dos casos, deve seguir uma das outras opções para desinstalar o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal. Contudo, se o programa de desinstalação não estiver presente ou se uma instalação tiver terminado anormalmente e não tiver criado um programa de desinstalação completo e funcional, poderá desinstalar o produto manualmente.

É fornecida uma referência à desinstalação do IBM WebSphere Application Server. Certifique-se de que segue todas as instruções referentes à desinstalação do WebSphere Application Server antes de prosseguir com os restantes passos indicados nesta secção. As localizações de instalação predefinidas foram apresentadas na lista anterior. A localização de instalação poderá diferir.

Antes de iniciar uma desinstalação manual:
  • Verifique se não estão a ser executadas outras instalações ou desinstalações.
  • Localize e elimine o ficheiro /tmp/portalinstall.lockfile, se estiver presente.
  1. Execute os seguintes passos para desinstalar manualmente a IBM DB2:
    1. Elimine o directório quickr_install_root.
      Nota: Dependendo do estado do WebSphere Application Server, poderá ser também necessário desinstalá-lo manualmente. Consulte o tópico Uninstalling manually para obter instruções.
    2. Execute os seguintes passos para eliminar manualmente quaisquer utilizadores e grupos da DB2 restantes:
      Nota: Ao desinstalar a DB2, as contas de utilizador da DB2 e os respectivos directórios não são automaticamente removidos.
      1. Introduza o seguinte comando para eliminar utilizadores de DB2: userdel -r user1; userdel -r user2.
      2. Introduza o seguinte comando para eliminar grupos de DB2: groupdel group1; groupdel group2.
      3. Remova os directórios iniciais correspondentes aos grupos e utilizadores eliminados.
      4. Introduza o seguinte comando para eliminar o registo de DB2 quando já não existir qualquer outra DB2 instalada no sistema: rm -Rf /var/db2.
      5. Introduza o seguinte comando para eliminar o gsk instalado com a DB2 quando já não existir qualquer outra DB2 instalada no sistema: rpm -e gsk7bas.
      Nota: Os seguintes utilizadores e grupos predefinidos também devem ser eliminados:
      • Utilizador: wpdb2fen, <quickradminuser> Este é o nome especificado para o utilizador administrativo durante a instalação.
      • Grupo: wpdb2iad, wpdb2fad
    3. Elimine a linha de porta da DB2, como, por exemplo, db2c_wpdb2ins 50000/TCP no seguinte directório: /etc/services
    Consulte o tópico Uninstalling your DB2 product (Linux and UNIX) para obter mais informações sobre como desinstalar manualmente a DB2.
  2. Utilize os seguintes passos para editar o ficheiro vpd.properties e remover as linhas relacionadas com o Lotus Quickr. Não elimine nem mude o nome do ficheiro vpd.properties, uma vez que o programa de instalação utiliza-o para outros produtos que instala.
    1. Localize o ficheiro vpd.properties. O directório que se segue corresponde à localização predefinida do ficheiro vpd.properties:

      /vpd.properties ou /root/vpd.properties

    2. Remova todas as linhas que contenham a cadeia que representa a localização de instalação. Por exemplo, elimine as linhas que contêm as seguintes cadeias:

      /opt/IBM/Quickr/PortalServer

      Para obter informações sobre o ficheiro de propriedades vpd.properties, consulte o tópico vpd.properties file.

    3. Guarde o ficheiro vpd.properties e feche-o.
  3. Execute os seguintes passos para editar o ficheiro .ITLMRegistry e remover as linhas relacionadas. Não elimine nem mude o nome do ficheiro .ITLMRegistry, uma vez que o programa de instalação utiliza-o para outros produtos que instala.
    1. Localize o ficheiro .ITLMRegistry. O directório que se segue corresponde ao directório predefinido do ficheiro .ITLMRegistry:

      /.ITLMRegistry ou /root/.ITLMRegistry

    2. Remova todas as linhas que contenham a cadeia que representa a localização de instalação. Por exemplo, elimine as linhas que contêm as seguintes cadeias:

      /opt/IBM/Quickr/PortalServer

    3. Guarde o ficheiro .ITLMRegistry e feche-o.
  4. Execute os seguintes passos para remover entradas do WebSphere Portal do registo nativo do sistema operativo:
    1. Procure as duas entradas no registo do Linux registry: Introduza
      • #rpm -qa | grep IBMWPS

        Se não existirem entradas correspondentes ao utilizar este comando, não é necessário efectuar qualquer procedimento em relação a esta entrada. A lista de pacotes resultante encontra-se no formato IBMWPScore-6.1-5.

      • #rpm -qa | grep Portal

        Se não existirem entradas correspondentes ao utilizar este comando, não é necessário efectuar qualquer procedimento em relação a esta entrada. A lista de pacotes resultante encontra-se no formato WebSpherePortalQuickrFiles-6.1-5.

    2. Remova as entradas #rpm -e IBMWPScore-6.1-5 e #rpm -e WebSpherePortalQuickrFiles-6.1-5.
  5. Execute o seguinte comando installRegistryUtils para limpar o ficheiro .nifregistry:

    installRegistryUtils.sh -cleanProduct -offering ND -installLocation <WAS_Location>

Desinstalar o Lotus Quickr de um conjunto de unidades em Linux

Para desinstalar todos os nós do Lotus Quickr num conjunto de unidades, deverá desinstalar, em primeiro lugar, cada um dos nós secundários e, por fim, desinstalar o nó principal.

Para desinstalar todos os nós do Lotus Quickr num conjunto de unidades, siga estas instruções:
Importante: Não desinstale o Lotus Quickr de um nó principal no conjunto de unidades se ainda existirem outros nós secundários no conjunto de unidades. A desinstalação do nó principal apenas deverá ser efectuada quando este for o último nó restante do conjunto de unidades.
  1. Execute os seguintes passos a partir da consola administrativa do gestor de implementação para remover um nó da célula:
    Nota: Remover um nó do WebSphere Portal da célula não remove as aplicações empresariais do produto do gestor de implementação.
    1. Faça clique em Servers > Application Servers.
    2. Seleccione os servidores que pertencem ao conjunto de unidades que pretende desinstalar e, em seguida, faça clique em Stop.
    3. Faça clique em System Administration > Nodes.
    4. Seleccione o nó que contém o servidor que pretende remover da célula e faça clique em Remove Node.
      Importante: Certifique-se de que selecciona a opção Remove Node para remover o nó da célula e não a opção Delete na vista Cluster members. A opção Delete elimina completamente o nó, removendo o servidor do gestor de implementação. Remover o servidor do gestor de implementação significa que não é possível restaurar o nó do WebSphere Portal para um sistema autónomo. A opção Delete irá impedir o servidor do WebSphere Portal de trabalhar depois de ter sido eliminado do conjunto de unidades. Se a opção Remove Node não remover o nó com êxito, faça clique em Force Delete para remover o nó.
    5. Faça clique em Save para guardar as alterações efectuadas na configuração da célula.
    6. Repita estes passos para cada nó no conjunto de unidades e cada célula que tem de ser desinstalada.
  2. Localize e elimine o ficheiro /tmp/portalinstall.lockfile, se estiver presente.
    Nota: O instalador do Portal cria o ficheiro portalinstall.lockfile para impedir a execução simultânea de duas instalações ou desinstalações. Trata-se de um ficheiro temporário, que é originalmente eliminado quando a instalação ou a desinstalação é concluída com êxito, mas pode não ser eliminado durante um procedimento abortado ou que tenha falhado. Até este ficheiro ser eliminado, não será possível iniciar outra instalação.
  3. Certifique-se de que pára o nodeAgent manualmente, antes de executar o desinstalador do conjunto de unidades do Lotus Quickr num nó. Tal pode ser efectuado através da linha de comandos: <Quickr> /wp_profile/bin/stopNode.bat(sh) -user <wasadmin> -password <password>
  4. Desinstale os ficheiros de produto do nó, seguindo as instruções apresentadas no seguinte tópico:
  5. Execute os seguintes passos para remover entradas do WebSphere Application Server do registo nativo do sistema operativo, utilizando a ferramenta de registo nativa:
    1. Procure a seguinte entrada no registo do Linux:
      • #rpm -qa | grep WSBAA61

        Se não existirem entradas correspondentes ao utilizar este comando, não é necessário efectuar qualquer procedimento em relação a esta entrada. A lista de pacotes resultante encontra-se no formato "WSBAA61 6.1-5 IBM WebSphere Application" e "WSBAA61LicensingComponent 6.1-5".

    2. Remova as entradas #rpm -e WSBAA61-6.1-5 e #rpm -e WSBAA61LicensingComponent-6.1-5.
  6. Elimine o membro de conjunto de unidades correspondente, se existir, da configuração do gestor de implementação, conforme descrito no Information Center do WebSphere Application Server:
    1. Deleting specific cluster members
  7. Se um conjunto de unidades tiver sido eliminado, desinstale as aplicações do conjunto de unidades:
    1. Faça clique em Applications > Enterprise Applications.
    2. Seleccione essas aplicações e faça clique em desinstalar.
    3. Guarde na configuração principal.
  8. Elimine o servidor de aplicações correspondente da configuração do gestor de implementação utilizando a Consola Administrativa:
    1. Faça clique em Servers > Application Servers.
    2. Seleccione a caixa de verificação do servidor de aplicações do WebSphere Portal.
    3. Faça clique em Delete.
  9. Remova os nomes alternativos da origem de dados JAAS no DM em administração, aplicações e infra-estrutura protegidas > JAAS - Dados de autenticação de J2C Remova os seguintes nomes alternativos:
    • ${placecntr.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${community.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${customization.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${feedback.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${jcr.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${likeminds.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${qkradmin.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${release.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${searchcntr.DataSourceName}JAASAuth
    Procure ${<domain>.DataSourceName} em wp_profile/ConfigEngine/properties/wkplc_comp.properties.
  10. Execute os seguintes passos de pós-desinstalação para assegurar a limpeza do sistema:
    Nota: Alguns passos podem não ser necessários, caso o programa de desinstalação tenha removido completamente as informações.
    1. Elimine o directório quickr_install_root.
      Nota: Dependendo do estado do WebSphere Application Server, poderá ser também necessário desinstalá-lo manualmente. Consulte o tópico Uninstalling manually para obter instruções.
    2. Execute os seguintes passos para eliminar manualmente quaisquer utilizadores e grupos da DB2 restantes:
      1. Introduza o seguinte comando para eliminar utilizadores de DB2: userdel -r user1; userdel -r user2.
      2. Introduza o seguinte comando para eliminar grupos de DB2: groupdel group1; groupdel group2.
      3. Remova os directórios iniciais correspondentes aos grupos e utilizadores eliminados.
      4. Introduza o seguinte comando para eliminar o registo de DB2 quando já não existir qualquer outra DB2 instalada no sistema: rm -Rf /var/db2.
      5. Introduza o seguinte comando para eliminar o gsk instalado com a DB2 quando já não existir qualquer outra DB2 instalada no sistema: rpm -e gsk7bas.
      Nota: Os seguintes utilizadores e grupos predefinidos também devem ser eliminados:
      • Utilizador: wpdb2fen, <quickradminuser> Este é o nome especificado para o utilizador administrativo durante a instalação.
      • Grupo: wpdb2iad, wpdb2fad
    3. Elimine a linha de porta da DB2, como, por exemplo, db2c_wpdb2ins 50000/TCP no seguinte directório: /etc/services
    4. Execute os seguintes passos para editar o ficheiro .ITLMRegistry e remover as linhas relacionadas. Não elimine nem altere o nome do ficheiro .ITLMRegistry, uma vez que o programa InstallShield for Multiplatforms (ISMP) o utiliza para outros produtos que instala.
      1. Localize o ficheiro .ITLMRegistry. A tabela que se segue indica a localização predefinida do ficheiro .ITLMRegistry : /.ITLMRegistry ou /root/.ITLMRegistry.
        Nota: O Administrador neste nome de caminho corresponderá ao utilizador de início de sessão que utilizou durante a instalação.
      2. Remova todas as linhas que contenham a cadeia que representa a localização de instalação. Por exemplo, elimine as linhas que contêm a seguinte cadeia: /opt/IBM/Quickr/PortalServer Nota: A localização de instalação predefinida é indicada aqui. A localização da sua instalação poderá diferir.
      3. Guarde o ficheiro .ITLMRegistry e feche-o.
    5. Limpe o directório partilhado que contém os índices de procura. (Se o índice não for necessário.)
  11. Reinicie a máquina. Esta operação tem especial importância se pretender instalar novamente o Lotus Quickr na mesma máquina.

Desinstalar em sistemas AIX

Antes de iniciar a desinstalação do Lotus Quickr, é necessário preparar o sistema para a desinstalação e, em seguida, seleccionar o método de desinstalação.

Preparar a desinstalação em AIX

Antes de desinstalar o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal, deverá preparar o sistema. Por exemplo, adicionar palavras-passe aos ficheiros de propriedades e manter ou eliminar informações de base de dados.

Execute os seguintes passos para preparar a desinstalação:
  1. Opcional: Crie uma cópia de segurança da configuração do Lotus Quickr utilizando a Interface de configuração XML.
    Importante: Não é criada uma cópia de segurança das seguintes informações, pelo que serão eliminadas se eliminar a base de dados:
    • Atributos de utilizador que se encontram armazenados na base de dados e não no registo de utilizadores
    • Dados de credenciais que se encontram armazenados na implementação de cofre predefinida
  2. Adicione palavras-passe aos ficheiros wkplc.properties, wkplc_comp.properties e wkplc_dbtype.properties, localizados no directório wp_profile_root/ConfigEngine/properties, ou especifique palavras-passe na linha de comandos.
  3. Decida se pretende manter a base de dados como está para preservar as informações do Lotus Quickr ou execute os seguintes passos para remover as informações de base de dados:
    Nota: Se optar por manter as informações de base de dados, não será possível utilizá-las com instalações seguintes, embora ainda seja possível aceder às informações através do software de base de dados. Além disso, se optar por manter as informações, pode sempre eliminar mais tarde as bases de dados e tabelas de bases de dados do Lotus Quickr, utilizando o software de base de dados.
    • Execute as seguintes tarefas a partir do directório wp_profile_root/bin para parar os servidores WebSphere_Portal e server1:
      • ./stopServer.sh server1 -username admin_userid -password admin_password
      • ./stopServer.sh WebSphere_Portal -username admin_userid -password admin_password

Desinstalar com a interface gráfica do utilizador em AIX

O programa de desinstalação fornece a opção de desinstalar apenas o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal ou desinstalar o Lotus Quickr e o IBM DB2, utilizando uma interface gráfica do utilizador (GUI).

O programa de desinstalação remove o Lotus Quickr e o IBM WebSphere Application Server e disponibiliza a opção de remover o DB2. Todos os perfis, incluindo o perfil utilizado para o Lotus Quickr, são removidos. Apenas poderá efectuar uma desinstalação de cada vez.

Utilize os seguintes passos para efectuar a desinstalação utilizando o programa de desinstalação gráfico:

  1. Inicie o programa de desinstalação executando os seguintes passos:
    • Numa linha de comandos, mude para o directório:

      quickr_install_root/PortalServer/uninstall

      Em seguida, execute o seguinte comando:

      ./uninstall.sh

  2. Seleccione o idioma a utilizar para o assistente de desinstalação e, em seguida, faça clique em Seguinte.
  3. É apresentada a página de boas-vindas. Faça clique em Seguinte.
  4. Seleccione uma das seguintes opções de desinstalação e, em seguida, faça clique em Seguinte:
    • Desinstalar apenas o Lotus Quickr

      Seleccione esta opção para desinstalar apenas o Lotus Quickr.

    • Desinstalar o Lotus Quickr e o IBM DB2 Universal Database Enterprise Server Edition

      Seleccione esta opção para desinstalar o Lotus Quickr e o DB2.

  5. Se a segurança estiver activada, introduza o ID de Utilizador e a Palavra-passe do WebSphere Application Server e, em seguida, faça clique em Seguinte. Se o nome do utilizador ou a palavra-passe introduzidos estiverem incorrectos, o servidor não pára. Muitos ficheiros serão deixados em quickr_install_root/AppServer e quickr_install_root/wp_profile. Será necessário remover estes ficheiros manualmente.
  6. É apresentada, numa página, uma lista dos produtos a desinstalar. Faça clique em Seguinte para desinstalar.
  7. Numa página, é apresentada uma mensagem de desinstalação com êxito. Faça clique em Terminar para fechar o assistente de desinstalação.
  8. Remova todos os directórios restantes do Lotus Quickr da estrutura de directórios.
  9. Se a DB2 não tiver sido desinstalada com o Lotus Quickr, siga as instruções de desinstalação da DB2:
    Importante: Não elimine manualmente o directório quickr_install_root/db2 até ter desinstalado a DB2.
  10. Reinicie o sistema. Esta operação tem especial importância se pretender instalar novamente o Lotus Quickr no mesmo sistema.
  11. Execute os seguintes passos de pós-desinstalação para assegurar a limpeza do sistema:
    Nota: Alguns passos podem não ser necessários, caso o programa de desinstalação tenha removido completamente as informações.
    1. Elimine o directório quickr_install_root.
      Nota: Dependendo do estado do WebSphere Application Server, poderá ser também necessário desinstalá-lo manualmente. Consulte o tópico Uninstalling manually para obter instruções.
    2. Execute os seguintes passos para eliminar manualmente quaisquer utilizadores e grupos da DB2 restantes:
      1. Introduza o seguinte comando para eliminar utilizadores de DB2: userdel -r user1; userdel -r user2.
      2. Introduza o seguinte comando para eliminar grupos de DB2: rmgroup group1; rmgroup group2.
      3. Remova os directórios iniciais correspondentes aos grupos e utilizadores eliminados.
      4. Introduza o seguinte comando para eliminar o registo de DB2 quando já não existir qualquer outra DB2 instalada no sistema: rm -Rf /var/db2.
      5. Introduza o seguinte comando para eliminar o gsk instalado com a DB2 quando já não existir qualquer outra DB2 instalada no sistema: rpm -e gsk7bas.
      Nota: Os seguintes utilizadores e grupos predefinidos também devem ser eliminados:
      • Utilizador: wpdb2fen, <quickradminuser> Este é o nome especificado para o utilizador administrativo durante a instalação.
      • Grupo: wpdb2iad, wpdb2fad
    3. Elimine a linha de porta da DB2, como, por exemplo, db2c_wpdb2ins 50000/TCP no seguinte directório: /etc/services

Antes de instalar novamente: Verifique se todas as definições, utilizadores, directórios e ficheiros apresentados no tópico Uninstalling Quickr Manually foram removidos correctamente.

Desinstalar com o modo de consola em AIX

O programa de desinstalação do Lotus Quickr fornece uma interface de consola, que permite executar uma desinstalação interactiva a partir de uma linha de comandos. Não são suportadas várias desinstalações. Deverá efectuar apenas uma desinstalação de cada vez.

Execute os passos que se seguem para iniciar o programa de desinstalação a partir da interface de consola:

  1. Navegue até ao directório de desinstalação do Lotus Quickr: quickr_server_root/uninstall.
  2. Introduza ./uninstall.sh -console

    A interface da consola apresenta o mesmo conteúdo que o programa de desinstalação gráfico, mas em forma de texto. Seleccione o item introduzindo um número correspondente à opção e prossiga com a desinstalação premindo Enter.

    Por exemplo, para seleccionar o idioma que pretender utilizar para a desinstalação, será apresentado um ecrã como o exemplo seguinte:
    #./uninstall.sh -console 
    Licensed Materials - Property of IBM 
    5724-E76, 5724-E77, 5655-M44 
    (C) Copyright IBM Corp. 2001, 2010 All Rights Reserved. 
    
    Uninstall is proceeding. 
    Logging to /tmp/wpuninstalllog.txt. 
    ------------------------------------------------------------------------
    Select a language to be used for this wizard.
    
    [ ] 1  - Czech
    [X] 2  - English
    [ ] 3  - French
    [ ] 4  - German
    [ ] 5  - Greek
    [ ] 6  - Hungarian
    [ ] 7  - Italian
    [ ] 8  - Japanese
    [ ] 9  - Korean
    [ ] 10 - Polish
    [ ] 11 - Portuguese
    [ ] 12 - Portuguese (Brazil)
    [ ] 13 - Russian
    [ ] 14 - Simplified Chinese
    [ ] 15 - Spanish
    [ ] 16 - Traditional Chinese
    [ ] 17 - Turkish
    
    To select an item enter its number, or 0 when you are finished: [0]
  3. Execute os seguintes passos de pós-desinstalação para assegurar a limpeza do sistema:
    Nota: Alguns passos podem não ser necessários, caso o programa de desinstalação tenha removido completamente as informações.
    1. Elimine o directório quickr_install_root.
      Nota: Dependendo do estado do WebSphere Application Server, poderá ser também necessário desinstalá-lo manualmente. Consulte o tópico Uninstalling manually para obter instruções.
    2. Execute os seguintes passos para eliminar manualmente quaisquer utilizadores e grupos da DB2 restantes:
      1. Introduza o seguinte comando para eliminar utilizadores de DB2: userdel -r user1; userdel -r user2.
      2. Introduza o seguinte comando para eliminar grupos de DB2: rmgroup group1; rmgroup group2.
      3. Remova os directórios iniciais correspondentes aos grupos e utilizadores eliminados.
      4. Introduza o seguinte comando para eliminar o registo de DB2 quando já não existir qualquer outra DB2 instalada no sistema: rm -Rf /var/db2.
      5. Introduza o seguinte comando para eliminar o gsk instalado com a DB2 quando já não existir qualquer outra DB2 instalada no sistema: rpm -e gsk7bas.
      Nota: Os seguintes utilizadores e grupos predefinidos também devem ser eliminados:
      • Utilizador: wpdb2fen, <quickradminuser> Este é o nome especificado para o utilizador administrativo durante a instalação.
      • Grupo: wpdb2iad, wpdb2fad
    3. Elimine a linha de porta da DB2, como, por exemplo, db2c_wpdb2ins 50000/TCP no seguinte directório: /etc/services

Desinstalar com um ficheiro de resposta em AIX

Também é possível desinstalar o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal a partir de uma linha de comandos através da utilização de um ficheiro de resposta que pode obter informações que, caso contrário, seriam introduzidas durante a desinstalação. A desinstalação com um ficheiro de resposta é indicada para situações em que a utilização de um programa de desinstalação gráfico é impraticável ou desnecessária. Utilize este método de desinstalação sempre que pretender desinstalar o Lotus Quickr em vários sistemas com uma configuração semelhante.

Nota: Não são suportadas várias desinstalações no mesmo sistema. Deverá efectuar apenas uma desinstalação de cada vez.

Execute os passos que se seguem para iniciar o programa de desinstalação utilizando um ficheiro de resposta:

  1. Para executar o programa de desinstalação com um ficheiro de resposta, introduza o comando que se segue no directório quickr_server_root/uninstall:

    ./uninstall.sh -options path_to_file/response_filename

    em que path_to_file corresponde ao caminho completo para o ficheiro de resposta que contém os valores que pretende utilizar durante a desinstalação e response_filename corresponde ao nome do ficheiro.

    O comando que se segue representa um exemplo:

    ./uninstall.sh -options /usr/IBM/Quickr/PortalServer/uninstallresponse.txt

    Um ficheiro de reposta exemplo, uninstallresponse.txt, está localizado no directório raiz do CD de configuração. Consulte o ficheiro de resposta exemplo para obter uma lista de parâmetros.

  2. Utilize os parâmetros na linha de comandos e a secção de parâmetros do ficheiro de resposta ao emitir um comando de desinstalação.
  3. Execute os seguintes passos de pós-desinstalação para assegurar a limpeza do sistema:
    Nota: Alguns passos podem não ser necessários, caso o programa de desinstalação tenha removido completamente as informações.
    1. Elimine o directório quickr_install_root.
      Nota: Dependendo do estado do WebSphere Application Server, poderá ser também necessário desinstalá-lo manualmente. Consulte o tópico Uninstalling manually para obter instruções.
    2. Execute os seguintes passos para eliminar manualmente quaisquer utilizadores e grupos da DB2 restantes:
      1. Introduza o seguinte comando para eliminar utilizadores de DB2: userdel -r user1; userdel -r user2.
      2. Introduza o seguinte comando para eliminar grupos de DB2: rmgroup group1; rmgroup group2.
      3. Remova os directórios iniciais correspondentes aos grupos e utilizadores eliminados.
      4. Introduza o seguinte comando para eliminar o registo de DB2 quando já não existir qualquer outra DB2 instalada no sistema: rm -Rf /var/db2.
      5. Introduza o seguinte comando para eliminar o gsk instalado com a DB2 quando já não existir qualquer outra DB2 instalada no sistema: rpm -e gsk7bas.
      Nota: Os seguintes utilizadores e grupos predefinidos também devem ser eliminados:
      • Utilizador: wpdb2fen, <quickradminuser> Este é o nome especificado para o utilizador administrativo durante a instalação.
      • Grupo: wpdb2iad, wpdb2fad
    3. Elimine a linha de porta da DB2, como, por exemplo, db2c_wpdb2ins 50000/TCP no seguinte directório: /etc/services

Desinstalar manualmente em AIX

Na maioria dos casos, deve seguir uma das outras opções para desinstalar o IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal. Contudo, se o programa de desinstalação não estiver presente ou se uma instalação tiver terminado anormalmente e não tiver criado um programa de desinstalação completo e funcional, poderá desinstalar o produto manualmente.

É fornecida uma referência à desinstalação do IBM WebSphere Application Server. Certifique-se de que segue todas as instruções referentes à desinstalação do WebSphere Application Server antes de prosseguir com os restantes passos indicados nesta secção. As localizações de instalação predefinidas foram apresentadas na lista anterior. A localização de instalação poderá diferir.

Antes de iniciar uma desinstalação manual:
  • Verifique se não estão a ser executadas outras instalações ou desinstalações.
  • Localize e elimine o ficheiro /tmp/portalinstall.lockfile, se estiver presente.
  • Certifique-se de que iniciou sessão como utilizador raiz antes de executar a tarefa de desinstalação. Este passo é especialmente importante se o WebSphere Portal funcionar com um utilizador não raiz.
  1. Execute os seguintes passos de pós-desinstalação para assegurar a limpeza do sistema:
    1. Elimine o directório quickr_install_root.
      Nota: Dependendo do estado do WebSphere Application Server, poderá ser também necessário desinstalá-lo manualmente. Consulte o tópico Uninstalling manually para obter instruções.
    2. Execute os seguintes passos para remover as contas de utilizador da DB2 e directórios correspondentes:
      Nota: Ao desinstalar a DB2, as contas de utilizador da DB2 e os respectivos directórios não são automaticamente removidos.
      1. Introduza o seguinte comando para eliminar utilizadores de DB2: userdel -r user1; userdel -r user2.
      2. Introduza o seguinte comando para eliminar grupos de DB2: rmgroup group1; rmgroup group2.
      3. Remova os directórios iniciais correspondentes aos grupos e utilizadores eliminados.
      4. Introduza o seguinte comando para eliminar o registo de DB2 quando já não existir qualquer outra DB2 instalada no sistema: rm -Rf /var/db2.
      5. Introduza o seguinte comando para eliminar o gsk instalado com a DB2 quando já não existir qualquer outra DB2 instalada no sistema: rpm -e gsk7bas.
      Nota: Os seguintes utilizadores e grupos predefinidos também devem ser eliminados:
      • Utilizador: wpdb2fen, <quickradminuser> Este é o nome especificado para o utilizador administrativo durante a instalação.
      • Grupo: wpdb2iad, wpdb2fad
    3. Elimine a linha de porta da DB2, como, por exemplo, db2c_wpdb2ins 50000/TCP no seguinte directório: /etc/services
    Consulte o tópico Uninstalling your DB2 product (Linux and UNIX) para obter mais informações sobre como desinstalar manualmente a DB2.
  2. Utilize os seguintes passos para editar o ficheiro vpd.properties e remover as linhas relacionadas com o Lotus Quickr. Não elimine nem mude o nome do ficheiro vpd.properties, uma vez que o programa de instalação utiliza-o para outros produtos que instala.
    1. Localize o ficheiro vpd.properties. O directório que se segue corresponde à localização predefinida do ficheiro vpd.properties:

      /usr/lib/objrepos/vpd.properties

    2. Remova todas as linhas que contenham a cadeia que representa a localização de instalação. Por exemplo, elimine as linhas que contêm as seguintes cadeias:

      /usr/IBM/Quickr/PortalServer

      Para obter informações sobre o ficheiro de propriedades vpd.properties, consulte o tópico vpd.properties file.

    3. Guarde o ficheiro vpd.properties e feche-o.
  3. Execute os seguintes passos para editar o ficheiro .ITLMRegistry e remover as linhas relacionadas. Não elimine nem mude o nome do ficheiro .ITLMRegistry, uma vez que o programa de instalação utiliza-o para outros produtos que instala.
    1. Localize o ficheiro .ITLMRegistry. O directório que se segue corresponde ao directório predefinido do ficheiro .ITLMRegistry:

      /root/.ITLMRegistry ou /.ITLMRegistry

    2. Remova todas as linhas que contenham a cadeia que representa a localização de instalação. Por exemplo, elimine as linhas que contêm as seguintes cadeias:

      /usr/IBM/Quickr/PortalServer

    3. Guarde o ficheiro .ITLMRegistry e feche-o.
  4. Execute os seguintes passos para remover entradas do Lotus Quickr do registo nativo do sistema operativo:
    1. Procure as duas entradas no registo do AIX registry: Introduza
      • # lslpp -l | grep IBMWPS

        Se não existirem entradas correspondentes ao utilizar este comando, não é necessário efectuar qualquer procedimento em relação a esta entrada. A lista de pacotes resultante encontra-se no formato IBMWPScore 6.1.5.0 COMMITTED ISMP installed entry.

      • # lslpp -l | grep WebSpherePortalProduct

        Se não existirem entradas correspondentes ao utilizar este comando, não é necessário efectuar qualquer procedimento em relação a esta entrada. A lista de pacotes resultante encontra-se no formato WebSpherePortalProduct 6.1.5.0 COMMITTED ISMP installed entry.

    2. Remova as entradas #geninstall -u IBMWPScore e #geninstall -u WebSpherePortalProduct.
  5. Execute o seguinte comando installRegistryUtils para limpar o ficheiro .nifregistry:

    installRegistryUtils.sh -cleanProduct -offering ND -installLocation <WAS_Location>

Desinstalar o Lotus Quickr de um conjunto de unidades em AIX

Para desinstalar todos os nós do Lotus Quickr num conjunto de unidades, deverá desinstalar, em primeiro lugar, cada um dos nós secundários e, por fim, desinstalar o nó principal.

Para desinstalar todos os nós do Lotus Quickr num conjunto de unidades, siga estas instruções:
Importante: Não desinstale o Lotus Quickr de um nó principal no conjunto de unidades se ainda existirem outros nós secundários no conjunto de unidades. A desinstalação do nó principal apenas deverá ser efectuada quando este for o último nó restante do conjunto de unidades.
  1. Execute os seguintes passos a partir da consola administrativa do gestor de implementação para remover um nó da célula:
    Nota: Remover um nó do WebSphere Portal da célula não remove as aplicações empresariais do produto do gestor de implementação.
    1. Faça clique em Servers > Application Servers.
    2. Seleccione os servidores que pertencem ao conjunto de unidades que pretende desinstalar e, em seguida, faça clique em Stop.
    3. Faça clique em System Administration > Nodes.
    4. Seleccione o nó que contém o servidor que pretende remover da célula e faça clique em Remove Node.
      Importante: Certifique-se de que selecciona a opção Remove Node para remover o nó da célula e não a opção Delete na vista Cluster members. A opção Delete elimina completamente o nó, removendo o servidor do gestor de implementação. Remover o servidor do gestor de implementação significa que não é possível restaurar o nó do WebSphere Portal para um sistema autónomo. A opção Delete irá impedir o servidor do WebSphere Portal de trabalhar depois de ter sido eliminado do conjunto de unidades. Se a opção Remove Node não remover o nó com êxito, faça clique em Force Delete para remover o nó.
    5. Faça clique em Save para guardar as alterações efectuadas na configuração da célula.
    6. Repita estes passos para cada nó no conjunto de unidades e cada célula que tem de ser desinstalada.
  2. Localize e elimine o ficheiro /tmp/portalinstall.lockfile, se estiver presente.
    Nota: O instalador do Portal cria o ficheiro portalinstall.lockfile para impedir a execução simultânea de duas instalações ou desinstalações. Trata-se de um ficheiro temporário, que é originalmente eliminado quando a instalação ou a desinstalação é concluída com êxito, mas pode não ser eliminado durante um procedimento abortado ou que tenha falhado. Até este ficheiro ser eliminado, não será possível iniciar outra instalação.
  3. Certifique-se de que pára o nodeAgent manualmente, antes de executar o desinstalador do conjunto de unidades do Lotus Quickr num nó. Tal pode ser efectuado através da linha de comandos: <Quickr> /wp_profile/bin/stopNode.bat(sh) -user <wasadmin> -password <password>
  4. Desinstale os ficheiros de produto do nó, seguindo as instruções apresentadas no seguinte tópico:
  5. Execute os seguintes passos para remover entradas do WebSphere Application Server do registo nativo do sistema operativo, utilizando a ferramenta de registo nativa:
    1. Procure a seguinte entrada no registo do AIX:
      • # lslpp -l | grep WSBAA61

        Se não existirem entradas correspondentes ao utilizar este comando, não é necessário efectuar qualquer procedimento em relação a esta entrada. A lista de pacotes resultante encontra-se no formato "WSBAA61 6.1.0.0 COMMITTED IBM WebSphere Application" e "WSBAA61LicensingComponent 6.1.0.0 COMMITTED LAP".

    2. Remova as entradas #geninstall -u WSBAA61 e #geninstall -u WSBAA61LicensingComponent.
  6. Elimine o membro de conjunto de unidades correspondente, se existir, da configuração do gestor de implementação, conforme descrito no Information Center do WebSphere Application Server:
    1. Deleting specific cluster members
  7. Se um conjunto de unidades tiver sido eliminado, desinstale as aplicações do conjunto de unidades:
    1. Faça clique em Applications > Enterprise Applications.
    2. Seleccione essas aplicações e faça clique em desinstalar.
    3. Guarde na configuração principal.
  8. Elimine o servidor de aplicações correspondente da configuração do gestor de implementação utilizando a Consola Administrativa:
    1. Faça clique em Servers > Application Servers.
    2. Seleccione a caixa de verificação do servidor de aplicações do WebSphere Portal.
    3. Faça clique em Delete.
  9. Remova os nomes alternativos da origem de dados JAAS no DM em administração, aplicações e infra-estrutura protegidas > JAAS - Dados de autenticação de J2C Remova os seguintes nomes alternativos:
    • ${placecntr.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${community.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${customization.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${feedback.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${jcr.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${likeminds.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${qkradmin.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${release.DataSourceName}JAASAuth,
    • ${searchcntr.DataSourceName}JAASAuth
    Procure ${<domain>.DataSourceName} em wp_profile/ConfigEngine/properties/wkplc_comp.properties.
  10. Execute os seguintes passos de pós-desinstalação para assegurar a limpeza do sistema:
    Nota: Alguns passos podem não ser necessários, caso o programa de desinstalação tenha removido completamente as informações.
    1. Elimine o directório quickr_install_root.
      Nota: Dependendo do estado do WebSphere Application Server, poderá ser também necessário desinstalá-lo manualmente. Consulte o tópico Uninstalling manually para obter instruções.
    2. Execute os seguintes passos para eliminar manualmente quaisquer utilizadores e grupos da DB2 restantes:
      1. Introduza o seguinte comando para eliminar utilizadores de DB2: userdel -r user1; userdel -r user2.
      2. Introduza o seguinte comando para eliminar grupos de DB2: rmgroup group1; rmgroup group2.
      3. Remova os directórios iniciais correspondentes aos grupos e utilizadores eliminados.
      4. Introduza o seguinte comando para eliminar o registo de DB2 quando já não existir qualquer outra DB2 instalada no sistema: rm -Rf /var/db2.
      5. Introduza o seguinte comando para eliminar o gsk instalado com a DB2 quando já não existir qualquer outra DB2 instalada no sistema: rpm -e gsk7bas.
      Nota: Os seguintes utilizadores e grupos predefinidos também devem ser eliminados:
      • Utilizador: wpdb2fen, <quickradminuser> Este é o nome especificado para o utilizador administrativo durante a instalação.
      • Grupo: wpdb2iad, wpdb2fad
    3. Elimine a linha de porta da DB2, como, por exemplo, db2c_wpdb2ins 50000/TCP no seguinte directório: /etc/services
    4. Execute os seguintes passos para editar o ficheiro .ITLMRegistry e remover as linhas relacionadas. Não elimine nem altere o nome do ficheiro .ITLMRegistry, uma vez que o programa InstallShield for Multiplatforms (ISMP) o utiliza para outros produtos que instala.
      1. Localize o ficheiro .ITLMRegistry. A tabela que se segue indica a localização predefinida do ficheiro .ITLMRegistry: /root/.ITLMRegistry .
        Nota: O Administrador neste nome de caminho corresponderá ao utilizador de início de sessão que utilizou durante a instalação.
      2. Remova todas as linhas que contenham a cadeia que representa a localização de instalação. Por exemplo, elimine as linhas que contêm a seguinte cadeia: /usr/IBM/Quickr/PortalServer Nota: A localização de instalação predefinida é indicada aqui. A localização da sua instalação poderá diferir.
      3. Guarde o ficheiro .ITLMRegistry e feche-o.
    5. Limpe o directório partilhado que contém os índices de procura. (Se o índice não for necessário.)
  11. Reinicie a máquina. Esta operação tem especial importância se pretender instalar novamente o Lotus Quickr na mesma máquina.

Instalação avançada

Para além de suportar cenários típicos de instalação, o programa de instalação fornece igualmente opções de instalação avançada para abordar situações especiais que possam ocorrer no ambiente. As opções de instalação avançada disponíveis são instalação de perfis coexistentes, configuração de portas e informações avançadas de conjuntos de unidades.

Instalar perfis coexistentes do Lotus Quickr no mesmo sistema

Pode instalar mais do que uma cópia do IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal no mesmo sistema e permitir que cada uma das cópias funcione de forma independente das outras. Cada cópia do Lotus Quickr é instalada utilizando um perfil separado do IBM WebSphere Application Server.

Nota: A instalação de várias cópias do Lotus Quickr na mesma máquina tem impacto no desempenho, uma vez que todas as cópias partilham os mesmos recursos do sistema, tais como a capacidade do processador e a memória.

Para instalar cada cópia do Lotus Quickr, siga as seguintes instruções:

  1. Instale o Lotus Quickr. Pode: Para evitar conflitos entre portas, consulte o tópico Configurar as portas do Lotus Quickr
  2. Verifique se é possível iniciar e aceder ao servidor administrativo do WebSphere Application Server, bem como ao servidor de aplicações WebSphere_Portal:
    1. Abra uma linha de comandos e navegue até ao directório was_profile_root/bin.
    2. Introduza os seguintes comandos, de acordo com o sistema operativo:
      • Windows:
        startServer WebSphere_Portal
         
      • Linux e AIX:
        ./startServer.sh WebSphere_Portal
         
    3. Aceda à Consola administrativa do WebSphere Application Server introduzindo o seguinte endereço da Web num navegador:
      http://hostname:10027/ibm/console/
      em que hostname corresponde ao nome totalmente qualificado do sistema central do sistema em que o WebSphere Application Server está instalado. A porta 10027 é a porta predefinida do administrador e pode ser diferente, dependendo da configuração das portas no seu sistema. Por exemplo, introduza http://www.example.com:10027/ibm/console/.
    4. Aceda ao Lotus Quickr solicitando o seguinte endereço da Web num navegador: http://hostname.example.com:10040/lotus/quickr, em que hostname.example.com corresponde ao nome totalmente qualificado do sistema central da máquina em na qual o Lotus Quickr está a ser executado e 10040 corresponde à porta de transporte predefinido criada pelo WebSphere Application Server.
  3. Se não conseguir aceder ao Lotus Quickr nem ao servidor administrativo do WebSphere Application Server, consulte o tópico Pré-requisitos de software para o Information Center para determinar a causa do problema e os passos necessários para o corrigir.
  4. Ao executar determinadas tarefas, poderá ser necessário aumentar o tamanho da pilha de JVM.

Passos seguintes

Neste momento pode iniciar sessão e começar a utilizar o Lotus Quickr ou continuar a expandir o ambiente do Lotus Quickr.

Configurar as portas do Lotus Quickr

A gestão de portas é importante na instalação do Lotus Quickr. Existem várias maneiras de evitar conflitos de portas entre aplicações que estejam a ser executadas no mesmo sistema. O instalador do Lotus Quickr necessita de dois blocos de porta contínuos com 25 portas ou mais, um para o WebSphere Application Server e outro para o Lotus Quickr.

Nota: Não é efectuada qualquer validação para verificar se as portas estão a ser utilizadas ou se o ficheiro de portas é válido. Os ficheiros de portas exemplo estão disponíveis no disco de configuração.
  • Permitir à instalação detectar e seleccionar portas: A instalação tenta detectar portas que estejam a ser utilizadas de forma activa na altura da instalação. Se pretender que o instalador detecte as portas, deverá dispor de todos os processos que serão executados após a instalação, em execução no momento de instalação. Desta forma, garante que as portas utilizadas pelos outros processos não serão consideradas para utilização pelo WebSphere Application Server ou pelo Lotus Quickr.
    Para permitir que a instalação detecte portas dentro de um intervalo específico, especifique o intervalo de portas que deve ser pesquisado para o WebSphere Application Server. Por predefinição, a verificação de portas activas tem início em 10000 e termina em 65000. Utilize os seguintes parâmetros na linha de comandos no ficheiro de resposta de instalação:
    • Para especificar o intervalo de portas que será verificado relativamente ao WebSphere Application Server, utilize os seguintes parâmetros:
      -W adminPortBlockInput.startingPortToScan=número da porta
      -W adminPortBlockInput.endingPortToScan=port number
    • Para especificar o intervalo de portas que será verificado relativamente ao Lotus Quickr, utilize os seguinte parâmetros:
      -W portalPortBlockInput.startingPortToScan=número da porta
      -W portalPortBlockInput.endingPortToScan=port number
    Nota: O valor startingPortToScan corresponde ao valor da porta inicial se souber qual o bloco de portas que está aberto.
    O tamanho do bloco de portas não pode ser inferior a 25 portas. Poderá pretender especificar um tamanho de bloco de portas mais amplo para o WebSphere Application Server ou para o Lotus Quickr.
    • Para especificar o tamanho do bloco de portas para o WebSphere Application Server, utilize o seguinte parâmetro na linha de comandos ou no ficheiro de resposta da instalação:
      -W adminPortBlockInput.portBlockSize=tamanho do bloco de portas
    • Para especificar o tamanho do bloco de portas para o Lotus Quickr, utilize o seguinte parâmeto na linha de comandos ou no ficheiro de resposta da instalação:
      -W portalPortBlockInput.portBlockSize=port block size
  • Configurar manualmente as portas: Poderá pretender definir o seu próprio conjunto de portas para o WebSphere Application Server ou para o Lotus Quickr em vez de permitir que o instalador detecte as portas. Para definir explicitamente um conjunto de portas personalizado, utilize a opção do ficheiro de portas. Se for especificado um ficheiro de portas, não será necessária a detecção de portas, dado que as portas são definidas no ficheiro de portas. Os exemplos seguintes de ficheiros de portas estão disponíveis para utilização e modificação e podem ser encontrados no directório raiz do disco de configuração: WASDefaultPortsFile.props e WPDefaultPortsFile.props.
    Nota: O intervalo de portas válido é 1-65535.
    1. Modifique o ficheiro de portas exemplo do WebSphere Application Server, WASDefaultPortsFile.props, que está localizado no disco de configuração. Em seguida, especifique o ficheiro de portas para o WebSphere Application Server, utilizando o seguinte parâmetro na linha de comandos ou no ficheiro de resposta da instalação:
      -W adminPortBlockInput.portsFilePath=full path to ports file 
    2. Modifique o ficheiro de portas exemplo do Lotus Quickr, WPDefaultPortsFile.props, que está localizado no disco de configuração. Em seguida, especifique o ficheiro de portas para o Lotus Quickr, utilizando o seguinte parâmetro na linha de comandos ou no ficheiro de resposta da instalação:
      -W portalPortBlockInput.portsFilePath=full path to ports file

    Se o programa de instalação da (GUI) ou do modo de consola não detectar portas do WebSphere Application Server ou do Lotus Quickr, é apresentada uma mensagem de aviso e o instalador faculta outra oportunidade para introduzir os valores. Durante uma instalação em modo não assistido, o instalador é encerrado se ocorrer um problema na detecção das portas.

    É possível forçar as páginas de Configuração de portas a serem apresentadas na instalação da GUI ou do modo de consola, caso não pretenda escrever estes valores como opções na linha de comandos ou como opções no ficheiro de portas. Utilize os seguintes parâmetros para forçar a apresentação destas páginas:
    • Para WebSphere Application Server: -W adminPortBlock.active=false
    • Para Lotus Quickr: -W portalPortBlock.active=false
  • Alterar as portas após a instalação: Para alterar as portas no WebSphere Application Server ou no Lotus Quickr após a instalação, pare os servidores e execute uma das seguintes tarefas a partir do directório quickr_install_root/ConfigEngine e, em seguida, reinicie os servidores:
    Nota: Se estiver a utilizar um ficheiro de portas, existem ficheiros de portas exemplo disponíveis para utilização e modificação no disco de configuração.
    • Windows:
      ConfigEngine.bat action-modify-ports-by-startport -DModifyPortsServer={WebSphere_Portal | WebSphere_Portal} -DStartPort=starting port number
      
      ConfigEngine.bat action-modify-ports-by-portsfile -DModifyPortsServer={WebSphere_Portal | WebSphere_Portal} -DPortsFile=full path to ports file
    • UNIX:
      ./ConfigEngine.sh action-modify-ports-by-startport -DModifyPortsServer={WebSphere_Portal | WebSphere_Portal} -DStartPort=starting port number
      
      ./ConfigEngine.sh action-modify-ports-by-portsfile -DModifyPortsServer={WebSphere_Portal | WebSphere_Portal} -DPortsFile=full path to ports file
    • AIX:
      ./ConfigEngine.sh action-modify-ports-by-startport -DModifyPortsServer={WebSphere_Portal | WebSphere_Portal} -DStartPort=starting port number
      
      ./ConfigEngine.sh action-modify-ports-by-portsfile -DModifyPortsServer={WebSphere_Portal | WebSphere_Portal} -DPortsFile=full path to ports file

    Depois de executar estes comandos, reinicie os servidores.

Migração

Efectue uma migração do IBM Lotus Quickr for WebSphere Portal versão 8.1.1.1 ou posterior para a versão 8.5. Certifique-se de que planeia a migração: prepare os ambientes de origem e de destino, exporte todos os dados relevantes e efectue os passos de pós-migração especificados.

Planeamento para migração

Planear cuidadosamente a migração ajuda a assegurar um resultado bem sucedido. Conheça a terminologia utilizada nesta documentação, decida se pretende efectuar uma migração completa ou de local, conheça os caminhos de migração suportados, reveja os requisitos de migração e planeie a migração de recursos personalizados.

Para obter instruções adicionais necessárias para a migração, consulte o tópico How to find the latest instructions for migration .

Terminologia de migração

Conheça os termos utilizados na documentação de migração.

Migração paralela
O processo de migração do Lotus Quickr 8.1.1.1 para o Lotus Quickr 8.5 é um processo de migração paralelo. O servidor do Lotus Quickr 8.5 está instalado e configurado noutra máquina ou na mesma máquina do Lotus Quickr 8.1.1.1. Os dados são, então, migrados do servidor 8.1.1.1 para o servidor 8.5. Esta migração também é designada por migração lado a lado. Por oposição, as actualizações são, geralmente, implementadas numa versão existente na mesma máquina, substituindo quaisquer ficheiros actualizados.
Sistema de origem
Diz respeito à versão 8.1.1.1, incluindo qualquer personalização. Ou seja, trata-se do servidor a partir do qual está a efectuar a migração. Durante uma migração, os ficheiros são exportados do sistema de origem e disponibilizados no sistema de destino.
Sistema de destino
Diz respeito à versão 8.5. Ou seja, trata-se do servidor para o qual está a efectuar a migração.
Migração local
Tanto o servidor de origem como o servidor de destino encontram-se na mesma máquina. A migração remota diz respeito aos servidores de origem e de destino existentes em máquinas diferentes.

Opções de migração

Pode optar por efectuar uma migração completa para uma implementação autónoma ou de conjunto de unidades, ou uma migração de local.

Migrar locais

Existem ocorrências em que a migração de locais individuais para a versão mais recente, em vez de efectuar uma migração completa de todo o servidor, é suficiente para satisfazer as necessidades do utilizador. Considere a migração de locais se algum dos seguintes pontos se aplicar ao seu ambiente:
  • Pretende migrar apenas alguns locais.
  • Pretende simular a disponibilidade de locais no Lotus Quickr 8.5.
  • Teste como um local personalizado funciona no Lotus Quickr 8.5. Existe uma maneira útil de assegurar que a personalização do local funciona antes de efectuar uma migração completa.
Pode migrar locais sem migrar outros dados. Crie uma cópia de segurança ou um arquivo de um local da versão 8.1.1.1 e restaure-a na versão 8.5. Este é o mesmo processo utilizado quando possui um servidor de simulação e um servidor de produção na mesma versão de produto.
Nota: Se os locais fizerem referência a portlets personalizadas, deverá mover essas portlets para a nova instalação ou algumas funcionalidades serão perdidas. O local poderá ter uma apresentação diferente na versão 8.5.
Para restaurar os locais do arquivo, consulte o tópico Criar cópias de segurança e arquivos de locais.

Migrar um servidor autónomo

Frequentemente, será necessário efectuar uma migração completa de uma versão anterior para a nova versão. Se tiver um grande número de locais, ou se os locais tiverem grandes quantidades de dados, considere uma migração completa. Seguindo os passos indicados nesta secção, pode migrar para o Lotus Quickr 8.5.

A migração completa da versão 8.1.1.1 para 8.5 é efectuada em paralelo. Numa migração paralela, cada sistema está implementado em separado e os dados são migrados do sistema antigo para o novo sistema. O 8.1.1.1 e o 8.5 podem ser implementados no mesmo sistema ou em sistemas diferentes. Excepto para correcções e alterações de configuração requeridas para activar migração, o ambiente 8.1.1.1 fica intacto.

Nota: Uma actualização de uma versão anterior para a versão 8.5 não é suportada devido à alteração subjacente efectuada no IBM WebSphere Application Server 6.1 e no IBM WebSphere Portal 6.1.5. Numa actualização, são actualizados o tempo de execução e os dados. Por exemplo, passar do Lotus Quickr 8.1 para o Lotus Quickr 8.1.1 é considerado uma actualização.

Migrar um conjunto de unidades

Não é suportada uma migração directa para um conjunto de unidades. Em alternativa, utilize os passos para migrar para um servidor do IBM Lotus Quickr 8.5 autónomo e, em seguida, implemente o conjunto de unidades. Considere os seguintes pontos ao migrar um ambiente de conjunto de unidades:
  • Migre o nó principal do ambiente de origem do Lotus Quickr. Migrar um nó secundário pode originar problemas de segurança.
  • A menos que esteja a implementar um registo de utilizadores personalizado, migre para uma nova célula. Não tente federar um nó migrado para uma célula existente. Se estiver a implementar um registo de utilizadores personalizado, pode federar para uma célula existente que corresponda à implementação do registo de utilizadores personalizado.
  • O nome do nó do WebSphere Application Server para o servidor de destino deve ser igual ao nome do nó gerido do servidor de origem. Caso já tenha instalado o Lotus Quickr e não tenha especificado o mesmo nome de nó durante a instalação, pode alterar o nome do nó. Para obter instruções detalhadas, consulte o procedimento para alterar a propriedade do nome do nó para um perfil de base autónomo em Melhores práticas para alterações de configuração no WebSphere Application Server v6.x.

Caminhos de migração suportados

Os caminhos de migração suportados correspondem a combinações específicas de ambientes e sistemas operativos de 32 e 64 para os sistemas de origem e de destino.

A tabela incluída apresenta os caminhos de migração suportados em detalhe. São suportadas as seguintes migrações:
  • Migrar de uma versão anterior para uma versão mais recente do mesmo sistema operativo.
  • Migrar de um ambiente de 32 bits para um ambiente de 64 bits.
  • O sistema de destino pode ser local, na mesma máquina que o sistema de origem, caso esse ambiente seja suportado pelo Lotus Quickr 8.5, ou remoto, numa máquina diferente.
Tabela 15. Caminhos de migração suportados
Sistema de origem Lotus Quickr 8.1.1.x Sistema de destino Lotus Quickr 8.5 Servidores iguais ou diferentes
Windows 2003, x86 de 32 bits Windows 2003, x86 de 32 bits Iguais
Windows 2003, x86 de 32 bits Windows 2003, x86 de 32 bits Diferentes
Windows 2003, x86 de 32 bits Windows 2008, x86 de 64 bits Diferentes
Linux, x86 de 32 bits Linux, x86 de 64 bits Diferentes
AIX, de 64 bits (potência),execução como uma aplicação de 32 bits AIX, de 64 bits (potência), execução como uma aplicação de 64 bits Iguais
AIX, de 64 bits (potência),execução como uma aplicação de 32 bits AIX, de 64 bits (potência), execução como uma aplicação de 64 bits